Royale With Cheese

 Royale With Cheese

 
 



sexta-feira, setembro 28, 2007  

RELÍQUIA MACABRA:

Título: The Maltese Falcon
Realizador: John Huston
Ano: 1941


Toda a gente sabe que um film-noir que se preze começa com um detective privado entregue aos seus pensamentos (de preferência ao fim do dia, com as sombras do lusco-fusco a enquadrarem-lhe o rosto), quando uma senhora vistosa irrompe pelo seu escritório e lança-o numa aventura perigosa e emocionante. E que filme definiu essa regra? Nem mais, Relíquia Macabra.

De facto, Relíquia Macabra não é só um film-noir; é o filme noir (reparem no itálico do artigo definido). Relíquia Macabra é a génese de Chinatown e de Pulp Fiction, dois dos melhores neo-noirs da história do cinema: um argumento exemplarmente bem escrito, diálogos memoráveis e um Humphrey Bogart cheio de estilo. Tudo isto dirigido por um principiante John Huston, que iniciava assim a sua jornada rumo ao Olimpo dos realizadores, com um (aparentemente) inofensivo remake.

Humphrey Bogart é então Sam Spade, um detective privado, que é contratado por uma misteriosa femme fatale, Brigid O'Shaughnessy (Mary Astor num claro erro de casting), para seguir o suposto amante da irmã. No entanto, como em qualquer film-noir, nada é o que parece, e Sam Spade vê-se envolvido numa complicada intriga, que envolve uma valiosa relíquia - o tal Falcão Maltês - e vários pretendentes a dono (geniais Peter Lorre (vénia encarpada com saída à rectaguarda) e Sydney Greenstreet).

As sombras do filme mergulham todas as personagens num contraste a preto e branco, que sugere desde logo segredos escondidos em todos eles. E aqui, mais do que a informação e a contra-informação que vai surgindo a um ritmo trepidante, o que interessa descobrir é o que cada um esconde do seu passado. E neste ponto, Relíquia Macabra ganha pontos, com as suas personagens tridimensionais.

Depois há Humphrey Bogart, num documento essencial do que é ser cool. Bogart cria em Relíquia Macabra o primeiro grande herói de acção, um tipo cheio de estilo, de pose hedonista, sempre com um sorriso na cara e um cigarro pendurado na boca, que não perde uma oportunidade para atirar uma one-liner mordaz e irónica (uma espécie de Bruce Willis, mas com glamour). A cena em que Bogart esmurra pela primeira vez Peter Lorre é o melhor exemplo do que estou a tentar descrever.

Curiosamente, a sua personagem é ainda tudo aquilo que menos esperávamos: um mulherengo, que tinha um caso com a esposa do seu sócio; e um tipo cuja principal preocupação é o dinheiro e não a nobre atitude de ajudar os fracos e oprimidos. É o primeiro grande exemplo do anti-herói.

Os filmes como Relíquia Macabra costumam ter um problema, que é difícil contornar: o final. Normalmente, os realizadores (e argumentistas) têm tendência a optar pelo final feliz e óbvio ou, como está ultimamente na moda, pelo twist final, que quanto mais rebuscado melhor. Mas Relíquia Macabra consegue ser interessante, sem ser previsível nem recambulesco, rematando todo o filme com uma das mais imortais citações do cinema: é disso que são feitos os sonhos. Os Royales With Cheese, claro.

Posted by: dermot @ 12:03 da tarde
|  




terça-feira, setembro 25, 2007  

MYSTERIOUS SKIN:

Título: Mysterious Skin
Realizador: Gregg Araki
Ano: 2004


Ultimamente, por alguma razão mais ou menos obscura que ainda não consegui perceber, o cinema independente tem tido uma estranha fixação pela homossexualidade. E quanto menos ortodoxa for, melhor. E neste ponto, Mysterious Skin ganha por KO técnico.

Para já, Mysterious Skin arrecada o prémio de filme mais perturbador do ano. Este é a estória paralela de dois jovens ao longo de uma década, o rebelde Neil (Joseph Gordon-Levitt) e o nerd Brian (Brady Corbet). Aos 8 anos, ambos compartilharam um episódio traumático, que lhes deixou um buraco negro no lugar do coração (ou da memória, conforme o caso). E isso fez com que, apesar de viverem vidas paralelas, vivessem vidas semelhantes, como se pertencessem a dimensões opostas. Mysterious Skin faz lembrar aquela memorável fala de Capote, em que ele justifica a sua amizade com um dos assassino dizendo é como se tivéssemos vivido na mesma casa, mas eu sai pela porta da frente e ele pela de trás.

Talvez no final desta linha pareça que eu revelei o final da estória, mas acredite que não - Mysterious Skin mergulha na psicanálise das experiências traumáticas da violação infantil, mas leva-a mais longe, principalmente pelo caminho da sexualidade precoce. E se aqui é deveras inquietante, quando o filme evolui cronológicamente, torna-se deveras perturbador, ao mergulhar no mundo da prostituição masculina, como se fosse uma versão mais gráfica e mais crua de O Cowboy Da Meia-Noite.

Mysterious Skin é ainda um filme sobre a falta de coração. Numa pequena aldeia no interior dos Estados Unidos, um daqueles lugarejos tão isolados que se consome a si próprio, uma mão cheia de inadaptados (cada um à sua maneira), vivem com um cubo de gelo em vez do coração.

Durante cinco anos, Joseph Gordon-Levitt foi um dos desmiolados extraterrestres a viverem ilegalmente na Terra, na hilariante série Terceiro Calhau A Contar Do Sol. Era o tempo suficiente para ficar para sempre colado áquele boneco. E, aparentemente, Joseph Gordon-Levitt parecia não conseguir vingar além dos filmes adolescentes patetas. Por isso, quando o Flávio escreveu que ele seria o próximo Marlon Brando eu pensei que ele tinha endoidecido (o Flávio, não o Joseph Gordon-Levitt). Mas agora, depois de ver Mysterious Skin, foi como se tivesse tido uma epifania; é como se aquele miúdo enfezado se tivesse transfigurado num James Dean em potência, com aquele ar malandro de quem se está a cagar para o Mundo e com muito estilo. A seguir com atenção.

Mysterious Skin é ainda superiormente filmado, com uma saudável apetência pelos grandes planos e uma banda-sonora bem escolhida, mantendo um ritmo forte e seguro até ao final. Para já, um Le Big Mac e um lugar na lista dos melhores do ano. E agora que olho para a ficha técnica do filme é que reparo: que faz um filme de 2004 a estrear três anos depois? Ai Portugal, Portugal...

Posted by: dermot @ 11:32 da tarde
|  


 

MISSÃO SOLAR:

Título: Sunshine
Realizador: Danny Boyle
Ano: 2007


Desde que realizou Trainspotting, no já longínquo ano de 1996, que Danny Boyle se tornou num dos realizadores mais seguidos do Mundo. No entanto, até à data, o realizador inglês nunca mais tinha atingido o mesmo nível de genialidade, apesar de vários bons filmes.

Uma coisa que Danny Boyle tem feito nesta sua carreira é divertir-se. Boyle é como Tarantino, um dos grandes mestres da sua geração: um cineasta com grande amor pelo cinema, que apenas procura entreter-se, homenageando os seus géneros favoritos. Só assim se pode perceber um filme como Milhões. E assim se justifica a aposta neste Missão Solar, um filme de ficção-científica que faz a devida homenagem.

Missão Solar é então uma colagem de alguns títulos marcantes da ficção-científica: de Armageddon a O Enigma Do Horizonte, passando por Alien - O Oitavo Passageiro até 2001: Odisseia No Espaço. Missão Solar pode-se chamar de xunga moderno. E isto é um elogio.

De Armageddon temos então o conceito: a Terra vive um inverno solar e a solução é enviar uma nave, a Icarus II, com os melhores cientistas e astronautas a bordo, com uma bomba gigante que fará "reiniciar" o sol, numa empresa quase-suicida. Mas se há uma Icarus II, isto significa que já houve uma Icarus I - uma primeira expedição que se perdeu misteriosamente e que eles vão encontrar à deriva no espaço. Bem-vindos a O Enigma Do Horizonte. Depois encontramos ainda a influência-slasher de Alien - O Oitavo Passageiro, na fórmula uma nave, oito astronautas, um assassino letal. E, por fim, de 2001: Odisseia No Espaço é importada a grande mensagem moral do filme, a um nível metafísico de fatalidade, epifanias, Deus, vida e morte.

Missão Solar é então um filme de ficção-científica que recupera a faceta psicológica do tema, naquela altura que a descoberta do espaço ainda levantava muita discussão acerca da mortalidade e da divindade, não se furtando um pouco às trips do cinema dos anos 70, que vimos já o ano passado em The Fountain - O Último Capítulo. No entanto, a embrulhar tudo isto está uma embalagem de slasher, com sangue a escorrer pelas paredes e cabeças cortadas.

No espaço ninguém te consgeue ouvir gritar. Danny Boyle segue esta punhcline à risca e filma Missão Solar com grande bonomia, alternando os silêncios com uma banda-sonora magistral (vénia aos Underworld), criando uma tensão de se cortar à faca e um thriller de nos deixar com o coração nas mãos. O herói colectivo, heterógeno o bastante para criarmos relações de ódio e amor com cada um deles, consegue estabelecer entre si uma rede de relacionamentos realista e credível, suficiente para nos sentirmos um deles.

Missão Solar poderá ser visto com desconfiança por quem o olha de fora, mas para quem não se amedrontar pelas aparências, será sem dúvida um dos filmes do ano. Um excelente tributo à ficção-científica, um conjunto de momentos memoráveis (astronautas dourados à deriva no espaço resulta muito bem) e uma cinematografia acima da média (quase toda ela artesanal), faz de Missão Solar um dos mais deliciosos Le Big Macs de 2007.

Posted by: dermot @ 10:53 da manhã
|  




segunda-feira, setembro 24, 2007  

A VIZINHA DO LADO:

Título: A Vizinha Do Lado
Realizador: António Lopes Ribeiro
Ano: 1945


Realizado em 1945 por António Lopes Ribeiro, A Vizinha Do Lado é uma espécie de filho menor do clássico da comédia portuguesa, O Pátio Das Cantigas, realizado três anos antes, curiosamente pelo irmão do realizador, o mítico Ribeirinho. Neste, a acção é localizada num espaço menor: em vez de um pátio, temos um prédio de apartamentos. No fundo, a ideia é a mesma e as relações entre os espaços verticais horizontais, importados da nossa tradição teatral, estão todas lá.

Temos então um edifício no centro de Lisboa, onde os vários inquilinos se vão cruzar numa rede de peripécias comuns: a actriz Isabel (Madalena Sotto) e o seu namorado mulherengo Eduardo (Antonio Vilar); o respeitável e púdico tio deste último, Plácido Mesquita (Nascimento Fernandes); o vizinho de cima, Saraiva (magistral António Silva), uma espécie de Capitão Roby dos pobres; as vizinhas do lado, a beata D. Adelaide (Lucília Simões) e a jovem afilhada Mariana (Carmen Dolores); e, servindo de âncora a todas estas movimentações, o porteiro Jerónimo (genial Ribeirinho), importado directamente de uma comédia muda burlesca.

