Royale With Cheese

 Royale With Cheese

 
 



segunda-feira, dezembro 30, 2013  

TOP 5:

Para último post do ano não podia deixar de revelar aqueles que foram os melhores filmes que passaram por este imodesto tasco cinéfilo. Como já referi antes, houve muitos filkmes que não vi que, quase de certeza, que teriam lugar aqui: Pacific Rim, Apenas Deus Perdoa... Enfim, vêem-se depois. Para já este é o possível TOP 5 DOS MELHORES FILMES DE 2013:


5º Lugar

Bestas Do Sul Selvagem

Foi a surpresa da edição passada dos Oscares e é a surpresa desta lista. Não que seja um mau filme, mas porque não é normal que um filme estreado em Janeiro consiga manter-se entre os melhores do ano até Dezembro seguinte. Mas foi isso mesmo que aconteceu a Bestas Do Sul Selvagem, pequeno filme indie com resquícios oníricos, que merece o último lugar desta lista.
..::Crítica opinativa aqui::..

4º Lugar
Por Detrás Do Candelabro

Mais do que um bom filme, Por Detrás Do Candelabro está nesta lista a marcar uma posição. A de que a televisão veio ocupar um espaço deixado vago pelo cinema, que por preguiça e conformismo, tem trocado por um manancial de remakes, sequelas, prequelas e reboots. Na televisão têm estado as grandes séries, com argumentos e actores a sério. Por Detrás Do Candelabro foi um telefilme que nem sequer teve estreia comercial nos Estados Unidos.
..::Crítica opinativa aqui::..

3º Lugar
A Vida De Adèle

Eu nem sequer gostei de O Segredo Do Meu Cuscuz, mas reconheço em A Vida De Adèle uma grande experiência cinematográfica, um filme com o mundo todo lá dentro. É grande demais? É, não há dúvida, não era preciso três horas para o contar. E depois, qual é o problema? Além disso, com vaginas falsas ou não, as faladas cenas de sexo lésbico são bem sensuais.
..::Crítica opinativa aqui::..

2º Lugar
Django Libertado

Django Libertado é capaz de ser o pior filme de Quentin Tarantino, salvo À Prova De Morte (mas este não conta para estas contabilidades), mas mesmo assim é o segundo melhor filme a estrear por cá em 2013. E porquê? Porque mesmo um mau filme de Tarantino é melhor que a maioria dos bons filmes dos outros realizadores. Django Libertado é um blaxploitation movie mascarado de western spaghetti, onde o realizador americano apenas perde o pé por não conseguir refrear o entusiasmo.
..::Crítica opinativa aqui::..

1º Lugar
À Procura De Sugar Man

2013 foi um ano de grandes documentários musicais (olá Beware Of Mr. Baker, olá A Band Called Death), mas só este teve estreia comercial no nosso país. Ainda bem, Sixto Rodriguez merece todo o reconhecimento possível. À Procura De Sugar Man é um daqueles documentários que parecem mentira e que dão razão à máxima a realidade é sempre mais estranha que a ficção. Pela justiça poética, pela demanda pessoal e pela força emocional, À Procura De Sugar Man lembra outro dos grandes documentários de sempre: Anvil - The Story Of Anvil. E isso diz tudo.
..::Crítica opinativa aqui::..

Posted by: dermot @ 11:58 da manhã
|  


 

NATAL BRANCO:

Título: White Christmas
Realizador: Michael Curtiz
Ano: 1954


Natal Branco, apesar de não ter grande popularidade em Portugal (afinal de contas, o conceito de Natal branco só é conhecido no nosso país por parte dos moradores da Serra da Estrela), é um dos grandes filmes natalícios e um título de culto do período áureo de Hollywood. No entanto, apesar do título ser o mesmo da theme song de Bing Crosby (o single mais vendido de sempre em todo o mundo), esta não é a primeira vez em que ouvimos White Christmas. Esse momento aconteceu quase dez anos antes, em 15 Dias De Prazer.

Mas White Christmas não é o único ponto em comum entre Natal Branco e 15 Dias De Prazer. Além da banda-sonora assinada por Irving Berlin, um dos grandes compositores do musical de Hollywood, Natal Branco tem também Bing Crosby como protagonista e só não tem Fred Astaire, porque este recusou o convite. Danny Kaye, outro dos grandes nomes do musical, mas não tão recordado, tomou então o seu lugar, enquanto a parte feminina ficou a cargo de Vera Ellen e Rosemary Clooney, a tia de George Clooney.

Natal Branco é então uma comédia musical pateta, que vive sobretudo do glamour dos seus actores e das cantigas de Irving Berlin, já que tudo o resto é apenas uma sucessão de lugares-comuns orientados para o inevitável final feliz, onde todos ficam emparelhados, felizes e a neve cai lá fora, ao som de, claro, White Christmas. Mais a sério, Natal Branco é a história de dois ex-militares e actuais vedetas do espectáculo de variedades, que juntamente com duas irmãs cantoras, montam um enorme espectáculo musical no resort de férias do seu antigo general da segunda grande guerra, de forma a salvar o negócio e a prestar-lhe a devida homenagem, numa espécie de elogio militarizado, numa época de euforia pós-guerra.

Tudo isso são fait divers que não interessam minimamente. Interessa sim os números musicais (e além de White Christmas, em versão familiar, há ainda um muito bom The Best Things Happen When You're Dancing) eas coreografias, já que tudo o resto é feito com uma perna às costas por actores mais do que experimentados para este tipo de fitas. E isso é muito bom, do melhor que o período áureo de Hollywood teve para nos oferecer no que diz respeito a musicais. Apesar de não ser presença habitual nas nossas televisões durante a quadra natalícia, Natal Branco devia ser visto por todos em DVD para recuperar um pouco do verdadeiro espírito de Natal que parece andar perdido no meio de todo o capitalismo. Um McChicken altruísta e branco, como se quer nesta altura.

Posted by: dermot @ 4:00 da manhã
|  




sábado, dezembro 28, 2013  

FROZEN - O REINO DO GELO:

Título: Frozen
Realizador: Chris Buck & Jennifer Lee
Ano: 2013


A aposta para o Natal deste ano da Disney é Frozen - O Reino Do Gelo, filme que apesar de não ter a ver com a quadra, acaba por ter o mesmo espírito de um Natal branco. É que a neve e o gelo são os grandes protagonistas do filme, ambientado num reino encantado algures na Noruega, entre a aurora boreal, os fiordes e muitos trolls (por falar nisso, viram O Caçador De Trolls?).

Frozen - O Reino Do Gelo é baseado livremente numa história de Hans Christian Andersen, o mestre dos contos infantis, e isso traz-nos boas recordações. É que a última vez que a Disney adaptou o mestre dinamarquês, a coisa teve resultados muito bons (olá A Pequena Sereia). Voltamos então a ter mais uma princesa para engrossar o rol de princesas Disney. Desta vez é Elsa (voz de Idina Menzel), destinada a assumir o trono de após a morte precoce do pai, mas também a poder, para o bem e para o mal, controlar o frio e o gelo. Felizmente que existe a sua irmã Anna (voz de Kristen Bell) para ajudar a salvar o dia.

O problema de Frozen - O Reino Do Gelo é que toda a história sofre de um grave problema de extrema aleatoriedade. Começando logo por Elsa, por exemplo, que nasceu com uns estranhos poderes, mas ninguém sabe porquê nem se interessa lá muito, para dizer a verdade. Há ainda secundários a mais,que vão aparecendo por ali, e, de repent,e um sidekick que parece ter saído de outro filme. Apesar de já haver uma rena, os realizadores acharam por bem que devia haver um boneco-de-neve animado(!) para trazer comic relief à história. O problema é que Olaf (voz de Josh Gad) nem tem graça nem sequer tem um design apelativo.

Em contrapartida, Frozen - O Reino Do Gelo tem os melhores momentos musicais da Disney desde há muito tempo. O Glee continua a revitalizar o musical e isso não lhe podemos tirar. Frozen - O Reino Do Gelo tem duas belas canções (For the first time in foreveer e Let it go) para juntar ao seu cancioneiro e lembra o melhor do período áureo da companhia. E por falar nisso, o que dizer da curta que antecede o filme? Um Mickey vintage que irrompe pelo século XXI adentro, qual A Rosa Púrpura Do Cairo da animação. Frozen - O Reino Do Gelo é uma montanha-russa de altos e baixos. No entanto, se removermos estes momentos especiais, o filme queda-se por um fraquinho Cheeseburger.

Posted by: dermot @ 5:36 da manhã
|  




quinta-feira, dezembro 26, 2013  

O HOBBIT - A DESOLAÇÃO DE SMAUG:

Título: The Hobbit - The Desolation Of Smaug
Realizador: Peter Jackson
Ano: 2013


Com a ambição de adaptar O Hobbit em três filmes já sabíamos que Peter Jackson iria recorrer-se de muitos dos apêndices de Tolkien, que complementam o seu corpo de obra principal sobre a Terra Média. No entanto, não era preciso inventar tanto. Porque se o subplot do aparecimento de Sauron fica aqui bem, construindo a ponte com a trilogia de O Senhor Dos Anéis, já o romance entre a elfa Tauriel (Evangeline Lilly) e o anão Fili (Dean O'Gorman) não tem ponta por onde se pegue. É apenas uma forma de meter a martelo um romance no filme, algo aliás que Jackson já tinha feito em O Senhor Dos Anéis, com a Arwen e o Aragorn.

Começamos assim pelo pior de O Hobbit - A Desolação De Smaug, a segunda parte desta trilogia. A outra coisa menos boa do filme é o excesso de tempo de antena dos elfos. Num filme sobre uma demanda de 12 anões para matar um dragão, quase que não aparecem anões vez nenhuma. Mas isto adivinhava-se logo, à partida, que iria ser o grande problema de Peter Jackson. O de conseguir gerir o tempo de antena de tantas personagens, ainda para mais com tantos apêndices à história original.

No entanto, aparte isto, tudo o resto é sempre a subir. E O Hobbit - A Desolação De Smaug é claramente melhor filme que O Hobbit - Uma Viagem Inesperada. Até porque não existem aqui águias, finalmente. O Hobbit - A Desolação De Smaug é um melhor filme de acção, quase um survivor movie, em que Jackson não tem problemas de se mostrar sanguinário, com mais gore do que seria de esperar. Há cabeças cortadas e orcs mortos à patada, bem longe do registo juvenil do livro original que, sejamos sinceros, não é propriamente grande espingarda.

Na sequência mais famosa do livro - a fuga dos anões dentro de barris da casa dos elfos -, Jackson monta uma das suas melhores cenas de acção, com uma montagem vertiginosa mas sem perder leitura, bodycount altíssimo e o seu toque de humor característico. Além disso, apresenta-nos ainda o dragão Smaug, que está aqui para O Hobbit como Gollum estava para O Senhor Dos Anéis. Dois momentos altos que valem por si só o filme.

É certo que é impossível agradar a gregos e troianos, mas O Hobbit - A Desolação De Smaug tem que agradar a quem gosta de cinema de acção. E os maluquinhos da fantasia podem juntar este McRoyal Deluxe ao resto do trabalho de Peter Jackson. De entre as duas trilogias, é sem dúvida um dos melhores títulos.

Posted by: dermot @ 5:16 da manhã
|  




terça-feira, dezembro 24, 2013  

TOP 5:

Pessoalmente, este foi um ano esquisito para mim, cinematograficamente falando. É que,apesar de ter visto bastante cinema,ainda tenho por ver muitos títulos, a maioria dos quais aposto que têm tudo para figurar nestas duas listas que faço sempre por esta altura de Dezembro: a dos piores e a dos melhores filmes do ano. Por isso, esta é o possível TOP 5 DOS PIORES FILMES DE 2013:

5º Lugar:
Carrie

Não vi e não gostei! E não tenho vergonha na cara em o assumir. O Carrie original é um dos meus filmes favoritos de todo o sempre e tenho a certeza que não vou gostar deste nem um bocadinho. Aliás, para que raio necessitava o mundo de um remake disto? É impossível haver alguém mais encantador que o espantalho da Sissy Spacek e é impossível alguém fazer os travellings que Brian De Palma faz. Por isso, neste natal, espero que nasça um pinheiro no cu de todos os que estiveram envolvidos em Carrie.
..::crítica opinativa do original aqui::..

