Royale With Cheese

 Royale With Cheese

 
 



terça-feira, fevereiro 27, 2007  

CLUBE DE CINEMA DE SETÚBAL - MARÇO:

A entrega dos Óscares foi no passado dia 25, mas por Setúbal o Clube de Cinema decidiu prolongar a época dos Óscares por todo o mês de Março. Assim, o próximo mês estará subordinado ao tema "Os Grandes Vencedores Do Óscar".

Foi uma tarefa complicada escolher meia dúzia de filmes de entre uma grupo de mais de setenta(!). A solução encontrada foi simples: limitar as escolhas a um filme por década, começando nos anos 40 e indo até aos anos 90. Depois foi só organiza-los por ordem cronológica e voilá. Eis a programção de Março.

Mas este mês há mais supresas. Com efeito, aproveitando as comemorações do Março Mulher, o Clube de Cinema de Setúbal criou quatro sessões especiais, todos os domingos pelas 21h30, em que se debruça sobre algumas das grandes interpretações femininas que valeram um Óscar.

Destaque ainda para a sessão especial de dia 30, dedicada a dois dos mais promissores nomes da animação nacional: Pedro Brito e Joana Toste. Os dois vão estar presentes e disponíveis para apresentar os seus filmes e responder a todas as questões.

PS - para os que não sabem, as sessões fazem-se sempre às 21h30, no auditório do IPJ de Setúbal, no Largo José Afonso, a troco de 1 euro, com 50% de desconto para estudantes ou portadores de Cartão Jovem.
PS 2 - esta sessão tem ainda o valioso patrocínio da Helena, sem a qual não teria sido possível

Photobucket - Video and Image Hosting


Dia 2 - Casablanca, de Michael Curtiz
Dia 3 - Six Shooter, de Martin McDonagh + Há Lodo No Cais, de Elia Kazan
Dia 4 - Suspeita, de Alfred Hitchcock *
Dia 9 - O Cowboy Da Meia-Noite, de John Schlesinger
Dia 10 - Tom & Jerry: The Cat Concerto, de William Hanna e Joseph Barbera + Amadeus, de Milos Forman
Dia 11 - Annie Hall, de Woody Allen *
Dia 16 - O Silêncio Dos Inocentes, de Jonathan Demme
Dia 18 - Misery - Capítulo Final, de Rob Reiner *
Dia 25 - As Horas, de Stephen Daldry *
Dia 30 - Retrospectiva a Pedro Brito (O Paciente + Sem Respirar + Sem Dúvida, Amanhã) e Joana Toste (A Dama Da Lapa + Menu + Serão) - com a presença dos dois realizadores

* sessões integradas no Março Mulher

Posted by: dermot @ 6:59 da tarde
|  


 

DIAMANTE DE SANGUE:

Título: Blood Diamond
Realizador: Edward Zwick
Ano: 2006


Agora que já passou a entrega dos Óscares, já me posso debruçar sob os filmes nomeados sobre os quais ainda não tinha opinado. É que não queria ser acusado de influenciar a decisão da Academia, uma vez que eles vêm sempre aqui ler os meus textos...

Diamante De Sangue destacou-se nas nomeações deste ano dos Óscares devido a Leonardo DiCaprio, que concorria pela estatueta de Melhor Actor. Não a ganhou, em detrimento de Forest Withaker, mas se tivesse vencido não tinha ofendido ninguém. Assim como Djimon Hounsou, que fora nomeado para Melhor Actor Secundário. DiCaprio prova aqui que soube contornar na perfeição o estigma Titanic. E para isso bastou aprender com os melhores: Steven Spielberg e Martin Scorcese.

África é o mais rico continente de todos: tem diamantes, petróleo, ouro, madeira e uma remessa de outras riquezas naturais. No entanto, o seu negócio mais prolífero é mesmo a guerra: dá dinheiro aos soldados, dá muito dinheiro aos senhores da guerra e dá ainda muito mais dinheiros às grandes potências, que acabam por monopilizar todo aquele esquema (basta atentarem ao pertinente O Pesadelo De Darwin). Actualmente, o circo de guerra está mais complexo do que nunca. E, ultimamente, o cinema parece ter descoberto o conflito africano.

Em 1999, a guerra civil eclodiu na Serra Leoa devido ao tráfico de diamantes. Contrastando com a miséria do povo, os militares enriqueciam, pilhando, matando, violando e raptando. Uma das vítimas dessa carnificina foi Solomon Vandy (Djimon Hounsou), tornado escravo numa das minas de diamantes, onde vai encontrar um maior que um ovo de um pássaro. Paralelalmente, conhecemos o pouco escrupuloso traficante Danny Archer (Leonardo DiCaprio), que vê nessa pedra preciosa o seu bilhete de ida para fora daquela vida.

À volta destas duas estórias desenrola-se a estória de Diamante De Sangue, um thriller de acção dividido em dois aspectos: o primeiro é o da consciencialização, em que Edward Zwick desmonta o conflito de interesses por detrás da guerra africana e até nos acusa a todos, especialmente o sensacionalismo da imprensa - sob a forma da jornalista Maddy Bowen (Jennifer Connelly); o segundo aspecto é o de filme de guerra, que recupera as saudosas aventuras na selva de Chuck Norris ou de Schwarzenneger - a única coisa que muda é o cenário, com África em vez do Vietname ou da Coreia.

Diamante De Sangue preocupa-se muito mais em ser uma aventura de guerra na selva do que um thriller político. E é isso que o salva do medianismo - porque não tem pretensões e não perde tempo em demasia em acusões de cartilha politicamente correctas. É uma espécie de O Fiél Jardineiro, mas menos sensível e mais bruto. Claro que com isso também ganha uma relação amorosa de plástico e o final feliz da praxe.

Enquanto filme de acção, Diamante De Sangue é competente e entretido. Consegue impôr um ritmo frenético e as sequências de acção são excitantes e perigosas. Apesar de ceder por vezes ao "Factor Rambo" (aqueles momentos em que o herói consegue fugir por entre saraivadas de metralhadora, por exemplo), Diamante De Sangue é um filme de guerra bem mais realista do que estas palavras podem levar a crer.

Diamante de Sangue é um filme cujo principal trunfo é agradar a gregos e troianos: agrada aos espectadores que querem ver um bom filme de acção, com tiros, explosões e sangue com fartura; e agrada aos outros, que querem parecer sérios quando dizem que não gostam de Rambo III, ao colocar no meio uma história séria. Diamante De Sangue é um respeitável McBacon - não me digam que estavam à espera de mais, vindo do homem que fez O Último Samurai?

Posted by: dermot @ 5:00 da tarde
|  




domingo, fevereiro 25, 2007  

EM BUSCA DA FELICIDADE:

Título: The Pursuit Of Happyness
Realizador: Gabriele Muccino
Ano: 2006


Quando trocou o seu reinado televisivo de Bel-Hair pelo mundo de Hollywood, Will Smith teve uma evolução meteórica como super-estrela do sistema, chegando ao topo em pouco tempo, coleccionando blockbusters rentáveis e até gravando discos de sucesso. Mas como todas as estrelas frabricadas pela indústria, Will Smith também tinha um prazo de validade (veja-se o caso recente da Britney Spears) e, por isso, actualmente tem que fazer pela vida.

Will Smith já tinha tido uma primeira tentativa em parecer um actor sério e competente com Ali. E agora parece querer encetar a sua redenção definitiva com Em Busca Da Felicidade, filme que, pelo menos para já, vem confirma-lo como um actor a sério junto a quem ainda podia ter dúvidas.

Em Busca Da Felicidade é a típica história que os americanos gostam: o eterno desfavorecido, que com muita vontade e bom coração, consegue vingar na vida até ao estrelato. É o american dream, no país mais justo de todos. Já vimos estas histórias contadas mil e uma vezes no cinema (o caso mais recente foi o regresso de Rocky Balboa) e, principalmente, na Oprah. Por isso, se o filme for baseado numa história verídica, então os americanos ainda gostam mais.

Em Busca Da Felicidade é o caso verídico de Chris Gardner (interpretado por Will Smith), um afro-americano que, abandonado pela mulher com um filho para criar e sem um tostão no bolso, conseguiu tornar-se num corrector da bolsa de sucesso à conta de muita preserverança e imaginação para duplicar os poucos dólares do seu bolso. Isso passou-se em 1981, o ano do cubo Rubik, da estreia de Touro Enraivecido e do apogeu de Magic Johnson nos Lakers. Tudo coisas que o realizador Muccino recuperou com um dedo nostálgico.

Durante a escalada até ao topo, a "parceria" entre Chris Gardner e o seu filho (um precoce Jaden Smith, que parece ter muito a dar ao cinema) vai passar por vários obstáculos: contas por pagar, expulsões de casa, noites passadas em casas-de-banho públicas e roubos caricatos. Por isso, Em Busca Da Felicidade não é mais do que um tour de force deste ultimate underdog.

Em Busca Da Felicidade é um drama comovente de faca e alguidar, que não tem problemas nenhuns em forçar o tearjerker. Mas, felizmente, fá-lo convincentemente e, por duas vezes no mínimo (a cena na casa-de-banho pública e o final), é bem capaz de fazer os mais sensíveis puxarem o lenço do bolso.

Mas a realização limpinha e asseada, sem golpes de asa ou trunfos de maior, que se limita a assentar na interpretação do par de actores, faz daquela história que todos sabemos como vai acabar, apenas mais uma. Não é banal, é antes o típico caso do been there, done that. É certo que não ofende ninguém, mas também não vai salvar o mundo. É como quando não temos muita fome ao jantar e pedimos apenas um McBacon.

Posted by: dermot @ 7:37 da tarde
|  


 

RAZZIES 2006:

E o grande vencedor é...


Basically, It Stinks Too


Só à sua conta, foram quatro Razzies: Pior Filme, Pior Actriz, Pior Sequela e Pior Argumento.

