Royale With Cheese

 Royale With Cheese

 
 



terça-feira, setembro 29, 2009  

SAPATOS PRETOS:

Título: Sapatos Pretos
Realizador: João Canijo
Ano: 1998


Nestes tempos de desconfiança que por aí andam, João Canijo continua a ser um dos poucos (o único?) realizadores portugueses que não me deixam ficar mal. Por isso, de forma a entender como é que Noite Escura é um dos melhores (o melhor?) filmes nacionais da última década (e meia?), há que recuar ao início das coisas.

Sapatos Pretos aborda dois dos temas recorrentes na obra de Canijo: a predilecção por histórias femininas, com mulheres muito fortes no cerne dos seus filmes; e o retrato do Portugal profundo, onde é mais fácil sentir o gosto da portugalidade. No entanto, o Portugal profundo de João Canijo não é o mesmo do de Miguel Gomes, por exemplo (estou a falar de Aquele Querido Mês De Agosto, claro), o da ruralidade, do galo de Barcelos e das sopas de cavalo cansado; é antes o do português espertalhão, aldrabão, pintas e que bate na mulher quando chega a casa com a piela. É o Portugal profundo brega!

Bem-vindos então a Sines, onde conhecemos Dalila (Ana Bustorf) e Marcolino (Vítor Norte), casal português a vender ouro numa feira. Ela necessita de ir a Lisboa, porque tem uma consulta e, devido a algo que eu não digo que é cancro da mama para que não me acusem de estar a escrever spoilers, regressa de lá em modo quenga, com o cabelo descolorado e sempre com vestidos mais curtos do que o bom-senso recomenda. Claro que Ana Bustorf foi um erro de casting, porque escolhe-la para femme fatale faz tanto sentido quanto pôr o Stephen Hawkins a jogar no Benfica. Além disso, confunde sensualidade com soporíferos.

Dalila vai então emancipar-se, arranjar um amante (João Reis) e transformar a última parte de Sapatos Negros em um plano para assassinar o seu marido, que, inesperadamente, se revela um corno manso. No entanto, mais do que um thriller passional ao jeito de As Diabólicas ou de um Hitchcock qualquer, Sapatos Pretos é todo ele sentimento (tantos que, no final, corremos o risco de não os entender), drama de faca e alguidar com sangue na guelra e mulheres cheias de paixão, como que importadas de um melodrama de Almodóvar.

Infelizmente, paralelo a este prato principal, falta um acompanhamento em condições: diálogos que não estejam ao nível das tiradas que se tornaram míticas no cinema nacional (alguém mencionou vai à merda, vai tu?), ou uma construção de personagens mais decidida do que apenas preencher os contornos a risco grosso. Para a posterioridade ficam duas cenas: quando o casal vai a um bailarico daqueles que terminam sempre com um bêbado a dançar sozinho no meio da pista de dança e João Canijo experimenta, pela primeira vez, a técnica de diálogos cruzados que depois aprimora em Noite Escura; e quando Marcolino, cansado de ser corno, explode numa violação doméstica com requintes de crueldade sobre a sua esposa. E, claro, a pérola escondida que é um excerto da televisão de um programa do jet sete qualquer, em que ouvimos a Lili Caneças queixar-se por não ter namorado e a dizer que, como prenda de aniversário, quer a paz no mundo. Priceless: só isto vale o Double Cheeseburger.

Posted by: dermot @ 7:34 da tarde
|  




segunda-feira, setembro 28, 2009  

SORO MALÉFICO:

Título: Re-Animator
Realizador: Stuart Gordon
Ano: 1985


Se falarmos em literatura de terror, para mim o maior é o H. P. Lovecraft. Qual Edgar Alan Poe, qual Stephen King, qual quê! Desde que a Solveig Nordlund me introduziu ao seu universo, em Aparelho Voador A Baixa Altitude, que fiquei fã. Fã do seu estilo, das suas histórias violentas e de como conseguiu ser percursor de tanta coisa que hoje tomamos por garantidas dentro do género.

Uma dessas coisas foi os zombies. Não é que tenham sido inventados por H. P. Lovecraft, mas a forma como subverte o conceito de morto-vivo no clássico Re-animator é sublime. Quanto a Stuart Gordon, teve os tomates suficientes para o levar para o cinema e o adaptar aos dias de hoje, naquela que é a melhor interpretação de Lovecraft no grande ecrã, ao conseguir ser coerente introduzindo tudo aquilo que o bom cinema precisa para ser eficaz: uma personagem feminina, para que o herói possa cair em amores; e um nemésis, para dar vida ao móbil do filme.

Vamos então por partes: Dan Cain (Bruce Abbott) é o estudante de medicina mais promissor da universidade de Miskatonic, que, para além de andar a dar umas pinocadas na filha do reitor, tem uma certa dificuldade em aceitar a morte. Tudo corre bem dentro dos possíveis, até que Cain arranja um roomate: o recém-chegado aluno prodígio, Herbert West (Jeffrey Combs, uma espécie de versão evil de Michael J. Fox), a braços com uma demanda impensável: criar um soro capaz de restaurar os sinais vitais de uma pessoa morta. Ou por outras palavras, ressuscitar os mortos!

Soro Maléfico comporta toda esta questão metafísica, começando desde logo pela pergunta mais óbvia: haverá vida depois da morte? (lembram-se de Linha Mortal?) Depois coloca os seus personagens a fazerem de Deus, num jogo cruel em que se vêem (mais ou menos) obrigados a disporem das vidas humanas dos seus. Claro que isto é a mensagem (mais ou menos) subliminar do filme, porque afinal Soro Maléfico é uma das obras-primas do gore!

Stuart Gordon começa por ser exímio no balanço que faz, entre suspense, terror psicológico e terror gráfico. No entanto, à medida que o filme vai avançando, Gordon parece ir-se empolgando, criando cada vez mais e mais demência e perdendo o tino aos litros de sangue usados, às máscaras de borracha e aos manequins falsos, terminando tudo com um surreal filme de monstros série-b encharcado em sangue, intestinos, crânios rebentados e… mamas! Soro Maléfico é um portento de cinema de segunda categoria, mas um bom cinema de segunda categoria. E pode-se orgulhar de olhar de cima para baixo para Morte Cerebral! Não são muitos os filmes gore capaz de o fazer. Apenas aqueles que se equiparam a Le Big Macs para cima.

Posted by: dermot @ 12:20 da tarde
|  




domingo, setembro 20, 2009  

SEIS GLORIOSOS PATIFES:

Título: Quel Maledetto Treno Blindato
Realizador: Enzo G. Castellari
Ano: 1978


Enquanto Quentino Tarantino andou a filmar Sacanas Sem Lei, não havia texto sobre o filme que não falasse deste Seis Gloriosos Patifes. È que ambos tinham o mesmo nome em inglês e, por isso, tudo indicava ser um remake. Não sei se alguma vez o próprio Tarantino mencionou essa palavra, mas quando estreou Sacanas Sem Lei foi a desilusão geral: não havia nada de parecido entre os dois filmes, exceptuando o título e a Segunda Guerra Mundial.

Seis Gloriosos Patifes é um filme xunga de série-b, um produto típico dos anos 70 italianos (violência gráfica rules!) e um war-xploitation que, como a tradução portuguesa indica, é mais um dos mil e um clones do Os Doze Indomáveis Patifes: um filme-missão em que um grupo de soldados americanos vai ter que estoirar um comboio nazi. Aliás, a própria tagline do filme não podia ser mais expressiva: whatever the Dirty Dozen did they do it dirtier!

Mesmo assim, esta missão é apenas a última meia-hora do filme. O início é um survivor, em que cinco soldados americanos presos pelos Aliados, em França, por mau comportamento, formam o herói colectivo, bem esteriotipado como convém: há o líder, o tenente Robert Yeager (Bo Svenson), um insubordinado todo másculo da Força Áerea que gosta de roubar aviões para dar pequenas escapadelas para ir visitar a namorada a Londres; há o maluco, o cabeludo Tony (Peter Hooten), com uma grave tendência cleptomaníaca; há o engraçadinho, Nick (Michael Pergolani), que também tem um problema com o jogo; há o mariquinhas, Berle (Jackie Basehart), que tem medo da guerra e só quer desertar; e há o preto, o badass Canfield (Fred Williamson, que os mais atentos irão reconhecer de filmes de qualidade duvidosa), ideal para piadas racistas. O sexto do grupo é um alemão arrependido, mas que nem chegamos a decorar o seu nome porque morre logo a seguir.

O filme é um festim de tiros e explosões, numa sucessão de episódios mais ou menos sem nexo e sem grande sentido. Percursor dos Rambos, dos Steven Seagals e dos outros action movies prolíferos nos anos 80, Seis Gloriosos Patifes é daqueles filmes em que nunca acabam as balas aos bons, os maus falham os tiros todos e os bons disparam as metralhadoras da mesma forma que sacodem a pila depois de mijar. E sempre que são atingidos, os nazis parecem atletas de ginástica acrobática, cada um mais exímio a saltar e a exprimir a sua dor na hora da morte.

Não há muito a analisar em Seis Gloriosos Patifes e, se não fosse Quentin Tarantino, o filme não iria receber tanta atenção, excepto dos maluquinhos dos filmes de guerra, que papam tudo do género. Vê-se bem, dá-se ainda umas gargalhadas valentes e tem uma cena com uma mão cheia de gajas nuas, o que são motivos suficientes para um McChicken.

Posted by: dermot @ 8:07 da tarde
|  




terça-feira, setembro 15, 2009  

RIP:



1952-2009

Não podemos dizer que a morte de Patrick Swayze nos tenha apanhado de surpresa, mas não deixa de ser sempre uma treta pensar que se foi mais um dos nossos ídolos da juventude. Como habitual, o Royale With Cheese decide fazer uma homenagem em formato top 5, mas que neste caso serve dois objectivos: o de dar a conhecer OS 5 MELHORES FILMES DE PATRICK SWAYZE e, claro, mostrar às pessoas que ele faz mais coisas além do Dança Comigo e do Ghost - O Espírito Do Amor.


5º Lugar
Dança Comigo (1987) ex-aequo Ghost - O Espírito Do Amor (1990)

Despachemos logo estes dois, que são aqueles que toda a gente conhece. Foram estes filmes que catapultaram Patrick Swayze para o panteão da fama e para a categoria de príncipe encantado da maioria das mulheres (o homem mais sexy vivo, em 1991, segundo a revista People). No primeiro, é um tipo sensível e um bailarino impecável; no segundo, é um fantasma que mostra à sua mulher que o amor não tem barreiras. Toda a gente os acha uns filmes lamechas, mas ninguém é capaz de dizer que nunca os viu. E que nunca se emocionou com eles. E que não conhece aquela cena em que Patrick Swayze come a Demi Moore enquanto fazem potes de barro, ao som do Unchained Melody.