4º Lugar:
Frozen - O Reino Do Gelo

Vamos lá ver se nos entendemos. Frozen - O Reino Do Gelo não é um mau filme, mas tendo em conta que vem da Disney e adapta um conto do Pelé dos contos da literatura infantil - Hans Christian Andersen -, as expectativas eram altas. Apesar de ser dos melhores musicais dos últimos tempos da Disney (e de trazer como extra uma curta do Mickey toda xpto), Frozen - O Reino Do Gelotem uma história demasiado aleatória, um sidekick pateta que não pertence a este filme e personagens a mais.
..::crítica opinativa do original aqui::..

3º Lugar:
Eu E Tu

Bernardo Bertolucci já foi um tipo fixe, com grandes filmes. Eu até sou um dos que defende o seu trabalho antecessor, Os Sonhadores, onde aborda pela primeira vez a temática da juventude, aonde regressa agora. Mas Eu E Tu tem uma irrelevância de quem já não tem nada a dizer, como um motor a trabalhar em seco. E se por um lado o tema do Bowie em italiano vale uma daquelas cenas que merecem um filme, o plano final em referência a Truffaut era completamente escusado.
..::crítica opinativa do original aqui::..

2º Lugar:
O Último Desafio

Eu sei que já não tenho idade para acreditar em gambuzinos, mas caraças!, era o regresso de Arnie aos filmes de porrada em nome próprio. Será que há mal em sonharmos um pouco? Bem, há sempre as dores que ficam depois da queda e de acordarmos para o real... Arnold Schwarzenneger continua aqui a pensar que tem 20 e tal anos e que é bigger than life. Quem é que acredita em action heroes assim?
..::crítica opinativa do original aqui::..

1º Lugar:
Os Jogos Da Fome - Em Chamas

O primeiro já tinha sido um desastre, mas mesmo assim fui ver o segundo. Eu sei, escusam de me vir com o sermão do hate to say I told you so. É impressionante como é que se pode falhar num filme com uma premissa destas: uma ilha cheia de miúdos armados até aos dentes, em que só um pode sair vivo. Takeshi Kitano já tinha mostrado, inclusive, como é que isso se fazia. E mesmo assim foram-se espatar ao comprimido, com subplots lamechas, nevoeiros venenosos e monstrinhos inúteis. A gente só pedia um bocadinho de chacina, nada mais, somos gente humilde...
..::crítica opinativa do original aqui::..

Posted by: dermot @ 12:20 da tarde
|  


 

NINOTCHKA:

Título: Ninotchka
Realizador: Ernst Lubitsch
Ano: 1939


Garbo ri.
Foi assim, com esta meio macabra frase promocional, que Ninotchka foi apresentado ao grande público. Nove anos após Anna Christie\, o primeiro filme sonoro de Greta Garbo que foi devidamente publicitado com a frase Garbo fala, Ninotchka tinha como trunfo pôr a ex-estrela do cinema mudo a mostrar os dentes, num filme assinado por Ernst Lubitsch, o mestre das comédia do período áureo de Hollywood.

Em Ninotchka, Garbo é uma agente soviética, que é mandatada para Paris para resolver um embróglio que envolve a tentativa de venda das jóias da grã-duquesa russa a um merchant francês. Como os seus três camaradas indicados inicialmente para o negócio não estão a conseguir levar o assunto a bom porto, devido à intervenção de Melvyn Douglas a mando da própria grã-duquesa, o regime soviético destaca a sua melhor agente para a tarefa.

Ninotchka é uma espécie de comédia de costumes, que aposta no choque de culturas entre o ocidente capitalista (a acção passa-se em Paris, mas emula claramente o modo de vida norte-americano; aliás, todas as personagens falam inglês, claro) e a austeridade comunista da USRR. E é aqui que Greta Garbo brilha, na pela da espartana agente Nina Ivanovna Ninotchka Yakushova, criando aqui o molde do estereótipo russo, sério, metódico, concentrado e sóbrio, que seria copiado por Schwarzenneger em Inferno Vermelho e, claro, por Dolph Lundgren, em Rocky IV.

Neste choque cultural, o capitalismo vai levar a melhor sobre o comunismo, numa espécie de propaganda subversiva, por entre a comédia ligeira. O ponto de resiliência é a mítica cena em que Garbo ri pela primeira vez: depois de várias tentativas infrutíferas de tentar faze-la rir, Melvyn Douglas cai da cadeira e Garbo parte o coco. A partir daqui, o romance toma conta de Ninotchka, com uma química screwball muito típica das comédias deste período, que iriam ser cristalizadas por Billy Wilder, que também assina o argumento feito a três mãos. Há ainda a participação ocasional de Bela Lugosi, num simbólico papel de um oficial soviético de mau feitio, e o comic relief muito à Três Estarolas dos três russos Iranoff, Buljanoff e Kopalski (Sig Ruman, Felix Bressart e Alexander Granach).

Mas claro que há ainda o outro lado do espelho. Ou seja, a sátira política de DJJDJD, num período em que a Segunda Guerra Mundial estava quase a rebentar. Sem problemas em estereotipar a austeridade comunista, Ernst Lubitsch ensaia aqui um conflito rancoroso entre os bolcheviques e a antiga aristocracia russa e ainda atira achas para a fogueira, com um gag que envolve nazis em França. Um filme com uma aura de premonição, que tem assim vários motivos para se destacar de outras comédias do período clássico de Hollywood e valer o seu McBacon em peso.

Posted by: dermot @ 5:13 da manhã
|  




domingo, dezembro 22, 2013  

OS ARGONAUTAS:

Título: Jason And The Argonauts
Realizador: Don Chaffey
Ano: 1963


Quando se fala de stop motion fala-se logo no King Kong. Mas logo a seguir vem Os Argonautas, naquele que é, sem dúvida, o melhor filme de Ray Harryhausen, o rei desta técnica de animação que consiste em tirar 24 fotos por segundo a um boneco de plasticina. Normalmente, refere-se o duelo entre os Argonautas e um exército de esqueletos que dura quase 5 minutos (e que tem uma fluência brutal), mas Os Argonautas tem ainda duas harpias chatas que nem a potassa a melgar a cabeça, uma hidra de cinco cabeças que precisa ser derrotada e uma estátua gigante de bronze que protege o tesouro de uma ilha deserta. E isso para não falar do momento inesquecível em que Neptuno sai da água e segura uns penhascos tremeluzentes, em mais um grande momento dos efeitos-especiais dos anos 60.

Os Argonautas podia ser então aquilo que são os blockbusters hoje em dia: encadeamento de cenas sem sentido, apenas para justificar as cenas de grande espectáculo, num show-off desmiolado. Mas não, é algo mais, já que se preocupa mesmo em contar uma história, com uma grande economia argumentativa, que permite condensar toda a aventura em hora e meia. E mesmo assim consegue não deixar nada de fora. Uma lição de storytelling para todos os Michael Bays deste mundo.

Os Argonautas é então a adaptação cinematográfica do mito de Jasão e os Argonautas, o grupo de campeões que vão no barco Argo procurar o velo dourado, que permita ao primeiro reclamar o trono predestinado de Tessália. Para isso, terão que passar por vários desafios e ameaças, até Jasão conseguir cumprir o seu desafio e conquistar o coração a Medeia, mesmo a tempo do filme terminar abruptamente. Afinal de contas, estava previsto virem a ser feitas mais sequelas, mas Ray Harryhausen acabou por se dedicar antes às continuações das aventuras de Sinbad.

Tal como as epopeias gregas, também esta conta com a participação dos desígnios divinos dos deuses do Olimpo. Aqui, Don Chaffey cria um original jogo de xadrez entre o próprio Zeus e Hera, que tira o partido de Jasão e lhe dá uma mãozinha por cinco vezes. Todo este ambiente fantástico confere a Os Argonautas a tal atmosfera de sword and sorcery que hoje em dia é controlado pela Terra Média de Tolkien e respectivas variações. No entanto, antes disso acontecer, as aventuras fantásticas estavam a cargo dos mitos gregos, das aventuras exóticas orientais e dos filmes de monstros. E este McRoyal Deluxe é um dos seus melhores exemplos e um filme nada datado para as noções de espectáculo de hoje em dia.

Posted by: dermot @ 2:59 da manhã
|  




sexta-feira, dezembro 20, 2013  

OS JOGOS DA FOME:

Título: The Hunger Games: Catching Fire
Realizador: Gary Ross
Ano: 2012


Era mesmo o que o mundo necessitava, de uma variação de Battle Royale. Ainda para mais uma versão americanizada, polidinha e para toda a família. Ao menos tem Jennifer Lawrence no papel principal, ela que é a nova namoradinha de Hollywood, especialmente após o Oscar em Guia Para Um Final Feliz. E para nós, gente pouco exigente, isso é o suficiente para darmos uma chance ao filme.

Tal como no filme de Takeshi Kitano, a premissa de Os Jogos Da Fome é simples: 24 miúdos sozinhos e armados numa ilha deserta têm que se matar uns aos outros. Aquele que ficar vivo será libertado. Jennifer Lawrence (no papel de Katniss Everdeen) acaba por se tornar a protagonista, depois de se oferecer como tributo aos jogos em vez da sua irmã pequena. Ela, proveniente do distrito mais pobre de Panem, é assim uma underdog que, contra todas as probabilidades, vai ser coroada vencedora e lançar as sementes para os restantes dois filmes desta trilogia.

Além de ser um jogo grotesco, estes Jogos da Fome - criados pelas altas entidades como símbolo de sacrifício e castigo a cada um dos distritos por, em tempos, se terem revoltado contra o poder instituído - ganham uma dimensão ainda mais absurda, por serem uma espécie de reality show, onde tudo é seguido 24 horas pelas pessoas de todo o mundo. Esta metáfora ao poder de manipulação da televisão e do alheamento da população pelos reality shows e afins cola na perfeição com o subtexto político inerente a Os Jogos Da Fome, onde mais uma vez faz todo o sentido a máxima romana do panem et circenses: enquanto estiverem entretidos com fait divers, o povo não se lembra que tem fome.

A primeira hora de Os Jogos Da Fome faz então esta introdução ao mundo de Panem e aos concorrentes desta edição dos jogos e, apesar de Gary Ross não conseguir passar uma imagem de miséria dos distritos mais pobres (qualquer versão do Oliver Twist é mais miserável que o distrito 12), acaba por o fazer com sucesso. E no Capitólio, onde giram as mais altas esferas da sociedade, o mundo é colorido e pós-moderno o suficiente para rivalizar com O Quinto Elemento. Mesmo sem os fatos de Jean-Paul Gaultier (mas com um Lenny Kravitz muito sensível a vestir a pele de estilista), Gary Ross constrói um mundo bizarro, que contrasta bem com o cinzentão dos distritos pobres.

Assim, são lançados os dados para a segunda hora de Os Jogos Da Fome, onde tudo parecia ser simples e impossível de correr mal. Afinal de contas, qual é a dificuldade de pôr 24 miúdos a matarem-se uns aos outros? Basta deixa-los actuarem por si próprios. No entanto, nem vestígios de survivor movie vamos ter até ao final. A coisa começa, meia dúzia de pancada e, de repente, temos Katniss a fugir. E, depois, como se miúdos armados e com sede de sangue não fosse suficiente, vá de criar artifícios alternativos para eliminar os participantes. Afinal de contas, a heroína é demasiado pura para sujar as mãos de sangue. Por isso, caem do céu por não ter unhas vespas mutantes, bagas venenosas e monstros em CGI, numa das cenas mais mal editadas da história de sempre do cinema.

