Royale With Cheese

 Royale With Cheese

 
 



sexta-feira, abril 30, 2010  

PRECIOUS:

Título: Precious: Based on the Novel Push by Sapphire
Realizador: Lee Daniels
Ano: 2009


Existem filme que, mesmo antes de os vermos, já sabemos o que são. Precious é uma dessas obras que dispensam apresentações. Basta olharmos para a ficha técnica: realizado por Lee Daniels, o maior produtor preto de Hollywood (responsável pelo oscarizado Monster's Ball - Depois Do Ódio), produzido pela Oprah e com papéis secundários atribuídos a gente como Lenny Kravitz ou Mariah Carey. Com tudo isto, quem estava à espera de outra coisa que não um dramalhão de faca e alguidar, ambientado no Bronx ou no Harlem, sobre a miserável realidade da comunidade afro-americana norte-americana, é porque não estava bom da cabeça.

Precious é o nome da personagem de Gabourey Sidibe, uma jovem de 16 anos do Harlem, obesa, violada recorrentemente pelo pai e vítima de violência da mãe (Mo'Nique), que é transferida para uma escola especial depois de engravidar pela segunda vez. É lá que conhece a professora Rain (Paula Patton), que vai ajudar a endireitar-lhe a vida. Precious começa assim por se parecer com Mentes Perigosas, mas Lee Daniels não se mostra satisfeito apenas com aquelas tragédias e aumenta a colecção. Eu sei que estou sempre a dizer isto, mas desta vez é que é. Teresa Villaverde arranjou competição à altura. Para quando um filme com a Ana Moreira em que ela será também obesa (no seu caso é mais fácil anoréctica), pobre, iliterada, violada pelo pai, mãe adolescente, mãe de uma filha mongolóide, vítima de violência por parte da sua mãe e seropositiva?

Bem-vindos então ao super-drama de faca e alguidar Precious. Quando sair a edição em dvd, é provável que traga como extra uma caixa de lenços de papel para as senhoras. Contudo, Lee Daniels assume a parada e atira-se à bronca de caras. E, apesar de ser ténue a linha que separa o drama do melodrama lacrimoso versão telenovela, Precious anda sempre ali na corda bamba sem descambar. E a isto, Lee Daniels junta-lhe meia dúzia de truques com a câmara, mais umas cores dessaturadas e uns planos mais tremidos, o que fazem dele mais do que um simples tarefeiro de Hollywood. Lee Daniels atira-nos areia para os olhos e nós deixamos. Nós não, a Academia que o nomeia para oscares.

Portanto, Precious é feito apenas das interpretações de Gabourey Sidibe, a estreante jovem obesa, e Mo'Nique, que ganhou mesmo o Oscar para melhor actriz secundária. E se a primeira ainda damos um desconto (corremos o risco de estarmos apenas a ser simpáticos por ela ser obesa), Mo'Nique é um monstro sem sentimentos, daqueles que acabam por ser mais perturbadores que os serial killers dos slashers por serem muito mais reais. Kathy Bates já tem concorrência à altura.

Precious é um filme mais ou menos certinho, que acaba por ter mais tempo de antena por ter as ajudas certas (aposto que um filme da Raquel Freire produzido pela Oprah também iria ter nomeações ao Oscar). E é melhor não falar dos buracos de argumento, porque senão o McChicken vinha por aí abaixo.

Posted by: dermot @ 8:22 da manhã
|  




quinta-feira, abril 29, 2010  

MATOU A FAMÍLIA E FOI AO CINEMA:

Título: Matou A Família E Foi Ao Cinema
Realizador: Júlio Bressane
Ano: 1969


Anda eu a ler umas coisas sobre o cinema marginal brasileiro - subgénero do cinema novo (o equivalente brasileiro à nouvelle vague), mas ainda mais radical -, quando dei de caras com este Matou A Família E Foi Ao Cinema. O que me chamou a atenção não foram as críticas positivas, que o tomam como o maior exemplo de cinema marginal, mas sim o facto de ter um título que podia muito bem ser a manchete de capa do Correio da Manhã. Por isso, toca a ver no que é que isto dá.

Matou A Família E Foi Ao Cinema foi realizado em 12 dias por Júlio Bressane, que na altura tinha apenas 23 anos. Filmado a preto e branco, com som directo que é mais ruído do que outra coisa, muitos planos desfocados e a maioria dos actores dignos de um casting de um filme porno dos maus. Quanto à história é uma espécie de filme-mosaico (que abre com a tal peça de um jovem que degola os pais, aparentemente sem razão, e depois vai calmamente ao cinema), de histórias normalmente trágicas, sem relação entre elas, mas com os mesmos actores (nunca se percebe se são ou não as mesmas personagens) e que insinua levemente que estamos a ver um filme dentro do filme (o filme que o jovem vai ver ao cinema pode ser (ou não) uma das histórias paralelas). Mais do que experimentalismo, Matou A Família E Foi Ao Cinema é todo ele niilismo.

Atirando a cartilha de Como fazer cinema às urtigas, Júlio Bressane ensaia um cinema estética e formalmente novo e original. Com a liberdade orgânica do cinema de Jodorowsky (existem também uns pozinhos de surrealismo), Matou A Família E Foi Ao Cinema detona todas as convenções narrativas, viola à bruta outras tantas convenções de edição e mistura com igual à-vontade cenas de uma violência gráfica austera (como um Michael Haneke ou um Gaspar Noé primitivo) com cenas de uma quotidiano mundano brutal (olá João César Monteiro).

Há ainda uns interlúdios musicais e algumas cenas de dança que, aparentemente, servem sobretudo para dar tempo de antena à música popular brasileira (Roberto Carlos na fase boa, Mário Reis ou a nossa Carmen Miranda). Filme pouco convencional, é demasiada diarreira mental para o meu gosto. A favor tem, felizmente, o facto de só ter uma hora de duração. E é assim, tão subjectivamente, que eu justifico os meus Cheeseburgers. Bem mais interessante parece ser o remake de 1991, em formato sexploitation.

Posted by: dermot @ 9:05 da manhã
|  




segunda-feira, abril 26, 2010  

A RESSACA:

Título: The Hangover
Realizador: Todd Phillips
Ano: 2009


Na Bíblia, mais precisamente em João 8:7, Jesus disse, e passo a citar: "Aquele que nunca apanhou uma tolada daquelas que no dia seguinte não se lembra de nada, seja o primeiro que atire uma pedra". Depois pediu uma cola de litro ao balcão e foi vegetar o resto da tarde para o sofá, em frente à televisão. Foi uma bebedeira dessas, de caixão à cova, que o grupo de amigo de A Ressaca apanhou na despedida de solteiro de Doug (Justin Bartha). E na manhã seguinte acordaram com a suite do hotel em Las Vegas de pantanas, com um bebé na dispensa(!), um tigre na casa-de-banho(!!) e o noivo desaparecido(!!!). Bem-vindos ao remake de Onde Tá O Carro, Meu?, mas com um noivo em vez de um automóvel.

O realizador Todd Phillips volta a um tema que lhe é querido e que cristalizou em Sem Regras: o do grupo de melhores amigos que embarca numa viagem, não necessariamente no sentido literal da coisa (aqui o alcatrão simbólico do road movie dá lugar a Las Vegas, o recreio da América), marcando um ritual de crescimento naquela fase da vida em que deixamos de ser jovens, mas ainda não estamos preparados para tal. E é isto que distingue o humor screwball de A Ressaca do de American Pie - A Primeira Vez: enquanto este último é descaradamente dirigido aos adolescentes com as hormonas aos saltos, A Ressaca é dirigido aos jovens adultos, com piadas mais maduras. O que não quer dizer que seja necessariamente melhor.

Há um ditado na América que diz: o que acontece em Vegas fica em Vegas. Isto existe porque Las Vegas é uma cidade onde vale tudo. Às leis mais liberais do jogo, do álcool ou do amor, junta-se uma autêntica cidade de brincar, onde tudo é irreal. Por isso, quando o grupo de amigos começa a tentar reconstruir o que fizeram na noite anterior, numa não muito vulgar estrutura narrativa de trás para a frente, os episódios que se sucedem são super-aleatórios. E quanto mais a aleatoriedade mais interessantes são. Não é bem um homem bêbado a cantar o Carmina Burana no chuveiro enquanto fuma, mas é, por exemplo, um inesperado Mike Tyson a curtir Phil Collins.

Também o grupo de amigos é suficientemente esteriotipado para facilitar as gags e poder experimentar diferentes tipos de humor: há o rebelde e marialva Phil (Bradley Cooper); há o submisso e loser (Stu); e, claro, há o freak, Alan (Zach Galifianakis).

Resumindo e baralhando: A Ressaca tem uma boa ideia, situações curiosas e um conjunto de personagens divertidas. Então qual é o problema? O problema é não ter um pingo de piada. As situações não têm graça, os actores não são engraçados e a personagem de Zach Galifianakis, que devia ser uma daquelas personagens que ganham os filmes e que valem rip-offs e tudo, não só não tem graça, como é irritante. A Ressaca não é engraçada, é só estúpida. Já dizia a minha avó que mais vale cair em graça do que ser engraçado. Nem uma coisa, nem outra: apenas um Double Cheeseburger.

Posted by: dermot @ 7:09 da tarde
|  




quinta-feira, abril 22, 2010  

CRANK - VENENO NO SANGUE:

Título: Crank
Realizador: Mark Neveldine & Brian Taylor
Ano: 2006


Andava eu a deambular por um daqueles fóruns da net em que só se aprendem mom jokes e se criam (e perpetuam até à exaustão) novos memes (chupista inside), quando apanho um vídeo de uma cena de um filme daquelas capazes de nos gelar o sangue. A cena em causa era o Jason Statham a comer uma gaja boa por trâs no meio de uma multidão de chinocas(!), que vibravam de mãos no ar como se estivessem a ver o Benfica a espetar três no Porto no final da Taça da Liga(!!). Uma pequena explicação acompanhava a cena: Statham tinha uma droga no sangue e quinava se baixasse os níveis de adrenalina. Logo, toca a comer gajas em público para aumentar a pica(!!!).

C'um cacete, exclamei de mim para mim próprio, que tamanha xungaria é esta e como é que nunca a vi? Uma breve pesquisa e descobri que se chamava Crank - Veneno No Sangue. E, coincidência, não é que tinha o filme aqui à mão, na pilha dos dvds que saem como oferta dos jornais que compro. Foi então com as expectativas em baixo que fui buscá-lo, uma vez que um filme que sai com o Record e que tem o Jason Statham como protagonista não agoira nada de bom.

No entanto, Crank - Veneno No Sangue deve mais ao bom cinema xunga dos saudosos anos 80 do que ao lixo pirotécnico que é o cinema pipoca de hoje em dia. E começamos a perceber isso quando o filme arranca logo a meio, como se entrássemos num comboio em alta velocidade em plena viagem, dispensando qualquer tipo de argumento acessório: Statham, que mais tarde vimos a perceber que é um assassino a soldo freelancer, acorda envenenado por um mafioso qualquer.