A história é simples e sem grandes artíficios, fazendo-se das relações entre as personagens esteriotipadas, que até ao final vão todas trocar de papéis e deixar cair as suas máscaras. A seu favor, António Lopes Ribeiro tem um tratamento espacial de excepção, cenas de comédia caótica que iriam fazer escola em Itália e os diálogos escorreitos e cheios de trocadilhos, escritos pelo príncipe da comédia André Brun.

Contudo, A Vizinha Do Lado é esticado mais do que recomendável e nos últimos vinte minutos começa a ser apenas chover no molhado, uma vez que não aquece nem desenvolve. No entanto, qualquer visualização do filme já seria válida, nem que fosse pela interpretação de dois dos maiores vultos da comédia nacional, Ribeirinho e, especialmente, o marialva António Silva. Os dois juntos, praticamente sozinhos, valem o seu peso em McBacons de oiro.

Posted by: dermot @ 9:39 da manhã
|  




domingo, setembro 23, 2007  

A SEVERA:

Título: A Severa
Realizador: José Leitão de Barros
Ano: 1931


Por alturas do Estado Novo, havia dois tipos de cinema em Portugal: de um lado as comédias, filmes descontraídos e bem-dispostos, que procuravam criticar o regime de forma astuta e subtil, para desespero do ministro da cultura, António Ferro; e do outro, filmes de elevado valor cultural, que louvavam a identidade nacional e a pátria, através de adaptações literárias consagradas ou de reconstituições históricas.

Este segundo grupo era encabeçado por José Leitão de Barros, o mais importante realizador português da altura e o principal protegido de António Ferro e Salazar, que também era um apreciador de cinema, mas que tentava não o mostrar, porque o líder de uma nação não se deve distrair com coisas frívolas. Por isso, não foi de estranhar que o Leitão de Barros tenha recebido o apoio financeiro suficiente para ir filmar A Severa à Tobis francesa, naquele que foi o primeiro filme sonoro português.

A Severa é a adaptação do romance homónima de Júlio Dantas, que se debruça sobre a vida e obra de Maria Severa, tida como a fundadora do fado de Lisboa e a responsável por o ter tirado da marginalidade e o ter elevado a património nacional. Ou seja, que melhor tema para se abordar no primeiro filme sonoro português do que a origem de um dos três efes de Portugal, o fado?

Maria Severa (encarnada por Dina Teresa) era aquilo a que se chama convencionalmente de uma mulher com pêlo na venta: uma protituta de origem cigana da Mouraria lisboeta, que fumava, batia nas mulheres e escolhia com quem ia para a cama. No entanto, a forma como cantava e tocava guitarra tornaram-na num ícone e levou-a a um triângulo amoroso perigoso, com o Conde da Marialva (António Luis Lopes) e uma fidalga aristocrata (Mariana Alves).

A Severa é uma crónica visual que não se limita a este romance de faca e alguidar, uma vez que perde mais tempo a tirar o retrato social de Portugal no final do século XIX, por entre as touradas cheias de protocolo, as lezírias e os campinos ribatejanos e as festas maçadoras nos palácios da nobreza. Tudo isto é filmado com uma bonomia que por vezes se torna irritante, como na cena final da tourada, em que nos aborrecemos de morte de ver o touro a ser espetado de todas as formas e feitios.

O filme abre de forma soberba, onde se vê que Leitão de Barros era um adepto fervoroso de John Ford: a caravana de ciganos a cavalgar em contra-luz com o pôr-de-sol podiam muito bem ser os cowboys dos westerns norte-americanos e bastava aos campinos trocarem as varas pelo arco e flecha enquanto guiavam os touros, para se assemelharem aos peles vermelhas americanos a caçarem búfalos. No entanto, o virtuosismo de Leitão de Barros fica por aqui, porque depois limita-se a seguir as regras que ainda hoje fazem escola na velha guarda do cinema português (com Manoel de Oliveira à cabeça): planos enquadrados em que a câmara parece ter vergonha de se mexer, interpretações teatrais de grande aparato e a tradicional história da coitadinha, em que chateia tanta resginação pela fatalidade.

Há quem diga que A Severa é o filme mais português de sempre. Não concordo nem um pouco; apesar da reconsituição histórica de todo o folclore nacional e de uma fotografia cativante da Mouraria, A Severa em nada bate a comédia nacional dos anos seguintes, de O Pátio Das Cantigas a O Pai Tirano. Eis, por conseguinte, a razão do Double Cheeseburger.

Posted by: dermot @ 10:10 da manhã
|  




sexta-feira, setembro 21, 2007  

POSTS PELA PAZ:

Hoje comemora-se o Dia Internacional da Paz. E, como referi há um par de dias atrás, o Royale With Cheese aliou-se à iniciativa Posts Pela Paz, uma ideia do Mudar O Mundo para assinalar este dia e que vale a entrega de vários pães a entidades de solidariedade social.

Esta é a minah contribuição para a causa.
Ao longo dos anos, várias actividades culturais e sociais têm unido povos de diferentes nacionalidades, credos e raças, esquecendo por momentos as divergências que os separam. O futebol, por vezes, consegue-o. E o cinema também.

Por várias vezes ao longo das décadas, o cinema tem unido os povos e feito verdadeiros testemunhos de paz, contribuindo às vezes muito mais do que a diplomacia internacional. Aproveitando o pretexto e a temática, decidi apresentar o TOP 5 DOS MELHORES FILMES PELA PAZ:

5º Lugar
Feliz Natal

É verdade que o filme não é grande coisa, mas o episódio que este retrata é, provavelmente, o mais nobre da história dos confrontos bélicos. Em 1914, na véspera de Natal em plena Guerra Mundial, os soldados saíram das trincheiras e apalavraram uma trégua temporária, onde celebraram em conjunto a noite de Natal em plena terra-de-ninguém (aquele pedaço de terreno entre as trincheiras, onde se desenvovle o teatro de guerra). Como recompensa receberam a ingratidão e o castigo dos seus líderes, que tentaram apagar o episódio da História. O cinema não deixou.

4º Lugar
A Lista De Schindler

No meio de toda a tragédia que foi o Holocausto, Okcar Schindler foi dos poucos que se destacaram pela positiva. Durante a Segunda Grande Guerra, o empresário alemão salvou mais de 1200 judeus do cativeiro e, possivelmente, da morte. Steven Spielberg imortalizou-o com este épico vencedor de Óscares.

3º Lugar
No Dia Em Que A Terra Parou

Em 1953, A Guerra Dos Mundos uniu pela primeira vez os povos do Mundo contra uma ameaça intergaláctica que vinha à Terra apenas com o objectivo de destruir. No entanto, dois anos antes, um robot gigante chamado Gort tinha descido à Terra com um aviso muito simples: ou se tornam pacíficos, ou então... limpo-vos o sebo a todos. Porque ao destruir-nos, estamos a destruir todos os que nos rodeiam.

2º Lugar
Dr. Estranho Amor

Ainda hoje, este clássico de Stanley Kubrick se mantém como uma das melhores comédias de sempre da sétima arte. Peter Sellers encarna várias figuras míticas nesta sátira à ameaça nuclear, ao cenário de guerra e a todo o protocolo bélico. Ficará para sempre registado na nossa mente a tirada Senhores, não podem lutar aqui. Isto é a Sala de Guerra.

1º Lugar
Vizinhos

Em plena Guerra Fria, o ilustre Norman McLaren realizou em stop motion esta curta-metragem/documentário/sátira à ameaça nuclear, através de um divertido e aparentemente inofensivo confronto entre vizinhos, que termina num giganetsco cogumelo atómico.

Posted by: dermot @ 12:10 da tarde
|  




quinta-feira, setembro 20, 2007  

ALDEIA DA ROUPA BRANCA:

Título: Aldeia Da Roupa Branca
Realizador: Chianca de Garcia
Ano: 1939


Nos anos 30, com Portugal mergulhado numa ditadura deprimente e hermética, que tentava educar o povo à miséria, a população distraía-se com as comédias. Era mais ou menos o que aconteceu com os Estados Unidos durante a Grande Depressão. Só que enquanto em Hollywood essa era uma opção declarada, em Portugal as comédias tinham que enfrentar a ira de António Ferro, que as considerava o cancro do cinema português. E Aldeia Da Roupa Branca ficou conhecido por ter sido a mais ilustre vítima do lápis azul, acusado de ser imoral.

O que é certo é que foi a melhor época do cinema português, um cinema claramente nacional e cultural. E até conseguirmos recuperar novamente a nossa identidade, a nossa movida cinematográfica não vai passar da cepa torta. As comédias dos anos 30 eram tão portuguesas quanto é a bica, as casas de fado, o elevador da Ajuda e a casa portuguesa caiada de branco com a risca azul.

Aldeia Da Roupa Branca, último filme da mítica (e única) diva do cinema português, Beatriz Costa, é uma divertida variação do mito do regresso do filho pródigo, ambientada nas aldeias em que lavam a roupa dos lisboetas. Lembram-se da rivalidade entre a Villariba e a Villabajo nos anúncios do Fairy? Aldeia Da Roupa Branca faz lembrar essas escaramuças, só que entre as duas companhias de transportes da aldeia: a da Viúva com cara de bruxa de O Feiticeiro De Oz Quitéria (Elvira Velez) e a do Tio Jacinto (Manuel Santos Carvalho) e a sua irreverente afilhada Gracinda (Beatriz Costa).

É divertidíssimo mergulharmos na Portugal saloia que já só encontramos nas aldeias do interior, com os seus sotaques castiços, os pontapés na gramática e as expressões nostálgicas. Tudo bem mais divertido que os gags criados por Chianca de Garcia, importados directamente dos filmes mudos dos anos 20 de Hollywood. E nisto Beatriz Costa está fenomenal, uma mulher do campo perfeita, que fala tão alto quanto as peixeiras ali da praça.

No entanto, Aldeia Da Roupa Branca destaca-se por outros motivos mais nobres, chamemos-lhe assim. Descendente directo da tradição alemã, que contrapõe a vida rural à vida urbana como metáfora ao conflito bem vs mal e moral vs imoral (alguém mencionou Aurora?), e filho bastardo do realismo soviético e da tradição comunista da ascenção do proletariado (ou não fosse o Tio Jacinto um homem industrial), Aldeia Da Roupa Branca apresenta dois momentos memoráveis: uma corrida trepidante de carroças, remeniscente da corrida de quadrigas de Ben-Hur; e uma batalha de bandas filarmónicas pelo único coreto da aldeia, com uma montagem dinâmica e vanguardista.