Posted by: dermot @ 12:31 da tarde
|  




quinta-feira, fevereiro 22, 2007  

PREVISÃO PARA OS OSCARES:

Toda a gente está à espera ansiosamente do próximo fim-de-semana. É que é já no próximo sábado a cerimónia da entrega dos Razzies! No entanto, como pouca gente parece ligar a isso, nós - malta dos blogues de cinema portugueses, que costumamos classificar as estreias mensais - decidimos cruzar as nossas previsõesacerca da outra cerimónia, a dos Oscares, e ver no que dava. E o que deu foi esta bonita tabela que o Knoxville teve a amabilidade de fazer.

Posted by: dermot @ 12:09 da tarde
|  




quarta-feira, fevereiro 21, 2007  

SCOOP:

Título: Scoop
Realizador: Woody Allen
Ano: 2006


É tramado ser um fã do Woody Allen. É que não consigo entender a maioria das coisas que se escrevem sobre ele nos últimos tempos. Não consigo perceber porque se dizia que Allen andava numa fase menos boa, quando havia, por exemplo, um excelente filme como Melinda E Melinda. Não consigo perceber porque se dizia que o humor de Allen andava esbatido, se Hollywood Ending era hilariante. E muito menos consigo perceber porque raio se tornou norma dizer que os seus últimos filmes são obras ligeiras, como se isso fosse pejorativo, quando toda a sua carreira foi construída à volta de "filmes ligeiros".

Por isso, não encarei Match Point como um regresso às obras-primas, mas antes como mais um grande filme de Woody Allen. É que ele não consegue fazer maus filmes. E nos últimos anos, o menos bom é mesmo Anything Else - O Amor E Nada Mais. A única certeza que temos é que, aconteça o que acontecer, Woody Allen estreará um filme para o ano. E o de 2006 foi Scoop, o tal "regresso ao cinema ligeiro".

Com efeito, Scoop é um policial que volta a juntar Woody Allen com Scarlett Johansson, mas com a particularidade de neste Allen participar como actor também. Aqui é o fabuloso Splendini, um mágico neurótico e trapalhão - a típica personagem de Allen, muito à semelhança de si próprio. E Scarlett Johansson é Sondra Pransky, uma sagaz aspirante a jornalista de férias em Londres. Quando Sondra é escolhida como voluntária para um truque de Splendini, o recém-falecido super-jornalista Joe Strombel (Ian McShane) regressa momentaneamente do mundo dos mortos para lhes revelar uma importante dica, que lhe pode valer o furo jornalístico do século: o aristocrata Peter Lyman (Hugh Jackman) poderá ser o misterioso serial-killer, o "Assassino do Tarot".

Woody Allen regressa ao espírito de Agatha Christie e Hercule Poirot, aproveitando toda a aristocracia inglesa, que parodia na sua forma irónica e sofisticada ao contrastar as personagens estáticas dos ingleses (Hugh Jackman e a sua família), com as personagens desenvoltas dos americanos (Allen e Johansson). No entanto, apesar de haver mcguffins e um ambiente ao estilo whodunnit (lembram-se de Gosford Park?), o registo de Allen é sempre o da comédia escorreita, estilo no qual se especializou à muito.

Aquando da estreia de Match Point, anunciou-se uma revolução no cinema de Woody Allen, devido ao facto de ser filmado em Londres. Contudo, se alguém ainda tinha dúvidas, Scoop só vem comprovar que Allen continua igual a si mesmo. É certo que agora há Londres em vez de Manhattan e música clássica em vez de jazz, mas todos os elementos característicos do universo woodyano continuam lá: as neuroses e as paranóias, os diálogos inteligentes, as situações caóticas e o humor sofisticado.

O Misterioso Assassínio em Manhattan vem-nos automaticamente à cabeça, mas Scoop encontra-se polvilhado de referências a outros dos seus filmes - A Maldição Do Escorpião De Jade é o mais óbvio -, que os mais acérrimos fãs do realizador podem se ir deliciando a descobrir. E o pormenor da figura da Morte, liderando a sua barcaça maldita ao longo do rio Styx, qual Capitão Ahab, volta a estar presente de forma deliciosa.

Quanto ao principal motivo de falatório deste filme, Scarlett Johansson, pouco há a acrescentar ao que costumo escrever por aqui sobre ela. Johansson é a mais sobrevalorizada actriz dos últimos anos. Tenho dito. Deveria antes ter aproveitado este parágrafo para falar da excelente prestação de Hugh Jackman...

Scoop é mesmo uma comédia policial ligeira de Woody Allen. Não é um dos seus melhores filmes, mas é uma bastante meritória adesão à sua filmografia. E é como eu costumo dizer: antes um McBacon de Woody Allen, do que um Royale With Cheese de Ron Howard.

Posted by: dermot @ 11:53 da tarde
|  




terça-feira, fevereiro 20, 2007  

SID AND NANCY:

Título: Sid And Nancy
Realizador: Alex Cox
Ano: 1986


Enquanto os Sex Pistols andavam a brincar no Reino Unido, criando o movimento punk, nos Estados Unidos os Ramones mostravam ao mundo o que era a música punk a sério. Os Sex Pistols não foram mais do que a primeira boys-band do mundo: juntados por Malcom Mclaren, que lhes dizia o que vestir, o que dizer, o que fazer e o que tocar. E depois havia Sid Vicious, o incopetente baixista que não sabia tocar (e que chegava a dar concertos com o baixo desligado), mas que era a encarnação de todo o espírito punk: a rebeldia, o niilismo, a anarquia e a auto-destruição.

No final dos anos 70, já com os Sex Pistols enterrados e o punk a queimar os últimos cartuchos, Sid Viciou (ou o que restava dele) foi preso no seu quarto de hotel, acusado de ter morto a sua namorada, Nancy Spungen. A história nunca foi bem contada e também jamais será esclarecida, uma vez que Sid Vicious morreu de overdose poucos anos depois.

Alex Cox ficcionou esta estranha relação amorosa, com Sid And Nancy, o filme que Johnny Rotten desdenha, considerando que é a versão Peter Pan dos acontecimentos. E de facto, é uma excelente descrição.

Como o título indica, Sid And Nancy pouco tem a ver com os Sex Pistols. Ou seja, estes são apenas um elemento do filme, por isso não espere por biografias sobre a banda ou algo do género. Aliás, o filme arranca a meio da carreira do grupo, como se apanhássemos um comboio a meio da viagem. Mas ainda bem que assim é; porque Andrew Schofield faz mal de Johnny Rotten e as actuações recriadas não fazem juz à banda. O que eu quero dizer é que nunca vi os Sex Pistols ao vivo, mas pelas actuações do filme não me deixou com muita vontade de ter estado lá.

Gary Oldman faz de Sid Vicious e prova que pode fazer do que quiser: estrela punk, Satanás, vampiro, Lee Harvey Oswald ou terrorista russo. Aliás, basta ver a forma como Oldman recria o teledisco do (horrível) "My Way", entrando completamente na personagem e copiando o episódio na perfeição. Quanto a Chloe Webb, bem... Nancy Spungen deve ter sido a pessoa mais chata à face da Terra e passa todo o filme a chorar, a queixar-se e a dar uns gritos estridentes demasiado irritantes. Só sei que a meio do filme já estava desejoso que ela morresse na cena seguinte, por isso Chloe Webb é capaz de ter feito uma boa interpretação.

Lá pelo meio surge ainda uma novinha Courtney Love, a fazer o papel de si própria: pega drogada. Já toda a gente se questionou porque não foi ela escolhida para o papel principal. Talvez porque era demasiado óbvio...

Contudo, Sid And Nancy não tem uma construção equilibrada. Nota-se a queda de Sid Vicious numa espiral de drogas e alucinação, aliadas a uma consciência ingénua e infantil, mas dá sempre a sensação de um alienismo que é mais provocado pela incopetência do realizador. Mais como Stoned - Anos Loucos, do que como Walk The Line. Muito melhor funciona a relação entre Sid e Nancy, uma relação auto-destrutiva, levando à letra a expressão o amor mata.

As cenas entre os dois, nomeadamente as desavenças, são mesmo o melhor do filme. Porque o resto soa quase sempre como demasiado ingénuo e manietado. E o final, apesar de ser um excelente requiem ao punk, não deixa de ser um pouco ridículo de tão pseudo-coiso que é. Não deixa no entanto de ser um interessante serão e uma boa experiência para os fãs de música e dos Sex Pistols em especial. Um McBacon bem recheado.

Posted by: dermot @ 5:41 da tarde
|  




segunda-feira, fevereiro 19, 2007  

SGT. PEPPER'S LONELY HEART CLUB BAND:

Título: Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band
Realizador: Michael Schultz
Ano: 1978


Os anos 70 foram uma década fundamental na história do cinema - enterrou-se o cinema clássico de Hollywood, passou-se a dar mais atenção ao cinema europeu e os filmes ganharam liberdade para quebrarem tabus e preconceitos. Foi a década dos movie brats e de todo um cinema que inaugurou a contemporaneidade. Contudo, foi também a época de todos os excessos, dos exploitation movies, de coisas como o porno chic (Garganta Funda, anyone?), ou bizarrarias indescritíveis como Festival Rocky De Horror.

Um desses objectos surreais foi Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band, um filme-musical de Michael Schultz baseado na música dos Beatles, que é actualmente considerado um dos piores filmes de sempre. Schultz devia estar ganzado ou a gozar (ou ambos) quando teve a ideia para o filme. Deve ter sido algo do género "ah e tal, se Yellow Submarine teve sucesso, que tal se pegarmos nas bandas da moda de agora e fazermos o mesmo com o resto das músicas dos Beatles?".

Eis então Peter Frampton e os Bee Gees reunidos para perpetuarem o espírito da Sgt. Peppe's Lonely Heat Club Band, a banda mágica e mítica de Heartland. Verdadeiros reis da pop (roam-se de inveja Beatles e Beach Boys!), a banda vai assinar contrato por uma grande editora e partir em digressão mundial, perecendo aos encantos do sexo, drogas e rock'n'roll. Entretanto, um malvado agente imobiliário, o senhor Mustars (Frankie Howerd), vai tentar destruir Heartland e apoderar-se dos instrumentos mágicos para patrocinar a Future Villain Band (intepretados pelos míticos Aerosmith).