4º Lugar
Donnie Darko (2001)

Confesso que não sou grande fã do Donnie Darko. Aliás, até tenho a teoria que o filme foi um acidente que correu bem: se virmos o director's cut, ficamos chocados com o filme que Richard Kelly nos queria apresentar. No entanto, há que aplaudir o realizador por se ter lembrado de Patrick Swayze, que andava já num ocaso da carreira, para fazer de celebridade da televisão com os seus discursos motivadores. Swayze está para Donnie Darko como Tom Cruise está para Magnolia.

3º Lugar
Os Marginais

Os Marginais, de S. E. Hinton, é um dos livros da minha vida. Na adolescência, enquanto os meus amigos andavam a ler A Lua De Joana, eu descobri esta pequena pérola de jovens adolescentes problemáticos nos Estados Unidos. Anos depois, descobri que havia um filme e, mais fixe do que ser realizado pelo Francis Ford Coppola (que eu na altura nem fazia ideia quem era), era ter uma mão cheia de actores de filmes que eu gostava, mas muito novinhos: havia o Tom Cruise bem gaiato, o puto do Karate Kid ainda mais puto, o Matt Dillon, o irmão do Charlie Sheen e, claro, o Patrick Swayze, como o irmão mais velho do Ponyboy e do Sodapop.

2º Lugar
Profissão: Duro

Não me lixem: como é que é possível não gostar de Profissão: Duro? Era eu um jovem novo e ingénuo, habituado à força bruta do Stallone, do Schwarzenegger e do Bruce Lee, quando de repente me aparece o Patrick Swayze, todo ele estilo e falinhas mansas, a limpar toda a gente à porrada, a levar pontos sem anestesia e, brutal!, a arrancar as goelas de gajos com as próprias mãos. Além disso, o filme tem strip-teases ao som do Mannish Boy e monster trucks a fazerem estragos em stands de automóveis. Só pérolas num filme bem macho e cheio de testosterona (gajas nuas, porrada de meia-noite e carros)!

1º Lugar
Ruptura Explosiva

Já aqui o disse e volto a repetir: Ruptura Explosiva é o meu bom mau filme favorito! Apesar de ser um dos outros marcos da minha adolescência, que chegou na altura exacta em que eu pensava que ser surfista é que era a coisa mais cool do mundo, ainda consigo ver o filme hoje em dia e ficar fascinado com aquele thirller série-b com um pozinho muito especial. Não sei se são os Ex-Presidentes, a gangue de assaltantes de bancos mais louca de sempre, se é aquela perseguição a pé cheia de adrenalina (até me provarem o contrário, será sempre a melhor perseguição a pé do cinema), mas Ruptura Explosiva é extretenimento very enjoyable. E Patrick Swayze, que faz de guru do surf, morre a surfar uma onda gigante. How cool is that?


edit: apercebi-me agora que já tinha feito uma lista semelhante quando lhe foi diagnosticado o câncro. Fica aqui também, porque tem algumas variações.

Posted by: dermot @ 10:56 da manhã
|  




segunda-feira, setembro 14, 2009  

LONGE DA TERRA QUEIMADA:

Título: The Burning Plain
Realizador: Guillermo Arriaga
Ano: 2008


A dupla Alejandro Inarritu e Guillermo Arriaga (realizador e argumentista, respectivamente) deram-nos alguns dos filmes mais bem escritos deste início de século cinematográfico, com um cinema de autor bem vincado (alguém mencionou Amor Cão ou 21 Gramas?). No entanto, quando ambos anunciaram o divórcio, ficámos sem saber o que pensar: estariamos perante o estilhaçar artístico de dois nomes que funcionam muito melhor juntos do que isolados, como aconteceu com Michel Gondry e Charlie Kaufman ou, pelo contrário, sairiamos nós beneficiados porque em vez de ficarmos com um filme bom, passaríamos a ter dois filmes bons de cada vez?

Longe Da Terra Queimada é apenas a primeira experiência de Arriaga na cadeira da realização, mas se forem todos como este então podemos concluir que a segunda possibilidade é a correcta. O seu cinema é um irmão gémeo do deAlejandro Inarritu, filme de personagens, todas elas problemáticas, com uma fotografia cuidada, um ritmo pausado e normalmente ambientado na fronteira entre o México e os Estados Unidos (com todo o significado simbólico que uma fronteira pode conter). No meio disto tudo, só uma questão me assalta: será que Arriaga não se farta de escrever histórias de forma não-linear?

Desconfio que, se continuar a teimar em filmes-mosaico, Guillermo Arriaga vai acabar por ficar preso num truque estilístico que pode perder a graça, manietando as suas histórias a uma obrigatoriedade narrativa sem justificação. No entanto, em Longe Da Terra Queimada essa opção ainda se justifica. E com uma novidade: em vez da simples história-mosaico, com histórias paralelas que confluem num acontecimento comum, Longe Da Terra Queimada avança e recua no tempo, em analepses e prolepses sem aviso, que se podem tornar confusas para o espectador, mas cuja simplicidade argumentativa de Arriaga torna cómodo.

Longe Da Terra Queimada começa então com o momento fulcral de toda a trama: com Joaquim de Almeida a comer a Kim Basinger. É verdade, já tínhamos ficado orgulhosos quando ele bateu no Harrison Ford (vide Perigo Imediato), mas agora sentimo-nos uns pais babados. A comer uma estrela de Hollywood como a Kim Basinger? Assim é que é! Bem, dizia eu que Longe Da Terra Queimada começa com Joaquim de Almeida na cama com Kim Basinger quando a barraca onde estão explode. A partir daqui, a história anda às arrecuas e avança de quando em vez: ficamos a conhecer o passado dos dois e percebemos que ambos são amantes. Conhecemos os filhos dos dois e que, após a morte deles, vão embarcar numa espécie de romance tipo Romeu e Julieta. E conhecemos Charlize Theron, que anda a compensar um passado traumatizante com muito sexo com estranhos (e que também vai ter algo a ver com estas famílias).

Como dá para perceber, Longe Da Terra Queimada é um filme sobre amores disfuncionais, personagens fragmentadas por tipos de amor não convencionais ou socialmente errados, mas que nem por isso deixam de ser vividos de forma intensa e honesta. No entanto, as suas personagens têm que sofrer as consequências! Longe da Terra Queimada é, sobretudo, um filme sensorial, em que não se limita a ver e ouvir, mas também a sentir. E as suas personagens fazem-no também, exigindo experienciarem as suas próprias acções, não se limitando a que os espectadores o façam por elas.

Nota-se que falta a Guillermo Arriaga alguma consistência formal para dar corpo ao seu conteúdo. Falta-lhe a mão firme de um realizadorl, seja ele Alejandro Inarritu ou Tommy Lee Jones (Os Três Enterros De Um Homem, anyone?). No entanto, Longe Da Terra Queimada não deixa de ser um filme poderoso e um McRoyal Deluxe. Vamos lá ver agora como é que se safa o Inarritu sozinho.

Posted by: dermot @ 10:12 da manhã
|  




domingo, setembro 13, 2009  

VICE:

Título: Vice
Realizador: Raul Inglis
Ano: 2008


Afinal, ao contrário do que estava programado, o Festroia encerrou com Vice em vez de Last Hour. Ao que consta, problemas alheios à organização e à Zon impediram o filme de pré-estrear no festival, mas o empenho pessoal de Madsen fizeram-no trazer outro filme. A directora do Festroia, Fernanda Silva, louvou essa dedicação do actor, mas sejamos sinceros: Michael Madsen também não deve estar habituado a ser homenageado muitas vezes desta maneira e, pelo sim pelo não, mais vale cooperar, não vá não haver uma segunda chance. É que Madsen, por muito que gostemos dele, não é um actor propriamente genial. Tem estilo e cara de mau, o que fazem-no fazer sempre o mesmo papel. Além disso, em cada dez filmes, apenas um deles é bom.

Por isso, o que podemos esperar de um filme, realizado por um desconhecido, que tem como protagonistas dois monstros da série b, Michael Madsen e Daryl Hannah? Não muito, é certo. Não vem daqui nada de mal ao mundo, mas...

Vice até tem ambição de ser mais do que um simples thriller policial de género. O filme tem o motor e o chassis de um neo-noir, cheio de heróis atormentados pelos seus próprios fantasmas do passado e ambientado numa fotografia depressiva, mergulhada em sombras e com destaque pela vida nocturna (de preferência, em bares de reputação duvidosa e sítios menos aconselháveis). Max Walker (Michael Madsen) é um polícia durão, que ainda não conseguiu ultrapassar a morte da mulher: bebe que se farta, vai às putas libertar a tensão acumulada e está sempre de mau humor.

Esta personagem principal de Madsen remete, automaticamente, para o Harvey Keitel, de Polícia Sem Lei: há diálogos existencialistas com Deus (que se tornam mais ocasionais à medida que o filme avança), uma catarse final em pleno altar de uma igreja e um polícia com atitudes pouco éticas, que encobre os seus erros forjando provas. Abel Ferrara e a sua habitual humanização do pecador não são uma referência estranha a este Vice.

O problema é que, apesar das boas intenções, nada disto funciona sem um argumento. E Vice não tem um. Apenas um acumular de clichets dos thrillers policiais de informação e contra-informação, que tenta ser um LA Confidencial dos pobres com um twist final mais do que batido (e que se arrasta até à exaustão), em que os pretos são sempre os maus (o Ku Klux Klan há de adorar isto). A culpa é de Daryl Hannah, que personifica tudo o que é vícios de um cinema de série b (sem culpas no cartório, claro, ela apenas faz o que lhe mandam). Madsen ainda nos atira com um par de cenas intensas, mas também não é, propriamente, um actor para tour de forces.

Em dez filmes de Michael Madsen, um vale a pena. Os outros são apenas trabalho para colocar comida na mesa. Este dá para pagar um Cheeseburger ao jantar.

Posted by: dermot @ 11:52 da manhã
|  




sábado, setembro 12, 2009  

VENENO CURA:

Título: Veneno Cura
Realizador: Raquel Freire
Ano: 2007


Quando Raquel Freire lançou Rasganço, em 2001, a crítica e a malta de Coimbra (especialmente) não lhe perdoaram tamanha xunguice-pop-romântica sobre a tradição académica coimbrense. Por isso, confesso que não estava já à espera de a ver com um novo filme, após sete anos sem fazer nada.

Devido a esta conjuntura, acabei por ir com curiosidade ver Veneno Cura. Este começa com uma senhora (Sofia Marques) que, ao dar banho à sua filha bebé, tem um acidente muito estúpido e a menina morre dentro de um balde de água a ferver. Depois de se tentar suicidar, é encarcerada numa cela, sem nada que possa utilizar para se matar, à espera de julgamento. E a partir daqui, nada mais faz sentido.