Para além disto, Aldeia Da Roupa Branca apresenta ainda uma paleta fenomenal de canções e momentos musicais verdadeiramente memoráveis, que são, provavelmente, os mais famosos da história do nosso cinema. É por estes momentos pontuais que vale o filme, uma vez que a forma como o realizador os coze entre si não vale mais do que um McChicken.

Posted by: dermot @ 11:10 da manhã
|  




quarta-feira, setembro 19, 2007  

POSTS PELA PAZ:

O desafio foi-me lançado pelo amigo Luís Humberto Teixeira e, com uma iniciativa tão interessante e curiosa, não tinha como não aceitar. A iniciativa chama-se Posts Pela Paz e foi uma ideia do pessoal do mui excelso Mudar O Mundo de se associar ao Dia Internacional da Paz, que se comemora no dia 21 de Setembro.

A ideia é simples: na próxima sexta-feira, de forma a assinalar este dia da não-violência, é lançado o desafioao extenso mundo da blogosfera que se registem no blogue Posts Pela Paz e que postem. Postem qualquer coisa; um poema, um texto, uma opinião, uma imagem... Desde que esteja relacionado com a temática. E cada um desses posts vale a entrega de um Pão Moinhos Vivos a uma instituição de solidariedade nacional.

E vocês, são capazes de responder ao repto?
Eu já aderi à causa. E na próxima sexta-feira podem contar com algo relacionado com a paz e o cinema. Ou não tivesse esse dia sido criado por um cineasta...

Posted by: dermot @ 4:56 da tarde
|  




segunda-feira, setembro 17, 2007  

O MARINHEIRO DE ÁGUA DOCE:

Título: Steamboat Bill, Jr.
Realizador: Charles Reisner
Ano: 1928


Confesso que, durante muito tempo, Buster Keaton foi para mim uma espécie de parente pobre de Charlie Chaplin. O motivo para tal opinião era simples: ignorância e desconhecimento de causa. Até que há uns tempos atrás, pus-me a ver algumas curtas de Keaton e foi como tivesse tido uma epifania: a minha vida mudou! Principalmente, após ver a obra-prima absoluta, digna de todos os superlativos de língua portuguesa, One Week.

Afinal, Buster Keaton não era apenas o rival de feições de mármore do Charlot; o cinema de Keaton é uma fusão entre o melhor humor físico e burlesco de Chaplin, as acrobacias arriscadas dos bons velhos tempos de Jackie Chan e uma inovação técnica assombrosa e absolutamente inesperada.

O Marinheiro De Água Doce é uma variação do mito do regresso do filho pródigo, misturado com a clássica história de amor de Romeu e Julieta, mas, obviamente, segundo a versão de Keaton. E há aqui duas coisas que surpreendem: a primeira é que nunca há o recurso fácil aos gags de humor físico, que de tanto copiados ao longo das décadas se tornaram saturados e datados - tudo é fresco e original; e a segunda é a abordagem a temas que não estamos habituados a ver no conservador cinema dos anos 20/30 - o confronto de gerações, por exemplo.

O Marinheiro De Água Doce tem ainda o tal dedo inovador de Keaton, com alguns efeitos especiais de grande escala, planos-sequência e muitas acrobacias arriscadas, especialmente nos memoráveis 15 minutos finais do filme, quando este se trasnforma no primeiro filme-catástrofe da sétima arte.

Não é o filme mais genial de Buster Keaton, mas o McRoyal Deluxe mostra porque é um dos mais reconhecidos na filmografia do actor de cara inexpressiva. E porque é que influenciou a estreia em público do rato mais famoso do cinema, vulgo Rato Mickey.

Posted by: dermot @ 12:29 da manhã
|  




sexta-feira, setembro 14, 2007  

A CASA MALDITA:

Título: The Haunting
Realizador: Robert Wise
Ano: 1963


Provavelmente, Robert Wise foi o mais versátiol realizador da fase dourada de Hollywood: com a mesma facilidade com que criou dois dos maiores hinos cinematográficos da lamechiche, Música No Coração e Amor Sem Barreiras, Wise realizou um dos mais importantes filmes da ficção-científica inicial - O Dia Que A Terra Parou -, e um dos mais assustadores filmes de terror de sempre: A Casa Maldita.

A Casa Maldita é a mais perfeita cristalização de uma da smais antigas muletas do cinema de terror: o flick da casa assombrada. A mansão de Rose Hill é a personagem central: uma robusta e labiríntica construção, que ao longo de noventa anos tem visto os seus donos perecerem de forma macabra. O Dr. John Markway (Richard Johnson) vê-a então como o objecto de estudo ideal para a sua investigação - junta mais três pessoas e decidem ir passar umas noites na casa, de forma a tentar provar a existência de fenómenos paranormais.

Se você é daqueles que gosta de filmes de terror gráficos, gores e explícitos, então este não é o filme para si. A Casa Maldita é antes um filme fantástico de terror sugestivo, onde Robert Wise se trasnfigura num verdadeiro Hitchcock: cada plano é inesperadamente inovador, a câmara trepida de forma perfeita nos momentos de paranóia, existem violinos em êxtase nas cenas de tensão e até zooms rápidos e fechados nas jump scenes (as cenas devidamente orientadas para o susto final). E tudo isto sem mostrar um único pingo de sangue, uma criatura de outro mundo, ou um fantasma de qualquer espécie.

Para além de um fantástico documento de como se deve filmar, A Casa Maldita é ainda (e especialmente) um ensaio psicológico. As quatro personagens que foram o herói colectivo do filme têm espessura e personalidade suficiente para criarem uma rede de relações complexa entre si (que envolvem lesbianismo e tudo) e, se houvesse um crime lá dentro, estaria criado o cenário perfeito para um whodunnit movie.

Mas figura que se destaca em A Casa Maldita é Eleanor Lance (Julie Harris), uma ingénua rapariga muito sem sal, com uma adolescência perdida a cuidar de uma mãe tirana e super-protectora. É ela que vai guiar os acontecimentos, através de uma narração via voz-off, e é ela que vai decidir o destino do filme.

A Casa Maldita é um marco do cinema de terror e tem vários momentos memoráveis que não mereciam o insulto que lhe foi dirigo em 1999, com o remake A Mansão. Aposto que se virem o filme, nunca mais vão dormir com a mão de fora da cama...
Nem eu sei bem porque estou a dar apenas o Le Big Mac.

Posted by: dermot @ 5:19 da tarde
|  




domingo, setembro 09, 2007  

TOP 5:

Num inesperado ataque de romantismo, decidi voltar a apresentar mais uma das famosas, inconsequentes e (pouco) interessantes do Royale With Cheese. Desta vez, aproveitando os últimos cartuchos do Verão (leia-se hormonas), eis o TOP 5 DOS MELHORES BEIJOS DO CINEMA:

5º Lugar:
Casablanca

Ela: But what about us?
Ele: We'll always have Paris.
Confessem lá: quem é que consegue ver isto e não ficar com pele de galinha?

4º Lugar:
Homem-Aranha

Beijos à chuva há muitos, até porque é uma combinação consagrada ao longo dos anos (já lá vamos); o primeiro beijo entre herói e heroína também é sempre especial; e beijos que envolvem máscaras deixam sempre marcas feticheiras. Mas o que torna este beijo especial é ser pouco ortodoxo: de pernas para o ar!

3º Lugar:
Até À Eternidade

Ela: I never knew it could be like this. Nobody ever kissed me the way you do.
Ele: Nobody?
Ela: No, nobody.
Este não é um beijo qualquer; é o beijo mais famoso do cinema. Sempre que é preciso recorrer a imagens de beijos para uma qualquer montage, eis o recurso a Burt Lencaster e Karen Holmes enrolados na areia de uma praia do Havai.

2º Lugar:
Boneca De Luxo

Quando alguém quer colocar uma cena romântica e melodramática num filme, eis a opção mais recorrente: um beijo de despedida/reconcialiação/consumação (riscar os que achar melhor) debaixo de uma chuva intensa. A cena já é um lugar comum da sétima arte. Mas não nos podemos esquecer que a primeira vez que nos arrebatou o coração foi em 1961.

1º Lugar:
A Dama E O Vagabundo

Este é o melhor beijo do cinema porque: é original, romântico e tem, claramente, o gosto especial dos primeiros beijos. A Disney faz isto como ninguém.

MENÇÃO HONROSA:
Difamação

Este vale mais pela curiosidade da coisa, uma vez que continua a ser o beijo mais longo da história do cinema. De forma a contornar a censura, que na altura não permitia beijos que ultrapassassem os 3 segundos de duração, Hitchcock pôs o seu génio a trabalhar e fez com que os lábios de Ingrid Bergman e Cary Grant estivessem ocupados com outras coisas. E com isto, Ingrid Bergman repete a presença na lista.

Posted by: dermot @ 11:54 da tarde
|  




quinta-feira, setembro 06, 2007  

MUITO BEM, OBRIGADO:

Título: Très Bien, Merci
Realizador: Emmanuelle Cuau
Ano: 2007


Já não me lembro da última vez que vi um filme sem uma mínima pista do que iria ver. Com a proliferação dos meios de comunicação, cada vez temos mais informação para absorver e cada vez é mais difícil escapar ao que quer que seja. No entanto, devido a uma conjugação de factores - a silly season, um mês ocupado em termos profissionais e obrigações académicas -, proporcionaram-me este belo momento: ir ao cinema ver um filme, sem qualquer vestígio de expectativas.

Alex (Gilbert Melki) é então a figura central do filme: um contabilista cansado da vida mesquinha e controlada que a sociedade contemporânea obriga; um homem farto de um sistema que não dá margem de manobra ao ser humano, espécie consagrada naturalmente ao erro; um indivíduo que já não suporta mais coisas como o despedimento do seu amigo por gastar uns euros a mais do orçamento da empresa - a margem de erro de um Homem devia ser muito mais condescendente.

Alex não vai aguentar mais; e quando entra em confronto com a polícia por uma coisinha de nada, esta envolve-o num enorme processo kafkiano em forma de espiral descendente, onde os porquês são constantemente adiados por cima de papéis e processos, fazendo a burocracia de Brasil - O Outro Lado Do Sonho parecer coisa de meninos.

Se há coisa que Muito Bem, Obrigado não é, é inovador; filmado segundo todas as regras académicas, com planos preferencialmente fixos e de tripé, o processo acaba por ajudar no tom monótono e pausado da história, levando o espectador a um mesmo nível de irritamento do que as personagens, envoltas numa engrenagem burocrática tão ridícula que chega a dar vontade de rir. Com um humor seco e sarcástico, Muito Bem, Obrigado pode parecer aos mais distraídos um aborrecimento de morte.

Infelizmente, Muito Bem, Obrigado termina meia-hora antes do final; Emmanuelle Cuau decide terminar com aquele processo kafkiano e assume a crítica social definitiva ao sistema, como quem diz se seguires as regras neste mundo cão, não te safas. Quem perde é o filme e o espectador; fartos de coisas honestas estamos nós. Tal como Alex, a realizadora poderia muito bem ter quebrado umas quantas regras também.