Nos Estados Unidos a especalução imobiliária deve mesmo ser um pesadelo terrível. Já os grandes planos do Lex Luthor, tanto em Super-Homem como em Super-Homem: O Regresso envolvem altos esquemas de especulação imobiliária. Para quando um filme português sobre os bastidores malignos da Remax?

O filme não tem diálogos e sobrevive de um narrador (Donald Pleasence), algumas legendas e, sobretudo, das músicas dos Beatles. Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band é um musical gigante, semelhante à fórmula que Moulin Rouge tomou para si e soube explorar e sofisticar.

Estava-se nos anos 70 e a droga devia ser mais que muita. Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band reflecte na perfeição esse espírito, com um caleidoscópio de bizarrarias, que inclui Alice Cooper na pele de Mr. Sun e Steve Martin, a debutar no cinema com uma interpretação de "Maxwell's Silver Hammer". Priceless.

Sgt. Pepper's Lonely heart Club Band é um filme que traduz o espírito moralmente correcto da música pop e que, por isso, parece querer atingir um público alvo abaixo dos 15 anos. É demasiado cheesy e por vezes assustadoramente camp, mas como alguém escrveu algures, é como um acidente de viação: nós não queremos vê-lo, mas é impossível resistir. Como é que podemos resistir a Billy Preston vestido de Sgt. Pepper e a cantar "Get Back"?

Digam o que disserem, Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band não é tão mau quanto o pintam, tal como as versões dos Bee Gees e do Peter Frampton. Confrangedora só mesmo os Eart, Wind + Fire a cantarem "Got To Get You Into My Life". E depois tem os Aerosmith a fazerem uma versão fantástica de "Come Together". E como diz a letra one thing I can tell you is you got to be free. É o meu mais recente guilty pleasure. E o meu mais recente McBacon.

Posted by: dermot @ 1:58 da tarde
|  




domingo, fevereiro 18, 2007  

LARANJA MECÂNICA:

Tìtulo: A Clockwork Orange
Realizador: Stanley Kubrick
Ano: 1971


É um dos mais controversos filmes de sempre - Laranja Mecânica, a adaptação de Stanley Kubrick do romance homónimo de Anthony Burgess chegou mesmo a ser banido em alguns países, chocando vários espectadores um pouco por toda a parte. Alguns vêm-no apenas como uma simples apologia à violência, tomando como afronta o casamento entre as cenas atrozes e a música clássica de Beethoven. Contudo, vendo mais fundo, Laranja Mecânica é um ensaio metafísico sobre o binómio existencialista da predestinação/livre arbítrio e uma crítica actuliante às regras impostas pela sociedade contemporânea.

Quem não gostou nada do resultado foi Burgess. Tão desapontado estava - disse mais do que uma vez que Kubrick não havia percebido nada das suas intenções no livro -, que encenou a sua própria adaptação do roamance para teatro. Em formato musical(!).

Malcolm McDowell tem em Alex o único papel memorável numa carreira com muito pouco (nada?) de interesse. Alex é um adolescente como muitos outros na sociedade inglesa num futuro não distante: um jovem líder de uma gangue, que se diverte a passar as noites a beber leite com droga nos cafés, a violar mulheres, espancar velhotes, a roubar casas e a falar num calão muito particular. Mas quando mata uma mulher e é condenaodo a 14 anos de prisão, Alex vai-se submeter a um tratamento experimental, o método Ludovico, que consiste em torna-lo incapaz de cometer qualquer acto de violência.

De um momento para o outro, Alex passa de jovem delinquente a marionete do governo. Que será mais digno? Uma existência violenta, incapaz de viver em sociedade, mas com a sua condição humana intacta; ou uma vida sem possibilidade de escolha, em detrimento de um (pseudo)bom funcionamento da sociedade?

Kubrick explora esta situação com a sua habilidade cinematográfica superior, mas sobretudo com uma incisão na sátira, opção levada à perfeição no seu Dr. Estranho Amor. Também encontramos em Laranja Mecânica resquícios de uma outra obra de Kubrick: 2001: Odisseia No Espaço e as suas associações visuais à música clássica, quase como "telediscos" ou impulsos visuais à música. Kubrick ainda mostra a sua habilidade acima da média com alguns toques de génio e um momento experimental, a la Godard, quando filma uma cena de sexo a três em fast-forward - o que até poderia ser uma opção de gosto duvidoso, é feito por Kubrick com uma convicção tão forte e certeira, que nem nos lembrarmos de a contentar.

Para a posterioridade fica ainda outra sequência, improvisada por Malcolm McDowell: a famosa cena em que a sua gangue invade uma casa e agride os proprietários violentamente, enquanto canta e dança Singin' In The Rain. Proporcionalmente cool e doentio, como se pode confirmar pelo vídeo abaixo.

Laranja Mecânica é ainda um filme com muito estilo, onde quase tudo tem um valor iconográfico: as roupas, a arte, a música, os decors, o próprio calão utilizado... E é curioso observar como o efeito futurista é conseguido através do recurso à arquitectura modernista. Afinal Jacques Tati tinha razão, ao usa-lo obcessivamente como alvo do seu descontentamento perante o desencanto pela vida tradicional.

Laranja Mecânica é um daqueles filmes perfeitos, um Royale With Cheese que manda em todos os outros Royale With Cheeses. Um filme ao qual grudamos os olhos no primeiro frame e permanecemos hipnotizados até ao "The End" final (que por acaso Kubrick sempre teimou em manter no final das suas obras). Melhor só mesmo se Mick Jagger tivesse levado adiante os seus intuitos e tivesse realizado uma versão com os Rolling Stones como drucos.

Posted by: dermot @ 1:33 da manhã
|  




sexta-feira, fevereiro 16, 2007  

ROCKY BALBOA:

Título: Rocky Balboa
Realizador: Sylvester Stallone
Ano: 2006


Comecemos do início: Rocky I é um filme do caraças. E não é um daqueles que só se tornam filme de culto vários anos depois - logo no ano de estreia, no já longínquo ano de 1976, Rocky I arrebatou o Oscar para melhor filme, deixando para trás uma coisa chamada Taxi Driver. Foi tão do caraças, que Elia Kazan confessava-se rendido ao filme e a crítica previa Stallone como o próximo Marlon Brando. Pronto, também não era preciso exagerar...

Rocky I originou um sucesso tão grande que se tornou quase numa instituição. E como tal, as sequelas surgiram naturalmente. E com elas aumentou o capital envolvido e a fama. E Stallone acabou por atraiçoar a sua própria personagem. Mesmo que em Rocky IV tenha acabado com a Guerra Fria - quem foi vê-lo ao cinema e não terminou o filme de pé, a bater palmas, não é deste mundo -, Rocky nunca mais foi o mesmo.

Trinta anos depois eis que Stallone decide recuperar a personagem, tentando redimir o final miserável da quinta sequela e tentanto recuperar-se a si próprio para o Mundo. E como tal, decidiu começar de novo. É por isso que este sexto tomo não se chama Rocky VI, mas antes Rocky Balboa. Como se fosse uma sequela de Rocky I, esquecendo todos os outros.

Rocky (e o próprio Stallone, porque ambos se confundem) está velho. E sozinho - Adrien faleceu com cancro. Foram-se os anéis e ficaram os dedos. Rocky está de volta à condição de underdog. Paralelamente, há um novo campeão mundial de boxe: Mason Dixon, um lutador com uma folha de combate imaculada - 33 vitórias e 0 derrotas. Há quem diga que é um campeão sem adversário à altura e há quem defenda que já não existem é lutadores como antigamente. Até que uma infeliz ideia de um combate virtual, baseado no mítico combate computorizado entre Rocky Marsiano e Muhamed Ali, vai fazer Rocky voltar aos ringues e combater com o novo campeão. Remember Rocky I?

Em Rocky Balboa estão reunidos todos os elementos da série: Adrien morreu, mas surge uma nova figura feminina para ocupar o seu lugar(Geraldine Hughes); o seu filho não é Sage Stallone, mas é um actor ainda pior, Milo Ventimiglia; Steps (James Francis Kelly III) é um adolescente que aparece durante vinte minutos no filme para ocupar o lugar de filho ausente, enquanto Rocky e Rocky Jr. não têm a reconciliação da praxe; e Paulie (Burt Young) lá continua, com a garrafa de whisky e a trabalhar no matadouro. Rocky Balboa está para Rocky I, como Super-Homem: O Regresso está para Super-Homem. E como em Rocky I, também este não é um filme sobre boxe, mas antes sobre um desfavorecido que consegue vingar na vida a pulso, com muito trabalho e força de vontade. O american dream na boa maneira americana.

Não é novo e até há defeitos, como os apontei anteriormente. Mas o Rocky é o Rocky e Rocky Balboa leva-nos de volta aos anos 80, com a mesma banda-sonora e as mesmas cenas-chave: a escadaria do Museu de Filadélfia, o treino pouco ortodoxo e aquele chapéu de mafioso de Rocky. Os diálogos existenciais e as tiradas espirituosas de Stallone são de pacotilha, mas comigo sempre resultaram.

Rocky Balboa é um filme fácil, mas é sobretudo um exercício de nostalgia fantástico. E só resulta porque o desespero de Rocky é o mesmo que o desespero de Sylvester Stallone. Redenção é a palavra obrigatória para este filme - um McRoyale Deluxe, porque nos faz sentir crianças de novo (pronto, se você nasceu depois de 1986 e nunca viu nenhum filme da série, o McBacon deverá fazer-lhe mais sentido). E agora que Stallone está redimido para o cinema, venha de lá novamente aquele tal mito urbano de que o Tarantino vai fazer um filme com os três action heroes: Sly, Schwarzie e Bruce Willies.

Posted by: dermot @ 1:30 da manhã
|  




sábado, fevereiro 10, 2007  

MUNDO FANTASMA:

Título: Ghost World
Realizador: Terry Zwigoff
Ano: 2001


Mundo Fantasma é uma graphic novel da mesma família que American Splendor: uma banda-desenhada independente, que preza a escrita em vez dos desenhos, ignorando os super-heróis e as paranormailidades em detrimento de pequenas estórias sobre a vida e o quotidiano. Em 2001, Terry Zwigoff adaptou-a com grande sucesso ao cinema, tendo a sorte de poder contar com o próprio autor Daniel Clowes na escrita do argumento.