Pouco depois há um advogado (Miguel Moreira) nomeado pelo Estado para a defender, que por acaso até é o Mourinho do Direito em Portugal, e que a viola(!) sempre que a vai visitar à cela ou a outro sítio qualquer, sob o pretexto de a querer salvar(!!). Esse mesmo advogado parece ser uma personagem diferente ao mesmo tempo que vai comendo a irmã gémea na piscina(!!!). Esta (Sandra Rosado) tem uma doença terminal e, antes de se suicidar na banheira, vemo-la por um bar de strip, onde é a imperatriz do sítio(!!!!), que parece o Tebas, de Rodrigo Areias, num misto de neo-realismo-barroco-xunga e mau cinema. Também nesse bar de strip há outros irmãos, um ex obcecado e outras personagens difusas.

Tudo isto é apresentado em modo sequencial que eu ia apelidar de telenovela, mas emendo: é mais em formato anúncio de televisão. Raquel Freire teve o momento mais feliz da sua realização ao apelidar aqueles segmentos cinematográficos de fragmentos. O resto é mais verborreia mental e que ajuda a rotular o cinema português com aquelas ideias que a maioria das pessoas tem dele: as personagens femininas andam sempre com as mamas à mostra, cena sim cena não há sexo e os diálogos são demasiado poéticos, como aquele em que uma tipa abre as pernas e ordena ao namorado(?) que lamba.

Quando já estava quase a ficar com um nó no cérebro, olhei para o relógio para ver quanto tempo faltava para o fim e espantei-me, porque apenas tinham passado vinte e poucos minutos! Que se lixe isto, ando demasiado cansado para aturar coisas destas!! Ou então sou eu que não sou suficientemente inteligente para o perceber...
Tomem lá Pão Com Manteiga.

Posted by: dermot @ 4:52 da tarde
|  


 

CONTRATO:

Título: Contrato
Realizador: Nicolau Breyner
Ano: 2009


Nicolau Breyner está tão habituado a entrar em todos os filmes portugueses que, quando também realizou um, acabou por se convidar a si próprio para participar. Contrato é o título desse trabalho que marcou a estreia de Nicolau Breyner na realização, depois de décadas a ser um dos melhores actores nacionais e algum par de experiências na televisão, com novelas, sitcoms e casos da vida.

Nicolau Breyner teve então uma bela ideia: trazer para o cinema, a baixo custo e recorrendo à democratização do vídeo digital, o universo dos policiais noirs de Dennis McShade, vulgo Dinis Machado. Para quem não sabe, anets de escrever (o genial) O que diz Molero, Dinis Machado escreveu três policiais acerca de um hitman, Peter Maynard, para arranjar uns trocos para pôr comida na sua mesa e na do seu amigo editor. É o material perfeito para um filme português de acção, em vez das tentativas forçadas de Leonel Vieira em reciclar matéria-prima hollywoodesca.

O problema de Nicolau Breyner é que as aventuras de Peter Maynard não são meras aventuras de polícias e ladrões, que a colecção Vampiro editava ao ritmo de um por mês e a censura do Estado Novo deixava passar, primeiro por ser um género menor e segundo por não ter mãos a medir para tal cadência de publicações. Peter Maynard, apesar de americano, reflecte muito Dinis Machado, especialmente nas entre-linhas - um assassino especial que tem uma úlcera e que cita literatura maior em longos monólogos existencialistas. Maynard é um duro, mas com poesia nas veias.

Em Contrato, Maynard chama-se Peter McShade (Pedro Lima) em homenagem ao pseudónimo de Dinis Machado e nada tem a ver com a perosnagem onde se baseia. Falta-lhe o carisma, a personalidade, o ego que o fazia ser mais do que uma simples personagem bidimensional. No filme, há forma, mas não há conteúdo. Por exemplo, há uma referência à tal úlcera no estômago, mas mais como curiosidade do que como elemento de amargura na construção do seu carácter; Nicolau Breyner prefere dar-lhe antes uns flashbacks traumatizantes na guerra do Iraque(!). Em Contrato, em vez de Humphrey Bogart ou James Cagney de que estávamos à espera, temos mais a sensibilidade de um elefante numa loja de porcelanas do inexpressivo Jason Statham.

Contrato até tem piada ao início, com Pedro Lima a matar o irritante Pedro Granger, mas mais do que uma aventura noir, temos antes uma aventura naif. No entanto, ao contrário deste tipo de arte, em que, por vezes, a forma desajeitada como se relacionam determinadas qualidades resulta numa beleza desequilibrada, Contrato não tem nada de belo. É apenas risível. Pelo meio ainda há Cláudia Vieira, na tentativa de preencher o espaço destinado à femme fatale, mas que só está lá para mostrar mamas sob qualquer pretexto. Já vi filmes porno em que as cenas de sexo surgem com mais naturalidade (se bem que Cláudia Vieira tem umas mamas mais bonitas que muitas dessas actrizes).

Antes de terminar, queria ainda referir o fim, que me lembrou a cena final de O Silêncio Dos Culpados, em que, depois de encenarem uma farsa na boa tradição do whodunnit, as personagens começam todas, uma a uma, a tirarem máscaras e a revelarem-se outra pessoa. Aqui acontece o mesmo: depois de o filme chegar ao fim sem nos apercebermos que houve uma história para seguir, surgem personagens que nós já não nos lembravamos que existiam, com perucas e máscaras emulando outras personagens que nós também já nos tínhamos esquecido que existiam. É pena Contrato nem chegar a ser um bom mau filme. Serve para um Happy Meal, em que os pontos extra são para a pele à mostra de Cláudia Vieira.

Posted by: dermot @ 4:07 da tarde
|  




segunda-feira, setembro 07, 2009  

O DEDO DE DEUS:

Título: Etsba Elohim
Realizador: Yigal Bursztyn
Ano: 2008


Para quem acha que Israel é só calhauzada, atentados suicidas e colunatos judeus, o Festroia costuma dar uma outra imagem do país, mais simpática e pacífica. Falei disso em 2006, quando Que Lugar Maravilhoso venceu o prémio máximo do certame, com um filme nestes moldes. Agora, três anos depois, é a vez de O Dedo De Deus seguir a tradição: um filme israelita sem mencionar qualquer conflito armado com os palestinianos.

A sinopse é bem simples: Shabtai (Alon Abutbul) é um sucateiro com mau feitio, que cruza a cidade num triciclo a motor a cair de velho com o seu companheiro inseparável, o primo não-oficial e com um ligeiro atraso, Herzel (Moshe Ivgy). Os dois estão apaixonados, o primeiro pela famosa modelo-fabricante-decosméticos-cantora, Lili Dekel (Dorit Bar-Or), e o segundo pela filha de Shabtai.

Claro que nada disto engana, é como o algodão. Temos um buddy-movie sobre a amizade e o companheirismo, em formato comédia ligeira, um toque feelgood e pozinhos de comédia-romântica, sem grandes ambições ou cartas na manga. Curiosamente, O Dedo De Deus até funciona bem, principalmente pelas personagens fortes, que nos fazem interessar por elas e seguir as suas vidas e peripécias.

Não é tão luminoso quanto Que Lugar Maravilhoso, mas o McBacon de O Dedo De Deus não é desprimor nenhum. Pelo menos, enquanto houver israelitas a fazer filmes, são menos uns a mandar calhaus e morteiros para o outro lado.

Posted by: dermot @ 11:40 da tarde
|  


 

FRUTO PROIBIDO:

Título: Kielletty Hedelmä
Realizador: Dome Karukoski
Ano: 2009


O laestadianismo é uma daquelas religiões que me assusta. Para quem não conhece, estes doentes são conservadores que seguem literalmente as palavras da Bíblia, ou seja, não dançam rock, nada de sexo antes do casamento, não competem entre si e preservativos é para esquecer. Por isso, reproduzem-se que nem coelhos, especialmente no norte da Europa. Eu, pessoalmente, consigo aceitar muito melhor os fiéis do Maradona ou mesmo os do Montro do Esparguete Voador do que estes fanáticos.

Pelo que disse na apresentação do filme, o realizador Dome Karukoski tem uma opinião muito semelhante à minha. Por isso, não percebo como é que ele arranjou uma namorada laestadiana. Também não interessa muito, interessa sim dizer que essa relação de quatro meses serviu de influência para criar Raakel (Marjut Maristo) e Maria (Amanda Pilke), duas adolescentes na idade de descobrirem o mundo, mas terrivelmente manietadas pelos grilhões de uma religião castradora.

Maria decide então abandonar a comunidade e ir experimentar, na primeira pessoa, os prazeres da vida. E os anciões da vila enviam Raakel no seu encalço para ajudar esta a não se perder pelas tentações do Diabo. Claro que juntas vão descobrir os prazeres da vida, cada uma por si, desde as coisas mais simples, como o alcool ou o sexo, até à grande revelação de todas: o cinema. E que grande cena, quando Raakel vai ao cinema pela primeira vez, sendo completamente esmagada pelo poder da sétima arte, numa cena que lembra vagamente a Anna Karina a ver A Paixão De Joana D'Arc, em Viver A Sua Vida.

No entanto, mais do que a jovem de Godard à procura das experiências da vida, as jovens de Fruto Proibido evocam as dos dramas adolescentes de Larry Clark ou as de Treze - Inocência Perdida. É que apesar das potencialidades do argumento, Dome Karukoski anda sempre à volta de si próprio, com rodriguinhos e uma tenativa falhada de jogar com os pormenores, que apenas resultam em planos subjectivos com uma pontinha de presunção.

Infelizmente, o filme dura ainda mais do que devia, depois de uma noite final de depravação, que deve ter para aí umas 20 horas, porque dá para as jovens experimentarem tudo: bebida, prostituição, sexo e acidentes de carro. Só faltou mesmo as drogas, para poder chamar Dome Karukoski de Larry Clark finlandês. E um Cheeseburger.

Posted by: dermot @ 10:56 da tarde
|  




domingo, setembro 06, 2009  

COMBOIOS RIGOROSAMENTE VIGIADOS:

Título: Ostre Sledované Vlaky
Realizador: Jirí Menzel
Ano: 1966


Escrevia eu no texto anterior que o Festroia homenageava a República Checa e que nem Milos Forman estava presente, nem sequer um filme tinha na programação. Diz a sabedoria popular que pela boca morre o peixe e a sabedoria popular não se costuma enganar. Realmente, mais valia estar calado. Quem precisa do Milos Forman, quando temos o Jirí Menzel, um dos mais aclamados realizadores checos. E a edição deste ano do Festroia incluiu Comboios Rigorosamente Vigiados, a sua obra-prima.

É tão bom poder ver clássicos em ecrã grande. Principalmente quando nunca os tenhamos visto (aconteceu-me há dois anos atrás, com Crepúsculo Dos Deuses). Para quem não sabe, Comboios Rigorosamente Vigiados venceu o Oscar para melhor filme estrangeiro, em 1966, sendo desde então aclamado por tudo o que é publicação especializada como o melhor filme checo de sempre. Além disso, ganhou sempre mais destaque fora de portas do que no seu país natal - realizado em pleno regime comunista, a ex-Checoslováquia nunca foi muito na cantiga daquela crítica subliminar à Segunda Guerra Mundial.