Crank - Veneno No Sangue é como Speed - Perigo Em Alta Velocidade, mas com Jason Statham em vez de um autocarro: se parar morre. Por isso, vale tudo o que lhe permita manter a adrenalina a cem enquanto procura a derradeira vingança, seja pinar em público, seja coca a rodos, seja injecções de epinefrina. Uma verdadeira apologia de drogas, que nos mostra outra vez que Crank - Veneno No Sangue tem qualquer coisa de especial.

Mistura entre o ritmo alucinante de Die Hard: A Vingança e a violência estilizada e cool de um Shoot'Em Up - Atirar A Matar, Crank - Veneno No Sangue colecciona efeitos e truques cinematográficos, como se Tony Scott tivesse andado a ver o Assassinos Natos. Tudo isso enquanto os realizadores parece que injectaram o mesmo veneno nos operadores de câmara, que fazem a televisão em movimento do Curto Circuito e dos programas da MTV parecerem filmes do Manoel de Oliveira. Contudo, todo este espalhafato visual acaba por funcionar perante o ritmo imparável do filme (que, apesar de toda a matança e destruição, não tem uma única explosão(!)).

Só é pena a história experimentar uma espécie de cambalhota final, tentando dar alguma surpresa ao espectador, quando não era mesmo nada necessário (até proque não há nenhuma história). Em compensação, Crank - Veneno No Sangue redime-se com o final politicamente incorrecto num filme pipoca - ou seja, sem um final feliz, em que o herói morre (ups, spoilers). Pelo menos aparentemente, uma vez que há uma sequela. Até lá sou homem para associar isto a um McRoyal Deluxe.




CRANK 2 - ALTA VOLTAGEM:

Título: Crank 2: High Voltage
Realizador: Mark Neveldine & Brian Taylor
Ano: 2009


Crank – Veneno No Sangue terminava de forma simples. Jason Statham caía de um helicóptero e estatelava-se ao comprido no asfalto. Mas esperem aí; se o herói morreu, como é que há uma sequela? Os realizadores Mark Neveldine e Brian Taylor deram-nos a resposta logo a abrir o filme, uma vez que Crank – Alta Voltagem começa exactamente onde o antecessor terminou: Jason Stathom caiu de um helicóptero mas não morreu. E se isto é possível, então a partir daqui vale tudo.

Se Crank – Veneno No Sangue já era um filme de acção para se ver de cérebro desligado, então o irrealismo da sequela bate todos os recordes, colocando Crank – Alta Voltagem num nível cartunesco. E para verem que aqui vale tudo, basta apontar uma cena em que Statham combate o seu nemesis num combate mano-a-mano, transformando-se em bonecos gigantes de fatos de borracha e num cenário de maquetas tipo Portugal dos Pequeninos, remetendo para uma daquelas destruições dos filmes do Godzilla ou, pior ainda, para os Power Rangers. E até as personagens que morreram no primeiro filme regressam. Basta dizer que são... irmãos gémeos(!).

Ah, é verdade... e lembram-se de eu falar de uma cena de Crank – Veneno No Sangue em que Statham comia a namorada por trás no meio de Chinatown, enquanto dezenas de chineses aplaudiam? Pois em Crank – Alta Voltagem Statham come-a no meio de um hipódromo, em directo para a televisão nacional, enquanto experimenta todas as posições do kama-sutra. Kinky stuff!

Crank – Alta Voltagem atira definitivamente com o politicamente correcto às urtigas. Aqui há um estranho fascínio pelo porno soft-core, com cameos de várias estrelas porno, misoginia com fartura, muita pele à mostra de forma gratuita, imaginário à Russ Meyer e strippers, bitches e quengas em cada esquina. E muito gore antifamiliar e sensacionalismo gratuito lembrando os exploitation dos anos 70. No entanto, esqueçam a xungaria cool de Tarantino ou Robert Rodriguez. Crank – Alta Voltagem é o primeiro filme xunga típico do século XXI.

Crank – Veneno No Sangue tinha um ritmo alucinante. E apesar de Statham já não ter aqui a tal substância no sangue que o matava se descesse os níveis de adrenalina, Crank – Alta Voltagem tem o dobro do ritmo. O dobro disse eu? O triplo, queria dizer. É de cortar o fôlego! Statham agora não tem coração. Foi-lhe removido numa cirurgia. Tem antes um coração mecânico. Mas está a ficar sem bateria e, por isso, precisa de apanhar uns choques para não deixar que ele páre de bater. E os truques com a câmara, os efeitos trepidantes e a música esquizofrénica do Mike Patton (que confessou ter sentido o mesmo fascínio que eu quando viu o primeiro filme) deixam-nos literalmente cansados no final.

Franchising de culto, Crank – Alta Voltagem pode ser também encarado como documento revelador da era em que vivemos: uma era de informação supersónica, consumível, efémera e altamente descartável. Que giro, é exactamente a descrição de ambos os filmes. E isso é mau. Negativo: é antes um Le Big Mac.

Posted by: dermot @ 8:15 da manhã
|  




terça-feira, abril 13, 2010  

O COMBOIO DOS MORTOS:

Título: The Midnight Meat Train
Realizador: Ryûhei Kitamura
Ano: 2008


Vinnie Jones passou quinze anos a construir uma reputação de caceteiro, ao serviço de clubes ingleses do meio da tabela, como o Wimbledon (que sequer já nem aparece na tabela da Premier League). Depois, quando pendurou as chuteiras, dedicou-se ao cinema e a perpetuar, vezes sem conta, essa sua imagem de durão insensível (leia-se actor inexpressivo), em filmes para público pouco exigente. No entanto, diga-se de passagem que nada tenho contra Vinnie Jones. Mas também não tenho propriamente nada a favor. Digamos que a nossa relação é de indiferença.

Este O Comboio Dos Mortos é um filme baseado num conto de Clive Barker (o autor da saga Hellraiser), um daqueles mestres do horror que sempre se preocupou mais em usar o género como metáfora e parábola da nossa sociedade. Por sua vez, também o realizador Ryûhei Kitamura, que temos em bem melhor consideração que Vinnie Jones, sempre foi um tipo com uns gostos um pouco rebuscados. Basta ver o que ele fez naquilo que ficou conhecido como o projecto duelo. Em 2002, Yukihiko Tsutsumi e Ryuhei Kitamura fizeram uma aposta: numa semana, ambos realizariam um filme com um conceito comum - duas pessoas, um local, um duelo, um vencedo - e o que recebesse melhores críticas era o vencedor.. 2LDK, de Tsutsumi, é sobre duas roomates que se torturam até à morte fartas de viverem uma com a outra; e Aragami, de Kitamura, é um duelo entre um samurai e um shaolin cósmico(!) com poderes sobrenaturais(!!).

Por isso, Ryuhei Kitamura a adaptar Clive Barker já deixava antever um qualquer mindblowing-movie. O Comboio Dos Mortos não é, portanto, um tradicional filme de terror, nem tão pouco um slasher como a sinopse podia prever, quando fala de um Vinnie Jones talhante que mata e desfaz pessoas como se de gado se tratassem, nas últimas carreiras do metro. O Comboio Dos Mortos tem ascendência sobrenatural, com umas criaturas que aparecem no fim e não sabemos quem - como muita das coisas mal explicadas do filme.

Essas coisas mal explicadas que, na maior parte das vezes, no cinema oriental de terror são esquisitices de olhos em bico, naturais de uma tradição e cultura ancestral com crenças bem distintas das nossas, aqui são só buracos de argumento. E buracões enormes! Buracaralhões! E para não falar em zero de credibilidade. Ora vejamos.

Bradley Cooper é a peça central do filme: um fotógrafo com aspirações artísticas que, depois de consultar uma curadora pseudo-intelectual toda esteriotipada (só lhe faltava ser francesa), fica a saber que às suas fotos falta autenticidade. Assim, vai para o metro e fotografa o tal talhante, minutos antes de este assassinar uma modelo famosa. Coincidência do caraças! Mas são estas coincidências que fazem os filmes acontecer. No entanto, no dia seguinte, Bradley Cooper vai tirar mais fotos na rua e volta a encontrar o talhante. E, depois de uns zooms às fotos à la CSI, reconhece-o pelo desenho do anel(!). Coincidência do caraças! Mas estas coincidências já são apenas argumentos mal escritos.

Mas depois nada faz propriamente sentido em O Comboio Dos Mortos. Cooper ganha logo uma obsessão pelo talhante e começa a segui-lo, até descobrir que este mata pessoas no último metro do dia. Depois fica tão pertubado que ao agarrar na máquina fotográfica fica tão afectado que não consegue usa-la. E depois é apanhado em flagrante pelo talhante que, em vez de o matar, esfola-lhe apenas o peito(!). Paralelemante, a sua namorada também fica paranóica com tudo aquilo e vai tentar descobrir por ela própria o que se passa. Tudo isto nuns meros três ou quatro dias! Ah, e sem falar que, lá para o meio, Cooper come à força a namorada à canzana sobre o balcão do café(!), numa situação que não percebemos o que quer dizer. São demasiado momentos what the fuck para nos deixar sãos.

O que safa O Comboio Dos Mortos é mesmo o festim gore. Ryûhei Kitamura não é um mero artesão de filmes de terror e dá um cunho bastante pessoal e artístico às cenas de matança, com travellings arriscados e planos subjectivos de cabeças decepadas. Além disso, surpreende tanto grafismo naquelas chacinas quando o cinema de terror anda tão mainstream e quase evita mostrar sangue para apelar a serões com toda a família. Contudo, não deixa de ser pena que 90 por cento do sangue do filme seja em CGI. Porque chafurdar em baldes e baldes de sangue de porco é um coisa. E chafurdar em sangue digital é outra completamente diferente.

Resumindo e baralhando: com este Happy Meal, Ryûhei Kitamura quase que arruina por completo o crédito ganho neste imodesto tasco cinéfilo por ter sido o primeiro tipo a filmar zombies com os olhos em bico (alguém mencionou Versus - A Ressurreição?).

Posted by: dermot @ 11:57 da tarde
|  




segunda-feira, abril 12, 2010  

20,13 - PURGATÓRIO:

Título: 20,13 - Purgatório
Realizador: Joaquim Leitão
Ano: 2006


Joaquim Leitão parece ser o único realizador a lembrar-se que nós, portugueses, também temos um Vietname, cheio de fantasmas, que podia ser muito mais aproveitado pelo cinema. Em 2006, depois de Inferno, Leitão voltou aos traumas do Ultramar, com 20,13 - Purgatório.