Mundo Fantasma é a história de duas adolescentes inadaptas. Enid (Thora Birch) e Rebecca (Scarlett Johansson) são duas amigas que acabam de terminar o liceu. No entanto, enquanto Rebecca está pronta para dar o passo seguinte da sua vida - comprar casa, arranjar um emprego e tornar-se numa "pessoa normal" -, Enid não se sente preparda e vai tentanto arranjar desculpas de forma a prolongar a sua vida perdida entre os restantes inadaptados, nerds e esquisitos. Enid vai conhecer então Seymour (Steve Buscemi), um obcecado coleccionados de discos, que vai manipular como escape da sua frustração.

O universo de Mundo Fantasma mergulha de cabeça numa realidade fora do mainstream. Aliás, numa realidade que despreza o próprio mainstream. Mundo Fantasma é um mundo de gente inadaptada, longe de ser condescendente perante os gostos tomados como garantidos. E Zwigoff e Clowes martelam nesta tecla, parodiando os próprios clichés do género, satirizando os geeks maluquinhos pela música que garantem a pés juntos notar diferença de um disco de 7 rotações para um de 45, ou os artistas pseudo-intelectuais que utilizam Duchamp como justificação para todas as suas pseudo-obras de arte.

È neste mundo - uma espécie de Woody Allen realizado pelos irmãos Coen -, que os autores vão desenvolver uma história juvenil de crescimento, que estamos habituados a ver mas sob outros moldes. Filme depressivo, mas de um humor genialmente requintado, Mundo Fantasma está repleto de pequenos tesouros: tiradas existenciais acutilantes, personagens macabras (a personagem de Dave Sheridan, com bronze à camionista e cabelo à Paulinho Cascavel é das melhores de sempre), metáforas inteligentes e uma banda-sonora genial, que vai desde o surf-rock indiano dos anos 60 aos blues do Mississipi de Skip James.

O filme é realizado como a própria banda-desenhada, onde o ritmo é incutido pelas próprias tiras da prancha. E algumas cenas menos conseguidas obrigaram Terry Zwigoff a deixa-las no chão da sala de edição, ficando o filme com alguns buracos de continuidade. Nada que não passe rapidamente despercebido ao ficarmos hipnotizados a olhar para uma Scarlett Johansen gaiata, com uma mini-saia tipo cinto - é provavelmente o seu melhor papel de sempre, uma vez que a sua cara de insonsa casa na perfeição com a sua personagem.

Mundo Fantasma é um daqueles filmes que não cansa de se ver e que, curiosamente, vai ganhando cada vez mais sentido à medida que o vamos revendo. Por agora, na minha escala pessoal, já vai no McRoyal Deluxe, mas aposto que quando o rever daqui a uns meses, certamente irá subir alguns pontos na minha consideração.

Posted by: dermot @ 11:32 da manhã
|  




terça-feira, fevereiro 06, 2007  

AS BANDEIRAS DOS NOSSOS PAIS:

Título: Flags Of Our Fathers
Realizador: Clint Eastwood
Ano: 2006


Especialmente desde Mystic River que Clint Eastwood se tornou num selo de qualidade indescutível e num dos nomes mais acarinhados da indústria. Tudo devido a uma sensibilidade acima da média, capaz de criar um cinema como já é raro fazer-se hoje em dia. E com o desaparecimento de Robert Altman, Eastwood pode tornar-se nestes próximos anos no último mestre do cinema americano, apesar de, ironicamente, ter passado muitos anos como um marginal de Hollywood.

As Bandeiras Dos Nossos Pais é a primeira parte de um trabalho duplo de Eastwood, que filmou simultaneamente dois filmes sobre o mesmo tema: a tomada de Iwo Jima, momento decisivo na Segunda Guerra Mundial. Enquanto que As Bandeiras Dos Nossos Pais retrata o ponto de vista norte-americano, Cartas De Iwo Jima (que irá estrear dentro de algum tempo) aborda o ponto de vista do lado japonês. Por cá, agora aguarda-se ansiosamente pela estreia deste último, até porque consta que é melhor.

Para quem não está familiarizado com o episódio, a tomada de Iwo Jima foi o momento de viragem da Segunda Guerra Mundial sob o Pacífico. Os americanos, antes do assalto ao Japão, necessitavam de controlar um pedaço de rocha vulcânica perdido no Oceano: a ilha estratégica de Iwo Jima. Depois de 45 dias de luta feroz, os japoneses foram finalmente derrotados e Iwo Jima controlada. Mas as baixas americanas foram aos milhares.

No entanto, o que marcou a guerra acabou por não ser a vitória no campo de batalha, mas antes uma fotografia. Uma fotografia de cinco fuzileiros a içarem uma bandeira norte-americana. Um instantâneo que capturava no dispositivo toda a essência da guerra. E sobretudo o patriotismo. De repente, aqueles cinco jovens tornaram-se heróis nacionais, apenas por terem levantado uma bandeira. E o governo aproveitou-se disso: usou a foto como propaganda e colocou os jovens em digressão nacional, pedindo às pessoas que doassem fundos para que um governo falido pudesse manter a guerra.

Clint Eastwood mantém os temas que têm sido recorrentes na sua obra próxima: os anti-heróis (ele que foi um dos maiores de sempre, o Homem Sem Nome), vítimas de uma vida traiçoeira, que prega partidas a quem não merece, quando menos se espera. Aqui os anti-heróis são os soldados da fotografia: Doc (Ryan Phillippe), Rene (Jesse Bradford), Ira (Adam Beach), Mike (Barry Pepper) e Hank (Paul Walker). Três soldados retirados do circo de batalha (os outros dois já haviam perecido entretanto), tomados como heróis nacionais, enquanto os seus companheiros continuavam a serem mortos em solo japonês. Quem consegue ser um herói assim? Principalmente quando se sabe que se está a ser tremendamente explorados pelo interesseiro governo americano.

As Bandeiras Dos Nossos Pais é baseado no romance homónimo de James Brasdley, o filho de um desses soldados. E como no livro, o filme também é construído sobre a pesquisa que este fez para tentar contar a história do pai e dos seus amigos. Vão então existir durante o filme vários narradores, que apesar de se ausentarem durante grandes períodos, são figuras omnipresentes que servem para que o filme quebre a sua linha narrativa, recuando atrás, avançando à frente ou recuando ainda mais atrás sempre que necessário.

Mas para além de drama de personagens, As Bandeiras Dos Nossos Pais é também um filme de guerra, um sucessor digno de O Resgate De Soldado Ryan: as cores dessaturadas, a câmara nervosa entre as trincheiras, as mortes ao vivo e a cores... Em suma, a desumanização da guerra na primeira pessoa. Apesar de bem filmado e do aparato cénico - o desembarque em Iwo Jima é brutal e não deve em nada ao desembarque na Normandia -, As Bandeiras Dos Nossos Pais enquanto filme de guerra não é nada do que nunca se tenha visto nos últimos anos.

As Bandeiras Dos Nossos Pais não é um mau filme, obviamente. No entanto, desde que Kubrick filmou a guerra sob o ponto de vista dos soldados, em Nascido Para Matar, que o drama humano nos filmes do género se tem tornado recorrente. Talvez por isso, As Bandeiras Dos Nossos Pais não nos excite verdadeiramente. Apesar de ser um episódio que nunca tínhamos visto no cinema, o filme satisfaz mas não deslumbra. Sai-se com um McBacon e nós ficamos sentadinhos, à espera muito pacientemente de Cartas De Iwo Jima.

PS - clique aqui para saber mais sobre As Cartas De Iwo Jima.


Posted by: dermot @ 11:29 da manhã
|  




segunda-feira, fevereiro 05, 2007  

JACKASS 2:

Título: Jackass Number Two
Realizador: Jeff Tremaine
Ano: 2006


Aquando da estreia de Borat no nosso país, assistiu-se a um fenómeno crítico generalizado um pouco por todo o lado, com a maioria da imprensa especialidade a despreza-lo enquanto filme, considerando-o antes uma sequência de apanhados. Se por acaso Jackass 2 tiver a sorte de estrear nas nossas salas (o que é tão provável quanto o Sporting ser campeão esta época), então nem quero imaginar no que se vai escrever acerca dele.

A série Jackass surgiu na MTV e consistia num grupo de jovens, liderados pelo corajoso Johnny Knoxville, que se sujeitavam às mais variadas acrobacias, pondo o próprio corpo à prova. Eram habilidades circenses, irresponsáveis e completamente doentias. Tão doentias que se tornou um sucesso e deu azo a uma série de rip-offs, como o execrável Dirty Sanchez. Estava lançado o hype e em 2002 compilaram uma série de episódios ainda mais terríveis e lançaram-no no cinema - era Jackass: O Filme.

Quatro anos depois surge a sequela: Jackass 2, mais uma compilação de momentos doentios saídos das mentes distorcidas daquela gente. Obviamente que de filme não há nada em Jackass 2, apenas uma série de sketches ao som de uma óptima banda-sonora (Datsuns, Turbonegro, Wolfmother, Peaches...). Por isso, esta prosa não vai terminar com o habitual "veredito" quantitativo, mas antes com uma variação opinativa de positivo ou negativo. O habitual thumbs up, thumbs down.

Em Jackass 2 a trupe está ainda pior. Se pensavam que era impossível imaginar acrobacias mais irresponsáveis, então estão enganados. Para verem o quão mau (mau como em nasty) é este filme, basta dizer-vos que Bam Margera, um dos tipos mais corajosos do grupo (será este o adjectivo certo?), chora(!) por duas vezes; Johnny Knoxville fica inconsciente por três vezes; e Preston Lacy é suturado na cabeça com mais pontos dos que o Sporting já perdeu esta época.

Jackass 2 é mais doentio, distorcido e execrável do que tudo o que já foi feito antes. O politicamente correcto é espezinhado e o moral e respeitavelmente aceite é deixado a milhas de distância. Bebe-se esperma de cavalo, degladiam-se com tubarões e sujeitam-se a picadas de cobras. Mas os rapazes divertem-se que nem loucos com aquilo e isso torna-se hilariante de tão ridículo que é.