Comboios Rigorosamente Vigiados é então a história de Milos (Václav Neckár), um jovem que, seguindo a tradição da sua família, vai trabalhar para a estação de comboios local como controlador de tráfego. Como pano de fundo, a Segunda Guerra Mundial e uma Checoslováquia ocupada pelos nazis. Sempre com o seu chapéu e ar desengonçado, Milos é o pêndulo e, simultaneamente, observador daquele microcosmos em tom de farsa, uma autêntica personagem de Wes Andersons ou, talvez pelo uniforme, lembrando Tim bellhop Roth em Quatro Quartos.

Mais do que um observador privilegiado, Milos é o crítico de costumes, na onda de um Buñuel, mas subversivo, mais light e com piscadela de olho à comédia mais arrojada. E por entre as linhas, lemos muitas críticas ao regime comunista, que rimam com a Segunda Guerra Mundial, e, especialmente, com sexo. Sim, leram bem, sexo! Todo Comboios Rigorosamente Vigiados é altamente sugestivo, cheio de metáforas e símbolos sexuais, antecipando em décadas a comédia screwball juvenil dos derivados de American Pie - A Primeira Vez, com expoente máximo no Milos incapaz de satisfazer a namorada e à procura de uma mulher mais velha que lhe tire os três.

E o que é que eu penso disto? Reconheço-lhe uma atitude muito à frente da sua época, um formalismo que tenta romper com as regras estabelecidas e que parece querer gritar nouvelle vague por todos os lados e uma influência à comédia de Woody Allen a Wes Anderson. No entanto, não posso deixar de me lembrar da palavra sobrevalorizado. Primeiro porque, tendo sido feito em pleno regime comunista, acabou por receber um hype do mundo ocidental (isto sou eu a presumir); e depois porque não envelheceu nada bem. Encontro-lhe (muitos) pontos de interesse, mas demasiado disconexos, incapaz de traduzir-se num todo interessante. Por isso, não arrisco mais do que o Double Cheeseburger. Se calhar o problema sou, digam-me.

Posted by: dermot @ 7:34 da tarde
|  


 

A TEMPESTADE NO MEU CORAÇÃO:

Título: Jernanger
Realizador: Pål Jackman
Ano: 2009


Mais um filme norueguês, mas desta vez na Secção Oficial.
Durante a sua apresentação, o realizador Pål Jackman descreveu-o como um típico filme nórdico: Sou levado a desconcordar: apesar de alguma frieza de mise-en-scene e a inquietação pela vida e pela morte que quase se tornaram numa assinatura de Ingmar Bergman, A Tempestade No Meu Coração é um trabalho bem mais luminoso.

Tão luminoso que até se localiza, geograficamente, no sul da Noruega, longe da neve e do frio de rachar. É aqui que conhecemos Eivind (Ailo Gaup), um velho rabugento e com alguma verborreira, que em tempos fora um rapagão bem parecido e um espírito livre. Tão espírito livre que, há 30 anos atrás, deixou a sua namorada à espera num porto, sem nunca ter coragem de voltar e assentar. E agora, já no Outono da vida, vive amargurado no seu grande barco, transformado em bar, onde vive durante a noite, alimentado a vodka e a cigarros, alvejando todas as manhãs o sol com a sua caçadeira.

Há duas coisas que mantém Eivind vivo: o seu barco, extensão não só da sua virilidade, mas especialmente da sua juventude feliz; e o sonho de regressar ao norte, aos braços da sua amada, Beatrice (Mary Sarre). E quando o marido desta morre, uma última janela de oportunidade se abre. O problema é que, tal como o barco, Eivind está velho e doento. Por isso, este poderá ser o seu último esforço...

Por entre esta questão metafísica de cumprir o seu último esforço, A Tempestade No Meu Coração vai dar um espelho a Eivind, onde ele se pode rever: Kris (Pål Sverre Valheim Hagen) é um jovem atormentado por não estar a viver a vida que queria e na dúvida se há de assumir a paternidade do seu futuro filho ou não, que vai encontrar no barco e na aventura de Eivind a sua própria aventura. A Tempestade No Meu Coração poderia ser então um filme de mestre e discípulo, mas é muito mais ambicioso que isso.

No meio dessa inquietação existencialista, mas de contornos românticos (basta atentar ao título do filme), A Tempestade No Meu Coração rima ainda com Titanic, com Lagoa Azul e com road movie (mas no mar) e com tudo o que isto implica - a viagem, interior e exterior, a busca por algo, onde o que interessa não é onde se vai, mas sim ir. A Tempestade No Meu Coração tem ainda a coragem de não querer ser politicamente correcto ou polidinho (e aqui é tipicamente nórdico), com tomates para apostar na tragédia. Não tem o efeito tearjerker que o realizador certamente desejaria, mas nem por isso deixa de merecer o McBacon.

Posted by: dermot @ 11:43 da manhã
|  




sábado, setembro 05, 2009  

CASA DE LOUCOS:

Título: De Gales Hus
Realizador: Eva Isaksen
Ano: 2008


Sou um infeliz! Este ano, por já ser uma pessoa crescida, perdi o Motelx, vou falhar o Douro Film Harvest e não vou poder acompanhar, como habitualmente, o Festroia. Não é que não vá vez nenhuma ao Festroia; o acompanhamento aqui no blogue é que vai ser mais errático, diferente do que tem sido no último par de anos. E por que é que vos estou a contar isto? Para que tenham todos muita comiseração por mim.

O primeiro filme que apanhei este ano no festival foi o norueguês Casa De Loucos, trabalho que abre com um prólogo ambíguo, misto mal-filmado-mas-com-o-estilo-charmoso-do-giallo sobre uma tipa, Aina (Ingrid Bolsø Berdal), que se tenta suicidar atirando-se contra uma montra. Algo está mal naquela cabecinha e, por entre farrapos de cinema fantasmático e visões desfocadas,Aina vai acordar no hospital. Um hospital cheio de malucos. Sim, porque Aina não está internada num hospital qualquer, está internada num hospício. E a revelação traz consigo o genérico do filme e o final da melhor abertura do Festroia deste ano.

A partir daqui, Casa De Loucos perde os sinais de cinema metafísico e ganha lucidez. Aina está num manicómio, rodeada de malucos e não se identifica: considera-se sã, apenas não quer mais viver. Neste mini-Voando Sobre Um Ninho De Cucos (curioso, este ano o Festroia homenageia a República Checa e é o Douro Film Harvest que recebe a visita de Milos Forman), nada é novo: até ao final, vamos descobrir que, afinal, aqueles malucos não são assim tão malucos quanto isso e o mundo lá fora é que é bem mais maluco que eles. E Aina, integrando-se naquele grupo, vai acabar por ficar curada, ajudando os restantes a consseguirem endireitar também as suas vidas.

O problema de Casa De Loucos não é a falta de originalidade, é antes o acumular de clichês e más opções formais. É, por exemplo, a teimosia em criar pontes com o espectador, como se a realizadora tivesse medo que nós perdêssemos o tino no meio de tanto desaparafusado, com a insistência de nos pôr a ouvir a voz interior da protagonista, num misto de narrador e de Olha Quem Fala. É também o facto de o argumento ir inxertando fragmentos de tragico-comédia que depois não têm um acompanhamento condizente no desenvolvimento e na reacção das personagens.

Nada disto é propriamente grave e a tentativa até era suficientemente agradável. O problema é que, mais ou menos a meio, Aina elabora um plano perfeito para se suicidar sem que os monitores do hospital dêem por isso: decide morrer à fome, fingindo que come, mas deitando a comida fora. E como o meu corpo reage com violência a todas as más ideias que transmitam más vibrações, então Casa De Loucos caiu na insignificância do Cheeseburger.

Posted by: dermot @ 7:57 da tarde
|  





COTAÇÃO:
10 - Royale With Cheese
9 - Le Big Mac
8 - McRoyal Deluxe
7 - McBacon
6 - McChicken
5 - Double Cheeseburger
4 - Cheeseburger
3 - Caixinha de 500 paus (Happy Meal)
2 - Hamburga de Choco
1 - Pão com Manteiga

TAKE:
Take - cinema magazine | take.com.pt


ARE YOU TALKING TO ME:
DUELO AO SOL
CLARENCE HAD A LITTLE LAMB
GONN1000
BITAITES
ANTESTREIA
CINEBLOG
CINEMA NOTEBOOK
CONTRA CAMPO
ZONA NEGRA
O MELHOR BLOG DO UNIVERSO
A CAUSA DAS COISAS
O MEU PIU PIU
AMARCORD
LAURO ANTÓNIO APRESENTA
SARICES ARTÍSTICAS
A RAZÃO TEM SEMPRE CLIENTE
MIL E UM FILMES
AS IMAGENS PRIMEIRO
A DUPLA PERSONALIDADE
TRASH CINEMA TRASH
SUNSET BOULEVARD
CINEMA XUNGA