Resumindo e baralhando: afinal de contas, não há qualquer acção em Os Jogos Da Fome, um filme que nos oferece a premissa de um jogo de gladiadores de onde só um pode sair vivo. E todas as questões existenciais e pessoais de amizade, lealdade e derrame de sangue, são reduzidas a uma história de amor lamechas entre a protagonista e o seu companheiro de distrito, se bem que há uma tentativa de estender a coisa a um triângulo romântico, que aposto o dedo mindinho que vai dar em choradeira na sequela. Não quero ser apenas um simples hater do filme, até porque não tenho nada contra os livros ou o franchising (e eu nem sequer gosto particularmente de Battle Royale); mas Os Jogos Da Fome desbarata alarvemente demasiado boas ideias para saber a mais do que um Happy Meal.


OS JOGOS DA FOME - EM CHAMAS:

Título: The Hunger Games: Catching Fire
Realizador: Francis Lawrence
Ano: 2013


Depois de ter vencido a última edição dos Jogos da Fome - espécie de Jogos Sem Fronteiras em que 24 jovens dos 12 distritos de Panem se degladiam até à morte numa ilha deserta -, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) está de volta à sua vida de caçadora no distrito 12, o mais pobre de todos. E encontramo-la com uma crise amorosa, já que o seu namorado não gostou de ver a sua encenação com o outro vencedor dos jogos, e com um trauma psicológico qualquer por ter tido de matar outras pessoas.

No entanto, rapidamente se vai esquecer disto tudo, porque uma espécie de revolução social (e de mentalidades) está para arrancar. Em digressão pelo país, Katniss e Peeta (Josh Hutcherson) apercebem-se das manobras nos bastidores dos Jogos da Fome. Enquanto que Os Jogos Da Fome era todo ele sobre a manipulação dos media e o alheamento dos reality shows, Os Jogos Da Fome - Em Chamas é sobre a corrupção, as intrigas políticas e a ditadura mascarada de democracia.

Juntando a equipa do primeiro filme - os dois participantes, mais o mentor Woody Harrelson, o estilista Lenny Kravitz e a mestre de cerimónias Elizabeth Banks -, Os Jogos Da Fome - Em Chamas vai recolhendo as sementes deixadas no último filme e destapando novos sinais de que algo vai correr mal. E, de repente, quando estamos com a sensação de que o que esteve a crescer durante a primeira hora de filme vai rebentar, alguém se lembra de que é tempo de nova edição dos Jogos da Fome, desta vez com os vencedores dos anos anteriores. E pronto, lá vamos nós outra vez.

Depois da desilusão do filme anterior, não estávamos à espera de ver aqui nenhum survivor movie. Se bem que, quando a coisa começa, somos apanhados desprevenidos pela carnificina de Katniss. Se bem que é parra de pouca uva e lá voltamos nós ao mesmo: pessoal a fugir e artifícios marados a cair do céu para justificar umas mortes. Desta vez há um nevoeiro venenoso que se lava com água(!), macacos com mau feitio e torneiras nas árvores. A sério, era mesmo preciso isto?

No meio de toda esta banhada já não há paciência para o twist final do argumento, que revela qualquer coisa que lançará o último capítulo da trilogia (que virá dividido em dois filmes, mais outra surpresa...), que eu não tenho a certeza que quererei ver. Que belo filme xunga daria este Os Jogos Da Fome - Em Chamas. Mesmo assim, é um Cheeseburger relativamente melhor do que o seu antecessor, se bem que só volta a contar novamente a primeira parte do filme.

Posted by: dermot @ 5:03 da manhã
|  




quarta-feira, dezembro 18, 2013  

A VIDA DE ADÈLE - CAPÍTULOS 1 E 2:

Título: La Vie d'Adèle
Realizador: Abdellatif Kechiche
Ano: 2013


Toda a gente fala de A Vida De Adèle por causa das cenas de sexo e é impossível conseguir contorna-las como se nada fosse. Não são muitas, é certo (ou pelo menos tantas quanto eu pensava tendo em conta o falatório), mas são longa,s muito longas, entre duas jovens com muito bom aspecto. E, com vaginas falsas ou não, são sensuais. Mesmo que Julie Maroh, a autora do livro onde o filme se baseia, se queixe de que não são realista e que não é assim a forma certa de se fazer amor lésbico. Já pergunta o Gonçalo Mira: mas há uma forma certa de fazer amor? No entanto, reduzir o filme a estas cenas é como reduzir O Mundo A Seus Pés ao trenó!

A Vida De Adèle não tem nada a ver com sexo, se bem que ele faz parte do filme. Assim como faz parte da vida. É que A Vida De Adèle é um filme sobre a vida de uma jovem, nomeadamente durante dois dos capítulos da sua vida (será que teremos sequelas?): a adolescência e aquela coisa estúpida em que passamos a ser o que se convencionou chamar de jovens-adultos. Adèle (fantástica revelação Adèle Exarchopoulos) é uma "jovem normal", que está a descobrir a vida mas também a si própria, os seus desejos, os seus gostos, a sua vocação... E tudo se torna mais fácil quando conhece uma rapariga de cabelo azul, a artista Emma (Léa Seydoux, que já tinha estado muito bem este ano em Grand Central - e também com pouca roupa).

O segundo capítulo do subtítulo do filme é então a entrada de Adèle na vida adulta, quando se emancipa e entra no mundo do trabalho. E se a primeira metade é uma espécie de mar de rosas - um coming of age com laivos de revelação, já que o realizador Abdellatif Kechiche evita todos os conflitos homofóbicos que estavam no livro, por exemplo -, na segunda metade começam os problemas no paraíso. E A Vida De Adèle cai num neo-realismo quase naturalista, do qual fazemos parte por intermédio das sequências longas e dos grandes planos de Kechiche, que invadem a privacidade das duas protagonistas e nos imiscuem nela.

A Vida De Adèle é um filme de actrizes, especialmente de Adèle Exarchopoulos, que o conseguia levar às costas sozinha num tour de force de grande fôlego, mas que tem ainda a marca de Abdellatif Kechiche. E isso é também a sua fraqueza. É certo que o realizador franco-argelino é dono de um cinema que gosta de conter todo o mundo, mas aqui perde por vezes o pé. A Vida De Adèle é demasiado longo e, muitas vezes, desnecessariamente. Tal como no anterior O Segredo De um Cuscuz, Kechiche volta a demonstrar a sua obsessão pela dança e pelas refeições, demorando-se nestes momentos, mas sem a gravidade e a importância de que esses momentos tinham nesse filme. Aqui conseguiria fazer o mesmo, mas praí com menos uma hora. Mesmo assim, é um dos McRoyal Deluxes do ano!

Posted by: dermot @ 5:02 da manhã
|  




segunda-feira, dezembro 16, 2013  

HERÓIS ESQUECIDOS:

Título: The Roaring Twenties
Realizador: Raoul Walsh
Ano: 1939


Antes de O Padrinho ter vindo redefinir tudo o que se sabia sobre filmes de gangsters, Heróis Esquecidos era o sinónimo de épico da máfia. Baseado na história real do gangster-contrabandista-de-alcóol Larry Fay, Heróis Esquecidos é a história da ascenção e queda de um ex-soldado da I Guerra Mundial ao longo da década de 20, nos Estados Unidos, com tudo o que isso tem associado - negócios, família, amor, lealdade...

Ao ter um arco narrativo de dez anos, Heróis Esquecidos passa obrigatoriamente por várias mudanças sociais na América, que inclusive influenciam determinantemente o destino do(s) protagonista(s). Para isso, o realizador Raoul Walsh serve-se da ajuda de um narrador, que vai fazendo as respectivas pontes entre épocas. Assim, a história começa no final da I Guerra Mundial, passa para o regresso dos retornados e a sua difícil adaptação ao novo mundo, os loucos anos 20 do jazz e cabarés, a lei seca e todo o submundo do crime que daí adveio e, claro, tudo termina com o crash da bolsa e a Grande Depressão.

Eddie Bartlett (James Cagney) é então uma vítima dos tempos. Foi combater para uma guerra num país longínquo e quando voltou a pátria rejeitou-o. Por isso, fez o que foi preciso para sobreviver, criando uma enorme rede de contrabando de álcool durante a Lei Seca. No entanto, a entrada em cena de Priscilla Jane (Priscilla Lane), uma aspirante a cantora de variedades, vai torna-lo ganancioso e aumentar a parada, acabando por cair em problemas com as autoridades e os seus dois compinchas do tempo da guerra: o jovem e atinado advogado (Jeffrey Lynn) e o agiota de mau feitio do grupo (Humphrey Bogart).

O que Francis Ford Coppola fez em três filmes e hoje não seria feito em menos de duas horas e meia, Raoul Walsh monta em pouco mais de hora e meia, com um grande à-vontade narrativo, típico de uma época dourada de Hollywood em que este tipo de filmes se fazia com uma perna às costas. Apesar do tempo (aparentemente) curto, há tempo para as personagens crescerem e se desenvolverem, para expor os problemas pessoais e ainda passar ao espectáculo dos tiroteios, com algumas cenas particularmente violentas, mas sempre mais sugestivas do que gráficas - a herança do film noir da Warner, especialistas em gangster flicks.

Mas o grande trunfo do filme é, sem dúvida, James Cagney. É certo que anda por lá um novinho Humphrey Bogart, um par de anos antes do estrelato a sério, mas é Cagney que mostra por que era o actor favorito de gente como Welles ou Kubrick. Ele, que foi um dos durões mais famosos do cinema clássico de Hollywood nesse período (distinção que depois dividiu com Bogie), despedia-se aqui dos filmes de gangsters onde fez escola com uma interpretação notável, antecipando o que Marlon Brando iria terminar anos mais tarde. O seu regresso ao gangster flick só aconteceria dez anos depois com o outro clássico Fúria Sanguinária, outra vénia com saída à retaguarda.

Heróis Esquecidos é um dos melhores filmes sobre a máfia, sobre os anos 20 norte-americanos (a Lei Seca, sobretudo, mas também a Grande Depressão) e um dos maiores trabalhos de James Cagney. Tudo isso são ingredientes suficientes para cozinhar um delicioso Le Big Mac.

Posted by: dermot @ 6:24 da manhã
|  




domingo, dezembro 15, 2013  

RIP:


1932-2013


Posted by: dermot @ 7:21 da tarde
|  




sexta-feira, dezembro 13, 2013  

VIAGEM A LISBOA:

Título: Lisbon Story
Realizador: Wim Wenders
Ano: 1994


Quando foi capital europeia da Cultura, em 1994, Lisboa decidiu assinalar a efeméride encomendando a Wim Wenders um documentário sobre Portugal. O alemão apaixonou-se pelo país e, em vez de um documentário, entregou uma ficção. Viagem A Lisboa é o filme onde o autor de Asas Do Desejo confessa, ao mesmo tempo, o amor por Lisboa e pelo cinema.

Wenders apresenta-nos Lisboa como raramente lhe prestamos atenção. Não pelas vistas, pelos monumentos ou pelos bairros típicos, mas sim pelos sons. Vemo-la, é certo, especialmente a Mouraria, mas ouvimo-la sobretudo, através do sonoplasta alemão Phillip Winter (Rüdiger Vogler), que vem para Lisboa em auxílio de um amigo realizador, que lhe pede ajuda para terminar um filme. No entanto, quando chega, ele não está em causa, acabando por estar ausente quase todo o filme.

É essa aura de mistério que dá tom ao filme. Apesar de ser na maior parte do tempo uma obra bem-disposta, Viagem A Lisboa tem uma aura de que algo está para acontecer. Isso é na segunda parte, porque a primeira é Phillip Winter a perder-se pelas ruas lisboetas e a perder-se de amor pela cidade. Da mesma forma que se perde de amores pela Tereza Salgueiro, dos Madredeus, que ensaiam na casa onde fica hospedado. Ainda muito novinhos, os Madredeus tornaram-se estrelas internacionais à conta deste filme e, tantos anos depois, é sempre bom recordar como eles eram bons. Oh Pedro Ayres Magalhães, não insistas mais, que isso já deu o que tinha a dar...