Apesar de o enredo ser confinado apenas a um quartel de tropas portuguesas em Moçambique, mas que na verdade é ali no Montijo, há acção suficiente em 20,13 - Purgatório para o apelidar de verdadeiro filme de guerra. E, arrisco-me a dizer, tem mesmas as melhores cenas de trincheiras do cinema nacional, lembrando os clássicos pré-Samuel Fuller. E, pasme-se, até tem explosões. E não são aqueles fogachos típicos do cinema português. É verdade que não são propriamente explosões de nos encher de orgulho, mas são explosões bem respeitáveis.

Estamos então na véspera de Natal, com todo o simbolismo e sentimentos que este dia traz ao de cima, e Joaquim Leitão compõe um ramalhete bem diversificado naquele quartel: um pelotão liderado por um capitão (Adriano Carvalho) com um segredo escondido; um alferes (Marco D'Almeida) leal, mas anti-colonização e anti-regime; um prisioneiro de guerra (Carlos Monteiro) com informações importantes, que faz desconfir que os seus companheiros o vão tentar resgatar mais cedo ou mais tarde; soldados com um pico a azedo (Angélico) ou com problemas de saias em casa (Dinarte de Freitas); a mulher do médico (Carla Chambel) com o pito aos saltos; e até a esposa do capitão (Maya Booth), que aparece de surpresa para passar a consoada.

Temos então uma panela de pressão aonde Joaquim Leitão junta todos os condimentos possíveis. Há as tensões familiares, há as tensões amorosas e há as tensões sociais, típicas da época, porque filme sobre o Ultramar sem se mencionar a velha senhora não era filme sobre o Ultramar. Depois, coloca a tampa e deixa marinar. Há um ataque eminente ao quartel, mas a tensão no ar é de se cortar à faca e isso é bem mais importante. De repente, lembramo-nos de Doze Homens Em Fúria: vários homens fechados num espaço e a tensão entre eles a subir até ao vermelho!

No entanto, começam a aparecer mortos com mensagens bíblicas anexadas e 20,13 - Purgatório transforma-se, inesperadamente, num whodunnit. E lá se vai a tensão toda, dissipando-se por entre os dedos. E o problema nem é dos actores nem das suas personagens (apesar de haver lá gente tão respeitável quanto o Angélico ou o Quimbé); é do argumento e do motivo que faz todo o filme girar: a homossexualidade. No meio de todas aquelas relações cruzadas, tudo acontece por causa dum par de larilas no quartel. E, chegado ao fim, não conseguimos deixar de nos sentir defraudados. Tanto barulho para uma coisinha daquelas.

Mas já deviamos ter adivinhado quando vemos o grande clímax do filme é um momento musical, com Charla Chambel e (claro) Angélico a estrelarem. Depois de um bonito momento à anúncio do azeite Galo, ao som do Menina dos olhos tristes, do grande Zeca Afonso, os dois interpretam Ele e ela, saltando tensões homoeróticas por todo o lado e nós ficamos tipo elá, o que se passou aqui?, não era este o filme que estava a ver.

20,13 - Purgatório é um filme bem construído, que consegue fugir aos habituais diálogos teatrais do cinema nacional, tem momentos de acção autênticos, tensão no ar, boas representações e uma construção de personagens ambiciosas. Só é pena Joaquim Leitão ter apostado tudo no cavalo errado. A homossexualidade era o tema menos interessante de todas aquelas subtemáticas cruzadas. E assim ficamos a salivar por mais, porque tinhamos fome e deram-nos um McChicken.

Posted by: dermot @ 6:20 da tarde
|  


 

O OLHO:

Título: The Eye
Realizador: David Moreau & Xavier Palud
Ano: 2008


O cinema sempre viveu de fases e o cinema de terror não é excepção. E, normalmente, essas fases são esprimidas até ao tutano pelo mercado, para depois serem votadas ao abandono durante muitos anos. Até serem recuperadas de novo e o ciclo repetir-se. Ultimamente tivemos os inócuos teen-slashers, o revival dos exploitations ou o actual flagelo dos filmes de vampiros. No entanto, a mais irritante de todas foi, sem dúvida, a do terror asiático. E nem foi pelos filmes, porque eu até gosto daquelas histórias fantasmagóricas, com crianças chinesas muito pálidas e cabelo escorrido à frente da cara. O problema foi a vaga de remakes que Hollywood realizou de todos os filmes que tiveram o mínimo de sucesso lá do outro lado onde o sol se põe.

O Olho é um desses filmes que, como os seus primos, seguiu uma fórmula muito básica: remake de um filme chinês minimamente engraçado (olá Visão De Morte), assinado pelo realizador de um filme de terror de sucesso europeu (neste caso a dupla David Moreau e Xavier Palud, responsáveis por Eles, o filme que despoletou toda a recente nouvelle vague de terror francesa). Aconteceu o mesmo com Eric Vallete, Oliver Hirschbiegel ou Alexandre Aja. Contudo, O Olho é do pior que esta vaga de remakes asiáticos teve. E sejamos sinceros: Eles também não era nada de especial.

Debrucemo-nos por um instante sobre a estória do filme: O Olho é a história de Jessica Alba, uma cega violinista que, apesar de ter uma percepção sensorial bem melhor que a do Demolidor, faz um transplante de córneas para voltar a ver. No entanto, para além de uma nova visão, Jessica Alba ganha a habilidade de ver os mortos. Só é pena não ganhar capacidades de representação...

A ideia é tão irreal que podia ser interessante: uma pessoa faz um transplante de olhos e começa a matar pessoas à parva. Quanto vai investigar, descobre que o dador era um assassino e, a única forma de parar de matar, é arrancar comas mãos os próprios olhos das órbitas. A ideia é tão boa que eu aposto que já foi usada num filme qualquer. Mas O Olho não. O Olho quer ser mais inteligente que um série-b e entra num labirinto de enredos mal explicados e demasiado forçados. Jessica Alba vê fantasmas, mas também vê a dadora dos olhos que morreu, que por sua vez também via fantasmas, que por sua vez a tenta avisar de fantasmas que também via e que quer que ela evite que morram para poder descansar em paz... Confusos? Eu também.

A história não interessa a ninguém. Por duas razões: porque os orientais estão mais habituados a estas coisas do terror psicológicos e das histórias mindblowing. E porque O Olho sofre de hollywoodização aguda, ou seja, não consegue evitar todos os clichés do género (inclusive um fantasma dum puto chinês), o happy ending e a lamechiche final metida a martelo. E depois tem aquele problema gigante chamado Jessica Alba. Alguém precisa aconselha-la urgentemente a procurar outro trabalho. Porque quando já não conseguir pagar os seus papeis com o corpo, vai precisar de uma fonte de rendimento que lhe ponha comidinha no prato.

O Olho é, portanto, uma desilusão. Ainda por cima, a premissa inicial lembra tanta coisa boa, de O Sexto Sentido a Os Olhos Sem Rosto. No entanto, falta-lhe subtileza, tensão e suspense para podermos falar sequer de terror psicológico. E a Jessica Alba nem sequer mostra as mamas. O Olho não serve mesmo para nada. Nem sei como é que lhe dou um Happy Meal.

Posted by: dermot @ 6:18 da tarde
|  




terça-feira, abril 06, 2010  

UM HOMEM SINGULAR:

Título: A Single Man
Realizador: Tom Ford
Ano: 2009


Sempre houve um estranho fascínio entre o mundo da música e o do cinema. Por alguma obscura razão, músico que é músico sempre quis ser actor (e o oposto também acontece, há que ressalvar). No entanto, a maior parte das vezes essa mudança de vocação não corre bem. Ora, sejamos sinceros, eu se quiser ser sapateiro, não é por querer muito que chego lá e começo logo a pôr capas novas como se não houvesse amanhã. No entanto, o que Um Homem Singular vem inaugurar (e que nós esperamos que seja caso único e não inspire mais casos) é a uma nova relação: cinema e moda. Tom Ford é um reputado estilista e agora decidiu fazer um filme. Lembro-me que há uns anos, quando as top models estavam na moda, a Cindy Crawford tentou fazer um também. E a coisa é tão má que ela quase nem mostra as mamas dela.

Mas não misturemos Um Homem Singular com Presa Fácil. É que o filme de Tom Ford é bem mais... artístico. Principalmente porque o realizador teve uma ideia bem clara quando ao aspecto estético do filme. E a fotografia é o seu maior trunfo: uma imagem limpa, estilizada e com um balanço cromático perfeito, que mistura cenas com as cores dessaturadas com cenas com cores saturadas, entremeadas com o preto e branco e uma mise-en-scene cuidada. Este aspecto - e a reconstituição perfeita de época, uma vez que o filme se passa nos anos 60 - dá-lhe um ar de cinema europeu misturado com o colorido melodrama dos subúrbios de Douglas Sirk.

Colin Firth, num fantástico e expressivo papel (passa a maior parte do tempo a interpretar apenas com os olhos), é então um professor homossexual que perdeu o seu namorado num acidente de viação. Por isso, apesar de ter tudo - um bom emprego, um bom carro e uma casa modernista das que aparecem nas revistas de arquitectura -, questiona o sentido da vida e carrega consigo um revólver, que só não consegue usar ou por cobardia ou por valentia (eis a dicotomia do suicídio, essa eterna discussão).

É que agora nada lhe faz sentido: primeiro porque avida tirou-lhe o que mais amava; depois, porque está numa crise de meia-idade e já não vai para novo; além disso, olha para os jovens e não se identifica com a nva geração; e, para piorar tudo, o Mundo parece estar a caminhar para o armagedão completo, com a crise de Cuba e a guerra fria. Por isso, anseia ardemente por restabelecer qualquer contacto humano que lhe volte a dar fé na sua vida e na da própria existência humana. E se com a sua amiga Julianne Moore a coisa não resulta muito bem (divorciada, de meia-idade, depressiva e entregue à bebida), com o seu aluno Nicholas Hoult (jovem, fresco, minimamente esperto e com tendências gay) a coisa vai mais bem encaminhada.

Um Homem Singular é um filme bastante pessoal, daqueles que resulta muito bem em livro, e existencialista. E depois tem uma parte que parece O Clube Dos Poetas Mortos versão homo-erótico. Tom Ford sublinha estas partes com umas sequências de flashbacks onde privilegia toda a sua vertente arty, cheios de grandes planos, macros, jump cuts e outras pretensões artísticas.

O filme é, por isso, de um certo pseudo-intelectualismo, o qual a sua sobriedade nem sempre consegue esconder. E o final desonesto que nos atira para cima não ajuda. O que não significa que seja tudo mau em Um Homem Singular. Aliás, um McChicken não é nada mau.