ARE YOU TALKIN' TO ME?
cinephilus@mail.pt


CRÍTICAS:
- A Armadilha
- A Arte De Pensar Negativamente
- A Árvore Da Vida
- A Balada de Jack And Rose
- A Bela E O Paparazzo
- A Boda
- À Boleia Pela Galáxia
- A Cabana Do Medo
- A Cela
- A Canção De Lisboa
- A Cara Que Mereces
- A Casa Dos 1000 Cadáveres
- A Casa Maldita
- A Cidade Dos Malditos
- A Ciência Dos Sonhos
- A Comunidade
- A Cor Do Dinheiro
- A Costa Dos Murmúrios
- A Criança
- A Dália Negra
- A Dama De Honor
- A Descida
- A Duquesa
- À Dúzia É Mais Barato
- A Encruzilhada
- A Estrada
- A Estranha Em Mim
- A Frieza Da Luz
- A Fúria Do Dragão
- A História De Uma Abelha
- A Honra Da Família
- A Janela (Maryalva Mix)
- A Lagoa Azul
- A Lenda Da Floresta
- A Liga Dos Cavalheiros Extraordinários
- A Lista De Schindler
- A Lojinha Dos Horrores
- A Mais Louca Odisseia No Espaço
- A Maldição Da Flor Dourada
- A Mansão
- A Maravilhosa Aventura De Charlie
- A Marcha Dos Pinguins
- A Máscara
- A Máscara De Cristal
- A Menina Jagoda No Supermercado
- A Minha Bela Lavandaria
- A Minha Vida Sem Mim
- A Morte Do Senhor Lazarescu
- A Mosca
- A Mulher Do Astronauta
- A Mulher Que Viveu Duas Vezes
- A Múmia
- A Noiva Cadáver
- A Noiva Estava De Luto
- A Origem
- A Outra Margem
- A Paixão De Cristo
- A Pele Onde Eu Vivo
- A Pequena Loja Dos Horrores
- A Prairie Home Companion - Bastidores Da Rádio
- A Presa
- À Procura Da Terra Do Nunca
- A Promessa
- À Prova De Morte
- A Rainha
- A Rai­nha Africana
- A Raiz Do Medo
- A Rapariga Santa
- A Rede Social
- A Religiosa Portuguesa
- A Ressaca
- A Residencial Espanhola
- A Sangue Frio
- A Secretária
- A Semente Do Diabo
- A Senhora Da Água
- A Severa
- A Sombra Do Caçador
- A Sombra Do Samurai
- A Tempestade No Meu Coração
- A Tempo E Horas
- A Torre Do Inferno
- A Turma
- A Última Famel
- A Última Tentação De Cristo
- A Valsa Com Bashir
- A Verdadeira História De Jack, O Estripador
- A Viagem De Chihiro
- A Viagem De Iszka
- A Vida De Brian
- A Vida É Um Jogo
- A Vida É Um Milagre
- A Vida Em Directo
- A Vida Secreta Das Palavras
- A Vila
- A Vítima Do Medo
- A Vizinha Do Lado
- A Volta Ao Mundo Em 80 Dias
- Aberto Até De Madrugada
- Abraços Desfeitos
- Acção Total
- Aconteceu No Oeste
- Across The Universe
- Actividade Paranormal
- Acusado
- Adam Renascido
- Admitido
- Adriana
- Aelita
- Ágora
- Água Aos Elefantes
- Air Guitar Nation
- Albert, O Gordo
- Aldeia Da Roupa Branca
- Alice
- Alice In Acidland
- Alice No País Das Maravilhas
- Alien - O Oitavo Passageiro
- Aliens - O Reencontro Final
- Alien - A Desforra
- Alien - O Regresso
- Alien Vs. Predador
- Alien Autopsy
- Alma Em Paz
- Almoço De 15 De Agosto
- Alphaville
- Alta Fidelidade
- Alta Golpada
- Alta Tensão
- Alucinação
- Amália
- Amarcord
- American Movie
- American Splendor
- Amor À Queima-Roupa
- Amor De Verão
- Amor E Corridas
- Amor E Vacas
- Amor Em Las Vegas
- Amor Ou Consequência
- And Soon The Darkness
- Angel-A
- Animal
- Annie Hall
- Anónimo
- Antes Do Anoitecer
- Antes Que O Diabo Saiba Que Morreste
- Anticristo
- Anvil! The True Story of Anvil
- Anytinhig Else - A Vida E Tudo Mais
- Appaloosa
- Apocalypto
- Aquele Querido Mês De Agosto
- Aracnofobia
- Aragami
- Arizona Dream
- Armin
- Arséne Lupin - O Ladrão Sedutor
- As Asas Do Desejo
- As Aventuras De Jack Burton Nas Garras Do Mandarim
- As Aventuras De Tintim - O Segredo Do Licorne
- As Aventuras Do Príncipe Achmed
- As Bandeiras Dos Nossos Pais
- As Bonecas Russas
- As Canções De Amor
- As Crónicas De Narnia - O Leão, A Feiticeira E O Guarda-Roupa
- As Diabólicas
- As Ervas Daninhas
- As Invasões Bárbaras
- As Lágrimas Do Tigre Negro
- As Leis Da Atracção
- As Noites Loucas Do Dr. Jerryll
- As Penas Do Desejo
- As Tartarugas Também Voam
- As Vidas Dos Outros
- Aberto Até De Madrugada
- Assalto À Esquadra 13 (1976)
- Assalto À Esquadra 13 (2005)
- Assalto Ao Santa Maria
- Assassinos Natos
- Ata-me
- Até Ao Inferno
- Até Ao Limite Do Terror
- Atraídos Pelo Crime
- Através Da Noite
- Attack Of The 50 Foot Woman
- Aurora
- Austrália
- Autocarro 174
- Avatar
- Aviva, Meu Amor
- Aztec Rex
- Azul Metálico

- Babel
- Backbeat, Geração Inquieta
- Balas E Bolinhos - O Regresso
- Balbúrdia No Oeste
- Bando À Parte
- Baraka
- Barbarella
- Barreira Invisí­vel
- Batman
- Batman Regressa
- Batman - O Início
- Be Cool
- Beijing Bastards
- Belleville Rendez-Vouz
- Bem-vindo À Zombieland
- Bem-vindo Ao Norte
- Berlin 36
- Birth - O Mistério
- Biutiful
- Black Sheep
- Black Snake Moan - A Redenção
- Blade Runner - Perigo Iminente
- Blueberry
- Boa Noite E Boa Sorte
- Bobby Darin - O Amor É Eterno
- Body Rice
- Bombom
- Bom Dia Noite
- Bom Dia Vietnam
- Bonnie E Clyde
- Boogie Nights
- Borat
- Brasil - O Outro Lado Do Sonho
- Breakfast On Pluto
- Brincadeiras Perigosas (2007)
- Brisa De Mudança
- Bronson
- Bruce, O Todo-poderoso
- Bruiser - O Rosto Da Vingança
- Bruno
- Buffalo 66
- Bubba Ho-Tep
- Bullit
- Bunker Palace Hotel
- Buried
- Busca Implacável
- Bz, Viagem Alucinante

- Cadillac Records
- Cães Danados
- Cães De Palha
- Café E Cigarros
- Call Girl
- Camino
- Capitão Alatriste
- Capitão América - O Primeiro Vingador
- Capote
- Carrie
- Cartas Ao Padre Jacob
- Cartas De Iwo Jima
- Casa De Loucos
- Casablanca
- Casino Royale
- Catwoman
- Cavalo De Guerra
- Cemitério Vivo
- Censurado
- Centurion
- Charlie E A Fábrica De Chocolate
- Che - Guerrilha
- Che - O Argentino
- Chemical Wedding
- Chéri
- Chinatown
- Chocolate
- Choke - Asfixia
- Chovem Almôndegas
- Christine - O Carro Assassino
- Cidade Fria
- Cinco Dias, Cinco Noites
- Cinema Paraíso
- Cinerama
- Cisne Negro
- Clube De Combate
- Coco Avant Chanel
- Coisa Ruim
- Cold Mountain
- Cold Weather
- Colete De Forças
- Colisão
- Com Outra? Nem Morta!
- Comboios Rigorosamente Vigiados
- Comer Orar Amar
- Complexo - Universo Paralelo
- Conan, O Bárbaro
- Contrato
- Control
- Controle
- Coração De Cavaleiro
- Coração De Gelo
- Coração Selvagem
- Corações De Aço
- Coragem De Mãe: Confrontando O Autismo
- Corre Lola Corre
- Correio De Risco
- Correio De Risco 3
- Corrida Contra O Futuro
- Corrupção
- Cozinhando A História
- Crank - Veneno No Sangue
- Crank - Alta Voltagem
- Cremaster
- Crime Ferpeito
- Crippled Masters
- Cristóvão Colombo - O Enigma
- Crónica Dos Bons Malandros
- Crueldade Intolerável
- Cubo
- Culture Boy
- Cypher
- Cyrano de Bergerac (1950)

- Daisy Town
- Dallas
- Danny The Dog - Força Destruidora
- Daqui P'ra Frente
- Dark City - Cidade Misteriosa
- De Cabeça Para Baixo
- De Homem Para Homem
- De Olhos Abertos
- De Olhos Bem Fechados
- De Sepultura Em Sepultura
- De Tanto Bater O Meu Coração Parou
- De-Lovely
- Delhi Belly
- Dead Snow
- Death Race 2000
- Deixa-me Entrar
- Delicatessen
- Demolidor - O Homem Sem Medo
- Dentro Da Garganta Funda
- Depois Do Casamento
- Destruir Depois De Ler
- Diamante De Sangue
- Diário Dos Mortos
- Diários De Che Guevara
- Dias De Futebol
- Dick E Jane - Ladrões Sem Jeito
- Dictado
- Die Hard 4.0 - Viver Ou Morrer
- Die You Zombie Bastards!
- Dogma
- Domino
- Don Juan DeMarco
- Donnie Brasco
- Doom - Sobrevivência
- Doomsday - Juízo Final
- Dorian Gray
- Dot.Com
- Dr. Estranhoamor
- Drácula 2001
- Drácula De Bram Stoker
- Drive - Risco Duplo
- Dreamgirls
- Duas Mulheres

- É Na Terra Não É Na Lua
- Easy A
- Easy Rider
- Eduardo Mãos De Tesoura
- Efeito Borboleta
- El Mariachi
- El Topo
- Ela Odeia-me
- Eles
- Eles Vivem
- Elvis
- Em Bruges
- Em Busca Da Felicidade
- Em Carne Viva
- Em Liberdade
- Em Nome De Caim
- Em Nome De Deus
- Em Paris
- Em Privado
- Embargo
- Encarnação Do Demónio
- Encontros Em Nova Iorque
- Encrenca Dupla
- Encurralada
- Ensaio Sobre A Cegueira
- Enterrado Na Areia
- Entre Os Dedos
- Entrevista
- Equilibrium
- Era Uma Vez No México
- Eraserhead - No Céu Tudo É Perfeito
- Escola De Criminosos
- Escolha Mortal
- Esporas De Aço
- Estado De Guerra
- Estamos Vivos
- Este É O Meu Lugar
- Este País Não É Para Velhos
- Estômago
- Estrada Perdida
- Estranhos
- Estrellita
- Eu Amo-te Phillip Morris
- Eu, Peter Sellers
- Eu Sou A Lenda
- Eu Sou Evadido
- Eu, Tu E Todos Os Que Conhecemos
- Everything Must Go
- Evil Dead - A Noite Dos Mortos-Vivos
- Evil Dead 2 - A Morte Chega De Madrugada
- Evil Dead 3 - O Exército Das Trevas
- Ex-Drummer
- Exterminador Implacável 1
- Exterminador Implacável 2 - O Dia Do Julgamento Final
- Exterminador Implacável 3 - Ascensão Das Máquinas
- Exterminador Implacável 4 - A Salvação

- Factory Girl - Quando Edie Conheceu Warhol
- Factotum
- Fados
- Fahrenheit 9/11
- Falso Alarme
- Fando E Lis
- Fantasmas De Marte
- Fargo
- Faster, Pussycat! Kill! Kill!
- Fausto 5.0
- Favores Em Cadeia
- Felicidade
- Feliz Natal
- Férias No Harém
- Festival Rocky De Terror
- Ficheiros Secretos: Quero Acreditar
- Fim De Ano Em Split
- Fim-De-Semana Alucinante
- Final Cut - A Última Memória
- Fish Tank
- Florbela
- Flores Partidas
- Fome
- Footloose - A Música Está Do Teu Lado
- Força Delta
- Forrest Gump
- Freddy Vs. Jason
- Frenético
- Frida
- Frost/Nixon
- Fruto Proibido
- Fuga De Los Angeles
- Fuga Para A Vitória
- Fur - Um Retrato Imaginário De Diane Arbus
- Fúria Cega
- Fúria De Viver
- Fúria Silenciosa