Wim Wenders sempre foi um realizador de cidades e, aqui, não é excepção, conseguindo captar um certo genius loci alfacinha (se é que isso existe). No entanto, na segunda metade do filme, Wenders ensaia o seu Cinema Paraíso, ou seja, a sua homenagem ao cinema, principalmente a um tempo que está a desaparecer. É o advento das handycams e a democratização do vídeo, é o encerramento das salas de cinema e é, sobretudo, um muito lúcido Manoel de Oliveira a discursar. Ele que, nesta altura, já era velho, octagenário, e que mesmo assim ainda ensaia uns passos à Charlot, saltando e tudo!

Se a primeira parte apaixona mais, deixando-nos uma certa melancolia e, sobretudo, nostalgia, a segunda parte, mais desinteressante é certo, deixa-nos reflectir. E Viagem A Lisboa não tem nada de file-postal-de-férias como se calhar a Lisboa capital da Cultura pretendia. Saiu a ganhar assim, ela e nós, que nos servimos assim de um McBacon.

Posted by: dermot @ 6:33 da manhã
|  




quarta-feira, dezembro 11, 2013  

INFERNO VERMELHO:

Título: Red Heat
Realizador: Red Heat
Ano: 1988


Sylvester Stallone já tinha acabado sozinho com a guerra fria, quando pôs Moscovo inteiro a aplaudir a vitória do seu Rocky 4 contra o soviético Ivan Drago, mas foi Walter Hill quem completou a aproximação entre as duas potências mundiais, com Inferno Vermelho. Fazendo-se valer dos seus pergaminhos no buddy movie (olá 48 Horas), Hill fez parelha entre um polícia norte-americano e outro russo, em perseguição de um perigoso traficante de droga.

Arnold Schwarzenegger é então um polícia soviético que viaja para os Estados Unidos para extraditar um perigoso bandido georgiano (Ed O'Ross). No entanto, ele foge e Arnie é obrigado a unir forças a um agente americano, James Belushi, de forma a evitar males maiores. De um lado, o socialismo soviético, personificado por Schwarzenegger ainda na sua imagem robótica do Exterminador Implacável; do outro, o capitalismo americano encarnado pelo insolente e espirituoso James Belushi.

Sem tirar partido de cada um dos lados, Walter Hill faz propaganda pelos dois lados por igual, já que o que lhe interessa não é nenhum thriller político, mas sim o action movie. E Hill sempre foi um dos mais subvalorizados realizadores de acção de sempre. Com uma noção de ritmo notável, diálogos escorreitos e cenas de acção excitantes e inesperadamente sangrentas (Paul Verhooven a fazer escola em Hollywood), Inferno Vermelho é um bom filme de acção paredes meia com o xunga, que não envelheceu nada mal.

Deixa ainda para a posterioridade alguns dos momentos de Arnie em melhor forma, como a cena inicial do filme numa sauna, a despachar russos nus décadas antes de Promessas Perigosas, e fica apenas a faltar umas piadas mais certeiras de Belushi. Um McBacon para quem gosta de buddy movies e um dos momentos felizes da carreira de Arnold Schwarzenegger.

Posted by: dermot @ 6:38 da manhã
|  




segunda-feira, dezembro 09, 2013  

TARZAN:

Título: Tarzan
Realizador: Chris Buck & Kevin Lima
Ano: 1999


Depois de ter ficado imortalizado no cinema pelo campeão olímpico de natação, Johnny Weissmuller, Tarzan chegou aos desenhos-animados pela mão da Disney, em 1999, que viu no herói criado por Edgar Rice Burroughs a história ideal para a sua trigésima sétima produção animada. Apesar de ter sido um sucesso de bilheteira e de até ter ganho um Oscar (para a canção de Phil Collins, meu deus, esse apocalipse da música popular anglo-saxónica), Tarzan foi o último de uma linhagem de filmes antes da Disney dar uma reforma na sua fórmula mágica.

Tarzan conta toda a origem do homem-macaco, desde o seu naufrágico, ainda bebé, numa ilha deserta, até à sua adopção por uma família de gorilas depois dos seus pais terem sido mortos por um leopardo, culminando em como ascendeu ao topo da cadeia alimentar, tornando-se no reio da selva. Pelo meio conhece a sua amada, Jane, luta com um perigoso caçador e, sobretudo, tem que ganhar a aprovação definitiva entre os seus.

O problema de Tarzan é que dá mais de meia-hora de avanço, em que não interessa nem espevita por aí além. Basta ver o início,uma sequência musical que mostra, em paralelo, o Tarzan bebé e os seus pais a chegarem à ilha, a estabelecerem-se e a serem atacados pelo leopardo, e a tal família adoptiva de gorilas também a perder o seu filho às garras do mesmo felino. A Disney sempre fez isto com uma perna às costas (é a tal fórmula mágica, que apaixona gerações e gerações), mas aqui perde-se em lamechiche melodramática desnecessária. Anos mas tarde, a Pixar mostrou como isso se faz, na abertura de Up - Altamente - uns dos melhores 5 minutos de sempre da história do cinema.

Quando finalmente se encontra consigo, Tarzan é um dos melhores filmes da Disney desde O Rei Leão, ganhando emoção, humor, suspense e acção. Jane é uma excelente conquista da história, com uma química que realmente funciona com o herói, contribuindo decisivamente para o sucesso do filme, que não tem medo de agarrar o boi pelos cornos sempre que necessário. É provavelmente a animação da Disney com o maior bodycount, termina com um enforcamento magistral (uma sombra na parede à luz de um relâmpago) e ata todas as pontas soltas em menos de hora e meia. Só é mesmo pena que a primeira metade pareça pertencer a outro filme, porque a segunda merece claramente mais que o McChicken final.

Posted by: dermot @ 6:35 da manhã
|  




sexta-feira, dezembro 06, 2013  

DENTRO DA CASA:

Título: Dans La Maison
Realizador: François Ozon
Ano: 2012


Ser professor é frustrante e consigo perceber a desmotivação de Germain (Fabrice Luchini), o professor de francês de Dentro Da Casa. Quando se licenciou tinha o sonho de passar aos seus educandos o bichinho da literatura, mas, ao invés, 99 por cento dos alunos que lhe calham não se interessam por nada. Mais assustador ainda é pensar que eles são o nosso amanhã. No entanto, Germain tem sorte quando encontra a excepção que confirma a regra.

Claude Garcia (Ernst Umhauer) faz então parte dessa ínfima percentagem dos alunos alunos que parecem pensar minimamente e ter alguns objectivos de vida que não sejam insignificantes. Apesar de parecer estar ali de passagem, Claude tem um dom para a escrita e, para um professor de francês que, ainda para mais, é um escrito frustrado, isso pode ser duplamente motivante. E quando este começa a entregar semanalmente páginas de uma história que termina sempre com um expectante "continua", Germain começa a ficar verdadeiramente interessado.

O problema é a forma como o jovem escritor arranja inspiração para escrever. Claude faz-se amigo de Rapha (Bastien Ughetto), colega de turma, fascinado por ver por dentro como é uma família convencionalmente normal. E começa a manipula-los a seu bel-prazer, em função da ficção que vai escrevendo. Ou será que a ficção que vai escrevendo é que está dependente do que vai acontecendo na realidade.

Realidade e ficção misturam-se em Dentro Da Casa, levantando um dilema ético entre o mestre e o aluno, fascinados pela escrita, mas encurralados nas obrigações morais do que é correcto e errado. É a eterna questão da realidade que se alimenta da ficção e vice-versa, abordando temas como o voyeurismo e a invasão de privacidade, que termina com um plano que podia muito bem ser uma homenagem à Janela Indiscreta, de Hitchcock.

Quando apareceu, com 8 Mulheres (e depois com Swimming Pool), sinalizei François Ozon como realizador a seguir. Era uma espécie de sucessor de Claude Chabrol que, no entanto, por um motivo ou outro, foi desaparecendo do meu radar. Acabei mesmo por o perder quando vi um trailer qualquer dum bebé com asas... Dentro Da Casa podia ser, portanto, um belo reencontro com o autor francês, mas o conteúdo de Dentro Da Casa nunca corresponde verdadeiramente com a forma. Basta ver como nunca conseguimos sentir a mesma excitação pela página seguinte do que Claude vai escrever da mesma forma como o seu professor sente. E é esse o maior desapontamento de Dentro Da Casa, o McChicken de Ozon.

Posted by: dermot @ 6:33 da manhã
|  




quarta-feira, dezembro 04, 2013  

PEÇO A PALAVRA:

Título: Mr. Smith Goes To Washington
Realizador: Frank Capra
Ano: 1939


Ainda há não muito tempo ouvimos falar com alguma insistência de filibusters, esse mecanismo político que consiste em falar ininterruptamente no parlamento até adiar a votação de uma lei que não se quer aprovada - e que nos Estados Unidos é visto como símbolo máximo da democracia participada. Essa última vez que ouvimos falar de filibusters foi quando o senador Ted Cruz discursou no senado norte-americano por 21 horas, contra o obamacare.

Simultaneamente, sempre que se fala de filibusters fala-se também de Peço A Palavra, o clássico de Frank Capra, que cristalizou esse grande acto democrático no grande ecrã. O interveniente foi James Stewart, outro símbolo dos valores norte-americanos, na pele de um pacóvio do campo que é nomeado senador depois dum grande cambalacho político. Ao descobrir que algo vai podre no reino do Tio Sam, Stewart acaba por salvar o dia ao falar durante 24 horas antes de colapsar em pleno senado. É mais ou menos como quando o Tino de Rans foi discursar à Assembleia da República, mas com drama em vez de humor.

Frank Capra foi um dos realizadores que melhore espelhou os valores do Tio Sam. Ele, que foi quase o braço cinematográfico de Roosevelt e do New Deal (que tirou o país da Grande Depressão), fez carreira com uma obra de melodramas e comédias para toda a família, onde os valores e o sonho americano falam sempre mais alto. Por isso, Peço A Palavra só podia ser feito por Capra, ou não teria este espírito inspirador e patriótico. E sim, há bandeiras desfraldadas ao vento e música épica, mas sem ser (muito) cheesy.

Apesar de meter os pés pelas mãos várias vezes, especialmente no primeiro terço do filme (planos que não encaixam, continuidade aos tropeções...), Peço A Palavra acaba por ter o inevitável Capra's touch. Ou seja, uma comédia com uma forte mensagem moral,com um James Stewart impecável e um McRoyal Deluxe daqueles que vemos nas fotos promocionais e que nos fazem o regalo à vista.

Posted by: dermot @ 6:31 da manhã
|  




segunda-feira, dezembro 02, 2013  

NAMORADA ALUGA-SE:

Título: Can't Buy Me Love
Realizador: Steve Rash
Ano: 1987


Um dos principais motivos (ou o principal) do sucesso de Anatomia De Grey, quando apareceu, foi Patrick Dempsey. Não pela sua prestação em particular, mas porque toda a gente começou a lembrar-se de Namorada Aluga-se, o teen movie de culto dos anos 80. Dempsey foi, para muita gente que cresceu na década de 80, a prova de que os geeks também eram capazes de vingar, de sacar a gaja boa da escola e/ou de marcar posição.

Até Patrick Dempsey reaparecer em Anatomia De Grey, parecia que havia uma maldição qualquer com Namorada Aluga-se. Apesar de ser um filme com uma mística especial, todos os que o fizeram pareciam estar condenados ao ostracismo. O realizador Steve Rash continua a sua carreira de insignificâncias, actualmente nos straight to video; Dempsey teve a sua travessia no deserto; e Amanda Peterson, que se tornou no sonho molhado de todos os adolescentes dos anos 80 (e dos 90, e dos 00, e por aí fora), desapareceu sem deixar rasto, mantendo uma base de fãs fiéis, sites não oficiais e uma enorme base de culto que adora tentar descobrir o que ela anda a fazer hoje. É certo que anda por lá um (muito) novinho Seth Green, mas ele quase não conta. Era apenas um secundário muito secundário, encarregue de algum comic relief.