Muito Bem, Obrigado é então uma pequen(in)a supresa francesa, ideal para rematar esta silly season porbrezinha e lembrar-nos que está na hora de voltarmos a ver coisas sérias. Um McChicken para celebrar o fim do Verão.

Posted by: dermot @ 11:30 da manhã
|  




segunda-feira, setembro 03, 2007  

UM DIA A CASA VEM ABAIXO:

Título: The Money Pit
Realizador: Richard Benjamin
Ano: 1986


Antes de se ter tornado numa das máquinas de fazer dinheiro mais rentável de Hollywood, Tom Hanks começou a sua carreira como qualquer pessoa respeitável: por baixo. E por baixo entenda-se começar pelas comédias românticas e, às vezes, sem muita graça.

Se há coisa que me continua a deixar intrigado é como é que houve tanta comédia ligeira interessante nos anos 80. Talvez por ter sido uma década onde a percepção do ridículo esteve adormecida e os realizadores tenham feito tantos filmes lamechas e patetas numa ausência total de pretensões artísticas, que continuam a funcionar em nós com sentida nostalgia, da mesma forma que as tiradas espirituosas de Confúcio funcionam com os chineses. Os anos 80 foi a década dos feelgood movies, das comédias juvenis e das comédias românticas (olá O Rei Dos Gazeteiros, Olá Namorada Aluga-se) e Tom Hanks foi um dos seus principais rostos.

Enganem-se aqueles que pensam que vou falar de Splash, A Sereia; o que me traz aqui hoje é Um Dia A Casa Vem Abaixo, comédia romântica habitualmente esquecida que juntou Tom Hanks à terrivelmente inexpressiva e com voz de macho Shelley Long numa grande prova de amor.

Walter Fielding (Tom Hanks) e Anna Fielding (Shelley Long) são então o casal apaixonado desta comédia, que ao ficarem sem apartamento e sem dinheiro devido a uma sobreposição de factores, encontram o negócio das suas vidas: uma mansão senhorial nos subúrbios a preço da chuva. No entanto, quando a esmola é grande o pobre desconfia; e aquela aparente casa de sonho vai-se tornar num poço sem fundo de despesas, uma vez que toda ela precisa de reparações.

Desde que Buster Keaton estrelou em One Week, que a casa em obras se tornou num dos flicks preferidos dos humoristas do cinema mudo. Richard Benjamin reabilitou o género mas, apesar das gags, das personagens bizarras (uma banda de homens vestidos de mulheres, um maestro italiano com um ego do tamanho de Itália, ou uma estrela da música adolescente com os pais como mordomos) e do humor físico, Um Dia A Casa Vai Abaixo não deixa de ser uma comédia romântica e a casa desfeita é uma gigantesca metáfora ao amor daquele casal: não é por acaso que tudo se inicia com um degrau partido, quando a escada é o símbolo por excelência do próximo passo, assim como não é inocente a constatação final do encarregado de obras, ao dizer quando as fundações são firmes, tudo se conserta.

Um Dia A Casa Vai Abaixo é a típica comédia romântica e o habitual feelgood movie dos anos 80 (onde tem falta a theme song cheesy, The Heart Is So Willing). Os amantes do género não ficarão desiludidos com o McBacon. Para quem não sabe do que estou a falar, Um Dia A Casa Vai Abaixo sofre do típico síndrome Disney (ou melhor, do Síndrome Capra, ou não fosse Steven Spielberg o produtor executivo).

Posted by: dermot @ 10:01 da tarde
|  


 

HISTÓRIA DE UM FOTÓGRAFO:

Título: Blowup
Realizador: Michelangelo Antonioni
Ano: 1966


Ainda não é fácil crer que Ingmar Bergman e Michelangelo Antonioni nos deixaram recentemente e logo no mesmo dia. Por isso, nada melhor do que os irmos relembrando através da sua obra deixada. Assim, hoje decidi prestar tributo ao italiano, recordando História De um Fotógrafo, o seu primeiro trabalho em língua inglesa e o filme que o consagrou como grande autor de cinema.

História De Um Fotógrafo tem como personagem central o famoso fotógrafo Thomas (David Hemmings), o que permite a Antonioni ambientar o filme na cena londrina dos anos 60, que tanto lhe agradava: a cultura mod, a vida boémia dos famosos, a droga nos bastidores da moda e o rock'n'roll. Tudo isto é filmado de forma muito refrescante, colorida e cativante, numa cinematografia que faz jus à época. No entanto, História De Um Fotógrafo tem muito pouco a ver com isto, mesmo que algumas pessoas nos queiram convencer de tal.

Thomas é então um fotógrafo famoso, bon-vivant, egocêntrico e muito arrogante. Nunca chegamos a saber se o é por feitio, ou se foi a profissão que o deixou assim. È que temos que concordar que passar os dias inteiros a contactar com raparigas frívolas, fúteis e superficiais dá cabo do juízo a qualquer homem. O que ficamos a saber é que quando Thomas dá conta que captou (aparentemente) um assassinato numa das suas fotografias, tudo vai mudar e a sua percepção da realidade sofre uma mudança radical.

No parágrafo anterior a decisão de colocar o aparentemente dentro de parentesis não foi inocente. É que Antonioni nunca nos dá uma decisão concreta sobre o assassinato, se ele aconteceu ou não. É certo que chegamos a ver um cadáver, mas isto já surge numa altura em que a percepção da realidade já não é a mais fidedigna. Tudo é difuso e aparente; tal como as fotografias que Thomas teima em ampliar, em borrões cada vez maiores.

Toda a gente sabe que Antonioni é o realizador do alheamento e, por isso, nada melhor do que abordar a profissão mais voyeur de todas: a fotografia. Através de um apêndice mecânico, um homem capta uma realidade que não é, propriamente, a mais exacta. História De Um Fotógrafo é o exacto oposto de A Vítima Do Medo; e Antonioni filma este alheamento com os seus habituais jogos de silêncio, uma abordagem do nada e do quotidiano e uma genial cena de quinze minutos (a tal sequência em que o fotógrafo descobre um crime nas suas fotos e vai aumentando-as cada vez mais) sem um único som.

História De Um Fotógrafo tinha tudo para ser genial. E ainda tinha o argumento escrito por Tonino Guerra, a música (um excelente jazz-porno circa finais anos 60) composta por Herbie Hancock, a presença angelical de Jane Birkin, Vanessa Redgraves e Twiggy e uma actuação in loco dos Yardbirds. Poderia então ser genial; se História De Um Fotógrafo não tivesse um ar de ter ficado inacabado. Não é por acaso que o remake transversal que De Palma fez mais tarde (lembram-se de Blow Out?) é muito mais interessante. Existe até uma confissão de um dos actores do filme de que muitas das cenas do guião ficaram por filmar...

Isto resulta em dois ou três (não decisivos, mas frustrantes) buracos de argumento. E de certeza que se perdeu qualquer coisa na tradução dos diálogos do italiano para inglês, porque muitos deles são demasiados patetas para terem sido escritos por Tonino Guerra.

É por isto que História De Um Fotógrafo é, para mim, o filme mais sobrevalorizado de Antonioni. E garanto-vos que este McChicken final já está em muito valorizado pela lendária actuação dos Yardbirds que o filme capta, com Jimmy Page a tocar Stroll On lado-a-lado com Jeff Beck, com este a espatifar a guitarra eléctrica ao vivo.

Posted by: dermot @ 11:09 da manhã
|  





COTAÇÃO:
10 - Royale With Cheese
9 - Le Big Mac
8 - McRoyal Deluxe
7 - McBacon
6 - McChicken
5 - Double Cheeseburger
4 - Cheeseburger
3 - Caixinha de 500 paus (Happy Meal)
2 - Hamburga de Choco
1 - Pão com Manteiga

TAKE:
Take - cinema magazine | take.com.pt


ARE YOU TALKING TO ME:
DUELO AO SOL
CLARENCE HAD A LITTLE LAMB
GONN1000
BITAITES
ANTESTREIA
CINEBLOG
CINEMA NOTEBOOK
CONTRA CAMPO
ZONA NEGRA
O MELHOR BLOG DO UNIVERSO
A CAUSA DAS COISAS
O MEU PIU PIU
AMARCORD
LAURO ANTÓNIO APRESENTA
SARICES ARTÍSTICAS
A RAZÃO TEM SEMPRE CLIENTE
MIL E UM FILMES
AS IMAGENS PRIMEIRO
A DUPLA PERSONALIDADE
TRASH CINEMA TRASH
SUNSET BOULEVARD
CINEMA XUNGA