- Gabrielle
- Gainsbourg - Vida Heróica
- Gang Dos Tubarões
- Gangs de Nova Iorque
- Garden State
- Génova
- GI Joe - O Ataque Dos Cobra
- Godzilla
- Goodbye Lenine!
- Gosford Park
- Gothika
- Gran Torino
- Grande Mundo Do Som
- Gremlins
- Grizzly Man
- Gru - O Maldisposto
- Guerra Dos Mundos (2005)
- Guerra Dos Mundos (1953)

- Há Lodo No Cais
- Hairspray
- Half Nelson - Encurralados
- Hard Candy
- Harley Davidson E O Cowboy Do Asfalto
- Harold E Maude
- Harry Brown
- Haverá Sangue
- Hawai Azul
- He-Man - Mestres Do Universo
- Head On - A Esposa Turca
- Heartbreak Hotel
- Hell Ride
- Hellboy
- Hellboy 2: O Exército Dourado
- Helter Skelter - O Caso De Sharon Tate
- Henry E June
- Hereafter - Outra Vida
- Hiena
- História De Duas Irmãs
- História De Um Fotógrafo
- Hobo With A Shotgunbr> - Hollywood Ending
- Homem Aranha
- Homem Aranha 2
- Homem Aranha 3
- Homem De Ferro
- Homem Demolidor
- Homem Em Fúria
- Homens De Negro
- Homens De Negro 2
- Homens Que Matam Cabras Só Com O Olhar
- Hostel
- Hostel 2
- Hot Fuzz - Esquadrão De Província
- Howl - Grito
- Hugo

- I Am Sam - A Força Do Amor
- I Spit On Your Grave
- I'll See You In My Dreams
- Iluminados Pelo Fogo
- I'm Still Here
- I Wanna Hold Your Hand
- Imitação Da Vida
- Imortal
- In Search Of A Midnight Kiss
- Indiana Jones E O Reino Da Caveira De Cristal
- Indomável
- Infiltrado
- Inimigos Públicos
- INLAND EMPIRE
- Inquietos
- Insidioso
- Insónia
- Intervenção Divina
- Intriga Internacional
- Invictus
- Irmão, Onde Estás?
- It
- It Might Get Loud
- Italian Spiderman

- Jack Ketchum's The Girl Next Door
- Jackass 2
- Jackass 3D
- Jackie Brown
- Jacuzzi - O Desastre Do Tempo
- James Bond - Agente Secreto
- James Bond - Casino Royale
- James Bond - Quantum Of Solace
- Janela Indiscreta (1954)
- Janela Indiscreta (1998)
- Janela Secreta
- JCVD
- Joga Como Beckham
- John Rambo
- Jonestown - The Life And Death Of Peoples Temple
- Jovens Rebeldes - A Verdadeira História
- Julgamento
- Julie E Julia
- Juno
- Juventude Em Marcha
- Juventude Tardia

- Kalifórnia
- Kandahar
- Karate Kid
- Katyn
- Kenny
- Kick Ass - O Novo Super-herói
- Kids - Miúdos
- Kill Bill vol.2
- King Kong (2005)
- Kiss Kiss Bang Bang
- Kiss Me
- Klimt
- Kopps
- Kung-Fu-Zão
- Kung Pow - Punhos Loucos

- La Jetée
- La Vie En Rose
- Ladrões
- Lady Snowblood
- Laranja Mecânica
- Last Days - Os Últimos Dias
- Lavado Em Lágrimas
- Lemmy
- Léon, O Profissional
- Lichter
- Lindas Encrencas As Garotas
- Lobos
- Longe Da Terra Queimada
- Lost In Translation - O Amor É Um Lugar Estranho
- Lua De Mel, Lua De Fel
- Lucifer Rising
- Lucky Luke
- Lucky Number Slevin - Há Dias De Azar

- M - Matou!
- Má Educação
- Machete
- Madrigal
- Maldito United
- Mamma Mia
- Manhattan
- Manô
- Mamonas Pra Sempre
- Mar Adentro
- Maria E As Outras
- Marie Antoinette
- Marjoe
- Marte Ataca!
- Matança De Natal
- Match Point
- Matou A Família E Foi Ao Cinem
- McQuade, O Lobo Solitário
- Meia-Noite Em Paris
- Meio Metro De Pedra
- Melancolia
- Melinda E Melinda
- Menina
- Mephisto
- Metrópolis
- Meu Nome É Bruce
- Miami Vice
- Milhões
- Milk
- Millenium 1. Os Homens Que Odeiam As Mulheres
- Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos
- Minha Mãe
- Minha Terra
- Misery - Capí­tulo Final
- Missão A Marte
- Missão Impossí­vel 3
- Missão Impossível - Missão Fantasma
- Missão Solar
- Mistérios De Lisboa
- Momentos Agradáveis
- Moneyball - Jogada De Risco
- Monsters - Zona Interdita
- Monstro
- Monty Phyton E O Cálice Sagradi
- Morte Cerebral
- Morte De Um Presidente
- Movimentos Perpétuos
- Mr. E Mrs. Smith
- Mrs. Henderson Presents
- Muito Bem, Obrigado
- Mulholland Drive
- Mundo Fantasma
- Mundos Separados
- Munique
- Murderball - Espírito De Combate
- Murish
- Mutilados
- Mysterious Skin

- Na Cama
- Nacho Libre
- Não Estou Aí
- Napoleon Dynamite
- Nas Costas Do Diabo
- Nas Nuvens
- Needle
- Nico: À Margem Da Lei
- Ninguém Sabe
- Nixon
- No Limite Do Amor
- No Vale De Elah
- Noite De Agosto
- Noite Escura
- Noivos Sangrentos
- Nome De Código: Cloverfield
- Northfork
- Nosferatu, O Vampiro
- Nothing
- Nova Iorque 1997
- Nove Raínhas
- Nunca Digas Sim

- O Acontecimento
- O Agente Da Broadway
- O Lugar Do Morto
- O Americano
- O Amor Acontece
- O Anjo Exterminador
- O Anti-Pai Natal
- O Artista
- O Assassínio De Jesse James Pelo Cobarde Robert Ford
- O Assassí­nio De Richard Nixon
- O Batedor
- O Bom Alemão
- O Bom, O Mau E O Vilão
- O Cabo Do Medo
- O Caminho De São Diego
- O Cão, O General E Os Pássaros
- O Capacete Dourado
- O Castelo Andante
- O Castor
- O Cavaleiro Das Trevas
- O China
- O Cobrador
- O Código Da Vinci
- O Comboio Dos Mortos
- O Comboio Mistério
- O Condenado
- O Couraçado Potemkin
- O Cowboy Da Meia-Noite
- O Crepúsculo Dos Deuses
- O Dedo De Deus
- O Delator!
- O Demónio
- O Despertar Da Besta
- O Despertar Da Mente
- O Deus Da Carnificina
- O Deus Elefante
- O Dia Em Que A Terra Parou (1951)
- O Dia Em Que A Terra Parou (2008)
- O Dia Da Besta
- O Discurso Do Rei
- O Enigma Do Espaço
- O Estranho Caso De Benjamin Button
- O Estranho Mundo De Jack
- O Evangelho Segundo São Mateus
- O Exorcista
- O Fatalista
- O Feiticeiro De Oz
- O Feitiço Do Tempo
- O Fiél Jardineiro
- O Gabinete Das Figuras De Cera
- O Gabinete Do Dr. Caligari
- O Gato Das Botas
- O Génio Do Mal (1976)
- O Grande Peixe
- O Grande Ditador
- O Guerreiro
- O Homem Duplo
- O Homem Que Copiava
- O Homem Que Sabia Demasiado
- O Homem Que Veio Do Futuro
- O Idealista
- O Jogo
- O Júri
- O Imperador Da Califórnia
- O Inquilino
- O Justiceiro Da Noite
- O Labirinto Do Fauno
- O Laço Branco
- O Lado Selvagem
- O Lago Perfeito
- O Leopardo
- O Livro Negro
- O Lobo Do Mar
- O Macaco De Ferro
- O Maquinista
- O Marinheiro De Água Doce
- O Menino De Ouro
- O Meu Tio
- O Milagre De Berna
- O Milagre Segundo Salomé
- O Mistério Galindez
- O Monstro Da Lagoa Negra
- O Mundo A Seus Pés
- O Nevoeiro (1980)
- O Ofício De Matar
- O Olho
- O Orfanato
- O Paciente Inglês
- O Padrinho - Parte I
- O Padrinho - Parte II
- O Padrinho - Parte III
- O Panda Do Kung Fu
- O Panda Do Kung Fu 2
- O Pesadelo De Darwin
- O Pistoleiro Do Diabo
- O Planeta Selvagem
- O Pó Dos Tempos
- O Portador Da Espada
- O Presidiário
- O Prisioneiro Do Rock
- O Protegido
- O Próximo A Abater
- O Quinto Elemento
- O Quinto Império
- O Regresso
- O Rei Dos Gazeteiros
- O Reino Proibido
- O Ritual
- O Ritual Dos Sádicos
- O Sabor Do Amor
- O Sargento Da Força Um
- O Segredo A Brokeback Mountain
- O Segredo De Um Cuscuz
- O Segredo Dos Punhais Voadores
- O Selvagem
- O Sentido Da Vida
- O Sétimo Selo
- O Sítio Das Coisas Selvagens
- O Sonho Comanda A Vida
- O Sonho De Cassandra
- O Sorriso De Mona Lisa
- O Tempo Do Lobo
- O Tesouro Da Sierra Madre
- O Tigre E A Neve
- O Tio Boonmee Que Se Lembra Das Suas Vidas Anteriores
- O Triunfo Da Vontade
- O Turista
- O Último Airbender
- O Último Grande Herói
- O Último Rei Da Escócia
- O Último Tango Em Paris
- O Último Voo Do Flamingo
- O Vingador Tóxico
- O Wrestler
- Ocean's Eleven - Façam As Vossas Apostas
- Odete
- Oldboy - Velho Amigo
- Olho Mágico
- Oliver Twist
- Ônibus 174
- Orca
- Órfã
- Os Amantes Regulares
- Os Amigos De Alex
- Os Bons E Os Maus
- Os Caça-Fantasmas
- Os Cavaleiros Do Asfalto
- Os Chapéus De Chuva De Cherburgo
- Os Cinco Venenos
- Os Clãs Da Intriga
- Os Condenados De Shawshank
- Os Descendentes
- Os Edukadores
- Os Famosos E Os Duendes Da Morte
- Os Filhos Do Homem
- Os Friedmans
- Os Guardiões Da Noite
- Os Homens Preferem As Loiras
- Os Imortais
- Os Inadaptados
- Os Índios Apache
- Os Invisíveis
- Os Irmãos Grimm
- Os Limites Do Controlo
- Os Marginais
- Os Mercenários
- Os Miúdos Estão Bem
- Os Novos Dez Mandamentos
- Os Olhos Da Serpente
- Os Olhos Sem Rosto
- Os Onze De Oceano
- Os Optimistas
- Os Pássaros
- Os Produtores (2005)
- Os Psico-Detectives
- Os Rapazes Da Noite
- Os Rapazes Não Choram
- Os Renegados Do Diabo
- Os Rutles - All You Need Is Cash
- Os Selvagens Da Noite
- Os Simpsons - O Filme
- Os Sonhadores
- Os Sorrisos Do Destino
- Os Super-Heróis
- Os Supeitos Do Costume
- Os Três Enterros De Um Homem
-Os Visistantes Da Idade Média
- Os 300 Espartanos