Jackass 2 é o novo filme favorito para se ver com os amigos e beber uns copos. Não vai salvar o mundo, nem tão pouco dignificar o cinema. Mas vai fazer-nos rir que nem perdidos, pedir misericórdia aos céus e fechar os olhos em muitas das cenas. Definitivamente aprovado. Thumbs up, dude!

Posted by: dermot @ 12:16 da tarde
|  




domingo, fevereiro 04, 2007  

SERPENTES A BORDO:

Título: Snakes On A Plane
Realizador: David R. Ellis
Ano: 2006


Todos sabem que o acontecimento cinematográfico de 2006 foi a reposição de Profissão: Repórter nos cinemas. Isto é o que dizemos quando queremos ser levados a sério. Porque quando falamos de cinema a sério, o acontecimento cinematográfico de 2006 foi a estreia de Serpentes a Bordo.

Serpentes A Bordo é o tipo de filmes que dispensa metade do trabalho aos espectadores. Porque o seu título é, simultaneamente, a sinopse: há cobras e há um avião. Logo, há cobras num avião. Até isto os tradutores portugueses conseguiram estragar, dando um toque poético no título português, Serpentes A Bordo. Que se lixe o título em português! Esta coisa chama-se Snakes On A Plane e recuso-me a chama-la de outra forma. Rezam as lendas que bastou a Samuel L. Jackson ler o título do filme para, automaticamente, aceitar fazê-lo. E também há umas más-línguas que dizem que ele precisava mesmo era de dinheiro para a coca...

Já disse quase tudo acerca de Snakes On A Plane, o regresso ao saudoso mundo do cinema xunga da década de 80, em pleno século XXI. A única coisa que vai contra o espírito do filme são mesmo as cobras, muitas delas feitas em CGI. Fossem elas de borracha e teríamos o melhor pior filme de sempre. Snakes On A Plane é então o que o título vende. E depois existe mais uns minutos que se assemelham vagamente a uma história: Sean (Nathan Phillips) assiste, acidentalmente, a um assassinato brutal, preconizado por um mafioso oriental. O FBI envia então o agente especial Neville Flynn (Samuel L. Jackson) para o escoltar durante a viagem de avião até LA, mas o tal mafioso tem outros planos: encher o avião de serpentes venenosas, pulverizar o ar com feromonas e esperar calmamente que elas matem toda a gente a bordo.

O argumento é fraco, óbvio e tem mais buracos que um queijo suiço, mas nada disso importa quando temos um avião cheio de cobras a matarem tudo o que mexa. Entre os passageiros existem todos os esteriótipos possíveis que possam imaginar, mas exceptuando a hospedeira que está prestes a reformar-se (Julianna Margulies) - esta não pode morrer, porque no final todos sabemos que irá ficar com Samuel L. Jackson - é impossível saber quem sobreviverá. Muitas mortes e todas elas indiscriminadamente: how cool is that?

Depois há Samuel L. Jackson, na encarnação suprema de badass-mootherfucker, como que importado directamente da blaxploitation dos anos 70, a matar cobras com as próprias mãos sem despir sequer o casaco de cabedal. Tivesse ele mais one-liners e o filme seria perfeito...

Snakes On A Plane não engana. Repisa os clichés do género e repete-os até à exaustão. Mas é divertido e extremamente eficaz - o comic relief funciona, as mortes são diversificadas e imaginativas o suficiente e até há mamas à mostra. Não havia uma crise aérea como esta desde, sei lá... Força Delta ou Passageiro 57. Ou seja, xungaria da grossa transformada neste princípio de século em xungaria sofisticada! Snakes On A Plane é o McRoyal Deluxe mais saboroso do ano passado. E para rematar estas linhas, nada melhor do que aquela que é já a citação cinematográfica desta década: I have had it with these motherfucking snakes on this motherfucking plane!

Posted by: dermot @ 7:10 da tarde
|  


 

1984:

Título: Nineteen Eighty-Four
Realizador: Michael Radford
Ano: 1984


George Orwell foi um tipo excepcional. Atormentado pelo regime comunista do Estaline, Orwell entreteu-se a escrever algumas metáforas acutilantes sob a forma de romances, que perduraram pelo tempo tempo e espaço de forma intemporal. Ao ler livros como O Triunfo Dos Porcos e Mil Novecentos E Noventa E Quatro é impossível não encontrar alguns paralelismos com os nossos dias. É isto que identifica os grandes génios: a intemporalidade.

No ano de 1984, Michael Radford teve a (demasiado óbiva) ideia de readaptar o livro Mil Novecentos E Oitenta E Quatro ao grande ecrã, numa atitude iconoclasta. Mais ao menos o mesmo que aconteceu o ano passado, com a estreia do remake de O Génio Do Mal, aproveitando o simbolismo da data do 6/6/06. Mas todos sabemos que a pressa é inimiga da perfeição e, tirando algumas excepções, raramente isso dá resultado. No entanto, 1984 é bem melhor do que aquela primeira adaptação de 1956 (apesar de eu já a ter visto há uma remessa de anos atrás).

1984 recria a distopia totalitária do romance de Orwell sem efeitos-especiais futuristas nem parafernálias do género, fiél à política do Big Brother: pobreza e ignorância. Ou seja, mais ou menos o mesmo que defendia o Estado Novo em Portugal. Para quem não sabe, 1984 é a história de um futuro utópico, de uma sociedade em guerra permanente, subjugada pela censura, a propaganda, a submissão e, especialmente, a lavagem cerebral preconizada pelo grande líder, o Big Brother, uma entidade omnipresente que todos vê e tudo controla.

No meio deste marasmo, que acaba por fazer lembrar as linhas de série de Tempos Modernos, há um homem que vai começar a tomar consicência da sua posição enquanto ser humano: Winston Smith (John Hurt) vai tomando contacto com o mundo a sério assim que ganha coragem para começar a pensar por iniciativa própria. Conseguirá escapar à vigilância do Big Brother?

1986 é uma adaptação bem fiél do livro, mas para quem não o leu é difícil ir até ao fundo da essência da questão. No entanto, tendo o romance como companheiro, 1984 torna-se numa viagem bastante respeitável, mesmo seguindo a um ritmo semelhante ao do rip-off THX-1138. Contudo, talvez por ser um livro difícil de adaptar, 1984 dá a sensação de lhe faltar sempre algo: estão lá todas as peças do puzzle, mas não basta coloca-las no sítio certo para se fazer um bom filme. É como fazer uma casa: qualquer engenheiro faz uma, mas só um arquitecto é que é capaz de a prover de sensibilidade e tacto.

Depois há a banda-sonora dos Eurythmics, claramente deslocada do ambiente do filme, e, digam o que disserem, o grande Richard Burton não está lá muito grande neste seu penúltimo papel, passando a maior parte do tempo em piloto automático. Mas isto sou eu...

Seja como for, Mil Novecentos E Oitenta E Quatro é a maior distopia da história da humanidade e foi o livro que deu origem a todas as outras distopias que hoje conhecemos, como o já mencionado THX-1138 (a identidade omnipresente), Cidade Misteriosa (a manipulação da realidade) ou V De Vingança (a vitória da ameaça comunista). Por isso, um McBacon nem que seja pelo respeito.

Posted by: dermot @ 1:20 da manhã
|  





COTAÇÃO:
10 - Royale With Cheese
9 - Le Big Mac
8 - McRoyal Deluxe
7 - McBacon
6 - McChicken
5 - Double Cheeseburger
4 - Cheeseburger
3 - Caixinha de 500 paus (Happy Meal)
2 - Hamburga de Choco
1 - Pão com Manteiga

TAKE:
Take - cinema magazine | take.com.pt


ARE YOU TALKING TO ME:
DUELO AO SOL
CLARENCE HAD A LITTLE LAMB
GONN1000
BITAITES
ANTESTREIA
CINEBLOG
CINEMA NOTEBOOK
CONTRA CAMPO
ZONA NEGRA
O MELHOR BLOG DO UNIVERSO
A CAUSA DAS COISAS
O MEU PIU PIU
AMARCORD
LAURO ANTÓNIO APRESENTA
SARICES ARTÍSTICAS
A RAZÃO TEM SEMPRE CLIENTE
MIL E UM FILMES
AS IMAGENS PRIMEIRO
A DUPLA PERSONALIDADE
TRASH CINEMA TRASH
SUNSET BOULEVARD
CINEMA XUNGA