Posted by: dermot @ 11:01 da tarde
|  




domingo, abril 04, 2010  

ULTRA SECRETO:

Título: Top Secret!
Realizador: David Zucker, Jim Abrahams & Jerry Zucker
Ano: 1984


Normalmente, um verdadeiro apreciador das coisas nunca gosta daquilo do que os outros gostam. Se for na música, só gosta das bandas que ninguém conhece e, quando conversa com os outros dois tipos que a conhecem, apenas gosta do álbum que eles não gostam. E, se por acaso, essa banda se torna conhecida, o verdadeiro apreciador só gosta dos álbuns iniciais, antes da banda se ter tornado uma vendida. Eu sou um verdadeiro apreciador. E, por isso, quando me falam dos ZAZ (as comédias de David Zucker, Jim Abrahams e Jerry Zucker) eu digo sempre que a minha favorita não é nenhuma da triologia Aonde Pára A Polícia, nem sequer o Aeroplano (I am serious. And don't call me Shirley). É sim o Ultra Secreto, comédia que foi mais ou menos um fiasco de bilheteira, mas que é de partir o caco a rir.

O humor do ZAZ é único e antes de se ter esgotado teve momentos brilhantes. Ultra Secreto foi quase o ponto caramelo de um humor que é uma fusão entre o slapstick e o humor absurdo exagerado até ao nonsense. Melhor que isso só a série Polícias À Parte, que foi precocemente cancelada ao sexto episódio, mas que continua a ser das melhores coisinhas que a televisão já viu até hoje. Ultra Secreto é tão nonsense que faz sentido, como estátuas gigantes de pombos, com homens sentados nas suas cabeças, ou vacas calçadas com botas de borracha.

Mas os Monthy Python são os reis do absurdo e do nonsense, exclama o intrépido leitor. É verdade, mas apesar de ser igualmente um humor inteligente, Ultra Secreto não tem problema nenhum em ser brega, com piadas escatológicas e sexuais. Por isso, está mais perto de Mel Brooks do que dos Mothy Python, se bem que o nível e o low-profile com que o mantém se assemelha mais ao humor britânico.

Quanto à história em si é uma paródia aos filmes de espionagem da Segunda Guerra Mundial, numa Alemanha historicamente nada fiável, que organiza o maior festival cultural de sempre para atrair as atenções do mundo enquanto rebenta com os submarinos da Nato no estreito de Gibraltar. Os Estados Unidos enviam para o festival o seu maior ícone, o rock'n'roller Nick Rivers (debutante Val Kilmer, a fazer corar de vergonha qualquer imitador do Elvis), que vai acabar envolvido com a Resistência francesa e o tipo do A Lagoa Azul(!) e salvar o dia.

Aliás, se Ultra Secreto tivesse mesmo o Elvis verdadeiro no papél principal, ninguém dizia que isto era uma paródia, mas sim um normal filme do Elvis, tão ingénua e pateta é a história. A diferença é que os filmes do Elvis não têm tipos a falar alemão com sotaques ridículos, cavalos cantantes, mashups das músicas dos Beach Boys com letras sobre o tiro aos pratos ou franceses chamados Latrine, Deja Vu, Avant Garde, Croissant, Souffle e Escargot.

Ultra Secreto é uma das melhores comédias de sempre: as piadas saem com uma cadência de metralhadora, nunca se tornam datadas e fazem-nos rir mesmo à milésima visualização. E, além disso, consegue ter um mínimo de argumento sem ser apenas um sucedâneo de gags disconexos. Vale um Royale With Cheese inteirinho.

Posted by: dermot @ 8:10 da tarde
|  




sábado, abril 03, 2010  

BEM-VINDO À ZOMBIELAND:

Título: Zombieland
Realizador: Ruben Fleischer
Ano: 2009


Só a abertura de Bem-vindo À Zombieland é uma daquelas que ganha logo o resto do filme. Tudo começa com um grande plano da bandeira dos Estados Unidos e o hino a dar por trás. Contudo, este começa a desafinar e, quando o plano abre, o cenário está todo devastado. E na direcção da câmara corre um zombie, a cuspir baldes de sangue sem razão aparente. Mas o melhor é o genérico que arranca logo a seguir, numa sequência de cenas de zombies a perseguir cidadãos nas mais variadas situações, ao som dos Metallica, quando ainda compunham músicas que nos faziam querer ser do metal: From Whom The Bells Tolls. E aqui não resisto a abrir um aparte e revelar já que o climax do filme se faz com os Black Keys e os créditos finais com os Raconteurs. E na banda-sonora ainda há Howlin Rain, Velvet Underground ou Hank Williams. Mas há melhor bom gosto do que este?

Bem-vindo À Zombieland não é o típico filme de zombies, como devem calcular. O realizador, Ruben Fleischer, confessou que a inspiração para o filme deve-se a Shaun Of The Dead, mas se não o dissesse nós adivinhávamos. Bem-vindo À Zombieland é uma paródia inteligente ao género e, apesar de os tratar memso por zombies e de os pôr a correr, desmonta de forma bem-disposta a maioria dos seus clichés. Por isso, Bem-vindo À Zombieland pode ser descrito como Shaun Of The Dead americano, apesar de se aproximar mais do mítico Wild Zero que do filme de Edgar Wright. Tudo porque se dedica mais à história de amor do que ao próprio zombie-flick.

Columbus (Jesse Eisenberg assustadoramente semelhante a Michael Cera), um geek cheio de fobias, é a personagem central de um mundo tomado pelos zombies. Arrancamos no filme a meio deste mundo destruído e, se bem que há umas explicações (vagas, claro) para o que se passa lá no meio do filme, não é nada que prestemos atenção. Nem interessa! O que começa por intressar é a lista de regras que Columbus tem para sobreviver aos zombies, ou não fosse ele um paranóico-obsessivo (e com problemas de intestinos(!)). E esses mandamentos - que incluem usar sempre cinto de segurança ou uma boa preparação no jogging - vão aparecer regularmente em originais motion-graphics sempre que são colocadas em prática.

Mas isto não é o Eu Sou A Lenda e Columbus não é o último humano são no mundo. Por isso, vai encontrar um companheiro de viagem, Tallahassee (Woody Harrelson), um cowboy com um gosto peculiar em matar zombies, conduzir carros grandes e manejar armas ainda maiores. Ambos são solitários e apercebem-se de uma situação irónica: agora que estão sozinhos no mundo, sentem falta das pessoas. Juntos vão-se complementar e, para dar mais condimento à coisa, é ainda inserido a componente romance, com as irmãs Wichita e Little Rock (Emma Stone e Abigail Breslin).

Se não fossem os zombies, Bem-vindo À Zombieland era um simples feelgood movie da escola dos recentes filmes indie (olá Eu, Tu E Todos Os Que Conhecemos, olá Garden State), cheio de referências à cultura popular (incluindo um duelo de banjos à la Fim-de-semana Alucinante). Mas também se não tivesse zombies, Bem-vindo À Zombieland não tinha interesse nenhum. Ou seja, fica aqui provado que violência gráfica estilizada fica sempre bem em qualquer filme (e explosões de sangue à Takeshi Kitano também). No entanto, a cereja no topo do bolo é um cameo delicioso de Bill Murray a fazer dele próprio (ups, lá estou eu a abrir spoilers tarde demais). E se não fosse a merda do cancro, o Patrick Swayze também tinha tido um.

Fala-se em sequela para 2011. Se o realizador, os argumentistas e o elenco se mantiver, cheira-me a franchising de sucesso para um Bem-vindo À Zombieland 5 ou 6. Para já começa com um Le Big Mac. Depois logo se vê.

Posted by: dermot @ 11:52 da manhã
|  





COTAÇÃO:
10 - Royale With Cheese
9 - Le Big Mac
8 - McRoyal Deluxe
7 - McBacon
6 - McChicken
5 - Double Cheeseburger
4 - Cheeseburger
3 - Caixinha de 500 paus (Happy Meal)
2 - Hamburga de Choco
1 - Pão com Manteiga

TAKE:
Take - cinema magazine | take.com.pt


ARE YOU TALKING TO ME:
DUELO AO SOL
CLARENCE HAD A LITTLE LAMB
GONN1000
BITAITES
ANTESTREIA
CINEBLOG
CINEMA NOTEBOOK
CONTRA CAMPO
ZONA NEGRA
O MELHOR BLOG DO UNIVERSO
A CAUSA DAS COISAS
O MEU PIU PIU
AMARCORD
LAURO ANTÓNIO APRESENTA
SARICES ARTÍSTICAS
A RAZÃO TEM SEMPRE CLIENTE
MIL E UM FILMES
AS IMAGENS PRIMEIRO
A DUPLA PERSONALIDADE
TRASH CINEMA TRASH
SUNSET BOULEVARD
CINEMA XUNGA