- Pagafantas
- Palpitações
- Papillon
- Para Onde O Vento Sopra
- Parada De Monstros
- Paraíso, Inferno... Terra
- Paranoid Park
- Paris Je T'Aime
- Party Monster
- Pecados Íntimos
- Pele
- Pequenas Mentiras Entre Amigos
- Performance
- Perigo Na Noite
- Perto Demais
- Pesadelo Em Elm Street
- Pink Floyd The Wall
- Piranha 3D
- Piratas Das Caraíbas - O Mistério do Pérola Negra
- Piratas Das Caraí­bas - O Cofre Do Homem Morto
- Piratas Das Caraíbas - Nos Confins Do Mundo
- Planeta Dos Macacos
- Planeta Dos Macacos: A Origem
- Planeta Terror
- Plano 9 Dos Vampiros Zombies
- Polaróides Urbanas
- Polí­cia Sem Lei (1992)
- Polícia Sem Lei (2009)
- Poltergeist, O Fenómeno
- Ponto De Mira
- Por Favor Rebobine
- Por Favor Não Me Morda O Pescoço
- Porcos & Selvagens
- Posto Fronteiriço
- Precious
- Predadores
- Presente De Morte
- Preto E Branco
- Primer
- Príncipe Da Pérsia - As Areias Do Tempo
- Procurado
- Profissão: Repórter
- Promessas Proibidas
- Proposta Indecente
- Proteger
- Psico
- Psicopata Americano
- Pulp Fiction
- Pulsação Zero
- Punch-Drunk Love - Embriagado De Amor
- Purana Mandir
- Purple Rain

- Quando Viste O Teu Pai Pela Última Vez
- Quarentena
- Quarteto Fantástico (1994)
- Quarteto Fantástico (2005)
- Quase Famosos
- Quatro Noites Com Anna
- Que Lugar Maravilhoso
- Que Se Mueran Los Feos
- Queijo E Marmelada
- Quem Quer Ser Bilionário
- Querida Famí­lia
- Querida Wendy

- R
- Rapariga Com Brinco De Pérola
- Rare Exports
- Ratatui
- Ratos Assassinos
- Ray
- [Rec]
- [REC]2
- Red Eye
- Relatório Kinsey
- Relatório Minoritário
- Religulous - Que O Céu Nos Ajude
- Relíquia Macabra
- Renascimento
- Resident Evil: Apocalypse
- Rio
- Rio Bravo
- Rock De Fogo
- Rock, Rock, Rock
- Rocknrolla - A Quadrilha
- Rocky Balboa
- Roger E Eu
- Roma
- Romance E Cigarros
- Roxanne
- RRRrrrr!!!
- Rubber - Pneu
- Ruídos Do Além
- Ruivas, Loiras E Morenas
- Rumo À Liberdade
- Ruptura Explosiva

- Sacanas Sem Lei
- Sala De Pânico
- Salazar - A Vida Privada
- Salto Mortal
- Samsara
- Sangue Do Meu Sangue
- Sangue Por Sangue
- Santa Sangre
- Sapatos Pretos
- Save The Green Planet!
- Saw - Enigma Mortal
- Saw II - A Experiência Do Medo
- Saw 3D - O Capítulo Final
- Scoop
- Scott Pilgrim Contra O Mundo
- Seconds Apart
- Seis Indomáveis Patifes
- Sem Ela
- Sem Limites
- Sem Rumo
- Sem Tempo
- Semi-Pro
- Ser E Ter
- Sereia
- Serpentes A Bordo
- Sete Anos No Tibete
- Sete Vidas
- Sexo E A Cidade
- Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band
- Shaolin Daredevils
- Shaolin Soccer - O Ás Da Bola
- Shaolin Vs. Evil Dead
- Shattered Glass - Verdade Ou Mentira
- Sherlock Holmes
- Sherlock Holmes - Jogo De Sombras
- Shining
- Shoot 'Em Up - Atirar A Matar
- Shortbus
- Shrek 2
- Shrek O Terceiro
- Shrek Para Sempre
- Sicko
- Sid And Nancy
- Sideways
- Simpatyhy For Mr. Vengeance
- Sin City - Cidade Do Pecado
- Sinais
- Sinais De Fogo
- Sinais Do Futuro
- Sinais Vermelhos
- Singularidades De Uma Rapariga Loira
- Sky Captain E O Mundo De Amanhã
- Slither - Os Invasores
- Soldados Da Fortuna
- Soldados Do Universo
- Sombras Da Escuridão
- Somewhere - Algures
- Sonho De Uma Noite De Inverno
- Sonny
- Sophie Scholl - Os Últimos Dias
- Soro Maléfico
- Sorte Nula
- Soul Kitchen
- Spartacus
- Spartan - O Rapto
- Splice
- Stacy - Attack Of The Schoolgirl Zombies
- Star Wars - A Ameaça Fantasma
- Star Wars - A Vingança Dos Sith
- Star Wars - O Ataque Dos Clones
- Stardust - O Mistério Da Estrela Cadente
- Stone - Ninguém É Inocente
- Stoned, Anos Loucos
- Submarino
- Super
- Super Baldas
- Super-Homem
- Super-Homem: O Regresso
- Super 8
- Superstar
- Suspeita
- Suspiria
- Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro De Fleet Street
- Swimming Pool
- Sword Of Vengeance
- Sympathy For The Devil

- Taking Woodstock
- Tarnation
- Tarzan, O Homem Macaco (1981)
- Taxidermia
- Team America - Polí­cia Mundial
- Tebas
- Tecumseh
- Teeth
- Tempestade Tropical
- Tennessee
- Terra De Cegos
- Terminal De Aeroporto
- Terra Dos Mortos
- Terror Em Setembro
- Terror Na Auto-estrada
- Terror Nas Montanhas
- Tetro
- The Bloodstained Butterfly
- The Brown Bunny
- The Darjeeling Limited
- The Departed: Entre Inimigos
- The Devil And Daniel Johnston - Loucuras De Um Génio
- The Devil's Double
- The First Great Train Robbery
- The Fountain - O Último Capítulo
- The Grudge - A Maldição
- The Host - A Criatura
- The Impossible Kid
- The King Of Kong
- The Langoliers - Meia-Noite E Um
- The Last House On The Left
- The Machine Girl
- The Man From Earth
- The Marine
- The Million Dollar Hotel - O Hotel
- The Mindscape Of Alan Moore
- The Mist - Nevoeiro Misterioso
- The Others - Os Outros
- The Prestige - O Terceiro Passo
- The 50 Worst Movies Ever Made
- The Way
- The Woman
- Thirst - Este É O Meu Sangue
- This Is It
- This Is Spinal Tap
- Thor
- Thriller - A Cruel Picture
- THX 1138
- Tirar Vidas
- Titanic 2
- Tony
- Tournée - Em Digressão
- Toy Story 3
- Tragam-me A Cabeça De Alfredo Garcia
- Transamerica
- Tron
- Tron: O Legado
- Tropa De Elite
- Tropa De Elite 2 - O Inimigo Agora É Outro
- Tsotsi
- Tubarão
- Tubarão 2
- Tubarão 3
- Tubarão IV - A Vingança
- Tucker E Dale Contra O Mal
- Tudo Ficará Bem
- Tudo Pode Dar Certo
- Twisted - Homicídios Ocultos

- Ultra Secreto
- Um Amor De Perdição
- Um Azar Do Caraças
- Um Bater De Corações
- Um Belo Par... De Patins
- Um Cão Andaluz
- Um Dia A Casa Vai Abaixo
- Um Dia De Raiva
- Um Homem Singular
- Um Longo Domingo De Noivado
- Um Lugar Para Viver
- Um Padrasto Para Esquecer
- Um Profeta
- Um Tiro No Escuro
- Um Trabalho Em Itália
- Uma Aventura Na Casa Assombrada
- Uma Boa Mulher
- Uma Canção De Amor
- Uma Espécie De Cavalheiro
- Uma Famí­lia À Beira De Um Ataque De Nervos
- Uma História De Violência
- Uma Pequena Vingança
- Uma Rapariga Com Sorte
- Uma Segunda Juventude
- Uma Segunda Vida
- Undefeatable
- Unseen Evil 2 - Alien 3000
- Up - Altamente

- V De Vingança
- Vai E Vive
- Vais Conhecer O Homem Dos Teus Sonhos
- Valhalla Rising - Destino De Sangue
- Valquíria
- Vampiros de John Carpenter
- Van Helsing
- Vanilla Sky
- Vanitas
- Vasilhame
- Veio Do Outro Mundo
- Veludo Azul
- Velvet Goldmine
- Vencidos Pela Lei
- Vendendo A Pele
- Veneno Cura
- Vera Drake
- Versus - A Ressurreição
- Vestida Para Matar
- Vice
- Vício - Quando Nada É Suficiente
- Vicky Cristina Barcelona
- Vidas Sombrias
- Vigilância
- Vingança Redentora
- Virgem Aos 40 Anos
- Vitus
- Viúva Rica Solteira Não Fica
- Viver A Sua Vida
- Voando Sobre Um Ninho De Cucos
- Voltando Para Casa
- Voltar
- Vontade Indómita
- Voo 93

- Walk Hard - A História De Dewey Cox
- Walk The Line
- WALL-E
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Wassup Rockers - Desafios De Rua
- Watchmen - Os Guardiões
- Welcome To The Rileys
- White Irish Drunkers
- Wild Zero
- Win Win
- Wolf Creek
- Wristcutters: A Love Story

- X-Men
- X-Men 2
- X-Men 3 - O Confronto Final
- X-Men: O Início
- X-Men Origens: Wolverine

- Zack E Miri Fazem Um Porno
- Zardoz
- Zatoichi
- Zombies Party - Uma Noite... De Morte
- Zombies Strippers
- Zozo

- 007 - Agente Secreto
- 007 - Casino Royale
- 007 - Quantum Of Solace
- 10 Coisas Que Odeio Em Ti
- 100 Volta
- 10.000 AC
- 12 Homens Em Fúria
- 12 Macacos
- 12:08 A Este De Bucareste
- 1984
- 2LDK
- 24 Hour Party People
- 28 Dias Depois
- 20,13 - Purgatório
- 2012
- 300
- 4 Copas
- 48
- 50/50
- 6=0 Homeostética
- 8 1/2
- 9 Canções
- 98 Octanas