ARE YOU TALKIN' TO ME?
cinephilus@mail.pt


CRÍTICAS:
- A Armadilha
- A Arte De Pensar Negativamente
- A Árvore Da Vida
- A Balada de Jack And Rose
- A Bela E O Paparazzo
- A Boda
- À Boleia Pela Galáxia
- A Cabana Do Medo
- A Cela
- A Canção De Lisboa
- A Cara Que Mereces
- A Casa Dos 1000 Cadáveres
- A Casa Maldita
- A Cidade Dos Malditos
- A Ciência Dos Sonhos
- A Comunidade
- A Cor Do Dinheiro
- A Costa Dos Murmúrios
- A Criança
- A Dália Negra
- A Dama De Honor
- A Descida
- A Duquesa
- À Dúzia É Mais Barato
- A Encruzilhada
- A Estrada
- A Estranha Em Mim
- A Frieza Da Luz
- A Fúria Do Dragão
- A História De Uma Abelha
- A Honra Da Família
- A Janela (Maryalva Mix)
- A Lagoa Azul
- A Lenda Da Floresta
- A Liga Dos Cavalheiros Extraordinários
- A Lista De Schindler
- A Lojinha Dos Horrores
- A Mais Louca Odisseia No Espaço
- A Maldição Da Flor Dourada
- A Mansão
- A Maravilhosa Aventura De Charlie
- A Marcha Dos Pinguins
- A Máscara
- A Máscara De Cristal
- A Menina Jagoda No Supermercado
- A Minha Bela Lavandaria
- A Minha Vida Sem Mim
- A Morte Do Senhor Lazarescu
- A Mosca
- A Mulher Do Astronauta
- A Mulher Que Viveu Duas Vezes
- A Múmia
- A Noiva Cadáver
- A Noiva Estava De Luto
- A Origem
- A Outra Margem
- A Paixão De Cristo
- A Pele Onde Eu Vivo
- A Pequena Loja Dos Horrores
- A Prairie Home Companion - Bastidores Da Rádio
- A Presa
- À Procura Da Terra Do Nunca
- A Promessa
- À Prova De Morte
- A Rainha
- A Rai­nha Africana
- A Raiz Do Medo
- A Rapariga Santa
- A Rede Social
- A Religiosa Portuguesa
- A Ressaca
- A Residencial Espanhola
- A Sangue Frio
- A Secretária
- A Semente Do Diabo
- A Senhora Da Água
- A Severa
- A Sombra Do Caçador
- A Sombra Do Samurai
- A Tempestade No Meu Coração
- A Tempo E Horas
- A Torre Do Inferno
- A Turma
- A Última Famel
- A Última Tentação De Cristo
- A Valsa Com Bashir
- A Verdadeira História De Jack, O Estripador
- A Viagem De Chihiro
- A Viagem De Iszka
- A Vida De Brian
- A Vida É Um Jogo
- A Vida É Um Milagre
- A Vida Em Directo
- A Vida Secreta Das Palavras
- A Vila
- A Vítima Do Medo
- A Vizinha Do Lado
- A Volta Ao Mundo Em 80 Dias
- Aberto Até De Madrugada
- Abraços Desfeitos
- Acção Total
- Aconteceu No Oeste
- Across The Universe
- Actividade Paranormal
- Acusado
- Adam Renascido
- Admitido
- Adriana
- Aelita
- Ágora
- Água Aos Elefantes
- Air Guitar Nation
- Albert, O Gordo
- Aldeia Da Roupa Branca
- Alice
- Alice In Acidland
- Alice No País Das Maravilhas
- Alien - O Oitavo Passageiro
- Aliens - O Reencontro Final
- Alien - A Desforra
- Alien - O Regresso
- Alien Vs. Predador
- Alien Autopsy
- Alma Em Paz
- Almoço De 15 De Agosto
- Alphaville
- Alta Fidelidade
- Alta Golpada
- Alta Tensão
- Alucinação
- Amália
- Amarcord
- American Movie
- American Splendor
- Amor À Queima-Roupa
- Amor De Verão
- Amor E Corridas
- Amor E Vacas
- Amor Em Las Vegas
- Amor Ou Consequência
- And Soon The Darkness
- Angel-A
- Animal
- Annie Hall
- Anónimo
- Antes Do Anoitecer
- Antes Que O Diabo Saiba Que Morreste
- Anticristo
- Anvil! The True Story of Anvil
- Anytinhig Else - A Vida E Tudo Mais
- Appaloosa
- Apocalypto
- Aquele Querido Mês De Agosto
- Aracnofobia
- Aragami
- Arizona Dream
- Armin
- Arséne Lupin - O Ladrão Sedutor
- As Asas Do Desejo
- As Aventuras De Jack Burton Nas Garras Do Mandarim
- As Aventuras De Tintim - O Segredo Do Licorne
- As Aventuras Do Príncipe Achmed
- As Bandeiras Dos Nossos Pais
- As Bonecas Russas
- As Canções De Amor
- As Crónicas De Narnia - O Leão, A Feiticeira E O Guarda-Roupa
- As Diabólicas
- As Ervas Daninhas
- As Invasões Bárbaras
- As Lágrimas Do Tigre Negro
- As Leis Da Atracção
- As Noites Loucas Do Dr. Jerryll
- As Penas Do Desejo
- As Tartarugas Também Voam
- As Vidas Dos Outros
- Aberto Até De Madrugada
- Assalto À Esquadra 13 (1976)
- Assalto À Esquadra 13 (2005)
- Assalto Ao Santa Maria
- Assassinos Natos
- Ata-me
- Até Ao Inferno
- Até Ao Limite Do Terror
- Atraídos Pelo Crime
- Através Da Noite
- Attack Of The 50 Foot Woman
- Aurora
- Austrália
- Autocarro 174
- Avatar
- Aviva, Meu Amor
- Aztec Rex
- Azul Metálico

- Babel
- Backbeat, Geração Inquieta
- Balas E Bolinhos - O Regresso
- Balbúrdia No Oeste
- Bando À Parte
- Baraka
- Barbarella
- Barreira Invisí­vel
- Batman
- Batman Regressa
- Batman - O Início
- Be Cool
- Beijing Bastards
- Belleville Rendez-Vouz
- Bem-vindo À Zombieland
- Bem-vindo Ao Norte
- Berlin 36
- Birth - O Mistério
- Biutiful
- Black Sheep
- Black Snake Moan - A Redenção
- Blade Runner - Perigo Iminente
- Blueberry
- Boa Noite E Boa Sorte
- Bobby Darin - O Amor É Eterno
- Body Rice
- Bombom
- Bom Dia Noite
- Bom Dia Vietnam
- Bonnie E Clyde
- Boogie Nights
- Borat
- Brasil - O Outro Lado Do Sonho
- Breakfast On Pluto
- Brincadeiras Perigosas (2007)
- Brisa De Mudança
- Bronson
- Bruce, O Todo-poderoso
- Bruiser - O Rosto Da Vingança
- Bruno
- Buffalo 66
- Bubba Ho-Tep
- Bullit
- Bunker Palace Hotel
- Buried
- Busca Implacável
- Bz, Viagem Alucinante

- Cadillac Records
- Cães Danados
- Cães De Palha
- Café E Cigarros
- Call Girl
- Camino
- Capitão Alatriste
- Capitão América - O Primeiro Vingador
- Capote
- Carrie
- Cartas Ao Padre Jacob
- Cartas De Iwo Jima
- Casa De Loucos
- Casablanca
- Casino Royale
- Catwoman
- Cavalo De Guerra
- Cemitério Vivo
- Censurado
- Centurion
- Charlie E A Fábrica De Chocolate
- Che - Guerrilha
- Che - O Argentino
- Chemical Wedding
- Chéri
- Chinatown
- Chocolate
- Choke - Asfixia
- Chovem Almôndegas
- Christine - O Carro Assassino
- Cidade Fria
- Cinco Dias, Cinco Noites
- Cinema Paraíso
- Cinerama
- Cisne Negro
- Clube De Combate
- Coco Avant Chanel
- Coisa Ruim
- Cold Mountain
- Cold Weather
- Colete De Forças
- Colisão
- Com Outra? Nem Morta!
- Comboios Rigorosamente Vigiados
- Comer Orar Amar
- Complexo - Universo Paralelo
- Conan, O Bárbaro
- Contrato
- Control
- Controle
- Coração De Cavaleiro
- Coração De Gelo
- Coração Selvagem
- Corações De Aço
- Coragem De Mãe: Confrontando O Autismo
- Corre Lola Corre
- Correio De Risco
- Correio De Risco 3
- Corrida Contra O Futuro
- Corrupção
- Cozinhando A História
- Crank - Veneno No Sangue
- Crank - Alta Voltagem
- Cremaster
- Crime Ferpeito
- Crippled Masters
- Cristóvão Colombo - O Enigma
- Crónica Dos Bons Malandros
- Crueldade Intolerável
- Cubo
- Culture Boy
- Cypher
- Cyrano de Bergerac (1950)

- Daisy Town
- Dallas
- Danny The Dog - Força Destruidora
- Daqui P'ra Frente
- Dark City - Cidade Misteriosa
- De Cabeça Para Baixo
- De Homem Para Homem
- De Olhos Abertos
- De Olhos Bem Fechados
- De Sepultura Em Sepultura
- De Tanto Bater O Meu Coração Parou
- De-Lovely
- Delhi Belly
- Dead Snow
- Death Race 2000
- Deixa-me Entrar
- Delicatessen
- Demolidor - O Homem Sem Medo
- Dentro Da Garganta Funda
- Depois Do Casamento
- Destruir Depois De Ler
- Diamante De Sangue
- Diário Dos Mortos
- Diários De Che Guevara
- Dias De Futebol
- Dick E Jane - Ladrões Sem Jeito
- Dictado
- Die Hard 4.0 - Viver Ou Morrer
- Die You Zombie Bastards!
- Dogma
- Domino
- Don Juan DeMarco
- Donnie Brasco
- Doom - Sobrevivência
- Doomsday - Juízo Final
- Dorian Gray
- Dot.Com
- Dr. Estranhoamor
- Drácula 2001
- Drácula De Bram Stoker
- Drive - Risco Duplo
- Dreamgirls
- Duas Mulheres

- É Na Terra Não É Na Lua
- Easy A
- Easy Rider
- Eduardo Mãos De Tesoura
- Efeito Borboleta
- El Mariachi
- El Topo
- Ela Odeia-me
- Eles
- Eles Vivem
- Elvis
- Em Bruges
- Em Busca Da Felicidade
- Em Carne Viva
- Em Liberdade
- Em Nome De Caim
- Em Nome De Deus
- Em Paris
- Em Privado
- Embargo
- Encarnação Do Demónio
- Encontros Em Nova Iorque
- Encrenca Dupla
- Encurralada
- Ensaio Sobre A Cegueira
- Enterrado Na Areia
- Entre Os Dedos
- Entrevista
- Equilibrium
- Era Uma Vez No México
- Eraserhead - No Céu Tudo É Perfeito
- Escola De Criminosos
- Escolha Mortal
- Esporas De Aço
- Estado De Guerra
- Estamos Vivos
- Este É O Meu Lugar
- Este País Não É Para Velhos
- Estômago
- Estrada Perdida
- Estranhos
- Estrellita
- Eu Amo-te Phillip Morris
- Eu, Peter Sellers
- Eu Sou A Lenda
- Eu Sou Evadido
- Eu, Tu E Todos Os Que Conhecemos
- Everything Must Go
- Evil Dead - A Noite Dos Mortos-Vivos
- Evil Dead 2 - A Morte Chega De Madrugada
- Evil Dead 3 - O Exército Das Trevas
- Ex-Drummer
- Exterminador Implacável 1
- Exterminador Implacável 2 - O Dia Do Julgamento Final
- Exterminador Implacável 3 - Ascensão Das Máquinas
- Exterminador Implacável 4 - A Salvação