Namorada Aluga-se é então aquele tipo de feelgood movies que só podia ter sido feito nos eighties. É a história de um geek cansado de ser geek, que decide comprar o seu acesso até aos meandros da popularidade no seu liceu. Para isso, paga à líder das cheerleaders da escola para fingir que gosta dele durante um mês. E voilá, toda a gente passa a interessar-se por si e a definir tendências. Como quando mete toda a gente a dançar o ritual de acasalamento das formigas africanas no baile de finalistas, num dos melhores momentos do cinema dos anos 80, coreografado por Paula Abdul (outro dos fenómenos da década, recuperada já este século no júri dos Ídolos) e recriado em baixa, cortesia do maravilhoso mundo do youtube.

No fundo,o que Patrick Dempsey faz é transformar Amanda Peterson numa prostituta, mas até o seu namorado regressar de fora, quase no fim do filme, e lhe atirar isso à cara, é que toda a gente percebe. Até lá, Namorada Aluga-se é um simples filme de liceu, sobre a revolta dos geeks, que passa uma importante lição de moral à conta de maus penteados, má roupa e má música (onde anda a theme song dos Beatles durante todo o filme?): não interessa quem és por fora, mas sim quem verdadeiramente és por dentro. Um Le Big Mac que tem envelhecido razoavelmente bem e com um espírito suficientemente fresco para regressarmos a ele de quando em vez.

Posted by: dermot @ 4:14 da manhã
|  





COTAÇÃO:
10 - Royale With Cheese
9 - Le Big Mac
8 - McRoyal Deluxe
7 - McBacon
6 - McChicken
5 - Double Cheeseburger
4 - Cheeseburger
3 - Caixinha de 500 paus (Happy Meal)
2 - Hamburga de Choco
1 - Pão com Manteiga

TAKE:
Take - cinema magazine | take.com.pt


ARE YOU TALKING TO ME:
DUELO AO SOL
CLARENCE HAD A LITTLE LAMB
GONN1000
BITAITES
ANTESTREIA
CINEBLOG
CINEMA NOTEBOOK
CONTRA CAMPO
ZONA NEGRA
O MELHOR BLOG DO UNIVERSO
A CAUSA DAS COISAS
O MEU PIU PIU
AMARCORD
LAURO ANTÓNIO APRESENTA
SARICES ARTÍSTICAS
A RAZÃO TEM SEMPRE CLIENTE
MIL E UM FILMES
AS IMAGENS PRIMEIRO
A DUPLA PERSONALIDADE
TRASH CINEMA TRASH
SUNSET BOULEVARD
CINEMA XUNGA


ARE YOU TALKIN' TO ME?
cinephilus@mail.pt


CRÍTICAS:
- A Armadilha
- A Arte De Pensar Negativamente
- A Árvore Da Vida
- A Balada de Jack And Rose
- A Bela E O Paparazzo
- A Boda
- À Boleia Pela Galáxia
- A Cabana Do Medo
- A Cela
- A Canção De Lisboa
- A Cara Que Mereces
- A Casa Dos 1000 Cadáveres
- A Casa Maldita
- A Cidade Dos Malditos
- A Ciência Dos Sonhos
- A Comunidade
- A Cor Do Dinheiro
- A Costa Dos Murmúrios
- A Criança
- A Dália Negra
- A Dama De Honor
- A Descida
- A Duquesa
- À Dúzia É Mais Barato
- A Encruzilhada
- A Estrada
- A Estranha Em Mim
- A Frieza Da Luz
- A Fúria Do Dragão
- A História De Uma Abelha
- A Honra Da Família
- A Janela (Maryalva Mix)
- A Lagoa Azul
- A Lenda Da Floresta
- A Liga Dos Cavalheiros Extraordinários
- A Lista De Schindler
- A Lojinha Dos Horrores
- A Mais Louca Odisseia No Espaço
- A Maldição Da Flor Dourada
- A Mansão
- A Maravilhosa Aventura De Charlie
- A Marcha Dos Pinguins
- A Máscara
- A Máscara De Cristal
- A Menina Jagoda No Supermercado
- A Minha Bela Lavandaria
- A Minha Vida Sem Mim
- A Morte Do Senhor Lazarescu
- A Mosca
- A Mulher Do Astronauta
- A Mulher Que Viveu Duas Vezes
- A Múmia
- A Noiva Cadáver
- A Noiva Estava De Luto
- A Origem
- A Outra Margem
- A Paixão De Cristo
- A Pele Onde Eu Vivo
- A Pequena Loja Dos Horrores
- A Prairie Home Companion - Bastidores Da Rádio
- A Presa
- À Procura Da Terra Do Nunca
- A Promessa
- À Prova De Morte
- A Rainha
- A Rai­nha Africana
- A Raiz Do Medo
- A Rapariga Santa
- A Rede Social
- A Religiosa Portuguesa
- A Ressaca
- A Residencial Espanhola
- A Sangue Frio
- A Secretária
- A Semente Do Diabo
- A Senhora Da Água
- A Severa
- A Sombra Do Caçador
- A Sombra Do Samurai
- A Tempestade No Meu Coração
- A Tempo E Horas
- A Torre Do Inferno
- A Turma
- A Última Famel
- A Última Tentação De Cristo
- A Valsa Com Bashir
- A Verdadeira História De Jack, O Estripador
- A Viagem De Chihiro
- A Viagem De Iszka
- A Vida De Brian
- A Vida É Um Jogo
- A Vida É Um Milagre
- A Vida Em Directo
- A Vida Secreta Das Palavras
- A Vila
- A Vítima Do Medo
- A Vizinha Do Lado
- A Volta Ao Mundo Em 80 Dias
- Aberto Até De Madrugada
- Abraços Desfeitos
- Acção Total
- Aconteceu No Oeste
- Across The Universe
- Actividade Paranormal
- Acusado
- Adam Renascido
- Admitido
- Adriana
- Aelita
- Ágora
- Água Aos Elefantes
- Air Guitar Nation
- Albert, O Gordo
- Aldeia Da Roupa Branca
- Alice
- Alice In Acidland
- Alice No País Das Maravilhas
- Alien - O Oitavo Passageiro
- Aliens - O Reencontro Final
- Alien - A Desforra
- Alien - O Regresso
- Alien Vs. Predador
- Alien Autopsy
- Alma Em Paz
- Almoço De 15 De Agosto
- Alphaville
- Alta Fidelidade
- Alta Golpada
- Alta Tensão
- Alucinação
- Amália
- Amarcord
- American Movie
- American Splendor
- Amor À Queima-Roupa
- Amor De Verão
- Amor E Corridas
- Amor E Vacas
- Amor Em Las Vegas
- Amor Ou Consequência
- And Soon The Darkness
- Angel-A
- Animal
- Annie Hall
- Anónimo
- Antes Do Anoitecer
- Antes Que O Diabo Saiba Que Morreste
- Anticristo
- Anvil! The True Story of Anvil
- Anytinhig Else - A Vida E Tudo Mais
- Appaloosa
- Apocalypto
- Aquele Querido Mês De Agosto
- Aracnofobia
- Aragami
- Arizona Dream
- Armin
- Arséne Lupin - O Ladrão Sedutor
- As Asas Do Desejo
- As Aventuras De Jack Burton Nas Garras Do Mandarim
- As Aventuras De Tintim - O Segredo Do Licorne
- As Aventuras Do Príncipe Achmed
- As Bandeiras Dos Nossos Pais
- As Bonecas Russas
- As Canções De Amor
- As Crónicas De Narnia - O Leão, A Feiticeira E O Guarda-Roupa
- As Diabólicas
- As Ervas Daninhas
- As Invasões Bárbaras
- As Lágrimas Do Tigre Negro
- As Leis Da Atracção
- As Noites Loucas Do Dr. Jerryll
- As Penas Do Desejo
- As Tartarugas Também Voam
- As Vidas Dos Outros
- Aberto Até De Madrugada
- Assalto À Esquadra 13 (1976)
- Assalto À Esquadra 13 (2005)
- Assalto Ao Santa Maria
- Assassinos Natos
- Ata-me
- Até Ao Inferno
- Até Ao Limite Do Terror
- Atraídos Pelo Crime
- Através Da Noite
- Attack Of The 50 Foot Woman
- Aurora
- Austrália
- Autocarro 174
- Avatar
- Aviva, Meu Amor
- Aztec Rex
- Azul Metálico

- Babel
- Backbeat, Geração Inquieta
- Balas E Bolinhos - O Regresso
- Balbúrdia No Oeste
- Bando À Parte
- Baraka
- Barbarella
- Barreira Invisí­vel
- Batman
- Batman Regressa
- Batman - O Início
- Be Cool
- Beijing Bastards
- Belleville Rendez-Vouz
- Bem-vindo À Zombieland
- Bem-vindo Ao Norte
- Berlin 36
- Birth - O Mistério
- Biutiful
- Black Sheep
- Black Snake Moan - A Redenção
- Blade Runner - Perigo Iminente
- Blueberry
- Boa Noite E Boa Sorte
- Bobby Darin - O Amor É Eterno
- Body Rice
- Bombom
- Bom Dia Noite
- Bom Dia Vietnam
- Bonnie E Clyde
- Boogie Nights
- Borat
- Brasil - O Outro Lado Do Sonho
- Breakfast On Pluto
- Brincadeiras Perigosas (2007)
- Brisa De Mudança
- Bronson
- Bruce, O Todo-poderoso
- Bruiser - O Rosto Da Vingança
- Bruno
- Buffalo 66
- Bubba Ho-Tep
- Bullit
- Bunker Palace Hotel
- Buried
- Busca Implacável
- Bz, Viagem Alucinante

- Cadillac Records
- Cães Danados
- Cães De Palha
- Café E Cigarros
- Call Girl
- Camino
- Capitão Alatriste
- Capitão América - O Primeiro Vingador
- Capote
- Carrie
- Cartas Ao Padre Jacob
- Cartas De Iwo Jima
- Casa De Loucos
- Casablanca
- Casino Royale
- Catwoman
- Cavalo De Guerra
- Cemitério Vivo
- Censurado
- Centurion
- Charlie E A Fábrica De Chocolate
- Che - Guerrilha
- Che - O Argentino
- Chemical Wedding
- Chéri
- Chinatown
- Chocolate
- Choke - Asfixia
- Chovem Almôndegas
- Christine - O Carro Assassino
- Cidade Fria
- Cinco Dias, Cinco Noites
- Cinema Paraíso
- Cinerama
- Cisne Negro
- Clube De Combate
- Coco Avant Chanel
- Coisa Ruim
- Cold Mountain
- Cold Weather
- Colete De Forças
- Colisão
- Com Outra? Nem Morta!
- Comboios Rigorosamente Vigiados
- Comer Orar Amar
- Complexo - Universo Paralelo
- Conan, O Bárbaro
- Contrato
- Control
- Controle
- Coração De Cavaleiro
- Coração De Gelo
- Coração Selvagem
- Corações De Aço
- Coragem De Mãe: Confrontando O Autismo
- Corre Lola Corre
- Correio De Risco
- Correio De Risco 3
- Corrida Contra O Futuro
- Corrupção
- Cozinhando A História
- Crank - Veneno No Sangue
- Crank - Alta Voltagem
- Cremaster
- Crime Ferpeito
- Crippled Masters
- Cristóvão Colombo - O Enigma
- Crónica Dos Bons Malandros
- Crueldade Intolerável
- Cubo
- Culture Boy
- Cypher
- Cyrano de Bergerac (1950)

- Daisy Town
- Dallas
- Danny The Dog - Força Destruidora
- Daqui P'ra Frente
- Dark City - Cidade Misteriosa
- De Cabeça Para Baixo
- De Homem Para Homem
- De Olhos Abertos
- De Olhos Bem Fechados
- De Sepultura Em Sepultura
- De Tanto Bater O Meu Coração Parou
- De-Lovely
- Delhi Belly
- Dead Snow
- Death Race 2000
- Deixa-me Entrar
- Delicatessen
- Demolidor - O Homem Sem Medo
- Dentro Da Garganta Funda
- Depois Do Casamento
- Destruir Depois De Ler
- Diamante De Sangue
- Diário Dos Mortos
- Diários De Che Guevara
- Dias De Futebol
- Dick E Jane - Ladrões Sem Jeito
- Dictado
- Die Hard 4.0 - Viver Ou Morrer
- Die You Zombie Bastards!
- Dogma
- Domino
- Don Juan DeMarco
- Donnie Brasco
- Doom - Sobrevivência
- Doomsday - Juízo Final
- Dorian Gray
- Dot.Com
- Dr. Estranhoamor
- Drácula 2001
- Drácula De Bram Stoker
- Drive - Risco Duplo
- Dreamgirls
- Duas Mulheres