ARE YOU TALKIN' TO ME?
cinephilus@mail.pt


CRÍTICAS:
- A Armadilha
- A Arte De Pensar Negativamente
- A Árvore Da Vida
- A Balada de Jack And Rose
- A Bela E O Paparazzo
- A Boda
- À Boleia Pela Galáxia
- A Cabana Do Medo
- A Cela
- A Canção De Lisboa
- A Cara Que Mereces
- A Casa Dos 1000 Cadáveres
- A Casa Maldita
- A Cidade Dos Malditos
- A Ciência Dos Sonhos
- A Comunidade
- A Cor Do Dinheiro
- A Costa Dos Murmúrios
- A Criança
- A Dália Negra
- A Dama De Honor
- A Descida
- A Duquesa
- À Dúzia É Mais Barato
- A Encruzilhada
- A Estrada
- A Estranha Em Mim
- A Frieza Da Luz
- A Fúria Do Dragão
- A História De Uma Abelha
- A Honra Da Família
- A Janela (Maryalva Mix)
- A Lagoa Azul
- A Lenda Da Floresta
- A Liga Dos Cavalheiros Extraordinários
- A Lista De Schindler
- A Lojinha Dos Horrores
- A Mais Louca Odisseia No Espaço
- A Maldição Da Flor Dourada
- A Mansão
- A Maravilhosa Aventura De Charlie
- A Marcha Dos Pinguins
- A Máscara
- A Máscara De Cristal
- A Menina Jagoda No Supermercado
- A Minha Bela Lavandaria
- A Minha Vida Sem Mim
- A Morte Do Senhor Lazarescu
- A Mosca
- A Mulher Do Astronauta
- A Mulher Que Viveu Duas Vezes
- A Múmia
- A Noiva Cadáver
- A Noiva Estava De Luto
- A Origem
- A Outra Margem
- A Paixão De Cristo
- A Pele Onde Eu Vivo
- A Pequena Loja Dos Horrores
- A Prairie Home Companion - Bastidores Da Rádio
- A Presa
- À Procura Da Terra Do Nunca
- A Promessa
- À Prova De Morte
- A Rainha
- A Rai­nha Africana
- A Raiz Do Medo
- A Rapariga Santa
- A Rede Social
- A Religiosa Portuguesa
- A Ressaca
- A Residencial Espanhola
- A Sangue Frio
- A Secretária
- A Semente Do Diabo
- A Senhora Da Água
- A Severa
- A Sombra Do Caçador
- A Sombra Do Samurai
- A Tempestade No Meu Coração
- A Tempo E Horas
- A Torre Do Inferno
- A Turma
- A Última Famel
- A Última Tentação De Cristo
- A Valsa Com Bashir
- A Verdadeira História De Jack, O Estripador
- A Viagem De Chihiro
- A Viagem De Iszka
- A Vida De Brian
- A Vida É Um Jogo
- A Vida É Um Milagre
- A Vida Em Directo
- A Vida Secreta Das Palavras
- A Vila
- A Vítima Do Medo
- A Vizinha Do Lado
- A Volta Ao Mundo Em 80 Dias
- Aberto Até De Madrugada
- Abraços Desfeitos
- Acção Total
- Aconteceu No Oeste
- Across The Universe
- Actividade Paranormal
- Acusado
- Adam Renascido
- Admitido
- Adriana
- Aelita
- Ágora
- Água Aos Elefantes
- Air Guitar Nation
- Albert, O Gordo
- Aldeia Da Roupa Branca
- Alice
- Alice In Acidland
- Alice No País Das Maravilhas
- Alien - O Oitavo Passageiro
- Aliens - O Reencontro Final
- Alien - A Desforra
- Alien - O Regresso
- Alien Vs. Predador
- Alien Autopsy
- Alma Em Paz
- Almoço De 15 De Agosto
- Alphaville
- Alta Fidelidade
- Alta Golpada
- Alta Tensão
- Alucinação
- Amália
- Amarcord
- American Movie
- American Splendor
- Amor À Queima-Roupa
- Amor De Verão
- Amor E Corridas
- Amor E Vacas
- Amor Em Las Vegas
- Amor Ou Consequência
- And Soon The Darkness
- Angel-A
- Animal
- Annie Hall
- Anónimo
- Antes Do Anoitecer
- Antes Que O Diabo Saiba Que Morreste
- Anticristo
- Anvil! The True Story of Anvil
- Anytinhig Else - A Vida E Tudo Mais
- Appaloosa
- Apocalypto
- Aquele Querido Mês De Agosto
- Aracnofobia
- Aragami
- Arizona Dream
- Armin
- Arséne Lupin - O Ladrão Sedutor
- As Asas Do Desejo
- As Aventuras De Jack Burton Nas Garras Do Mandarim
- As Aventuras De Tintim - O Segredo Do Licorne
- As Aventuras Do Príncipe Achmed
- As Bandeiras Dos Nossos Pais
- As Bonecas Russas
- As Canções De Amor
- As Crónicas De Narnia - O Leão, A Feiticeira E O Guarda-Roupa
- As Diabólicas
- As Ervas Daninhas
- As Invasões Bárbaras
- As Lágrimas Do Tigre Negro
- As Leis Da Atracção
- As Noites Loucas Do Dr. Jerryll
- As Penas Do Desejo
- As Tartarugas Também Voam
- As Vidas Dos Outros
- Aberto Até De Madrugada
- Assalto À Esquadra 13 (1976)
- Assalto À Esquadra 13 (2005)
- Assalto Ao Santa Maria
- Assassinos Natos
- Ata-me
- Até Ao Inferno
- Até Ao Limite Do Terror
- Atraídos Pelo Crime
- Através Da Noite
- Attack Of The 50 Foot Woman
- Aurora
- Austrália
- Autocarro 174
- Avatar
- Aviva, Meu Amor
- Aztec Rex
- Azul Metálico

- Babel
- Backbeat, Geração Inquieta
- Balas E Bolinhos - O Regresso
- Balbúrdia No Oeste
- Bando À Parte
- Baraka
- Barbarella
- Barreira Invisí­vel
- Batman
- Batman Regressa
- Batman - O Início
- Be Cool
- Beijing Bastards
- Belleville Rendez-Vouz
- Bem-vindo À Zombieland
- Bem-vindo Ao Norte
- Berlin 36
- Birth - O Mistério
- Biutiful
- Black Sheep
- Black Snake Moan - A Redenção
- Blade Runner - Perigo Iminente
- Blueberry
- Boa Noite E Boa Sorte
- Bobby Darin - O Amor É Eterno
- Body Rice
- Bombom
- Bom Dia Noite
- Bom Dia Vietnam
- Bonnie E Clyde
- Boogie Nights
- Borat
- Brasil - O Outro Lado Do Sonho
- Breakfast On Pluto
- Brincadeiras Perigosas (2007)
- Brisa De Mudança
- Bronson
- Bruce, O Todo-poderoso
- Bruiser - O Rosto Da Vingança
- Bruno
- Buffalo 66
- Bubba Ho-Tep
- Bullit
- Bunker Palace Hotel
- Buried
- Busca Implacável
- Bz, Viagem Alucinante

- Cadillac Records
- Cães Danados
- Cães De Palha
- Café E Cigarros
- Call Girl
- Camino
- Capitão Alatriste
- Capitão América - O Primeiro Vingador
- Capote
- Carrie
- Cartas Ao Padre Jacob
- Cartas De Iwo Jima
- Casa De Loucos
- Casablanca
- Casino Royale
- Catwoman
- Cavalo De Guerra
- Cemitério Vivo
- Censurado
- Centurion
- Charlie E A Fábrica De Chocolate
- Che - Guerrilha
- Che - O Argentino
- Chemical Wedding
- Chéri
- Chinatown
- Chocolate
- Choke - Asfixia
- Chovem Almôndegas
- Christine - O Carro Assassino
- Cidade Fria
- Cinco Dias, Cinco Noites
- Cinema Paraíso
- Cinerama
- Cisne Negro
- Clube De Combate
- Coco Avant Chanel
- Coisa Ruim
- Cold Mountain
- Cold Weather
- Colete De Forças
- Colisão
- Com Outra? Nem Morta!
- Comboios Rigorosamente Vigiados
- Comer Orar Amar
- Complexo - Universo Paralelo
- Conan, O Bárbaro
- Contrato
- Control
- Controle
- Coração De Cavaleiro
- Coração De Gelo
- Coração Selvagem
- Corações De Aço
- Coragem De Mãe: Confrontando O Autismo
- Corre Lola Corre
- Correio De Risco
- Correio De Risco 3
- Corrida Contra O Futuro
- Corrupção
- Cozinhando A História
- Crank - Veneno No Sangue
- Crank - Alta Voltagem
- Cremaster
- Crime Ferpeito
- Crippled Masters
- Cristóvão Colombo - O Enigma
- Crónica Dos Bons Malandros
- Crueldade Intolerável
- Cubo
- Culture Boy
- Cypher
- Cyrano de Bergerac (1950)

- Daisy Town
- Dallas
- Danny The Dog - Força Destruidora
- Daqui P'ra Frente
- Dark City - Cidade Misteriosa
- De Cabeça Para Baixo
- De Homem Para Homem
- De Olhos Abertos
- De Olhos Bem Fechados
- De Sepultura Em Sepultura
- De Tanto Bater O Meu Coração Parou
- De-Lovely
- Delhi Belly
- Dead Snow
- Death Race 2000
- Deixa-me Entrar
- Delicatessen
- Demolidor - O Homem Sem Medo
- Dentro Da Garganta Funda
- Depois Do Casamento
- Destruir Depois De Ler
- Diamante De Sangue
- Diário Dos Mortos
- Diários De Che Guevara
- Dias De Futebol
- Dick E Jane - Ladrões Sem Jeito
- Dictado
- Die Hard 4.0 - Viver Ou Morrer
- Die You Zombie Bastards!
- Dogma
- Domino
- Don Juan DeMarco
- Donnie Brasco
- Doom - Sobrevivência
- Doomsday - Juízo Final
- Dorian Gray
- Dot.Com
- Dr. Estranhoamor
- Drácula 2001
- Drácula De Bram Stoker
- Drive - Risco Duplo
- Dreamgirls
- Duas Mulheres

- É Na Terra Não É Na Lua
- Easy A
- Easy Rider
- Eduardo Mãos De Tesoura
- Efeito Borboleta
- El Mariachi
- El Topo
- Ela Odeia-me
- Eles
- Eles Vivem
- Elvis
- Em Bruges
- Em Busca Da Felicidade
- Em Carne Viva
- Em Liberdade
- Em Nome De Caim
- Em Nome De Deus
- Em Paris
- Em Privado
- Embargo
- Encarnação Do Demónio
- Encontros Em Nova Iorque
- Encrenca Dupla
- Encurralada
- Ensaio Sobre A Cegueira
- Enterrado Na Areia
- Entre Os Dedos
- Entrevista
- Equilibrium
- Era Uma Vez No México
- Eraserhead - No Céu Tudo É Perfeito
- Escola De Criminosos
- Escolha Mortal
- Esporas De Aço
- Estado De Guerra
- Estamos Vivos
- Este É O Meu Lugar
- Este País Não É Para Velhos
- Estômago
- Estrada Perdida
- Estranhos
- Estrellita
- Eu Amo-te Phillip Morris
- Eu, Peter Sellers
- Eu Sou A Lenda
- Eu Sou Evadido
- Eu, Tu E Todos Os Que Conhecemos
- Everything Must Go
- Evil Dead - A Noite Dos Mortos-Vivos
- Evil Dead 2 - A Morte Chega De Madrugada
- Evil Dead 3 - O Exército Das Trevas
- Ex-Drummer
- Exterminador Implacável 1
- Exterminador Implacável 2 - O Dia Do Julgamento Final
- Exterminador Implacável 3 - Ascensão Das Máquinas
- Exterminador Implacável 4 - A Salvação

- Factory Girl - Quando Edie Conheceu Warhol
- Factotum
- Fados
- Fahrenheit 9/11
- Falso Alarme
- Fando E Lis
- Fantasmas De Marte
- Fargo
- Faster, Pussycat! Kill! Kill!
- Fausto 5.0
- Favores Em Cadeia
- Felicidade
- Feliz Natal
- Férias No Harém
- Festival Rocky De Terror
- Ficheiros Secretos: Quero Acreditar
- Fim De Ano Em Split
- Fim-De-Semana Alucinante
- Final Cut - A Última Memória
- Fish Tank
- Florbela
- Flores Partidas
- Fome
- Footloose - A Música Está Do Teu Lado
- Força Delta
- Forrest Gump
- Freddy Vs. Jason
- Frenético
- Frida
- Frost/Nixon
- Fruto Proibido
- Fuga De Los Angeles
- Fuga Para A Vitória
- Fur - Um Retrato Imaginário De Diane Arbus
- Fúria Cega
- Fúria De Viver
- Fúria Silenciosa