- Factory Girl - Quando Edie Conheceu Warhol
- Factotum
- Fados
- Fahrenheit 9/11
- Falso Alarme
- Fando E Lis
- Fantasmas De Marte
- Fargo
- Faster, Pussycat! Kill! Kill!
- Fausto 5.0
- Favores Em Cadeia
- Felicidade
- Feliz Natal
- Férias No Harém
- Festival Rocky De Terror
- Ficheiros Secretos: Quero Acreditar
- Fim De Ano Em Split
- Fim-De-Semana Alucinante
- Final Cut - A Última Memória
- Fish Tank
- Florbela
- Flores Partidas
- Fome
- Footloose - A Música Está Do Teu Lado
- Força Delta
- Forrest Gump
- Freddy Vs. Jason
- Frenético
- Frida
- Frost/Nixon
- Fruto Proibido
- Fuga De Los Angeles
- Fuga Para A Vitória
- Fur - Um Retrato Imaginário De Diane Arbus
- Fúria Cega
- Fúria De Viver
- Fúria Silenciosa

- Gabrielle
- Gainsbourg - Vida Heróica
- Gang Dos Tubarões
- Gangs de Nova Iorque
- Garden State
- Génova
- GI Joe - O Ataque Dos Cobra
- Godzilla
- Goodbye Lenine!
- Gosford Park
- Gothika
- Gran Torino
- Grande Mundo Do Som
- Gremlins
- Grizzly Man
- Gru - O Maldisposto
- Guerra Dos Mundos (2005)
- Guerra Dos Mundos (1953)

- Há Lodo No Cais
- Hairspray
- Half Nelson - Encurralados
- Hard Candy
- Harley Davidson E O Cowboy Do Asfalto
- Harold E Maude
- Harry Brown
- Haverá Sangue
- Hawai Azul
- He-Man - Mestres Do Universo
- Head On - A Esposa Turca
- Heartbreak Hotel
- Hell Ride
- Hellboy
- Hellboy 2: O Exército Dourado
- Helter Skelter - O Caso De Sharon Tate
- Henry E June
- Hereafter - Outra Vida
- Hiena
- História De Duas Irmãs
- História De Um Fotógrafo
- Hobo With A Shotgunbr> - Hollywood Ending
- Homem Aranha
- Homem Aranha 2
- Homem Aranha 3
- Homem De Ferro
- Homem Demolidor
- Homem Em Fúria
- Homens De Negro
- Homens De Negro 2
- Homens Que Matam Cabras Só Com O Olhar
- Hostel
- Hostel 2
- Hot Fuzz - Esquadrão De Província
- Howl - Grito
- Hugo

- I Am Sam - A Força Do Amor
- I Spit On Your Grave
- I'll See You In My Dreams
- Iluminados Pelo Fogo
- I'm Still Here
- I Wanna Hold Your Hand
- Imitação Da Vida
- Imortal
- In Search Of A Midnight Kiss
- Indiana Jones E O Reino Da Caveira De Cristal
- Indomável
- Infiltrado
- Inimigos Públicos
- INLAND EMPIRE
- Inquietos
- Insidioso
- Insónia
- Intervenção Divina
- Intriga Internacional
- Invictus
- Irmão, Onde Estás?
- It
- It Might Get Loud
- Italian Spiderman

- Jack Ketchum's The Girl Next Door
- Jackass 2
- Jackass 3D
- Jackie Brown
- Jacuzzi - O Desastre Do Tempo
- James Bond - Agente Secreto
- James Bond - Casino Royale
- James Bond - Quantum Of Solace
- Janela Indiscreta (1954)
- Janela Indiscreta (1998)
- Janela Secreta
- JCVD
- Joga Como Beckham
- John Rambo
- Jonestown - The Life And Death Of Peoples Temple
- Jovens Rebeldes - A Verdadeira História
- Julgamento
- Julie E Julia
- Juno
- Juventude Em Marcha
- Juventude Tardia

- Kalifórnia
- Kandahar
- Karate Kid
- Katyn
- Kenny
- Kick Ass - O Novo Super-herói
- Kids - Miúdos
- Kill Bill vol.2
- King Kong (2005)
- Kiss Kiss Bang Bang
- Kiss Me
- Klimt
- Kopps
- Kung-Fu-Zão
- Kung Pow - Punhos Loucos

- La Jetée
- La Vie En Rose
- Ladrões
- Lady Snowblood
- Laranja Mecânica
- Last Days - Os Últimos Dias
- Lavado Em Lágrimas
- Lemmy
- Léon, O Profissional
- Lichter
- Lindas Encrencas As Garotas
- Lobos
- Longe Da Terra Queimada
- Lost In Translation - O Amor É Um Lugar Estranho
- Lua De Mel, Lua De Fel
- Lucifer Rising
- Lucky Luke
- Lucky Number Slevin - Há Dias De Azar

- M - Matou!
- Má Educação
- Machete
- Madrigal
- Maldito United
- Mamma Mia
- Manhattan
- Manô
- Mamonas Pra Sempre
- Mar Adentro
- Maria E As Outras
- Marie Antoinette
- Marjoe
- Marte Ataca!
- Matança De Natal
- Match Point
- Matou A Família E Foi Ao Cinem
- McQuade, O Lobo Solitário
- Meia-Noite Em Paris
- Meio Metro De Pedra
- Melancolia
- Melinda E Melinda
- Menina
- Mephisto
- Metrópolis
- Meu Nome É Bruce
- Miami Vice
- Milhões
- Milk
- Millenium 1. Os Homens Que Odeiam As Mulheres
- Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos
- Minha Mãe
- Minha Terra
- Misery - Capí­tulo Final
- Missão A Marte
- Missão Impossí­vel 3
- Missão Impossível - Missão Fantasma
- Missão Solar
- Mistérios De Lisboa
- Momentos Agradáveis
- Moneyball - Jogada De Risco
- Monsters - Zona Interdita
- Monstro
- Monty Phyton E O Cálice Sagradi
- Morte Cerebral
- Morte De Um Presidente
- Movimentos Perpétuos
- Mr. E Mrs. Smith
- Mrs. Henderson Presents
- Muito Bem, Obrigado
- Mulholland Drive
- Mundo Fantasma
- Mundos Separados
- Munique
- Murderball - Espírito De Combate
- Murish
- Mutilados
- Mysterious Skin

- Na Cama
- Nacho Libre
- Não Estou Aí
- Napoleon Dynamite
- Nas Costas Do Diabo
- Nas Nuvens
- Needle
- Nico: À Margem Da Lei
- Ninguém Sabe
- Nixon
- No Limite Do Amor
- No Vale De Elah
- Noite De Agosto
- Noite Escura
- Noivos Sangrentos
- Nome De Código: Cloverfield
- Northfork
- Nosferatu, O Vampiro
- Nothing
- Nova Iorque 1997
- Nove Raínhas
- Nunca Digas Sim

- O Acontecimento
- O Agente Da Broadway
- O Lugar Do Morto
- O Americano
- O Amor Acontece
- O Anjo Exterminador
- O Anti-Pai Natal
- O Artista
- O Assassínio De Jesse James Pelo Cobarde Robert Ford
- O Assassí­nio De Richard Nixon
- O Batedor
- O Bom Alemão
- O Bom, O Mau E O Vilão
- O Cabo Do Medo
- O Caminho De São Diego
- O Cão, O General E Os Pássaros
- O Capacete Dourado
- O Castelo Andante
- O Castor
- O Cavaleiro Das Trevas
- O China
- O Cobrador
- O Código Da Vinci
- O Comboio Dos Mortos
- O Comboio Mistério
- O Condenado
- O Couraçado Potemkin
- O Cowboy Da Meia-Noite
- O Crepúsculo Dos Deuses
- O Dedo De Deus
- O Delator!
- O Demónio
- O Despertar Da Besta
- O Despertar Da Mente
- O Deus Da Carnificina
- O Deus Elefante
- O Dia Em Que A Terra Parou (1951)
- O Dia Em Que A Terra Parou (2008)
- O Dia Da Besta
- O Discurso Do Rei
- O Enigma Do Espaço
- O Estranho Caso De Benjamin Button
- O Estranho Mundo De Jack
- O Evangelho Segundo São Mateus
- O Exorcista
- O Fatalista
- O Feiticeiro De Oz
- O Feitiço Do Tempo
- O Fiél Jardineiro
- O Gabinete Das Figuras De Cera
- O Gabinete Do Dr. Caligari
- O Gato Das Botas
- O Génio Do Mal (1976)
- O Grande Peixe
- O Grande Ditador
- O Guerreiro
- O Homem Duplo
- O Homem Que Copiava
- O Homem Que Sabia Demasiado
- O Homem Que Veio Do Futuro
- O Idealista
- O Jogo
- O Júri
- O Imperador Da Califórnia
- O Inquilino
- O Justiceiro Da Noite
- O Labirinto Do Fauno
- O Laço Branco
- O Lado Selvagem
- O Lago Perfeito
- O Leopardo
- O Livro Negro
- O Lobo Do Mar
- O Macaco De Ferro
- O Maquinista
- O Marinheiro De Água Doce
- O Menino De Ouro
- O Meu Tio
- O Milagre De Berna
- O Milagre Segundo Salomé
- O Mistério Galindez
- O Monstro Da Lagoa Negra
- O Mundo A Seus Pés
- O Nevoeiro (1980)
- O Ofício De Matar
- O Olho
- O Orfanato
- O Paciente Inglês
- O Padrinho - Parte I
- O Padrinho - Parte II
- O Padrinho - Parte III
- O Panda Do Kung Fu
- O Panda Do Kung Fu 2
- O Pesadelo De Darwin
- O Pistoleiro Do Diabo
- O Planeta Selvagem
- O Pó Dos Tempos
- O Portador Da Espada
- O Presidiário
- O Prisioneiro Do Rock
- O Protegido
- O Próximo A Abater
- O Quinto Elemento
- O Quinto Império
- O Regresso
- O Rei Dos Gazeteiros
- O Reino Proibido
- O Ritual
- O Ritual Dos Sádicos
- O Sabor Do Amor
- O Sargento Da Força Um
- O Segredo A Brokeback Mountain
- O Segredo De Um Cuscuz
- O Segredo Dos Punhais Voadores
- O Selvagem
- O Sentido Da Vida
- O Sétimo Selo
- O Sítio Das Coisas Selvagens
- O Sonho Comanda A Vida
- O Sonho De Cassandra
- O Sorriso De Mona Lisa
- O Tempo Do Lobo
- O Tesouro Da Sierra Madre
- O Tigre E A Neve
- O Tio Boonmee Que Se Lembra Das Suas Vidas Anteriores
- O Triunfo Da Vontade
- O Turista
- O Último Airbender
- O Último Grande Herói
- O Último Rei Da Escócia
- O Último Tango Em Paris
- O Último Voo Do Flamingo
- O Vingador Tóxico
- O Wrestler
- Ocean's Eleven - Façam As Vossas Apostas
- Odete
- Oldboy - Velho Amigo
- Olho Mágico
- Oliver Twist
- Ônibus 174
- Orca
- Órfã
- Os Amantes Regulares
- Os Amigos De Alex
- Os Bons E Os Maus
- Os Caça-Fantasmas
- Os Cavaleiros Do Asfalto
- Os Chapéus De Chuva De Cherburgo
- Os Cinco Venenos
- Os Clãs Da Intriga
- Os Condenados De Shawshank
- Os Descendentes
- Os Edukadores
- Os Famosos E Os Duendes Da Morte
- Os Filhos Do Homem
- Os Friedmans
- Os Guardiões Da Noite
- Os Homens Preferem As Loiras
- Os Imortais
- Os Inadaptados
- Os Índios Apache
- Os Invisíveis
- Os Irmãos Grimm
- Os Limites Do Controlo
- Os Marginais
- Os Mercenários
- Os Miúdos Estão Bem
- Os Novos Dez Mandamentos
- Os Olhos Da Serpente
- Os Olhos Sem Rosto
- Os Onze De Oceano
- Os Optimistas
- Os Pássaros
- Os Produtores (2005)
- Os Psico-Detectives
- Os Rapazes Da Noite
- Os Rapazes Não Choram
- Os Renegados Do Diabo
- Os Rutles - All You Need Is Cash
- Os Selvagens Da Noite
- Os Simpsons - O Filme
- Os Sonhadores
- Os Sorrisos Do Destino
- Os Super-Heróis
- Os Supeitos Do Costume
- Os Três Enterros De Um Homem
-Os Visistantes Da Idade Média
- Os 300 Espartanos