- É Na Terra Não É Na Lua
- Easy A
- Easy Rider
- Eduardo Mãos De Tesoura
- Efeito Borboleta
- El Mariachi
- El Topo
- Ela Odeia-me
- Eles
- Eles Vivem
- Elvis
- Em Bruges
- Em Busca Da Felicidade
- Em Carne Viva
- Em Liberdade
- Em Nome De Caim
- Em Nome De Deus
- Em Paris
- Em Privado
- Embargo
- Encarnação Do Demónio
- Encontros Em Nova Iorque
- Encrenca Dupla
- Encurralada
- Ensaio Sobre A Cegueira
- Enterrado Na Areia
- Entre Os Dedos
- Entrevista
- Equilibrium
- Era Uma Vez No México
- Eraserhead - No Céu Tudo É Perfeito
- Escola De Criminosos
- Escolha Mortal
- Esporas De Aço
- Estado De Guerra
- Estamos Vivos
- Este É O Meu Lugar
- Este País Não É Para Velhos
- Estômago
- Estrada Perdida
- Estranhos
- Estrellita
- Eu Amo-te Phillip Morris
- Eu, Peter Sellers
- Eu Sou A Lenda
- Eu Sou Evadido
- Eu, Tu E Todos Os Que Conhecemos
- Everything Must Go
- Evil Dead - A Noite Dos Mortos-Vivos
- Evil Dead 2 - A Morte Chega De Madrugada
- Evil Dead 3 - O Exército Das Trevas
- Ex-Drummer
- Exterminador Implacável 1
- Exterminador Implacável 2 - O Dia Do Julgamento Final
- Exterminador Implacável 3 - Ascensão Das Máquinas
- Exterminador Implacável 4 - A Salvação

- Factory Girl - Quando Edie Conheceu Warhol
- Factotum
- Fados
- Fahrenheit 9/11
- Falso Alarme
- Fando E Lis
- Fantasmas De Marte
- Fargo
- Faster, Pussycat! Kill! Kill!
- Fausto 5.0
- Favores Em Cadeia
- Felicidade
- Feliz Natal
- Férias No Harém
- Festival Rocky De Terror
- Ficheiros Secretos: Quero Acreditar
- Fim De Ano Em Split
- Fim-De-Semana Alucinante
- Final Cut - A Última Memória
- Fish Tank
- Florbela
- Flores Partidas
- Fome
- Footloose - A Música Está Do Teu Lado
- Força Delta
- Forrest Gump
- Freddy Vs. Jason
- Frenético
- Frida
- Frost/Nixon
- Fruto Proibido
- Fuga De Los Angeles
- Fuga Para A Vitória
- Fur - Um Retrato Imaginário De Diane Arbus
- Fúria Cega
- Fúria De Viver
- Fúria Silenciosa

- Gabrielle
- Gainsbourg - Vida Heróica
- Gang Dos Tubarões
- Gangs de Nova Iorque
- Garden State
- Génova
- GI Joe - O Ataque Dos Cobra
- Godzilla
- Goodbye Lenine!
- Gosford Park
- Gothika
- Gran Torino
- Grande Mundo Do Som
- Gremlins
- Grizzly Man
- Gru - O Maldisposto
- Guerra Dos Mundos (2005)
- Guerra Dos Mundos (1953)

- Há Lodo No Cais
- Hairspray
- Half Nelson - Encurralados
- Hard Candy
- Harley Davidson E O Cowboy Do Asfalto
- Harold E Maude
- Harry Brown
- Haverá Sangue
- Hawai Azul
- He-Man - Mestres Do Universo
- Head On - A Esposa Turca
- Heartbreak Hotel
- Hell Ride
- Hellboy
- Hellboy 2: O Exército Dourado
- Helter Skelter - O Caso De Sharon Tate
- Henry E June
- Hereafter - Outra Vida
- Hiena
- História De Duas Irmãs
- História De Um Fotógrafo
- Hobo With A Shotgunbr> - Hollywood Ending
- Homem Aranha
- Homem Aranha 2
- Homem Aranha 3
- Homem De Ferro
- Homem Demolidor
- Homem Em Fúria
- Homens De Negro
- Homens De Negro 2
- Homens Que Matam Cabras Só Com O Olhar
- Hostel
- Hostel 2
- Hot Fuzz - Esquadrão De Província
- Howl - Grito
- Hugo

- I Am Sam - A Força Do Amor
- I Spit On Your Grave
- I'll See You In My Dreams
- Iluminados Pelo Fogo
- I'm Still Here
- I Wanna Hold Your Hand
- Imitação Da Vida
- Imortal
- In Search Of A Midnight Kiss
- Indiana Jones E O Reino Da Caveira De Cristal
- Indomável
- Infiltrado
- Inimigos Públicos
- INLAND EMPIRE
- Inquietos
- Insidioso
- Insónia
- Intervenção Divina
- Intriga Internacional
- Invictus
- Irmão, Onde Estás?
- It
- It Might Get Loud
- Italian Spiderman

- Jack Ketchum's The Girl Next Door
- Jackass 2
- Jackass 3D
- Jackie Brown
- Jacuzzi - O Desastre Do Tempo
- James Bond - Agente Secreto
- James Bond - Casino Royale
- James Bond - Quantum Of Solace
- Janela Indiscreta (1954)
- Janela Indiscreta (1998)
- Janela Secreta
- JCVD
- Joga Como Beckham
- John Rambo
- Jonestown - The Life And Death Of Peoples Temple
- Jovens Rebeldes - A Verdadeira História
- Julgamento
- Julie E Julia
- Juno
- Juventude Em Marcha
- Juventude Tardia

- Kalifórnia
- Kandahar
- Karate Kid
- Katyn
- Kenny
- Kick Ass - O Novo Super-herói
- Kids - Miúdos
- Kill Bill vol.2
- King Kong (2005)
- Kiss Kiss Bang Bang
- Kiss Me
- Klimt
- Kopps
- Kung-Fu-Zão
- Kung Pow - Punhos Loucos

- La Jetée
- La Vie En Rose
- Ladrões
- Lady Snowblood
- Laranja Mecânica
- Last Days - Os Últimos Dias
- Lavado Em Lágrimas
- Lemmy
- Léon, O Profissional
- Lichter
- Lindas Encrencas As Garotas
- Lobos
- Longe Da Terra Queimada
- Lost In Translation - O Amor É Um Lugar Estranho
- Lua De Mel, Lua De Fel
- Lucifer Rising
- Lucky Luke
- Lucky Number Slevin - Há Dias De Azar

- M - Matou!
- Má Educação
- Machete
- Madrigal
- Maldito United
- Mamma Mia
- Manhattan
- Manô
- Mamonas Pra Sempre
- Mar Adentro
- Maria E As Outras
- Marie Antoinette
- Marjoe
- Marte Ataca!
- Matança De Natal
- Match Point
- Matou A Família E Foi Ao Cinem
- McQuade, O Lobo Solitário
- Meia-Noite Em Paris
- Meio Metro De Pedra
- Melancolia
- Melinda E Melinda
- Menina
- Mephisto
- Metrópolis
- Meu Nome É Bruce
- Miami Vice
- Milhões
- Milk
- Millenium 1. Os Homens Que Odeiam As Mulheres
- Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos
- Minha Mãe
- Minha Terra
- Misery - Capí­tulo Final
- Missão A Marte
- Missão Impossí­vel 3
- Missão Impossível - Missão Fantasma
- Missão Solar
- Mistérios De Lisboa
- Momentos Agradáveis
- Moneyball - Jogada De Risco
- Monsters - Zona Interdita
- Monstro
- Monty Phyton E O Cálice Sagradi
- Morte Cerebral
- Morte De Um Presidente
- Movimentos Perpétuos
- Mr. E Mrs. Smith
- Mrs. Henderson Presents
- Muito Bem, Obrigado
- Mulholland Drive
- Mundo Fantasma
- Mundos Separados
- Munique
- Murderball - Espírito De Combate
- Murish
- Mutilados
- Mysterious Skin

- Na Cama
- Nacho Libre
- Não Estou Aí
- Napoleon Dynamite
- Nas Costas Do Diabo
- Nas Nuvens
- Needle
- Nico: À Margem Da Lei
- Ninguém Sabe
- Nixon
- No Limite Do Amor
- No Vale De Elah
- Noite De Agosto
- Noite Escura
- Noivos Sangrentos
- Nome De Código: Cloverfield
- Northfork
- Nosferatu, O Vampiro
- Nothing
- Nova Iorque 1997
- Nove Raínhas
- Nunca Digas Sim

- O Acontecimento
- O Agente Da Broadway
- O Lugar Do Morto
- O Americano
- O Amor Acontece
- O Anjo Exterminador
- O Anti-Pai Natal
- O Artista
- O Assassínio De Jesse James Pelo Cobarde Robert Ford
- O Assassí­nio De Richard Nixon
- O Batedor
- O Bom Alemão
- O Bom, O Mau E O Vilão
- O Cabo Do Medo
- O Caminho De São Diego
- O Cão, O General E Os Pássaros
- O Capacete Dourado
- O Castelo Andante
- O Castor
- O Cavaleiro Das Trevas
- O China
- O Cobrador
- O Código Da Vinci
- O Comboio Dos Mortos
- O Comboio Mistério
- O Condenado
- O Couraçado Potemkin
- O Cowboy Da Meia-Noite
- O Crepúsculo Dos Deuses
- O Dedo De Deus
- O Delator!
- O Demónio
- O Despertar Da Besta
- O Despertar Da Mente
- O Deus Da Carnificina
- O Deus Elefante
- O Dia Em Que A Terra Parou (1951)
- O Dia Em Que A Terra Parou (2008)
- O Dia Da Besta
- O Discurso Do Rei
- O Enigma Do Espaço
- O Estranho Caso De Benjamin Button
- O Estranho Mundo De Jack
- O Evangelho Segundo São Mateus
- O Exorcista
- O Fatalista
- O Feiticeiro De Oz
- O Feitiço Do Tempo
- O Fiél Jardineiro
- O Gabinete Das Figuras De Cera
- O Gabinete Do Dr. Caligari
- O Gato Das Botas
- O Génio Do Mal (1976)
- O Grande Peixe
- O Grande Ditador
- O Guerreiro
- O Homem Duplo
- O Homem Que Copiava
- O Homem Que Sabia Demasiado
- O Homem Que Veio Do Futuro
- O Idealista
- O Jogo
- O Júri
- O Imperador Da Califórnia
- O Inquilino
- O Justiceiro Da Noite
- O Labirinto Do Fauno
- O Laço Branco
- O Lado Selvagem
- O Lago Perfeito
- O Leopardo
- O Livro Negro
- O Lobo Do Mar
- O Macaco De Ferro
- O Maquinista
- O Marinheiro De Água Doce
- O Menino De Ouro
- O Meu Tio
- O Milagre De Berna
- O Milagre Segundo Salomé
- O Mistério Galindez
- O Monstro Da Lagoa Negra
- O Mundo A Seus Pés
- O Nevoeiro (1980)
- O Ofício De Matar
- O Olho
- O Orfanato
- O Paciente Inglês
- O Padrinho - Parte I
- O Padrinho - Parte II
- O Padrinho - Parte III
- O Panda Do Kung Fu
- O Panda Do Kung Fu 2
- O Pesadelo De Darwin
- O Pistoleiro Do Diabo
- O Planeta Selvagem
- O Pó Dos Tempos
- O Portador Da Espada
- O Presidiário
- O Prisioneiro Do Rock
- O Protegido
- O Próximo A Abater
- O Quinto Elemento
- O Quinto Império
- O Regresso
- O Rei Dos Gazeteiros
- O Reino Proibido
- O Ritual
- O Ritual Dos Sádicos
- O Sabor Do Amor
- O Sargento Da Força Um
- O Segredo A Brokeback Mountain
- O Segredo De Um Cuscuz
- O Segredo Dos Punhais Voadores
- O Selvagem
- O Sentido Da Vida
- O Sétimo Selo
- O Sítio Das Coisas Selvagens
- O Sonho Comanda A Vida
- O Sonho De Cassandra
- O Sorriso De Mona Lisa
- O Tempo Do Lobo
- O Tesouro Da Sierra Madre
- O Tigre E A Neve
- O Tio Boonmee Que Se Lembra Das Suas Vidas Anteriores
- O Triunfo Da Vontade
- O Turista
- O Último Airbender
- O Último Grande Herói
- O Último Rei Da Escócia
- O Último Tango Em Paris
- O Último Voo Do Flamingo
- O Vingador Tóxico
- O Wrestler
- Ocean's Eleven - Façam As Vossas Apostas
- Odete
- Oldboy - Velho Amigo
- Olho Mágico
- Oliver Twist
- Ônibus 174
- Orca
- Órfã
- Os Amantes Regulares
- Os Amigos De Alex
- Os Bons E Os Maus
- Os Caça-Fantasmas
- Os Cavaleiros Do Asfalto
- Os Chapéus De Chuva De Cherburgo
- Os Cinco Venenos
- Os Clãs Da Intriga
- Os Condenados De Shawshank
- Os Descendentes
- Os Edukadores
- Os Famosos E Os Duendes Da Morte
- Os Filhos Do Homem
- Os Friedmans
- Os Guardiões Da Noite
- Os Homens Preferem As Loiras
- Os Imortais
- Os Inadaptados
- Os Índios Apache
- Os Invisíveis
- Os Irmãos Grimm
- Os Limites Do Controlo
- Os Marginais
- Os Mercenários
- Os Miúdos Estão Bem
- Os Novos Dez Mandamentos
- Os Olhos Da Serpente
- Os Olhos Sem Rosto
- Os Onze De Oceano
- Os Optimistas
- Os Pássaros
- Os Produtores (2005)
- Os Psico-Detectives
- Os Rapazes Da Noite
- Os Rapazes Não Choram
- Os Renegados Do Diabo
- Os Rutles - All You Need Is Cash
- Os Selvagens Da Noite
- Os Simpsons - O Filme
- Os Sonhadores
- Os Sorrisos Do Destino
- Os Super-Heróis
- Os Supeitos Do Costume
- Os Três Enterros De Um Homem
-Os Visistantes Da Idade Média
- Os 300 Espartanos