- Gabrielle
- Gainsbourg - Vida Heróica
- Gang Dos Tubarões
- Gangs de Nova Iorque
- Garden State
- Génova
- GI Joe - O Ataque Dos Cobra
- Godzilla
- Goodbye Lenine!
- Gosford Park
- Gothika
- Gran Torino
- Grande Mundo Do Som
- Gremlins
- Grizzly Man
- Gru - O Maldisposto
- Guerra Dos Mundos (2005)
- Guerra Dos Mundos (1953)

- Há Lodo No Cais
- Hairspray
- Half Nelson - Encurralados
- Hard Candy
- Harley Davidson E O Cowboy Do Asfalto
- Harold E Maude
- Harry Brown
- Haverá Sangue
- Hawai Azul
- He-Man - Mestres Do Universo
- Head On - A Esposa Turca
- Heartbreak Hotel
- Hell Ride
- Hellboy
- Hellboy 2: O Exército Dourado
- Helter Skelter - O Caso De Sharon Tate
- Henry E June
- Hereafter - Outra Vida
- Hiena
- História De Duas Irmãs
- História De Um Fotógrafo
- Hobo With A Shotgunbr> - Hollywood Ending
- Homem Aranha
- Homem Aranha 2
- Homem Aranha 3
- Homem De Ferro
- Homem Demolidor
- Homem Em Fúria
- Homens De Negro
- Homens De Negro 2
- Homens Que Matam Cabras Só Com O Olhar
- Hostel
- Hostel 2
- Hot Fuzz - Esquadrão De Província
- Howl - Grito
- Hugo

- I Am Sam - A Força Do Amor
- I Spit On Your Grave
- I'll See You In My Dreams
- Iluminados Pelo Fogo
- I'm Still Here
- I Wanna Hold Your Hand
- Imitação Da Vida
- Imortal
- In Search Of A Midnight Kiss
- Indiana Jones E O Reino Da Caveira De Cristal
- Indomável
- Infiltrado
- Inimigos Públicos
- INLAND EMPIRE
- Inquietos
- Insidioso
- Insónia
- Intervenção Divina
- Intriga Internacional
- Invictus
- Irmão, Onde Estás?
- It
- It Might Get Loud
- Italian Spiderman

- Jack Ketchum's The Girl Next Door
- Jackass 2
- Jackass 3D
- Jackie Brown
- Jacuzzi - O Desastre Do Tempo
- James Bond - Agente Secreto
- James Bond - Casino Royale
- James Bond - Quantum Of Solace
- Janela Indiscreta (1954)
- Janela Indiscreta (1998)
- Janela Secreta
- JCVD
- Joga Como Beckham
- John Rambo
- Jonestown - The Life And Death Of Peoples Temple
- Jovens Rebeldes - A Verdadeira História
- Julgamento
- Julie E Julia
- Juno
- Juventude Em Marcha
- Juventude Tardia

- Kalifórnia
- Kandahar
- Karate Kid
- Katyn
- Kenny
- Kick Ass - O Novo Super-herói
- Kids - Miúdos
- Kill Bill vol.2
- King Kong (2005)
- Kiss Kiss Bang Bang
- Kiss Me
- Klimt
- Kopps
- Kung-Fu-Zão
- Kung Pow - Punhos Loucos

- La Jetée
- La Vie En Rose
- Ladrões
- Lady Snowblood
- Laranja Mecânica
- Last Days - Os Últimos Dias
- Lavado Em Lágrimas
- Lemmy
- Léon, O Profissional
- Lichter
- Lindas Encrencas As Garotas
- Lobos
- Longe Da Terra Queimada
- Lost In Translation - O Amor É Um Lugar Estranho
- Lua De Mel, Lua De Fel
- Lucifer Rising
- Lucky Luke
- Lucky Number Slevin - Há Dias De Azar

- M - Matou!
- Má Educação
- Machete
- Madrigal
- Maldito United
- Mamma Mia
- Manhattan
- Manô
- Mamonas Pra Sempre
- Mar Adentro
- Maria E As Outras
- Marie Antoinette
- Marjoe
- Marte Ataca!
- Matança De Natal
- Match Point
- Matou A Família E Foi Ao Cinem
- McQuade, O Lobo Solitário
- Meia-Noite Em Paris
- Meio Metro De Pedra
- Melancolia
- Melinda E Melinda
- Menina
- Mephisto
- Metrópolis
- Meu Nome É Bruce
- Miami Vice
- Milhões
- Milk
- Millenium 1. Os Homens Que Odeiam As Mulheres
- Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos
- Minha Mãe
- Minha Terra
- Misery - Capí­tulo Final
- Missão A Marte
- Missão Impossí­vel 3
- Missão Impossível - Missão Fantasma
- Missão Solar
- Mistérios De Lisboa
- Momentos Agradáveis
- Moneyball - Jogada De Risco
- Monsters - Zona Interdita
- Monstro
- Monty Phyton E O Cálice Sagradi
- Morte Cerebral
- Morte De Um Presidente
- Movimentos Perpétuos
- Mr. E Mrs. Smith
- Mrs. Henderson Presents
- Muito Bem, Obrigado
- Mulholland Drive
- Mundo Fantasma
- Mundos Separados
- Munique
- Murderball - Espírito De Combate
- Murish
- Mutilados
- Mysterious Skin

- Na Cama
- Nacho Libre
- Não Estou Aí
- Napoleon Dynamite
- Nas Costas Do Diabo
- Nas Nuvens
- Needle
- Nico: À Margem Da Lei
- Ninguém Sabe
- Nixon
- No Limite Do Amor
- No Vale De Elah
- Noite De Agosto
- Noite Escura
- Noivos Sangrentos
- Nome De Código: Cloverfield
- Northfork
- Nosferatu, O Vampiro
- Nothing
- Nova Iorque 1997
- Nove Raínhas
- Nunca Digas Sim

- O Acontecimento
- O Agente Da Broadway
- O Lugar Do Morto
- O Americano
- O Amor Acontece
- O Anjo Exterminador
- O Anti-Pai Natal
- O Artista
- O Assassínio De Jesse James Pelo Cobarde Robert Ford
- O Assassí­nio De Richard Nixon
- O Batedor
- O Bom Alemão
- O Bom, O Mau E O Vilão
- O Cabo Do Medo
- O Caminho De São Diego
- O Cão, O General E Os Pássaros
- O Capacete Dourado
- O Castelo Andante
- O Castor
- O Cavaleiro Das Trevas
- O China
- O Cobrador
- O Código Da Vinci
- O Comboio Dos Mortos
- O Comboio Mistério
- O Condenado
- O Couraçado Potemkin
- O Cowboy Da Meia-Noite
- O Crepúsculo Dos Deuses
- O Dedo De Deus
- O Delator!
- O Demónio
- O Despertar Da Besta
- O Despertar Da Mente
- O Deus Da Carnificina
- O Deus Elefante
- O Dia Em Que A Terra Parou (1951)
- O Dia Em Que A Terra Parou (2008)
- O Dia Da Besta
- O Discurso Do Rei
- O Enigma Do Espaço
- O Estranho Caso De Benjamin Button
- O Estranho Mundo De Jack
- O Evangelho Segundo São Mateus
- O Exorcista
- O Fatalista
- O Feiticeiro De Oz
- O Feitiço Do Tempo
- O Fiél Jardineiro
- O Gabinete Das Figuras De Cera
- O Gabinete Do Dr. Caligari
- O Gato Das Botas
- O Génio Do Mal (1976)
- O Grande Peixe
- O Grande Ditador
- O Guerreiro
- O Homem Duplo
- O Homem Que Copiava
- O Homem Que Sabia Demasiado
- O Homem Que Veio Do Futuro
- O Idealista
- O Jogo
- O Júri
- O Imperador Da Califórnia
- O Inquilino
- O Justiceiro Da Noite
- O Labirinto Do Fauno
- O Laço Branco
- O Lado Selvagem
- O Lago Perfeito
- O Leopardo
- O Livro Negro
- O Lobo Do Mar
- O Macaco De Ferro
- O Maquinista
- O Marinheiro De Água Doce
- O Menino De Ouro
- O Meu Tio
- O Milagre De Berna
- O Milagre Segundo Salomé
- O Mistério Galindez
- O Monstro Da Lagoa Negra
- O Mundo A Seus Pés
- O Nevoeiro (1980)
- O Ofício De Matar
- O Olho
- O Orfanato
- O Paciente Inglês
- O Padrinho - Parte I
- O Padrinho - Parte II
- O Padrinho - Parte III
- O Panda Do Kung Fu
- O Panda Do Kung Fu 2
- O Pesadelo De Darwin
- O Pistoleiro Do Diabo
- O Planeta Selvagem
- O Pó Dos Tempos
- O Portador Da Espada
- O Presidiário
- O Prisioneiro Do Rock
- O Protegido
- O Próximo A Abater
- O Quinto Elemento
- O Quinto Império
- O Regresso
- O Rei Dos Gazeteiros
- O Reino Proibido
- O Ritual
- O Ritual Dos Sádicos
- O Sabor Do Amor
- O Sargento Da Força Um
- O Segredo A Brokeback Mountain
- O Segredo De Um Cuscuz
- O Segredo Dos Punhais Voadores
- O Selvagem
- O Sentido Da Vida
- O Sétimo Selo
- O Sítio Das Coisas Selvagens
- O Sonho Comanda A Vida
- O Sonho De Cassandra
- O Sorriso De Mona Lisa
- O Tempo Do Lobo
- O Tesouro Da Sierra Madre
- O Tigre E A Neve
- O Tio Boonmee Que Se Lembra Das Suas Vidas Anteriores
- O Triunfo Da Vontade
- O Turista
- O Último Airbender
- O Último Grande Herói
- O Último Rei Da Escócia
- O Último Tango Em Paris
- O Último Voo Do Flamingo
- O Vingador Tóxico
- O Wrestler
- Ocean's Eleven - Façam As Vossas Apostas
- Odete
- Oldboy - Velho Amigo
- Olho Mágico
- Oliver Twist
- Ônibus 174
- Orca
- Órfã
- Os Amantes Regulares
- Os Amigos De Alex
- Os Bons E Os Maus
- Os Caça-Fantasmas
- Os Cavaleiros Do Asfalto
- Os Chapéus De Chuva De Cherburgo
- Os Cinco Venenos
- Os Clãs Da Intriga
- Os Condenados De Shawshank
- Os Descendentes
- Os Edukadores
- Os Famosos E Os Duendes Da Morte
- Os Filhos Do Homem
- Os Friedmans
- Os Guardiões Da Noite
- Os Homens Preferem As Loiras
- Os Imortais
- Os Inadaptados
- Os Índios Apache
- Os Invisíveis
- Os Irmãos Grimm
- Os Limites Do Controlo
- Os Marginais
- Os Mercenários
- Os Miúdos Estão Bem
- Os Novos Dez Mandamentos
- Os Olhos Da Serpente
- Os Olhos Sem Rosto
- Os Onze De Oceano
- Os Optimistas
- Os Pássaros
- Os Produtores (2005)
- Os Psico-Detectives
- Os Rapazes Da Noite
- Os Rapazes Não Choram
- Os Renegados Do Diabo
- Os Rutles - All You Need Is Cash
- Os Selvagens Da Noite
- Os Simpsons - O Filme
- Os Sonhadores
- Os Sorrisos Do Destino
- Os Super-Heróis
- Os Supeitos Do Costume
- Os Três Enterros De Um Homem
-Os Visistantes Da Idade Média
- Os 300 Espartanos