ARE YOU TALKIN' TO ME?
cinephilus@mail.pt


CRÍTICAS:
- A Armadilha
- A Arte De Pensar Negativamente
- A Árvore Da Vida
- A Balada de Jack And Rose
- A Bela E O Paparazzo
- A Boda
- À Boleia Pela Galáxia
- A Cabana Do Medo
- A Cela
- A Canção De Lisboa
- A Cara Que Mereces
- A Casa Dos 1000 Cadáveres
- A Casa Maldita
- A Cidade Dos Malditos
- A Ciência Dos Sonhos
- A Comunidade
- A Cor Do Dinheiro
- A Costa Dos Murmúrios
- A Criança
- A Dália Negra
- A Dama De Honor
- A Descida
- A Duquesa
- À Dúzia É Mais Barato
- A Encruzilhada
- A Estrada
- A Estranha Em Mim
- A Frieza Da Luz
- A Fúria Do Dragão
- A História De Uma Abelha
- A Honra Da Família
- A Janela (Maryalva Mix)
- A Lagoa Azul
- A Lenda Da Floresta
- A Liga Dos Cavalheiros Extraordinários
- A Lista De Schindler
- A Lojinha Dos Horrores
- A Mais Louca Odisseia No Espaço
- A Maldição Da Flor Dourada
- A Mansão
- A Maravilhosa Aventura De Charlie
- A Marcha Dos Pinguins
- A Máscara
- A Máscara De Cristal
- A Menina Jagoda No Supermercado
- A Minha Bela Lavandaria
- A Minha Vida Sem Mim
- A Morte Do Senhor Lazarescu
- A Mosca
- A Mulher Do Astronauta
- A Mulher Que Viveu Duas Vezes
- A Múmia
- A Noiva Cadáver
- A Noiva Estava De Luto
- A Origem
- A Outra Margem
- A Paixão De Cristo
- A Pele Onde Eu Vivo
- A Pequena Loja Dos Horrores
- A Prairie Home Companion - Bastidores Da Rádio
- A Presa
- À Procura Da Terra Do Nunca
- A Promessa
- À Prova De Morte
- A Rainha
- A Rai­nha Africana
- A Raiz Do Medo
- A Rapariga Santa
- A Rede Social
- A Religiosa Portuguesa
- A Ressaca
- A Residencial Espanhola
- A Sangue Frio
- A Secretária
- A Semente Do Diabo
- A Senhora Da Água
- A Severa
- A Sombra Do Caçador
- A Sombra Do Samurai
- A Tempestade No Meu Coração
- A Tempo E Horas
- A Torre Do Inferno
- A Turma
- A Última Famel
- A Última Tentação De Cristo
- A Valsa Com Bashir
- A Verdadeira História De Jack, O Estripador
- A Viagem De Chihiro
- A Viagem De Iszka
- A Vida De Brian
- A Vida É Um Jogo
- A Vida É Um Milagre
- A Vida Em Directo
- A Vida Secreta Das Palavras
- A Vila
- A Vítima Do Medo
- A Vizinha Do Lado
- A Volta Ao Mundo Em 80 Dias
- Aberto Até De Madrugada
- Abraços Desfeitos
- Acção Total
- Aconteceu No Oeste
- Across The Universe
- Actividade Paranormal
- Acusado
- Adam Renascido
- Admitido
- Adriana
- Aelita
- Ágora
- Água Aos Elefantes
- Air Guitar Nation
- Albert, O Gordo
- Aldeia Da Roupa Branca
- Alice
- Alice In Acidland
- Alice No País Das Maravilhas
- Alien - O Oitavo Passageiro
- Aliens - O Reencontro Final
- Alien - A Desforra
- Alien - O Regresso
- Alien Vs. Predador
- Alien Autopsy
- Alma Em Paz
- Almoço De 15 De Agosto
- Alphaville
- Alta Fidelidade
- Alta Golpada
- Alta Tensão
- Alucinação
- Amália
- Amarcord
- American Movie
- American Splendor
- Amor À Queima-Roupa
- Amor De Verão
- Amor E Corridas
- Amor E Vacas
- Amor Em Las Vegas
- Amor Ou Consequência
- And Soon The Darkness
- Angel-A
- Animal
- Annie Hall
- Anónimo
- Antes Do Anoitecer
- Antes Que O Diabo Saiba Que Morreste
- Anticristo
- Anvil! The True Story of Anvil
- Anytinhig Else - A Vida E Tudo Mais
- Appaloosa
- Apocalypto
- Aquele Querido Mês De Agosto
- Aracnofobia
- Aragami
- Arizona Dream
- Armin
- Arséne Lupin - O Ladrão Sedutor
- As Asas Do Desejo
- As Aventuras De Jack Burton Nas Garras Do Mandarim
- As Aventuras De Tintim - O Segredo Do Licorne
- As Aventuras Do Príncipe Achmed
- As Bandeiras Dos Nossos Pais
- As Bonecas Russas
- As Canções De Amor
- As Crónicas De Narnia - O Leão, A Feiticeira E O Guarda-Roupa
- As Diabólicas
- As Ervas Daninhas
- As Invasões Bárbaras
- As Lágrimas Do Tigre Negro
- As Leis Da Atracção
- As Noites Loucas Do Dr. Jerryll
- As Penas Do Desejo
- As Tartarugas Também Voam
- As Vidas Dos Outros
- Aberto Até De Madrugada
- Assalto À Esquadra 13 (1976)
- Assalto À Esquadra 13 (2005)
- Assalto Ao Santa Maria
- Assassinos Natos
- Ata-me
- Até Ao Inferno
- Até Ao Limite Do Terror
- Atraídos Pelo Crime
- Através Da Noite
- Attack Of The 50 Foot Woman
- Aurora
- Austrália
- Autocarro 174
- Avatar
- Aviva, Meu Amor
- Aztec Rex
- Azul Metálico

- Babel
- Backbeat, Geração Inquieta
- Balas E Bolinhos - O Regresso
- Balbúrdia No Oeste
- Bando À Parte
- Baraka
- Barbarella
- Barreira Invisí­vel
- Batman
- Batman Regressa
- Batman - O Início
- Be Cool
- Beijing Bastards
- Belleville Rendez-Vouz
- Bem-vindo À Zombieland
- Bem-vindo Ao Norte
- Berlin 36
- Birth - O Mistério
- Biutiful
- Black Sheep
- Black Snake Moan - A Redenção
- Blade Runner - Perigo Iminente
- Blueberry
- Boa Noite E Boa Sorte
- Bobby Darin - O Amor É Eterno
- Body Rice
- Bombom
- Bom Dia Noite
- Bom Dia Vietnam
- Bonnie E Clyde
- Boogie Nights
- Borat
- Brasil - O Outro Lado Do Sonho
- Breakfast On Pluto
- Brincadeiras Perigosas (2007)
- Brisa De Mudança
- Bronson
- Bruce, O Todo-poderoso
- Bruiser - O Rosto Da Vingança
- Bruno
- Buffalo 66
- Bubba Ho-Tep
- Bullit
- Bunker Palace Hotel
- Buried
- Busca Implacável
- Bz, Viagem Alucinante

- Cadillac Records
- Cães Danados
- Cães De Palha
- Café E Cigarros
- Call Girl
- Camino
- Capitão Alatriste
- Capitão América - O Primeiro Vingador
- Capote
- Carrie
- Cartas Ao Padre Jacob
- Cartas De Iwo Jima
- Casa De Loucos
- Casablanca
- Casino Royale
- Catwoman
- Cavalo De Guerra
- Cemitério Vivo
- Censurado
- Centurion
- Charlie E A Fábrica De Chocolate
- Che - Guerrilha
- Che - O Argentino
- Chemical Wedding
- Chéri
- Chinatown
- Chocolate
- Choke - Asfixia
- Chovem Almôndegas
- Christine - O Carro Assassino
- Cidade Fria
- Cinco Dias, Cinco Noites
- Cinema Paraíso
- Cinerama
- Cisne Negro
- Clube De Combate
- Coco Avant Chanel
- Coisa Ruim
- Cold Mountain
- Cold Weather
- Colete De Forças
- Colisão
- Com Outra? Nem Morta!
- Comboios Rigorosamente Vigiados
- Comer Orar Amar
- Complexo - Universo Paralelo
- Conan, O Bárbaro
- Contrato
- Control
- Controle
- Coração De Cavaleiro
- Coração De Gelo
- Coração Selvagem
- Corações De Aço
- Coragem De Mãe: Confrontando O Autismo
- Corre Lola Corre
- Correio De Risco
- Correio De Risco 3
- Corrida Contra O Futuro
- Corrupção
- Cozinhando A História
- Crank - Veneno No Sangue
- Crank - Alta Voltagem
- Cremaster
- Crime Ferpeito
- Crippled Masters
- Cristóvão Colombo - O Enigma
- Crónica Dos Bons Malandros
- Crueldade Intolerável
- Cubo
- Culture Boy
- Cypher
- Cyrano de Bergerac (1950)

- Daisy Town
- Dallas
- Danny The Dog - Força Destruidora
- Daqui P'ra Frente
- Dark City - Cidade Misteriosa
- De Cabeça Para Baixo
- De Homem Para Homem
- De Olhos Abertos
- De Olhos Bem Fechados
- De Sepultura Em Sepultura
- De Tanto Bater O Meu Coração Parou
- De-Lovely
- Delhi Belly
- Dead Snow
- Death Race 2000
- Deixa-me Entrar
- Delicatessen
- Demolidor - O Homem Sem Medo
- Dentro Da Garganta Funda
- Depois Do Casamento
- Destruir Depois De Ler
- Diamante De Sangue
- Diário Dos Mortos
- Diários De Che Guevara
- Dias De Futebol
- Dick E Jane - Ladrões Sem Jeito
- Dictado
- Die Hard 4.0 - Viver Ou Morrer
- Die You Zombie Bastards!
- Dogma
- Domino
- Don Juan DeMarco
- Donnie Brasco
- Doom - Sobrevivência
- Doomsday - Juízo Final
- Dorian Gray
- Dot.Com
- Dr. Estranhoamor
- Drácula 2001
- Drácula De Bram Stoker
- Drive - Risco Duplo
- Dreamgirls
- Duas Mulheres

- É Na Terra Não É Na Lua
- Easy A
- Easy Rider
- Eduardo Mãos De Tesoura
- Efeito Borboleta
- El Mariachi
- El Topo
- Ela Odeia-me
- Eles
- Eles Vivem
- Elvis
- Em Bruges
- Em Busca Da Felicidade
- Em Carne Viva
- Em Liberdade
- Em Nome De Caim
- Em Nome De Deus
- Em Paris
- Em Privado
- Embargo
- Encarnação Do Demónio
- Encontros Em Nova Iorque
- Encrenca Dupla
- Encurralada
- Ensaio Sobre A Cegueira
- Enterrado Na Areia
- Entre Os Dedos
- Entrevista
- Equilibrium
- Era Uma Vez No México
- Eraserhead - No Céu Tudo É Perfeito
- Escola De Criminosos
- Escolha Mortal
- Esporas De Aço
- Estado De Guerra
- Estamos Vivos
- Este É O Meu Lugar
- Este País Não É Para Velhos
- Estômago
- Estrada Perdida
- Estranhos
- Estrellita
- Eu Amo-te Phillip Morris
- Eu, Peter Sellers
- Eu Sou A Lenda
- Eu Sou Evadido
- Eu, Tu E Todos Os Que Conhecemos
- Everything Must Go
- Evil Dead - A Noite Dos Mortos-Vivos
- Evil Dead 2 - A Morte Chega De Madrugada
- Evil Dead 3 - O Exército Das Trevas
- Ex-Drummer
- Exterminador Implacável 1
- Exterminador Implacável 2 - O Dia Do Julgamento Final
- Exterminador Implacável 3 - Ascensão Das Máquinas
- Exterminador Implacável 4 - A Salvação

- Factory Girl - Quando Edie Conheceu Warhol
- Factotum
- Fados
- Fahrenheit 9/11
- Falso Alarme
- Fando E Lis
- Fantasmas De Marte
- Fargo
- Faster, Pussycat! Kill! Kill!
- Fausto 5.0
- Favores Em Cadeia
- Felicidade
- Feliz Natal
- Férias No Harém
- Festival Rocky De Terror
- Ficheiros Secretos: Quero Acreditar
- Fim De Ano Em Split
- Fim-De-Semana Alucinante
- Final Cut - A Última Memória
- Fish Tank
- Florbela
- Flores Partidas
- Fome
- Footloose - A Música Está Do Teu Lado
- Força Delta
- Forrest Gump
- Freddy Vs. Jason
- Frenético
- Frida
- Frost/Nixon
- Fruto Proibido
- Fuga De Los Angeles
- Fuga Para A Vitória
- Fur - Um Retrato Imaginário De Diane Arbus
- Fúria Cega
- Fúria De Viver
- Fúria Silenciosa

- Gabrielle
- Gainsbourg - Vida Heróica
- Gang Dos Tubarões
- Gangs de Nova Iorque
- Garden State
- Génova
- GI Joe - O Ataque Dos Cobra
- Godzilla
- Goodbye Lenine!
- Gosford Park
- Gothika
- Gran Torino
- Grande Mundo Do Som
- Gremlins
- Grizzly Man
- Gru - O Maldisposto
- Guerra Dos Mundos (2005)
- Guerra Dos Mundos (1953)