- Pagafantas
- Palpitações
- Papillon
- Para Onde O Vento Sopra
- Parada De Monstros
- Paraíso, Inferno... Terra
- Paranoid Park
- Paris Je T'Aime
- Party Monster
- Pecados Íntimos
- Pele
- Pequenas Mentiras Entre Amigos
- Performance
- Perigo Na Noite
- Perto Demais
- Pesadelo Em Elm Street
- Pink Floyd The Wall
- Piranha 3D
- Piratas Das Caraíbas - O Mistério do Pérola Negra
- Piratas Das Caraí­bas - O Cofre Do Homem Morto
- Piratas Das Caraíbas - Nos Confins Do Mundo
- Planeta Dos Macacos
- Planeta Dos Macacos: A Origem
- Planeta Terror
- Plano 9 Dos Vampiros Zombies
- Polaróides Urbanas
- Polí­cia Sem Lei (1992)
- Polícia Sem Lei (2009)
- Poltergeist, O Fenómeno
- Ponto De Mira
- Por Favor Rebobine
- Por Favor Não Me Morda O Pescoço
- Porcos & Selvagens
- Posto Fronteiriço
- Precious
- Predadores
- Presente De Morte
- Preto E Branco
- Primer
- Príncipe Da Pérsia - As Areias Do Tempo
- Procurado
- Profissão: Repórter
- Promessas Proibidas
- Proposta Indecente
- Proteger
- Psico
- Psicopata Americano
- Pulp Fiction
- Pulsação Zero
- Punch-Drunk Love - Embriagado De Amor
- Purana Mandir
- Purple Rain

- Quando Viste O Teu Pai Pela Última Vez
- Quarentena
- Quarteto Fantástico (1994)
- Quarteto Fantástico (2005)
- Quase Famosos
- Quatro Noites Com Anna
- Que Lugar Maravilhoso
- Que Se Mueran Los Feos
- Queijo E Marmelada
- Quem Quer Ser Bilionário
- Querida Famí­lia
- Querida Wendy

- R
- Rapariga Com Brinco De Pérola
- Rare Exports
- Ratatui
- Ratos Assassinos
- Ray
- [Rec]
- [REC]2
- Red Eye
- Relatório Kinsey
- Relatório Minoritário
- Religulous - Que O Céu Nos Ajude
- Relíquia Macabra
- Renascimento
- Resident Evil: Apocalypse
- Rio
- Rio Bravo
- Rock De Fogo
- Rock, Rock, Rock
- Rocknrolla - A Quadrilha
- Rocky Balboa
- Roger E Eu
- Roma
- Romance E Cigarros
- Roxanne
- RRRrrrr!!!
- Rubber - Pneu
- Ruídos Do Além
- Ruivas, Loiras E Morenas
- Rumo À Liberdade
- Ruptura Explosiva

- Sacanas Sem Lei
- Sala De Pânico
- Salazar - A Vida Privada
- Salto Mortal
- Samsara
- Sangue Do Meu Sangue
- Sangue Por Sangue
- Santa Sangre
- Sapatos Pretos
- Save The Green Planet!
- Saw - Enigma Mortal
- Saw II - A Experiência Do Medo
- Saw 3D - O Capítulo Final
- Scoop
- Scott Pilgrim Contra O Mundo
- Seconds Apart
- Seis Indomáveis Patifes
- Sem Ela
- Sem Limites
- Sem Rumo
- Sem Tempo
- Semi-Pro
- Ser E Ter
- Sereia
- Serpentes A Bordo
- Sete Anos No Tibete
- Sete Vidas
- Sexo E A Cidade
- Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band
- Shaolin Daredevils
- Shaolin Soccer - O Ás Da Bola
- Shaolin Vs. Evil Dead
- Shattered Glass - Verdade Ou Mentira
- Sherlock Holmes
- Sherlock Holmes - Jogo De Sombras
- Shining
- Shoot 'Em Up - Atirar A Matar
- Shortbus
- Shrek 2
- Shrek O Terceiro
- Shrek Para Sempre
- Sicko
- Sid And Nancy
- Sideways
- Simpatyhy For Mr. Vengeance
- Sin City - Cidade Do Pecado
- Sinais
- Sinais De Fogo
- Sinais Do Futuro
- Sinais Vermelhos
- Singularidades De Uma Rapariga Loira
- Sky Captain E O Mundo De Amanhã
- Slither - Os Invasores
- Soldados Da Fortuna
- Soldados Do Universo
- Sombras Da Escuridão
- Somewhere - Algures
- Sonho De Uma Noite De Inverno
- Sonny
- Sophie Scholl - Os Últimos Dias
- Soro Maléfico
- Sorte Nula
- Soul Kitchen
- Spartacus
- Spartan - O Rapto
- Splice
- Stacy - Attack Of The Schoolgirl Zombies
- Star Wars - A Ameaça Fantasma
- Star Wars - A Vingança Dos Sith
- Star Wars - O Ataque Dos Clones
- Stardust - O Mistério Da Estrela Cadente
- Stone - Ninguém É Inocente
- Stoned, Anos Loucos
- Submarino
- Super
- Super Baldas
- Super-Homem
- Super-Homem: O Regresso
- Super 8
- Superstar
- Suspeita
- Suspiria
- Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro De Fleet Street
- Swimming Pool
- Sword Of Vengeance
- Sympathy For The Devil

- Taking Woodstock
- Tarnation
- Tarzan, O Homem Macaco (1981)
- Taxidermia
- Team America - Polí­cia Mundial
- Tebas
- Tecumseh
- Teeth
- Tempestade Tropical
- Tennessee
- Terra De Cegos
- Terminal De Aeroporto
- Terra Dos Mortos
- Terror Em Setembro
- Terror Na Auto-estrada
- Terror Nas Montanhas
- Tetro
- The Bloodstained Butterfly
- The Brown Bunny
- The Darjeeling Limited
- The Departed: Entre Inimigos
- The Devil And Daniel Johnston - Loucuras De Um Génio
- The Devil's Double
- The First Great Train Robbery
- The Fountain - O Último Capítulo
- The Grudge - A Maldição
- The Host - A Criatura
- The Impossible Kid
- The King Of Kong
- The Langoliers - Meia-Noite E Um
- The Last House On The Left
- The Machine Girl
- The Man From Earth
- The Marine
- The Million Dollar Hotel - O Hotel
- The Mindscape Of Alan Moore
- The Mist - Nevoeiro Misterioso
- The Others - Os Outros
- The Prestige - O Terceiro Passo
- The 50 Worst Movies Ever Made
- The Way
- The Woman
- Thirst - Este É O Meu Sangue
- This Is It
- This Is Spinal Tap
- Thor
- Thriller - A Cruel Picture
- THX 1138
- Tirar Vidas
- Titanic 2
- Tony
- Tournée - Em Digressão
- Toy Story 3
- Tragam-me A Cabeça De Alfredo Garcia
- Transamerica
- Tron
- Tron: O Legado
- Tropa De Elite
- Tropa De Elite 2 - O Inimigo Agora É Outro
- Tsotsi
- Tubarão
- Tubarão 2
- Tubarão 3
- Tubarão IV - A Vingança
- Tucker E Dale Contra O Mal
- Tudo Ficará Bem
- Tudo Pode Dar Certo
- Twisted - Homicídios Ocultos

- Ultra Secreto
- Um Amor De Perdição
- Um Azar Do Caraças
- Um Bater De Corações
- Um Belo Par... De Patins
- Um Cão Andaluz
- Um Dia A Casa Vai Abaixo
- Um Dia De Raiva
- Um Homem Singular
- Um Longo Domingo De Noivado
- Um Lugar Para Viver
- Um Padrasto Para Esquecer
- Um Profeta
- Um Tiro No Escuro
- Um Trabalho Em Itália
- Uma Aventura Na Casa Assombrada
- Uma Boa Mulher
- Uma Canção De Amor
- Uma Espécie De Cavalheiro
- Uma Famí­lia À Beira De Um Ataque De Nervos
- Uma História De Violência
- Uma Pequena Vingança
- Uma Rapariga Com Sorte
- Uma Segunda Juventude
- Uma Segunda Vida
- Undefeatable
- Unseen Evil 2 - Alien 3000
- Up - Altamente

- V De Vingança
- Vai E Vive
- Vais Conhecer O Homem Dos Teus Sonhos
- Valhalla Rising - Destino De Sangue
- Valquíria
- Vampiros de John Carpenter
- Van Helsing
- Vanilla Sky
- Vanitas
- Vasilhame
- Veio Do Outro Mundo
- Veludo Azul
- Velvet Goldmine
- Vencidos Pela Lei
- Vendendo A Pele
- Veneno Cura
- Vera Drake
- Versus - A Ressurreição
- Vestida Para Matar
- Vice
- Vício - Quando Nada É Suficiente
- Vicky Cristina Barcelona
- Vidas Sombrias
- Vigilância
- Vingança Redentora
- Virgem Aos 40 Anos
- Vitus
- Viúva Rica Solteira Não Fica
- Viver A Sua Vida
- Voando Sobre Um Ninho De Cucos
- Voltando Para Casa
- Voltar
- Vontade Indómita
- Voo 93