- Pagafantas
- Palpitações
- Papillon
- Para Onde O Vento Sopra
- Parada De Monstros
- Paraíso, Inferno... Terra
- Paranoid Park
- Paris Je T'Aime
- Party Monster
- Pecados Íntimos
- Pele
- Pequenas Mentiras Entre Amigos
- Performance
- Perigo Na Noite
- Perto Demais
- Pesadelo Em Elm Street
- Pink Floyd The Wall
- Piranha 3D
- Piratas Das Caraíbas - O Mistério do Pérola Negra
- Piratas Das Caraí­bas - O Cofre Do Homem Morto
- Piratas Das Caraíbas - Nos Confins Do Mundo
- Planeta Dos Macacos
- Planeta Dos Macacos: A Origem
- Planeta Terror
- Plano 9 Dos Vampiros Zombies
- Polaróides Urbanas
- Polí­cia Sem Lei (1992)
- Polícia Sem Lei (2009)
- Poltergeist, O Fenómeno
- Ponto De Mira
- Por Favor Rebobine
- Por Favor Não Me Morda O Pescoço
- Porcos & Selvagens
- Posto Fronteiriço
- Precious
- Predadores
- Presente De Morte
- Preto E Branco
- Primer
- Príncipe Da Pérsia - As Areias Do Tempo
- Procurado
- Profissão: Repórter
- Promessas Proibidas
- Proposta Indecente
- Proteger
- Psico
- Psicopata Americano
- Pulp Fiction
- Pulsação Zero
- Punch-Drunk Love - Embriagado De Amor
- Purana Mandir
- Purple Rain

- Quando Viste O Teu Pai Pela Última Vez
- Quarentena
- Quarteto Fantástico (1994)
- Quarteto Fantástico (2005)
- Quase Famosos
- Quatro Noites Com Anna
- Que Lugar Maravilhoso
- Que Se Mueran Los Feos
- Queijo E Marmelada
- Quem Quer Ser Bilionário
- Querida Famí­lia
- Querida Wendy

- R
- Rapariga Com Brinco De Pérola
- Rare Exports
- Ratatui
- Ratos Assassinos
- Ray
- [Rec]
- [REC]2
- Red Eye
- Relatório Kinsey
- Relatório Minoritário
- Religulous - Que O Céu Nos Ajude
- Relíquia Macabra
- Renascimento
- Resident Evil: Apocalypse
- Rio
- Rio Bravo
- Rock De Fogo
- Rock, Rock, Rock
- Rocknrolla - A Quadrilha
- Rocky Balboa
- Roger E Eu
- Roma
- Romance E Cigarros
- Roxanne
- RRRrrrr!!!
- Rubber - Pneu
- Ruídos Do Além
- Ruivas, Loiras E Morenas
- Rumo À Liberdade
- Ruptura Explosiva

- Sacanas Sem Lei
- Sala De Pânico
- Salazar - A Vida Privada
- Salto Mortal
- Samsara
- Sangue Do Meu Sangue
- Sangue Por Sangue
- Santa Sangre
- Sapatos Pretos
- Save The Green Planet!
- Saw - Enigma Mortal
- Saw II - A Experiência Do Medo
- Saw 3D - O Capítulo Final
- Scoop
- Scott Pilgrim Contra O Mundo
- Seconds Apart
- Seis Indomáveis Patifes
- Sem Ela
- Sem Limites
- Sem Rumo
- Sem Tempo
- Semi-Pro
- Ser E Ter
- Sereia
- Serpentes A Bordo
- Sete Anos No Tibete
- Sete Vidas
- Sexo E A Cidade
- Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band
- Shaolin Daredevils
- Shaolin Soccer - O Ás Da Bola
- Shaolin Vs. Evil Dead
- Shattered Glass - Verdade Ou Mentira
- Sherlock Holmes
- Sherlock Holmes - Jogo De Sombras
- Shining
- Shoot 'Em Up - Atirar A Matar
- Shortbus
- Shrek 2
- Shrek O Terceiro
- Shrek Para Sempre
- Sicko
- Sid And Nancy
- Sideways
- Simpatyhy For Mr. Vengeance
- Sin City - Cidade Do Pecado
- Sinais
- Sinais De Fogo
- Sinais Do Futuro
- Sinais Vermelhos
- Singularidades De Uma Rapariga Loira
- Sky Captain E O Mundo De Amanhã
- Slither - Os Invasores
- Soldados Da Fortuna
- Soldados Do Universo
- Sombras Da Escuridão
- Somewhere - Algures
- Sonho De Uma Noite De Inverno
- Sonny
- Sophie Scholl - Os Últimos Dias
- Soro Maléfico
- Sorte Nula
- Soul Kitchen
- Spartacus
- Spartan - O Rapto
- Splice
- Stacy - Attack Of The Schoolgirl Zombies
- Star Wars - A Ameaça Fantasma
- Star Wars - A Vingança Dos Sith
- Star Wars - O Ataque Dos Clones
- Stardust - O Mistério Da Estrela Cadente
- Stone - Ninguém É Inocente
- Stoned, Anos Loucos
- Submarino
- Super
- Super Baldas
- Super-Homem
- Super-Homem: O Regresso
- Super 8
- Superstar
- Suspeita
- Suspiria
- Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro De Fleet Street
- Swimming Pool
- Sword Of Vengeance
- Sympathy For The Devil

- Taking Woodstock
- Tarnation
- Tarzan, O Homem Macaco (1981)
- Taxidermia
- Team America - Polí­cia Mundial
- Tebas
- Tecumseh
- Teeth
- Tempestade Tropical
- Tennessee
- Terra De Cegos
- Terminal De Aeroporto
- Terra Dos Mortos
- Terror Em Setembro
- Terror Na Auto-estrada
- Terror Nas Montanhas
- Tetro
- The Bloodstained Butterfly
- The Brown Bunny
- The Darjeeling Limited
- The Departed: Entre Inimigos
- The Devil And Daniel Johnston - Loucuras De Um Génio
- The Devil's Double
- The First Great Train Robbery
- The Fountain - O Último Capítulo
- The Grudge - A Maldição
- The Host - A Criatura
- The Impossible Kid
- The King Of Kong
- The Langoliers - Meia-Noite E Um
- The Last House On The Left
- The Machine Girl
- The Man From Earth
- The Marine
- The Million Dollar Hotel - O Hotel
- The Mindscape Of Alan Moore
- The Mist - Nevoeiro Misterioso
- The Others - Os Outros
- The Prestige - O Terceiro Passo
- The 50 Worst Movies Ever Made
- The Way
- The Woman
- Thirst - Este É O Meu Sangue
- This Is It
- This Is Spinal Tap
- Thor
- Thriller - A Cruel Picture
- THX 1138
- Tirar Vidas
- Titanic 2
- Tony
- Tournée - Em Digressão
- Toy Story 3
- Tragam-me A Cabeça De Alfredo Garcia
- Transamerica
- Tron
- Tron: O Legado
- Tropa De Elite
- Tropa De Elite 2 - O Inimigo Agora É Outro
- Tsotsi
- Tubarão
- Tubarão 2
- Tubarão 3
- Tubarão IV - A Vingança
- Tucker E Dale Contra O Mal
- Tudo Ficará Bem
- Tudo Pode Dar Certo
- Twisted - Homicídios Ocultos

- Ultra Secreto
- Um Amor De Perdição
- Um Azar Do Caraças
- Um Bater De Corações
- Um Belo Par... De Patins
- Um Cão Andaluz
- Um Dia A Casa Vai Abaixo
- Um Dia De Raiva
- Um Homem Singular
- Um Longo Domingo De Noivado
- Um Lugar Para Viver
- Um Padrasto Para Esquecer
- Um Profeta
- Um Tiro No Escuro
- Um Trabalho Em Itália
- Uma Aventura Na Casa Assombrada
- Uma Boa Mulher
- Uma Canção De Amor
- Uma Espécie De Cavalheiro
- Uma Famí­lia À Beira De Um Ataque De Nervos
- Uma História De Violência
- Uma Pequena Vingança
- Uma Rapariga Com Sorte
- Uma Segunda Juventude
- Uma Segunda Vida
- Undefeatable
- Unseen Evil 2 - Alien 3000
- Up - Altamente

- V De Vingança
- Vai E Vive
- Vais Conhecer O Homem Dos Teus Sonhos
- Valhalla Rising - Destino De Sangue
- Valquíria
- Vampiros de John Carpenter
- Van Helsing
- Vanilla Sky
- Vanitas
- Vasilhame
- Veio Do Outro Mundo
- Veludo Azul
- Velvet Goldmine
- Vencidos Pela Lei
- Vendendo A Pele
- Veneno Cura
- Vera Drake
- Versus - A Ressurreição
- Vestida Para Matar
- Vice
- Vício - Quando Nada É Suficiente
- Vicky Cristina Barcelona
- Vidas Sombrias
- Vigilância
- Vingança Redentora
- Virgem Aos 40 Anos
- Vitus
- Viúva Rica Solteira Não Fica
- Viver A Sua Vida
- Voando Sobre Um Ninho De Cucos
- Voltando Para Casa
- Voltar
- Vontade Indómita
- Voo 93

- Walk Hard - A História De Dewey Cox
- Walk The Line
- WALL-E
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Wassup Rockers - Desafios De Rua
- Watchmen - Os Guardiões
- Welcome To The Rileys
- White Irish Drunkers
- Wild Zero
- Win Win
- Wolf Creek
- Wristcutters: A Love Story

- X-Men
- X-Men 2
- X-Men 3 - O Confronto Final
- X-Men: O Início
- X-Men Origens: Wolverine

- Zack E Miri Fazem Um Porno
- Zardoz
- Zatoichi
- Zombies Party - Uma Noite... De Morte
- Zombies Strippers
- Zozo

- 007 - Agente Secreto
- 007 - Casino Royale
- 007 - Quantum Of Solace
- 10 Coisas Que Odeio Em Ti
- 100 Volta
- 10.000 AC
- 12 Homens Em Fúria
- 12 Macacos
- 12:08 A Este De Bucareste
- 1984
- 2LDK
- 24 Hour Party People
- 28 Dias Depois
- 20,13 - Purgatório
- 2012
- 300
- 4 Copas
- 48
- 50/50
- 6=0 Homeostética
- 8 1/2
- 9 Canções
- 98 Octanas