- Há Lodo No Cais
- Hairspray
- Half Nelson - Encurralados
- Hard Candy
- Harley Davidson E O Cowboy Do Asfalto
- Harold E Maude
- Harry Brown
- Haverá Sangue
- Hawai Azul
- He-Man - Mestres Do Universo
- Head On - A Esposa Turca
- Heartbreak Hotel
- Hell Ride
- Hellboy
- Hellboy 2: O Exército Dourado
- Helter Skelter - O Caso De Sharon Tate
- Henry E June
- Hereafter - Outra Vida
- Hiena
- História De Duas Irmãs
- História De Um Fotógrafo
- Hobo With A Shotgunbr> - Hollywood Ending
- Homem Aranha
- Homem Aranha 2
- Homem Aranha 3
- Homem De Ferro
- Homem Demolidor
- Homem Em Fúria
- Homens De Negro
- Homens De Negro 2
- Homens Que Matam Cabras Só Com O Olhar
- Hostel
- Hostel 2
- Hot Fuzz - Esquadrão De Província
- Howl - Grito
- Hugo

- I Am Sam - A Força Do Amor
- I Spit On Your Grave
- I'll See You In My Dreams
- Iluminados Pelo Fogo
- I'm Still Here
- I Wanna Hold Your Hand
- Imitação Da Vida
- Imortal
- In Search Of A Midnight Kiss
- Indiana Jones E O Reino Da Caveira De Cristal
- Indomável
- Infiltrado
- Inimigos Públicos
- INLAND EMPIRE
- Inquietos
- Insidioso
- Insónia
- Intervenção Divina
- Intriga Internacional
- Invictus
- Irmão, Onde Estás?
- It
- It Might Get Loud
- Italian Spiderman

- Jack Ketchum's The Girl Next Door
- Jackass 2
- Jackass 3D
- Jackie Brown
- Jacuzzi - O Desastre Do Tempo
- James Bond - Agente Secreto
- James Bond - Casino Royale
- James Bond - Quantum Of Solace
- Janela Indiscreta (1954)
- Janela Indiscreta (1998)
- Janela Secreta
- JCVD
- Joga Como Beckham
- John Rambo
- Jonestown - The Life And Death Of Peoples Temple
- Jovens Rebeldes - A Verdadeira História
- Julgamento
- Julie E Julia
- Juno
- Juventude Em Marcha
- Juventude Tardia

- Kalifórnia
- Kandahar
- Karate Kid
- Katyn
- Kenny
- Kick Ass - O Novo Super-herói
- Kids - Miúdos
- Kill Bill vol.2
- King Kong (2005)
- Kiss Kiss Bang Bang
- Kiss Me
- Klimt
- Kopps
- Kung-Fu-Zão
- Kung Pow - Punhos Loucos

- La Jetée
- La Vie En Rose
- Ladrões
- Lady Snowblood
- Laranja Mecânica
- Last Days - Os Últimos Dias
- Lavado Em Lágrimas
- Lemmy
- Léon, O Profissional
- Lichter
- Lindas Encrencas As Garotas
- Lobos
- Longe Da Terra Queimada
- Lost In Translation - O Amor É Um Lugar Estranho
- Lua De Mel, Lua De Fel
- Lucifer Rising
- Lucky Luke
- Lucky Number Slevin - Há Dias De Azar

- M - Matou!
- Má Educação
- Machete
- Madrigal
- Maldito United
- Mamma Mia
- Manhattan
- Manô
- Mamonas Pra Sempre
- Mar Adentro
- Maria E As Outras
- Marie Antoinette
- Marjoe
- Marte Ataca!
- Matança De Natal
- Match Point
- Matou A Família E Foi Ao Cinem
- McQuade, O Lobo Solitário
- Meia-Noite Em Paris
- Meio Metro De Pedra
- Melancolia
- Melinda E Melinda
- Menina
- Mephisto
- Metrópolis
- Meu Nome É Bruce
- Miami Vice
- Milhões
- Milk
- Millenium 1. Os Homens Que Odeiam As Mulheres
- Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos
- Minha Mãe
- Minha Terra
- Misery - Capí­tulo Final
- Missão A Marte
- Missão Impossí­vel 3
- Missão Impossível - Missão Fantasma
- Missão Solar
- Mistérios De Lisboa
- Momentos Agradáveis
- Moneyball - Jogada De Risco
- Monsters - Zona Interdita
- Monstro
- Monty Phyton E O Cálice Sagradi
- Morte Cerebral
- Morte De Um Presidente
- Movimentos Perpétuos
- Mr. E Mrs. Smith
- Mrs. Henderson Presents
- Muito Bem, Obrigado
- Mulholland Drive
- Mundo Fantasma
- Mundos Separados
- Munique
- Murderball - Espírito De Combate
- Murish
- Mutilados
- Mysterious Skin

- Na Cama
- Nacho Libre
- Não Estou Aí
- Napoleon Dynamite
- Nas Costas Do Diabo
- Nas Nuvens
- Needle
- Nico: À Margem Da Lei
- Ninguém Sabe
- Nixon
- No Limite Do Amor
- No Vale De Elah
- Noite De Agosto
- Noite Escura
- Noivos Sangrentos
- Nome De Código: Cloverfield
- Northfork
- Nosferatu, O Vampiro
- Nothing
- Nova Iorque 1997
- Nove Raínhas
- Nunca Digas Sim

- O Acontecimento
- O Agente Da Broadway
- O Lugar Do Morto
- O Americano
- O Amor Acontece
- O Anjo Exterminador
- O Anti-Pai Natal
- O Artista
- O Assassínio De Jesse James Pelo Cobarde Robert Ford
- O Assassí­nio De Richard Nixon
- O Batedor
- O Bom Alemão
- O Bom, O Mau E O Vilão
- O Cabo Do Medo
- O Caminho De São Diego
- O Cão, O General E Os Pássaros
- O Capacete Dourado
- O Castelo Andante
- O Castor
- O Cavaleiro Das Trevas
- O China
- O Cobrador
- O Código Da Vinci
- O Comboio Dos Mortos
- O Comboio Mistério
- O Condenado
- O Couraçado Potemkin
- O Cowboy Da Meia-Noite
- O Crepúsculo Dos Deuses
- O Dedo De Deus
- O Delator!
- O Demónio
- O Despertar Da Besta
- O Despertar Da Mente
- O Deus Da Carnificina
- O Deus Elefante
- O Dia Em Que A Terra Parou (1951)
- O Dia Em Que A Terra Parou (2008)
- O Dia Da Besta
- O Discurso Do Rei
- O Enigma Do Espaço
- O Estranho Caso De Benjamin Button
- O Estranho Mundo De Jack
- O Evangelho Segundo São Mateus
- O Exorcista
- O Fatalista
- O Feiticeiro De Oz
- O Feitiço Do Tempo
- O Fiél Jardineiro
- O Gabinete Das Figuras De Cera
- O Gabinete Do Dr. Caligari
- O Gato Das Botas
- O Génio Do Mal (1976)
- O Grande Peixe
- O Grande Ditador
- O Guerreiro
- O Homem Duplo
- O Homem Que Copiava
- O Homem Que Sabia Demasiado
- O Homem Que Veio Do Futuro
- O Idealista
- O Jogo
- O Júri
- O Imperador Da Califórnia
- O Inquilino
- O Justiceiro Da Noite
- O Labirinto Do Fauno
- O Laço Branco
- O Lado Selvagem
- O Lago Perfeito
- O Leopardo
- O Livro Negro
- O Lobo Do Mar
- O Macaco De Ferro
- O Maquinista
- O Marinheiro De Água Doce
- O Menino De Ouro
- O Meu Tio
- O Milagre De Berna
- O Milagre Segundo Salomé
- O Mistério Galindez
- O Monstro Da Lagoa Negra
- O Mundo A Seus Pés
- O Nevoeiro (1980)
- O Ofício De Matar
- O Olho
- O Orfanato
- O Paciente Inglês
- O Padrinho - Parte I
- O Padrinho - Parte II
- O Padrinho - Parte III
- O Panda Do Kung Fu
- O Panda Do Kung Fu 2
- O Pesadelo De Darwin
- O Pistoleiro Do Diabo
- O Planeta Selvagem
- O Pó Dos Tempos
- O Portador Da Espada
- O Presidiário
- O Prisioneiro Do Rock
- O Protegido
- O Próximo A Abater
- O Quinto Elemento
- O Quinto Império
- O Regresso
- O Rei Dos Gazeteiros
- O Reino Proibido
- O Ritual
- O Ritual Dos Sádicos
- O Sabor Do Amor
- O Sargento Da Força Um
- O Segredo A Brokeback Mountain
- O Segredo De Um Cuscuz
- O Segredo Dos Punhais Voadores
- O Selvagem
- O Sentido Da Vida
- O Sétimo Selo
- O Sítio Das Coisas Selvagens
- O Sonho Comanda A Vida
- O Sonho De Cassandra
- O Sorriso De Mona Lisa
- O Tempo Do Lobo
- O Tesouro Da Sierra Madre
- O Tigre E A Neve
- O Tio Boonmee Que Se Lembra Das Suas Vidas Anteriores
- O Triunfo Da Vontade
- O Turista
- O Último Airbender
- O Último Grande Herói
- O Último Rei Da Escócia
- O Último Tango Em Paris
- O Último Voo Do Flamingo
- O Vingador Tóxico
- O Wrestler
- Ocean's Eleven - Façam As Vossas Apostas
- Odete
- Oldboy - Velho Amigo
- Olho Mágico
- Oliver Twist
- Ônibus 174
- Orca
- Órfã
- Os Amantes Regulares
- Os Amigos De Alex
- Os Bons E Os Maus
- Os Caça-Fantasmas
- Os Cavaleiros Do Asfalto
- Os Chapéus De Chuva De Cherburgo
- Os Cinco Venenos
- Os Clãs Da Intriga
- Os Condenados De Shawshank
- Os Descendentes
- Os Edukadores
- Os Famosos E Os Duendes Da Morte
- Os Filhos Do Homem
- Os Friedmans
- Os Guardiões Da Noite
- Os Homens Preferem As Loiras
- Os Imortais
- Os Inadaptados
- Os Índios Apache
- Os Invisíveis
- Os Irmãos Grimm
- Os Limites Do Controlo
- Os Marginais
- Os Mercenários
- Os Miúdos Estão Bem
- Os Novos Dez Mandamentos
- Os Olhos Da Serpente
- Os Olhos Sem Rosto
- Os Onze De Oceano
- Os Optimistas
- Os Pássaros
- Os Produtores (2005)
- Os Psico-Detectives
- Os Rapazes Da Noite
- Os Rapazes Não Choram
- Os Renegados Do Diabo
- Os Rutles - All You Need Is Cash
- Os Selvagens Da Noite
- Os Simpsons - O Filme
- Os Sonhadores
- Os Sorrisos Do Destino
- Os Super-Heróis
- Os Supeitos Do Costume
- Os Três Enterros De Um Homem
-Os Visistantes Da Idade Média
- Os 300 Espartanos