- Walk Hard - A História De Dewey Cox
- Walk The Line
- WALL-E
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Wassup Rockers - Desafios De Rua
- Watchmen - Os Guardiões
- Welcome To The Rileys
- White Irish Drunkers
- Wild Zero
- Win Win
- Wolf Creek
- Wristcutters: A Love Story

- X-Men
- X-Men 2
- X-Men 3 - O Confronto Final
- X-Men: O Início
- X-Men Origens: Wolverine

- Zack E Miri Fazem Um Porno
- Zardoz
- Zatoichi
- Zombies Party - Uma Noite... De Morte
- Zombies Strippers
- Zozo

- 007 - Agente Secreto
- 007 - Casino Royale
- 007 - Quantum Of Solace
- 10 Coisas Que Odeio Em Ti
- 100 Volta
- 10.000 AC
- 12 Homens Em Fúria
- 12 Macacos
- 12:08 A Este De Bucareste
- 1984
- 2LDK
- 24 Hour Party People
- 28 Dias Depois
- 20,13 - Purgatório
- 2012
- 300
- 4 Copas
- 48
- 50/50
- 6=0 Homeostética
- 8 1/2
- 9 Canções
- 98 Octanas


ENTREVISTAS:
- Fernando Fragata
- Festróia - Mário Ventura
- Filipe Melo
- Good N Evil
- IMAGO - Sérgio Felizardo
- José Barahona
- Nuno Markl
- Paulo Furtado
- Rodrigo Areias
- Sara David Lopes
- Solveig Nordlund
- Fernando Alle


TOPES:
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2011
- Top 5 dos Piores Filmes de 2011
- Top 10 dos Melhores Filmes de 2010
- Top 5 dos Piores Filmes de 2010
- Top 5 dos filmes de Leslie Nielsen
- Top 10 Dos Filmes Low Cost
- Top 5 das Melhores Cenas de Dança
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2009
- Top 5 dos Piores Filmes de 2009
- Top 5 dos Filmes Que Tenho Vergonha De Dizer Que Gosto
- Top 5 das Melhores Músicas de Ennio Morricone
- Top 5 dos filmes com Patrick Swayze
- Top 5 dos Telediscos do Michael Jackson
- Top 5 dos Filmes com David Carradine
- Top 5 dos Filmes com Lutadores de Luta-Livre
- Top 10 Os Melhores Filmes de 2008
- Top 5 Os Piores Filmes de 2008
- Top 5 dos Piores Filmes de Natal
- Top 5 das Coisas que não Esperávamos Ver no Cinema
- Top 5 dos Melhores Filmes de Paul Newman
- Top 5 Personagens Com Palas Nos Olhos
- Top 10 Melhores Cartazes De Cinema
- Top 5 dos Filmes de Chuck Norris
- Top 5 dos Filmes de Patrick Swayze
- Top 10 Os Melhores/Piores Vestidos dos Oscares
- Top 5 As Mortes de Crianças Mais Gratuitas
- Top 10 Os Melhores de 2007
- Top 5 Os Piores de 2007
- Top 7 Adaptações ao Cinema de Livros de Stephen King
- Top 5 Filmes Pela Paz
- Top 5 Os Melhores Beijos
- Top 5 Grandes Arquitectos
- Top 10 Filmes Que Mudaram A Minha Vida
- Top 5 Mulheres de Cabeça Rapada
- Top 5 As Cenas Mais Excitantes
- Top 10 Os Melhores de 2006
- Top 5 Os Piores de 2006
- Top 3 Filmes de Robert Altman
- Top 5 Os Vilões do Cinema
- Top 5 Filmes Com Mick Jagger
- Top 5 Filmes Com Steve Buscemi
- Top 5 Dos Cães no Cinema
- Top 5 Dos Filmes do Indie06
- Top 5 Dos Filmes do Fantas06
- Top 5 dos Presidentes
- Top 10 Os Melhores de 2005
- Top 5 Os Piores de 2005
- Top 5 Filmes com Pat Morita
- Top 10 Os Melhores Filmes Independentes
- Top 5 Os Piores Filmes da Saga Bond
- Top 5 Filmes com Dolph Lundgren
- Top 5 Adaptações de BD Para Cinema
- Top 10 Cenas Mais Assustadoras de Sempre
- Top 5 Vencedores do Óscar
- Top 5 Bond Girls
- Top 5 Filmes Sobre Doenças
- Top 5 Filmes de Natal
- Top 5 Melhores Batalhas Corpo-A-Corpo
- Top 10 Melhores Canções do Cinema
- Top 10 Melhores Filmes de Sempre
- Top 5 Melhores Momentos Musicais
- Top 5 Grandes Duelos do Cinema
- Top 10 Maiores Personagens do Cinema
- Top 5 Piores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 10 Melhores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 5 Filmes Religiosos


BAÚ DO TRASH:
- Needle
- Que Se Mueran Los Feos
- Easy A
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Saw 3D - O Capítulo Final
- And Soon The Darkness
- Os Imortais
- Purana Mandir
- Pagafantas
- The Bloodstained Butterfly
- Cisne Negro


ROYALE WITH CHEESE APRESENTA:
- A Tasca Da Cultura
- A Causa Das Coisas - parte I
- A Causa Das Coisas - parte II
- A Momentary Lapse Of Reason


FILMES A VER ANTES DE MORRER:
- #1 As Lágrimas Do Tigre Negro
- #2 Alucarda
- #3 Time Enough At Last
- #4 Armageddon
- #5 The Favour, The Watch And The Very Big Fish
- #6 Italian Spiderman
- #7 The Soldier And Death


UMA CURTA POR DIA NÃO SABE O BEM QUE LHE FAZIA:
- 1# Rabbit, de Run Wrake
- 2# Aligato, de Maka Sidibé
- 3# The Cat Concerto, de Joseph Barbera & William Hanna
- 4# A Curva, de David Rebordão
- 5# Batman: Dead End, de Sandy Callora
- 6# O Código Tarantino, de Selton Mello
- 7# Malus, de António Aleixo & Crosswalk, de Telmo Martins
- 8# Three Blind Mice, de George Dunning
- 9# Bedhead, de Robert Rodriguez
- 10# Key To Reserva, de Martin Scorcese
- 11# Bambi Meets Godzilla, de Marv Newland
- 12# The Horribly Slow Murderer with the Extremely Inefficient Weapon, de Richard Gale
- 13# Stolz Der Nation, de Eli Roth
- 14# Papá Wrestling, de Fernando Alle
- 15# Glas, de Bert Haanstra
- 16# Fotoromanza, de Michelangelo Antonioni
- 17# Quem É Ricardo?, de José Barahona
- 17# Terra Incognita, de Peter Volkart


AS MELHORES PIORES CENAS DE SEMPRE:
- A Pior Luta
- A Cena Mais Metida A Martelo
- O Ataque Animal Mais Brutal
- A Perseguição Mais Alucinante
- O Duelo Mais Improvável


CLUBE DE CINEMA DE SETÚBAL:
- Janeiro
- Fevereiro
- Março
- Abril
- Maio
- Setembro
- Novembro


FESTIVAIS:
- 20º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
- 21º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 22º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 23º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 24º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 26º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 12º Caminhos Do Cinema Português
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- Imago 2006
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8

;

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



BLOCKBUSTERS:

04/01/2004 - 05/01/2004

05/01/2004 - 06/01/2004

06/01/2004 - 07/01/2004

07/01/2004 - 08/01/2004

08/01/2004 - 09/01/2004

09/01/2004 - 10/01/2004

10/01/2004 - 11/01/2004

11/01/2004 - 12/01/2004

12/01/2004 - 01/01/2005

01/01/2005 - 02/01/2005

02/01/2005 - 03/01/2005

03/01/2005 - 04/01/2005

04/01/2005 - 05/01/2005

05/01/2005 - 06/01/2005

06/01/2005 - 07/01/2005

07/01/2005 - 08/01/2005

08/01/2005 - 09/01/2005

09/01/2005 - 10/01/2005

10/01/2005 - 11/01/2005

11/01/2005 - 12/01/2005

12/01/2005 - 01/01/2006

01/01/2006 - 02/01/2006

02/01/2006 - 03/01/2006

03/01/2006 - 04/01/2006

04/01/2006 - 05/01/2006

05/01/2006 - 06/01/2006

06/01/2006 - 07/01/2006

07/01/2006 - 08/01/2006

08/01/2006 - 09/01/2006

09/01/2006 - 10/01/2006

10/01/2006 - 11/01/2006

11/01/2006 - 12/01/2006

12/01/2006 - 01/01/2007

01/01/2007 - 02/01/2007

02/01/2007 - 03/01/2007

03/01/2007 - 04/01/2007

04/01/2007 - 05/01/2007

05/01/2007 - 06/01/2007

06/01/2007 - 07/01/2007

07/01/2007 - 08/01/2007

08/01/2007 - 09/01/2007

09/01/2007 - 10/01/2007

10/01/2007 - 11/01/2007

11/01/2007 - 12/01/2007

12/01/2007 - 01/01/2008

01/01/2008 - 02/01/2008

02/01/2008 - 03/01/2008

03/01/2008 - 04/01/2008

04/01/2008 - 05/01/2008

05/01/2008 - 06/01/2008

06/01/2008 - 07/01/2008

07/01/2008 - 08/01/2008

08/01/2008 - 09/01/2008

09/01/2008 - 10/01/2008

10/01/2008 - 11/01/2008

11/01/2008 - 12/01/2008

12/01/2008 - 01/01/2009

01/01/2009 - 02/01/2009

02/01/2009 - 03/01/2009

03/01/2009 - 04/01/2009

04/01/2009 - 05/01/2009

05/01/2009 - 06/01/2009

06/01/2009 - 07/01/2009

07/01/2009 - 08/01/2009

08/01/2009 - 09/01/2009

09/01/2009 - 10/01/2009

10/01/2009 - 11/01/2009

11/01/2009 - 12/01/2009

12/01/2009 - 01/01/2010

01/01/2010 - 02/01/2010

02/01/2010 - 03/01/2010

03/01/2010 - 04/01/2010

04/01/2010 - 05/01/2010

05/01/2010 - 06/01/2010

06/01/2010 - 07/01/2010

07/01/2010 - 08/01/2010

08/01/2010 - 09/01/2010

09/01/2010 - 10/01/2010

10/01/2010 - 11/01/2010

11/01/2010 - 12/01/2010

12/01/2010 - 01/01/2011

01/01/2011 - 02/01/2011

02/01/2011 - 03/01/2011

03/01/2011 - 04/01/2011

04/01/2011 - 05/01/2011

05/01/2011 - 06/01/2011

06/01/2011 - 07/01/2011

07/01/2011 - 08/01/2011

08/01/2011 - 09/01/2011

09/01/2011 - 10/01/2011

10/01/2011 - 11/01/2011

11/01/2011 - 12/01/2011

12/01/2011 - 01/01/2012

01/01/2012 - 02/01/2012

02/01/2012 - 03/01/2012

03/01/2012 - 04/01/2012

04/01/2012 - 05/01/2012

05/01/2012 - 06/01/2012

06/01/2012 - 07/01/2012

07/01/2012 - 08/01/2012

08/01/2012 - 09/01/2012

09/01/2012 - 10/01/2012

10/01/2012 - 11/01/2012

11/01/2012 - 12/01/2012

12/01/2012 - 01/01/2013

01/01/2013 - 02/01/2013

02/01/2013 - 03/01/2013

03/01/2013 - 04/01/2013

04/01/2013 - 05/01/2013

05/01/2013 - 06/01/2013

06/01/2013 - 07/01/2013

07/01/2013 - 08/01/2013

08/01/2013 - 09/01/2013

09/01/2013 - 10/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

11/01/2013 - 12/01/2013

12/01/2013 - 01/01/2014

01/01/2014 - 02/01/2014

02/01/2014 - 03/01/2014

03/01/2014 - 04/01/2014

04/01/2014 - 05/01/2014

05/01/2014 - 06/01/2014

06/01/2014 - 07/01/2014

07/01/2014 - 08/01/2014

08/01/2014 - 09/01/2014