ENTREVISTAS:
- Fernando Fragata
- Festróia - Mário Ventura
- Filipe Melo
- Good N Evil
- IMAGO - Sérgio Felizardo
- José Barahona
- Nuno Markl
- Paulo Furtado
- Rodrigo Areias
- Sara David Lopes
- Solveig Nordlund
- Fernando Alle


TOPES:
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2011
- Top 5 dos Piores Filmes de 2011
- Top 10 dos Melhores Filmes de 2010
- Top 5 dos Piores Filmes de 2010
- Top 5 dos filmes de Leslie Nielsen
- Top 10 Dos Filmes Low Cost
- Top 5 das Melhores Cenas de Dança
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2009
- Top 5 dos Piores Filmes de 2009
- Top 5 dos Filmes Que Tenho Vergonha De Dizer Que Gosto
- Top 5 das Melhores Músicas de Ennio Morricone
- Top 5 dos filmes com Patrick Swayze
- Top 5 dos Telediscos do Michael Jackson
- Top 5 dos Filmes com David Carradine
- Top 5 dos Filmes com Lutadores de Luta-Livre
- Top 10 Os Melhores Filmes de 2008
- Top 5 Os Piores Filmes de 2008
- Top 5 dos Piores Filmes de Natal
- Top 5 das Coisas que não Esperávamos Ver no Cinema
- Top 5 dos Melhores Filmes de Paul Newman
- Top 5 Personagens Com Palas Nos Olhos
- Top 10 Melhores Cartazes De Cinema
- Top 5 dos Filmes de Chuck Norris
- Top 5 dos Filmes de Patrick Swayze
- Top 10 Os Melhores/Piores Vestidos dos Oscares
- Top 5 As Mortes de Crianças Mais Gratuitas
- Top 10 Os Melhores de 2007
- Top 5 Os Piores de 2007
- Top 7 Adaptações ao Cinema de Livros de Stephen King
- Top 5 Filmes Pela Paz
- Top 5 Os Melhores Beijos
- Top 5 Grandes Arquitectos
- Top 10 Filmes Que Mudaram A Minha Vida
- Top 5 Mulheres de Cabeça Rapada
- Top 5 As Cenas Mais Excitantes
- Top 10 Os Melhores de 2006
- Top 5 Os Piores de 2006
- Top 3 Filmes de Robert Altman
- Top 5 Os Vilões do Cinema
- Top 5 Filmes Com Mick Jagger
- Top 5 Filmes Com Steve Buscemi
- Top 5 Dos Cães no Cinema
- Top 5 Dos Filmes do Indie06
- Top 5 Dos Filmes do Fantas06
- Top 5 dos Presidentes
- Top 10 Os Melhores de 2005
- Top 5 Os Piores de 2005
- Top 5 Filmes com Pat Morita
- Top 10 Os Melhores Filmes Independentes
- Top 5 Os Piores Filmes da Saga Bond
- Top 5 Filmes com Dolph Lundgren
- Top 5 Adaptações de BD Para Cinema
- Top 10 Cenas Mais Assustadoras de Sempre
- Top 5 Vencedores do Óscar
- Top 5 Bond Girls
- Top 5 Filmes Sobre Doenças
- Top 5 Filmes de Natal
- Top 5 Melhores Batalhas Corpo-A-Corpo
- Top 10 Melhores Canções do Cinema
- Top 10 Melhores Filmes de Sempre
- Top 5 Melhores Momentos Musicais
- Top 5 Grandes Duelos do Cinema
- Top 10 Maiores Personagens do Cinema
- Top 5 Piores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 10 Melhores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 5 Filmes Religiosos


BAÚ DO TRASH:
- Needle
- Que Se Mueran Los Feos
- Easy A
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Saw 3D - O Capítulo Final
- And Soon The Darkness
- Os Imortais
- Purana Mandir
- Pagafantas
- The Bloodstained Butterfly
- Cisne Negro


ROYALE WITH CHEESE APRESENTA:
- A Tasca Da Cultura
- A Causa Das Coisas - parte I
- A Causa Das Coisas - parte II
- A Momentary Lapse Of Reason


FILMES A VER ANTES DE MORRER:
- #1 As Lágrimas Do Tigre Negro
- #2 Alucarda
- #3 Time Enough At Last
- #4 Armageddon
- #5 The Favour, The Watch And The Very Big Fish
- #6 Italian Spiderman
- #7 The Soldier And Death


UMA CURTA POR DIA NÃO SABE O BEM QUE LHE FAZIA:
- 1# Rabbit, de Run Wrake
- 2# Aligato, de Maka Sidibé
- 3# The Cat Concerto, de Joseph Barbera & William Hanna
- 4# A Curva, de David Rebordão
- 5# Batman: Dead End, de Sandy Callora
- 6# O Código Tarantino, de Selton Mello
- 7# Malus, de António Aleixo & Crosswalk, de Telmo Martins
- 8# Three Blind Mice, de George Dunning
- 9# Bedhead, de Robert Rodriguez
- 10# Key To Reserva, de Martin Scorcese
- 11# Bambi Meets Godzilla, de Marv Newland
- 12# The Horribly Slow Murderer with the Extremely Inefficient Weapon, de Richard Gale
- 13# Stolz Der Nation, de Eli Roth
- 14# Papá Wrestling, de Fernando Alle
- 15# Glas, de Bert Haanstra
- 16# Fotoromanza, de Michelangelo Antonioni
- 17# Quem É Ricardo?, de José Barahona
- 17# Terra Incognita, de Peter Volkart


AS MELHORES PIORES CENAS DE SEMPRE:
- A Pior Luta
- A Cena Mais Metida A Martelo
- O Ataque Animal Mais Brutal
- A Perseguição Mais Alucinante
- O Duelo Mais Improvável


CLUBE DE CINEMA DE SETÚBAL:
- Janeiro
- Fevereiro
- Março
- Abril
- Maio
- Setembro
- Novembro


FESTIVAIS:
- 20º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
- 21º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 22º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 23º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 24º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 26º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 12º Caminhos Do Cinema Português
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- Imago 2006
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8

;

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



BLOCKBUSTERS:

04/01/2004 - 05/01/2004

05/01/2004 - 06/01/2004

06/01/2004 - 07/01/2004

07/01/2004 - 08/01/2004

08/01/2004 - 09/01/2004

09/01/2004 - 10/01/2004

10/01/2004 - 11/01/2004

11/01/2004 - 12/01/2004

12/01/2004 - 01/01/2005

01/01/2005 - 02/01/2005

02/01/2005 - 03/01/2005

03/01/2005 - 04/01/2005

04/01/2005 - 05/01/2005

05/01/2005 - 06/01/2005

06/01/2005 - 07/01/2005

07/01/2005 - 08/01/2005

08/01/2005 - 09/01/2005

09/01/2005 - 10/01/2005

10/01/2005 - 11/01/2005

11/01/2005 - 12/01/2005

12/01/2005 - 01/01/2006

01/01/2006 - 02/01/2006

02/01/2006 - 03/01/2006

03/01/2006 - 04/01/2006

04/01/2006 - 05/01/2006

05/01/2006 - 06/01/2006

06/01/2006 - 07/01/2006

07/01/2006 - 08/01/2006

08/01/2006 - 09/01/2006

09/01/2006 - 10/01/2006

10/01/2006 - 11/01/2006

11/01/2006 - 12/01/2006

12/01/2006 - 01/01/2007

01/01/2007 - 02/01/2007

02/01/2007 - 03/01/2007

03/01/2007 - 04/01/2007

04/01/2007 - 05/01/2007

05/01/2007 - 06/01/2007

06/01/2007 - 07/01/2007

07/01/2007 - 08/01/2007

08/01/2007 - 09/01/2007

09/01/2007 - 10/01/2007

10/01/2007 - 11/01/2007

11/01/2007 - 12/01/2007

12/01/2007 - 01/01/2008

01/01/2008 - 02/01/2008

02/01/2008 - 03/01/2008

03/01/2008 - 04/01/2008

04/01/2008 - 05/01/2008

05/01/2008 - 06/01/2008

06/01/2008 - 07/01/2008

07/01/2008 - 08/01/2008

08/01/2008 - 09/01/2008

09/01/2008 - 10/01/2008

10/01/2008 - 11/01/2008

11/01/2008 - 12/01/2008

12/01/2008 - 01/01/2009

01/01/2009 - 02/01/2009

02/01/2009 - 03/01/2009

03/01/2009 - 04/01/2009

04/01/2009 - 05/01/2009

05/01/2009 - 06/01/2009

06/01/2009 - 07/01/2009

07/01/2009 - 08/01/2009

08/01/2009 - 09/01/2009

09/01/2009 - 10/01/2009

10/01/2009 - 11/01/2009

11/01/2009 - 12/01/2009

12/01/2009 - 01/01/2010

01/01/2010 - 02/01/2010

02/01/2010 - 03/01/2010

03/01/2010 - 04/01/2010

04/01/2010 - 05/01/2010

05/01/2010 - 06/01/2010

06/01/2010 - 07/01/2010

07/01/2010 - 08/01/2010

08/01/2010 - 09/01/2010

09/01/2010 - 10/01/2010

10/01/2010 - 11/01/2010

11/01/2010 - 12/01/2010

12/01/2010 - 01/01/2011

01/01/2011 - 02/01/2011

02/01/2011 - 03/01/2011

03/01/2011 - 04/01/2011

04/01/2011 - 05/01/2011

05/01/2011 - 06/01/2011

06/01/2011 - 07/01/2011

07/01/2011 - 08/01/2011

08/01/2011 - 09/01/2011

09/01/2011 - 10/01/2011

10/01/2011 - 11/01/2011

11/01/2011 - 12/01/2011

12/01/2011 - 01/01/2012

01/01/2012 - 02/01/2012

02/01/2012 - 03/01/2012

03/01/2012 - 04/01/2012

04/01/2012 - 05/01/2012

05/01/2012 - 06/01/2012

06/01/2012 - 07/01/2012

07/01/2012 - 08/01/2012

08/01/2012 - 09/01/2012

09/01/2012 - 10/01/2012

10/01/2012 - 11/01/2012

11/01/2012 - 12/01/2012

12/01/2012 - 01/01/2013

01/01/2013 - 02/01/2013

02/01/2013 - 03/01/2013

03/01/2013 - 04/01/2013

04/01/2013 - 05/01/2013

05/01/2013 - 06/01/2013

06/01/2013 - 07/01/2013

07/01/2013 - 08/01/2013

08/01/2013 - 09/01/2013

09/01/2013 - 10/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

11/01/2013 - 12/01/2013

12/01/2013 - 01/01/2014

01/01/2014 - 02/01/2014

02/01/2014 - 03/01/2014

03/01/2014 - 04/01/2014

04/01/2014 - 05/01/2014

05/01/2014 - 06/01/2014

06/01/2014 - 07/01/2014

07/01/2014 - 08/01/2014

08/01/2014 - 09/01/2014