- Pagafantas
- Palpitações
- Papillon
- Para Onde O Vento Sopra
- Parada De Monstros
- Paraíso, Inferno... Terra
- Paranoid Park
- Paris Je T'Aime
- Party Monster
- Pecados Íntimos
- Pele
- Pequenas Mentiras Entre Amigos
- Performance
- Perigo Na Noite
- Perto Demais
- Pesadelo Em Elm Street
- Pink Floyd The Wall
- Piranha 3D
- Piratas Das Caraíbas - O Mistério do Pérola Negra
- Piratas Das Caraí­bas - O Cofre Do Homem Morto
- Piratas Das Caraíbas - Nos Confins Do Mundo
- Planeta Dos Macacos
- Planeta Dos Macacos: A Origem
- Planeta Terror
- Plano 9 Dos Vampiros Zombies
- Polaróides Urbanas
- Polí­cia Sem Lei (1992)
- Polícia Sem Lei (2009)
- Poltergeist, O Fenómeno
- Ponto De Mira
- Por Favor Rebobine
- Por Favor Não Me Morda O Pescoço
- Porcos & Selvagens
- Posto Fronteiriço
- Precious
- Predadores
- Presente De Morte
- Preto E Branco
- Primer
- Príncipe Da Pérsia - As Areias Do Tempo
- Procurado
- Profissão: Repórter
- Promessas Proibidas
- Proposta Indecente
- Proteger
- Psico
- Psicopata Americano
- Pulp Fiction
- Pulsação Zero
- Punch-Drunk Love - Embriagado De Amor
- Purana Mandir
- Purple Rain

- Quando Viste O Teu Pai Pela Última Vez
- Quarentena
- Quarteto Fantástico (1994)
- Quarteto Fantástico (2005)
- Quase Famosos
- Quatro Noites Com Anna
- Que Lugar Maravilhoso
- Que Se Mueran Los Feos
- Queijo E Marmelada
- Quem Quer Ser Bilionário
- Querida Famí­lia
- Querida Wendy

- R
- Rapariga Com Brinco De Pérola
- Rare Exports
- Ratatui
- Ratos Assassinos
- Ray
- [Rec]
- [REC]2
- Red Eye
- Relatório Kinsey
- Relatório Minoritário
- Religulous - Que O Céu Nos Ajude
- Relíquia Macabra
- Renascimento
- Resident Evil: Apocalypse
- Rio
- Rio Bravo
- Rock De Fogo
- Rock, Rock, Rock
- Rocknrolla - A Quadrilha
- Rocky Balboa
- Roger E Eu
- Roma
- Romance E Cigarros
- Roxanne
- RRRrrrr!!!
- Rubber - Pneu
- Ruídos Do Além
- Ruivas, Loiras E Morenas
- Rumo À Liberdade
- Ruptura Explosiva

- Sacanas Sem Lei
- Sala De Pânico
- Salazar - A Vida Privada
- Salto Mortal
- Samsara
- Sangue Do Meu Sangue
- Sangue Por Sangue
- Santa Sangre
- Sapatos Pretos
- Save The Green Planet!
- Saw - Enigma Mortal
- Saw II - A Experiência Do Medo
- Saw 3D - O Capítulo Final
- Scoop
- Scott Pilgrim Contra O Mundo
- Seconds Apart
- Seis Indomáveis Patifes
- Sem Ela
- Sem Limites
- Sem Rumo
- Sem Tempo
- Semi-Pro
- Ser E Ter
- Sereia
- Serpentes A Bordo
- Sete Anos No Tibete
- Sete Vidas
- Sexo E A Cidade
- Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band
- Shaolin Daredevils
- Shaolin Soccer - O Ás Da Bola
- Shaolin Vs. Evil Dead
- Shattered Glass - Verdade Ou Mentira
- Sherlock Holmes
- Sherlock Holmes - Jogo De Sombras
- Shining
- Shoot 'Em Up - Atirar A Matar
- Shortbus
- Shrek 2
- Shrek O Terceiro
- Shrek Para Sempre
- Sicko
- Sid And Nancy
- Sideways
- Simpatyhy For Mr. Vengeance
- Sin City - Cidade Do Pecado
- Sinais
- Sinais De Fogo
- Sinais Do Futuro
- Sinais Vermelhos
- Singularidades De Uma Rapariga Loira
- Sky Captain E O Mundo De Amanhã
- Slither - Os Invasores
- Soldados Da Fortuna
- Soldados Do Universo
- Sombras Da Escuridão
- Somewhere - Algures
- Sonho De Uma Noite De Inverno
- Sonny
- Sophie Scholl - Os Últimos Dias
- Soro Maléfico
- Sorte Nula
- Soul Kitchen
- Spartacus
- Spartan - O Rapto
- Splice
- Stacy - Attack Of The Schoolgirl Zombies
- Star Wars - A Ameaça Fantasma
- Star Wars - A Vingança Dos Sith
- Star Wars - O Ataque Dos Clones
- Stardust - O Mistério Da Estrela Cadente
- Stone - Ninguém É Inocente
- Stoned, Anos Loucos
- Submarino
- Super
- Super Baldas
- Super-Homem
- Super-Homem: O Regresso
- Super 8
- Superstar
- Suspeita
- Suspiria
- Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro De Fleet Street
- Swimming Pool
- Sword Of Vengeance
- Sympathy For The Devil

- Taking Woodstock
- Tarnation
- Tarzan, O Homem Macaco (1981)
- Taxidermia
- Team America - Polí­cia Mundial
- Tebas
- Tecumseh
- Teeth
- Tempestade Tropical
- Tennessee
- Terra De Cegos
- Terminal De Aeroporto
- Terra Dos Mortos
- Terror Em Setembro
- Terror Na Auto-estrada
- Terror Nas Montanhas
- Tetro
- The Bloodstained Butterfly
- The Brown Bunny
- The Darjeeling Limited
- The Departed: Entre Inimigos
- The Devil And Daniel Johnston - Loucuras De Um Génio
- The Devil's Double
- The First Great Train Robbery
- The Fountain - O Último Capítulo
- The Grudge - A Maldição
- The Host - A Criatura
- The Impossible Kid
- The King Of Kong
- The Langoliers - Meia-Noite E Um
- The Last House On The Left
- The Machine Girl
- The Man From Earth
- The Marine
- The Million Dollar Hotel - O Hotel
- The Mindscape Of Alan Moore
- The Mist - Nevoeiro Misterioso
- The Others - Os Outros
- The Prestige - O Terceiro Passo
- The 50 Worst Movies Ever Made
- The Way
- The Woman
- Thirst - Este É O Meu Sangue
- This Is It
- This Is Spinal Tap
- Thor
- Thriller - A Cruel Picture
- THX 1138
- Tirar Vidas
- Titanic 2
- Tony
- Tournée - Em Digressão
- Toy Story 3
- Tragam-me A Cabeça De Alfredo Garcia
- Transamerica
- Tron
- Tron: O Legado
- Tropa De Elite
- Tropa De Elite 2 - O Inimigo Agora É Outro
- Tsotsi
- Tubarão
- Tubarão 2
- Tubarão 3
- Tubarão IV - A Vingança
- Tucker E Dale Contra O Mal
- Tudo Ficará Bem
- Tudo Pode Dar Certo
- Twisted - Homicídios Ocultos

- Ultra Secreto
- Um Amor De Perdição
- Um Azar Do Caraças
- Um Bater De Corações
- Um Belo Par... De Patins
- Um Cão Andaluz
- Um Dia A Casa Vai Abaixo
- Um Dia De Raiva
- Um Homem Singular
- Um Longo Domingo De Noivado
- Um Lugar Para Viver
- Um Padrasto Para Esquecer
- Um Profeta
- Um Tiro No Escuro
- Um Trabalho Em Itália
- Uma Aventura Na Casa Assombrada
- Uma Boa Mulher
- Uma Canção De Amor
- Uma Espécie De Cavalheiro
- Uma Famí­lia À Beira De Um Ataque De Nervos
- Uma História De Violência
- Uma Pequena Vingança
- Uma Rapariga Com Sorte
- Uma Segunda Juventude
- Uma Segunda Vida
- Undefeatable
- Unseen Evil 2 - Alien 3000
- Up - Altamente

- V De Vingança
- Vai E Vive
- Vais Conhecer O Homem Dos Teus Sonhos
- Valhalla Rising - Destino De Sangue
- Valquíria
- Vampiros de John Carpenter
- Van Helsing
- Vanilla Sky
- Vanitas
- Vasilhame
- Veio Do Outro Mundo
- Veludo Azul
- Velvet Goldmine
- Vencidos Pela Lei
- Vendendo A Pele
- Veneno Cura
- Vera Drake
- Versus - A Ressurreição
- Vestida Para Matar
- Vice
- Vício - Quando Nada É Suficiente
- Vicky Cristina Barcelona
- Vidas Sombrias
- Vigilância
- Vingança Redentora
- Virgem Aos 40 Anos
- Vitus
- Viúva Rica Solteira Não Fica
- Viver A Sua Vida
- Voando Sobre Um Ninho De Cucos
- Voltando Para Casa
- Voltar
- Vontade Indómita
- Voo 93

- Walk Hard - A História De Dewey Cox
- Walk The Line
- WALL-E
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Wassup Rockers - Desafios De Rua
- Watchmen - Os Guardiões
- Welcome To The Rileys
- White Irish Drunkers
- Wild Zero
- Win Win
- Wolf Creek
- Wristcutters: A Love Story

- X-Men
- X-Men 2
- X-Men 3 - O Confronto Final
- X-Men: O Início
- X-Men Origens: Wolverine

- Zack E Miri Fazem Um Porno
- Zardoz
- Zatoichi
- Zombies Party - Uma Noite... De Morte
- Zombies Strippers
- Zozo

- 007 - Agente Secreto
- 007 - Casino Royale
- 007 - Quantum Of Solace
- 10 Coisas Que Odeio Em Ti
- 100 Volta
- 10.000 AC
- 12 Homens Em Fúria
- 12 Macacos
- 12:08 A Este De Bucareste
- 1984
- 2LDK
- 24 Hour Party People
- 28 Dias Depois
- 20,13 - Purgatório
- 2012
- 300
- 4 Copas
- 48
- 50/50
- 6=0 Homeostética
- 8 1/2
- 9 Canções
- 98 Octanas