ENTREVISTAS:
- Fernando Fragata
- Festróia - Mário Ventura
- Filipe Melo
- Good N Evil
- IMAGO - Sérgio Felizardo
- José Barahona
- Nuno Markl
- Paulo Furtado
- Rodrigo Areias
- Sara David Lopes
- Solveig Nordlund
- Fernando Alle


TOPES:
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2011
- Top 5 dos Piores Filmes de 2011
- Top 10 dos Melhores Filmes de 2010
- Top 5 dos Piores Filmes de 2010
- Top 5 dos filmes de Leslie Nielsen
- Top 10 Dos Filmes Low Cost
- Top 5 das Melhores Cenas de Dança
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2009
- Top 5 dos Piores Filmes de 2009
- Top 5 dos Filmes Que Tenho Vergonha De Dizer Que Gosto
- Top 5 das Melhores Músicas de Ennio Morricone
- Top 5 dos filmes com Patrick Swayze
- Top 5 dos Telediscos do Michael Jackson
- Top 5 dos Filmes com David Carradine
- Top 5 dos Filmes com Lutadores de Luta-Livre
- Top 10 Os Melhores Filmes de 2008
- Top 5 Os Piores Filmes de 2008
- Top 5 dos Piores Filmes de Natal
- Top 5 das Coisas que não Esperávamos Ver no Cinema
- Top 5 dos Melhores Filmes de Paul Newman
- Top 5 Personagens Com Palas Nos Olhos
- Top 10 Melhores Cartazes De Cinema
- Top 5 dos Filmes de Chuck Norris
- Top 5 dos Filmes de Patrick Swayze
- Top 10 Os Melhores/Piores Vestidos dos Oscares
- Top 5 As Mortes de Crianças Mais Gratuitas
- Top 10 Os Melhores de 2007
- Top 5 Os Piores de 2007
- Top 7 Adaptações ao Cinema de Livros de Stephen King
- Top 5 Filmes Pela Paz
- Top 5 Os Melhores Beijos
- Top 5 Grandes Arquitectos
- Top 10 Filmes Que Mudaram A Minha Vida
- Top 5 Mulheres de Cabeça Rapada
- Top 5 As Cenas Mais Excitantes
- Top 10 Os Melhores de 2006
- Top 5 Os Piores de 2006
- Top 3 Filmes de Robert Altman
- Top 5 Os Vilões do Cinema
- Top 5 Filmes Com Mick Jagger
- Top 5 Filmes Com Steve Buscemi
- Top 5 Dos Cães no Cinema
- Top 5 Dos Filmes do Indie06
- Top 5 Dos Filmes do Fantas06
- Top 5 dos Presidentes
- Top 10 Os Melhores de 2005
- Top 5 Os Piores de 2005
- Top 5 Filmes com Pat Morita
- Top 10 Os Melhores Filmes Independentes
- Top 5 Os Piores Filmes da Saga Bond
- Top 5 Filmes com Dolph Lundgren
- Top 5 Adaptações de BD Para Cinema
- Top 10 Cenas Mais Assustadoras de Sempre
- Top 5 Vencedores do Óscar
- Top 5 Bond Girls
- Top 5 Filmes Sobre Doenças
- Top 5 Filmes de Natal
- Top 5 Melhores Batalhas Corpo-A-Corpo
- Top 10 Melhores Canções do Cinema
- Top 10 Melhores Filmes de Sempre
- Top 5 Melhores Momentos Musicais
- Top 5 Grandes Duelos do Cinema
- Top 10 Maiores Personagens do Cinema
- Top 5 Piores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 10 Melhores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 5 Filmes Religiosos


BAÚ DO TRASH:
- Needle
- Que Se Mueran Los Feos
- Easy A
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Saw 3D - O Capítulo Final
- And Soon The Darkness
- Os Imortais
- Purana Mandir
- Pagafantas
- The Bloodstained Butterfly
- Cisne Negro


ROYALE WITH CHEESE APRESENTA:
- A Tasca Da Cultura
- A Causa Das Coisas - parte I
- A Causa Das Coisas - parte II
- A Momentary Lapse Of Reason


FILMES A VER ANTES DE MORRER:
- #1 As Lágrimas Do Tigre Negro
- #2 Alucarda
- #3 Time Enough At Last
- #4 Armageddon
- #5 The Favour, The Watch And The Very Big Fish
- #6 Italian Spiderman
- #7 The Soldier And Death


UMA CURTA POR DIA NÃO SABE O BEM QUE LHE FAZIA:
- 1# Rabbit, de Run Wrake
- 2# Aligato, de Maka Sidibé
- 3# The Cat Concerto, de Joseph Barbera & William Hanna
- 4# A Curva, de David Rebordão
- 5# Batman: Dead End, de Sandy Callora
- 6# O Código Tarantino, de Selton Mello
- 7# Malus, de António Aleixo & Crosswalk, de Telmo Martins
- 8# Three Blind Mice, de George Dunning
- 9# Bedhead, de Robert Rodriguez
- 10# Key To Reserva, de Martin Scorcese
- 11# Bambi Meets Godzilla, de Marv Newland
- 12# The Horribly Slow Murderer with the Extremely Inefficient Weapon, de Richard Gale
- 13# Stolz Der Nation, de Eli Roth
- 14# Papá Wrestling, de Fernando Alle
- 15# Glas, de Bert Haanstra
- 16# Fotoromanza, de Michelangelo Antonioni
- 17# Quem É Ricardo?, de José Barahona
- 17# Terra Incognita, de Peter Volkart


AS MELHORES PIORES CENAS DE SEMPRE:
- A Pior Luta
- A Cena Mais Metida A Martelo
- O Ataque Animal Mais Brutal
- A Perseguição Mais Alucinante
- O Duelo Mais Improvável


CLUBE DE CINEMA DE SETÚBAL:
- Janeiro
- Fevereiro
- Março
- Abril
- Maio
- Setembro
- Novembro


FESTIVAIS:
- 20º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
- 21º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 22º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 23º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 24º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 26º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 12º Caminhos Do Cinema Português
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- Imago 2006
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8

;

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



BLOCKBUSTERS:

04/01/2004 - 05/01/2004

05/01/2004 - 06/01/2004

06/01/2004 - 07/01/2004

07/01/2004 - 08/01/2004

08/01/2004 - 09/01/2004

09/01/2004 - 10/01/2004

10/01/2004 - 11/01/2004

11/01/2004 - 12/01/2004

12/01/2004 - 01/01/2005

01/01/2005 - 02/01/2005

02/01/2005 - 03/01/2005

03/01/2005 - 04/01/2005

04/01/2005 - 05/01/2005

05/01/2005 - 06/01/2005

06/01/2005 - 07/01/2005

07/01/2005 - 08/01/2005

08/01/2005 - 09/01/2005

09/01/2005 - 10/01/2005

10/01/2005 - 11/01/2005

11/01/2005 - 12/01/2005

12/01/2005 - 01/01/2006

01/01/2006 - 02/01/2006

02/01/2006 - 03/01/2006

03/01/2006 - 04/01/2006

04/01/2006 - 05/01/2006

05/01/2006 - 06/01/2006

06/01/2006 - 07/01/2006

07/01/2006 - 08/01/2006

08/01/2006 - 09/01/2006

09/01/2006 - 10/01/2006

10/01/2006 - 11/01/2006

11/01/2006 - 12/01/2006

12/01/2006 - 01/01/2007

01/01/2007 - 02/01/2007

02/01/2007 - 03/01/2007

03/01/2007 - 04/01/2007

04/01/2007 - 05/01/2007

05/01/2007 - 06/01/2007

06/01/2007 - 07/01/2007

07/01/2007 - 08/01/2007

08/01/2007 - 09/01/2007

09/01/2007 - 10/01/2007

10/01/2007 - 11/01/2007

11/01/2007 - 12/01/2007

12/01/2007 - 01/01/2008

01/01/2008 - 02/01/2008

02/01/2008 - 03/01/2008

03/01/2008 - 04/01/2008

04/01/2008 - 05/01/2008

05/01/2008 - 06/01/2008

06/01/2008 - 07/01/2008

07/01/2008 - 08/01/2008

08/01/2008 - 09/01/2008

09/01/2008 - 10/01/2008

10/01/2008 - 11/01/2008

11/01/2008 - 12/01/2008

12/01/2008 - 01/01/2009

01/01/2009 - 02/01/2009

02/01/2009 - 03/01/2009

03/01/2009 - 04/01/2009

04/01/2009 - 05/01/2009

05/01/2009 - 06/01/2009

06/01/2009 - 07/01/2009

07/01/2009 - 08/01/2009

08/01/2009 - 09/01/2009

09/01/2009 - 10/01/2009

10/01/2009 - 11/01/2009

11/01/2009 - 12/01/2009

12/01/2009 - 01/01/2010

01/01/2010 - 02/01/2010

02/01/2010 - 03/01/2010

03/01/2010 - 04/01/2010

04/01/2010 - 05/01/2010

05/01/2010 - 06/01/2010

06/01/2010 - 07/01/2010

07/01/2010 - 08/01/2010

08/01/2010 - 09/01/2010

09/01/2010 - 10/01/2010

10/01/2010 - 11/01/2010

11/01/2010 - 12/01/2010

12/01/2010 - 01/01/2011

01/01/2011 - 02/01/2011

02/01/2011 - 03/01/2011

03/01/2011 - 04/01/2011

04/01/2011 - 05/01/2011

05/01/2011 - 06/01/2011

06/01/2011 - 07/01/2011

07/01/2011 - 08/01/2011

08/01/2011 - 09/01/2011

09/01/2011 - 10/01/2011

10/01/2011 - 11/01/2011

11/01/2011 - 12/01/2011

12/01/2011 - 01/01/2012

01/01/2012 - 02/01/2012

02/01/2012 - 03/01/2012

03/01/2012 - 04/01/2012

04/01/2012 - 05/01/2012

05/01/2012 - 06/01/2012

06/01/2012 - 07/01/2012

07/01/2012 - 08/01/2012

08/01/2012 - 09/01/2012

09/01/2012 - 10/01/2012

10/01/2012 - 11/01/2012

11/01/2012 - 12/01/2012

12/01/2012 - 01/01/2013

01/01/2013 - 02/01/2013

02/01/2013 - 03/01/2013

03/01/2013 - 04/01/2013

04/01/2013 - 05/01/2013

05/01/2013 - 06/01/2013

06/01/2013 - 07/01/2013

07/01/2013 - 08/01/2013

08/01/2013 - 09/01/2013

09/01/2013 - 10/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

11/01/2013 - 12/01/2013

12/01/2013 - 01/01/2014

01/01/2014 - 02/01/2014

02/01/2014 - 03/01/2014

03/01/2014 - 04/01/2014

04/01/2014 - 05/01/2014

05/01/2014 - 06/01/2014

06/01/2014 - 07/01/2014

07/01/2014 - 08/01/2014

08/01/2014 - 09/01/2014