ENTREVISTAS:
- Fernando Fragata
- Festróia - Mário Ventura
- Filipe Melo
- Good N Evil
- IMAGO - Sérgio Felizardo
- José Barahona
- Nuno Markl
- Paulo Furtado
- Rodrigo Areias
- Sara David Lopes
- Solveig Nordlund
- Fernando Alle


TOPES:
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2011
- Top 5 dos Piores Filmes de 2011
- Top 10 dos Melhores Filmes de 2010
- Top 5 dos Piores Filmes de 2010
- Top 5 dos filmes de Leslie Nielsen
- Top 10 Dos Filmes Low Cost
- Top 5 das Melhores Cenas de Dança
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2009
- Top 5 dos Piores Filmes de 2009
- Top 5 dos Filmes Que Tenho Vergonha De Dizer Que Gosto
- Top 5 das Melhores Músicas de Ennio Morricone
- Top 5 dos filmes com Patrick Swayze
- Top 5 dos Telediscos do Michael Jackson
- Top 5 dos Filmes com David Carradine
- Top 5 dos Filmes com Lutadores de Luta-Livre
- Top 10 Os Melhores Filmes de 2008
- Top 5 Os Piores Filmes de 2008
- Top 5 dos Piores Filmes de Natal
- Top 5 das Coisas que não Esperávamos Ver no Cinema
- Top 5 dos Melhores Filmes de Paul Newman
- Top 5 Personagens Com Palas Nos Olhos
- Top 10 Melhores Cartazes De Cinema
- Top 5 dos Filmes de Chuck Norris
- Top 5 dos Filmes de Patrick Swayze
- Top 10 Os Melhores/Piores Vestidos dos Oscares
- Top 5 As Mortes de Crianças Mais Gratuitas
- Top 10 Os Melhores de 2007
- Top 5 Os Piores de 2007
- Top 7 Adaptações ao Cinema de Livros de Stephen King
- Top 5 Filmes Pela Paz
- Top 5 Os Melhores Beijos
- Top 5 Grandes Arquitectos
- Top 10 Filmes Que Mudaram A Minha Vida
- Top 5 Mulheres de Cabeça Rapada
- Top 5 As Cenas Mais Excitantes
- Top 10 Os Melhores de 2006
- Top 5 Os Piores de 2006
- Top 3 Filmes de Robert Altman
- Top 5 Os Vilões do Cinema
- Top 5 Filmes Com Mick Jagger
- Top 5 Filmes Com Steve Buscemi
- Top 5 Dos Cães no Cinema
- Top 5 Dos Filmes do Indie06
- Top 5 Dos Filmes do Fantas06
- Top 5 dos Presidentes
- Top 10 Os Melhores de 2005
- Top 5 Os Piores de 2005
- Top 5 Filmes com Pat Morita
- Top 10 Os Melhores Filmes Independentes
- Top 5 Os Piores Filmes da Saga Bond
- Top 5 Filmes com Dolph Lundgren
- Top 5 Adaptações de BD Para Cinema
- Top 10 Cenas Mais Assustadoras de Sempre
- Top 5 Vencedores do Óscar
- Top 5 Bond Girls
- Top 5 Filmes Sobre Doenças
- Top 5 Filmes de Natal
- Top 5 Melhores Batalhas Corpo-A-Corpo
- Top 10 Melhores Canções do Cinema
- Top 10 Melhores Filmes de Sempre
- Top 5 Melhores Momentos Musicais
- Top 5 Grandes Duelos do Cinema
- Top 10 Maiores Personagens do Cinema
- Top 5 Piores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 10 Melhores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 5 Filmes Religiosos


BAÚ DO TRASH:
- Needle
- Que Se Mueran Los Feos
- Easy A
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Saw 3D - O Capítulo Final
- And Soon The Darkness
- Os Imortais
- Purana Mandir
- Pagafantas
- The Bloodstained Butterfly
- Cisne Negro


ROYALE WITH CHEESE APRESENTA:
- A Tasca Da Cultura
- A Causa Das Coisas - parte I
- A Causa Das Coisas - parte II
- A Momentary Lapse Of Reason


FILMES A VER ANTES DE MORRER:
- #1 As Lágrimas Do Tigre Negro
- #2 Alucarda
- #3 Time Enough At Last
- #4 Armageddon
- #5 The Favour, The Watch And The Very Big Fish
- #6 Italian Spiderman
- #7 The Soldier And Death


UMA CURTA POR DIA NÃO SABE O BEM QUE LHE FAZIA:
- 1# Rabbit, de Run Wrake
- 2# Aligato, de Maka Sidibé
- 3# The Cat Concerto, de Joseph Barbera & William Hanna
- 4# A Curva, de David Rebordão
- 5# Batman: Dead End, de Sandy Callora
- 6# O Código Tarantino, de Selton Mello
- 7# Malus, de António Aleixo & Crosswalk, de Telmo Martins
- 8# Three Blind Mice, de George Dunning
- 9# Bedhead, de Robert Rodriguez
- 10# Key To Reserva, de Martin Scorcese
- 11# Bambi Meets Godzilla, de Marv Newland
- 12# The Horribly Slow Murderer with the Extremely Inefficient Weapon, de Richard Gale
- 13# Stolz Der Nation, de Eli Roth
- 14# Papá Wrestling, de Fernando Alle
- 15# Glas, de Bert Haanstra
- 16# Fotoromanza, de Michelangelo Antonioni
- 17# Quem É Ricardo?, de José Barahona
- 17# Terra Incognita, de Peter Volkart


AS MELHORES PIORES CENAS DE SEMPRE:
- A Pior Luta
- A Cena Mais Metida A Martelo
- O Ataque Animal Mais Brutal
- A Perseguição Mais Alucinante
- O Duelo Mais Improvável


CLUBE DE CINEMA DE SETÚBAL:
- Janeiro
- Fevereiro
- Março
- Abril
- Maio
- Setembro
- Novembro


FESTIVAIS:
- 20º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
- 21º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 22º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 23º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 24º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 26º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 12º Caminhos Do Cinema Português
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- Imago 2006
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8

;

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



BLOCKBUSTERS:

04/01/2004 - 05/01/2004

05/01/2004 - 06/01/2004

06/01/2004 - 07/01/2004

07/01/2004 - 08/01/2004

08/01/2004 - 09/01/2004

09/01/2004 - 10/01/2004

10/01/2004 - 11/01/2004

11/01/2004 - 12/01/2004

12/01/2004 - 01/01/2005

01/01/2005 - 02/01/2005

02/01/2005 - 03/01/2005

03/01/2005 - 04/01/2005

04/01/2005 - 05/01/2005

05/01/2005 - 06/01/2005

06/01/2005 - 07/01/2005

07/01/2005 - 08/01/2005

08/01/2005 - 09/01/2005

09/01/2005 - 10/01/2005

10/01/2005 - 11/01/2005

11/01/2005 - 12/01/2005

12/01/2005 - 01/01/2006

01/01/2006 - 02/01/2006

02/01/2006 - 03/01/2006

03/01/2006 - 04/01/2006

04/01/2006 - 05/01/2006

05/01/2006 - 06/01/2006

06/01/2006 - 07/01/2006

07/01/2006 - 08/01/2006

08/01/2006 - 09/01/2006

09/01/2006 - 10/01/2006

10/01/2006 - 11/01/2006

11/01/2006 - 12/01/2006

12/01/2006 - 01/01/2007

01/01/2007 - 02/01/2007

02/01/2007 - 03/01/2007

03/01/2007 - 04/01/2007

04/01/2007 - 05/01/2007

05/01/2007 - 06/01/2007

06/01/2007 - 07/01/2007

07/01/2007 - 08/01/2007

08/01/2007 - 09/01/2007

09/01/2007 - 10/01/2007

10/01/2007 - 11/01/2007

11/01/2007 - 12/01/2007

12/01/2007 - 01/01/2008

01/01/2008 - 02/01/2008

02/01/2008 - 03/01/2008

03/01/2008 - 04/01/2008

04/01/2008 - 05/01/2008

05/01/2008 - 06/01/2008

06/01/2008 - 07/01/2008

07/01/2008 - 08/01/2008

08/01/2008 - 09/01/2008

09/01/2008 - 10/01/2008

10/01/2008 - 11/01/2008

11/01/2008 - 12/01/2008

12/01/2008 - 01/01/2009

01/01/2009 - 02/01/2009

02/01/2009 - 03/01/2009

03/01/2009 - 04/01/2009

04/01/2009 - 05/01/2009

05/01/2009 - 06/01/2009

06/01/2009 - 07/01/2009

07/01/2009 - 08/01/2009

08/01/2009 - 09/01/2009

09/01/2009 - 10/01/2009

10/01/2009 - 11/01/2009

11/01/2009 - 12/01/2009

12/01/2009 - 01/01/2010

01/01/2010 - 02/01/2010

02/01/2010 - 03/01/2010

03/01/2010 - 04/01/2010

04/01/2010 - 05/01/2010

05/01/2010 - 06/01/2010

06/01/2010 - 07/01/2010

07/01/2010 - 08/01/2010

08/01/2010 - 09/01/2010

09/01/2010 - 10/01/2010

10/01/2010 - 11/01/2010

11/01/2010 - 12/01/2010

12/01/2010 - 01/01/2011

01/01/2011 - 02/01/2011

02/01/2011 - 03/01/2011

03/01/2011 - 04/01/2011

04/01/2011 - 05/01/2011

05/01/2011 - 06/01/2011

06/01/2011 - 07/01/2011

07/01/2011 - 08/01/2011

08/01/2011 - 09/01/2011

09/01/2011 - 10/01/2011

10/01/2011 - 11/01/2011

11/01/2011 - 12/01/2011

12/01/2011 - 01/01/2012

01/01/2012 - 02/01/2012

02/01/2012 - 03/01/2012

03/01/2012 - 04/01/2012

04/01/2012 - 05/01/2012

05/01/2012 - 06/01/2012

06/01/2012 - 07/01/2012

07/01/2012 - 08/01/2012

08/01/2012 - 09/01/2012

09/01/2012 - 10/01/2012

10/01/2012 - 11/01/2012

11/01/2012 - 12/01/2012

12/01/2012 - 01/01/2013

01/01/2013 - 02/01/2013

02/01/2013 - 03/01/2013

03/01/2013 - 04/01/2013

04/01/2013 - 05/01/2013

05/01/2013 - 06/01/2013

06/01/2013 - 07/01/2013

07/01/2013 - 08/01/2013

08/01/2013 - 09/01/2013

09/01/2013 - 10/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

11/01/2013 - 12/01/2013

12/01/2013 - 01/01/2014

01/01/2014 - 02/01/2014

02/01/2014 - 03/01/2014

03/01/2014 - 04/01/2014

04/01/2014 - 05/01/2014

05/01/2014 - 06/01/2014

06/01/2014 - 07/01/2014

07/01/2014 - 08/01/2014

08/01/2014 - 09/01/2014