- Pagafantas
- Palpitações
- Papillon
- Para Onde O Vento Sopra
- Parada De Monstros
- Paraíso, Inferno... Terra
- Paranoid Park
- Paris Je T'Aime
- Party Monster
- Pecados Íntimos
- Pele
- Pequenas Mentiras Entre Amigos
- Performance
- Perigo Na Noite
- Perto Demais
- Pesadelo Em Elm Street
- Pink Floyd The Wall
- Piranha 3D
- Piratas Das Caraíbas - O Mistério do Pérola Negra
- Piratas Das Caraí­bas - O Cofre Do Homem Morto
- Piratas Das Caraíbas - Nos Confins Do Mundo
- Planeta Dos Macacos
- Planeta Dos Macacos: A Origem
- Planeta Terror
- Plano 9 Dos Vampiros Zombies
- Polaróides Urbanas
- Polí­cia Sem Lei (1992)
- Polícia Sem Lei (2009)
- Poltergeist, O Fenómeno
- Ponto De Mira
- Por Favor Rebobine
- Por Favor Não Me Morda O Pescoço
- Porcos & Selvagens
- Posto Fronteiriço
- Precious
- Predadores
- Presente De Morte
- Preto E Branco
- Primer
- Príncipe Da Pérsia - As Areias Do Tempo
- Procurado
- Profissão: Repórter
- Promessas Proibidas
- Proposta Indecente
- Proteger
- Psico
- Psicopata Americano
- Pulp Fiction
- Pulsação Zero
- Punch-Drunk Love - Embriagado De Amor
- Purana Mandir
- Purple Rain

- Quando Viste O Teu Pai Pela Última Vez
- Quarentena
- Quarteto Fantástico (1994)
- Quarteto Fantástico (2005)
- Quase Famosos
- Quatro Noites Com Anna
- Que Lugar Maravilhoso
- Que Se Mueran Los Feos
- Queijo E Marmelada
- Quem Quer Ser Bilionário
- Querida Famí­lia
- Querida Wendy

- R
- Rapariga Com Brinco De Pérola
- Rare Exports
- Ratatui
- Ratos Assassinos
- Ray
- [Rec]
- [REC]2
- Red Eye
- Relatório Kinsey
- Relatório Minoritário
- Religulous - Que O Céu Nos Ajude
- Relíquia Macabra
- Renascimento
- Resident Evil: Apocalypse
- Rio
- Rio Bravo
- Rock De Fogo
- Rock, Rock, Rock
- Rocknrolla - A Quadrilha
- Rocky Balboa
- Roger E Eu
- Roma
- Romance E Cigarros
- Roxanne
- RRRrrrr!!!
- Rubber - Pneu
- Ruídos Do Além
- Ruivas, Loiras E Morenas
- Rumo À Liberdade
- Ruptura Explosiva

- Sacanas Sem Lei
- Sala De Pânico
- Salazar - A Vida Privada
- Salto Mortal
- Samsara
- Sangue Do Meu Sangue
- Sangue Por Sangue
- Santa Sangre
- Sapatos Pretos
- Save The Green Planet!
- Saw - Enigma Mortal
- Saw II - A Experiência Do Medo
- Saw 3D - O Capítulo Final
- Scoop
- Scott Pilgrim Contra O Mundo
- Seconds Apart
- Seis Indomáveis Patifes
- Sem Ela
- Sem Limites
- Sem Rumo
- Sem Tempo
- Semi-Pro
- Ser E Ter
- Sereia
- Serpentes A Bordo
- Sete Anos No Tibete
- Sete Vidas
- Sexo E A Cidade
- Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band
- Shaolin Daredevils
- Shaolin Soccer - O Ás Da Bola
- Shaolin Vs. Evil Dead
- Shattered Glass - Verdade Ou Mentira
- Sherlock Holmes
- Sherlock Holmes - Jogo De Sombras
- Shining
- Shoot 'Em Up - Atirar A Matar
- Shortbus
- Shrek 2
- Shrek O Terceiro
- Shrek Para Sempre
- Sicko
- Sid And Nancy
- Sideways
- Simpatyhy For Mr. Vengeance
- Sin City - Cidade Do Pecado
- Sinais
- Sinais De Fogo
- Sinais Do Futuro
- Sinais Vermelhos
- Singularidades De Uma Rapariga Loira
- Sky Captain E O Mundo De Amanhã
- Slither - Os Invasores
- Soldados Da Fortuna
- Soldados Do Universo
- Sombras Da Escuridão
- Somewhere - Algures
- Sonho De Uma Noite De Inverno
- Sonny
- Sophie Scholl - Os Últimos Dias
- Soro Maléfico
- Sorte Nula
- Soul Kitchen
- Spartacus
- Spartan - O Rapto
- Splice
- Stacy - Attack Of The Schoolgirl Zombies
- Star Wars - A Ameaça Fantasma
- Star Wars - A Vingança Dos Sith
- Star Wars - O Ataque Dos Clones
- Stardust - O Mistério Da Estrela Cadente
- Stone - Ninguém É Inocente
- Stoned, Anos Loucos
- Submarino
- Super
- Super Baldas
- Super-Homem
- Super-Homem: O Regresso
- Super 8
- Superstar
- Suspeita
- Suspiria
- Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro De Fleet Street
- Swimming Pool
- Sword Of Vengeance
- Sympathy For The Devil

- Taking Woodstock
- Tarnation
- Tarzan, O Homem Macaco (1981)
- Taxidermia
- Team America - Polí­cia Mundial
- Tebas
- Tecumseh
- Teeth
- Tempestade Tropical
- Tennessee
- Terra De Cegos
- Terminal De Aeroporto
- Terra Dos Mortos
- Terror Em Setembro
- Terror Na Auto-estrada
- Terror Nas Montanhas
- Tetro
- The Bloodstained Butterfly
- The Brown Bunny
- The Darjeeling Limited
- The Departed: Entre Inimigos
- The Devil And Daniel Johnston - Loucuras De Um Génio
- The Devil's Double
- The First Great Train Robbery
- The Fountain - O Último Capítulo
- The Grudge - A Maldição
- The Host - A Criatura
- The Impossible Kid
- The King Of Kong
- The Langoliers - Meia-Noite E Um
- The Last House On The Left
- The Machine Girl
- The Man From Earth
- The Marine
- The Million Dollar Hotel - O Hotel
- The Mindscape Of Alan Moore
- The Mist - Nevoeiro Misterioso
- The Others - Os Outros
- The Prestige - O Terceiro Passo
- The 50 Worst Movies Ever Made
- The Way
- The Woman
- Thirst - Este É O Meu Sangue
- This Is It
- This Is Spinal Tap
- Thor
- Thriller - A Cruel Picture
- THX 1138
- Tirar Vidas
- Titanic 2
- Tony
- Tournée - Em Digressão
- Toy Story 3
- Tragam-me A Cabeça De Alfredo Garcia
- Transamerica
- Tron
- Tron: O Legado
- Tropa De Elite
- Tropa De Elite 2 - O Inimigo Agora É Outro
- Tsotsi
- Tubarão
- Tubarão 2
- Tubarão 3
- Tubarão IV - A Vingança
- Tucker E Dale Contra O Mal
- Tudo Ficará Bem
- Tudo Pode Dar Certo
- Twisted - Homicídios Ocultos

- Ultra Secreto
- Um Amor De Perdição
- Um Azar Do Caraças
- Um Bater De Corações
- Um Belo Par... De Patins
- Um Cão Andaluz
- Um Dia A Casa Vai Abaixo
- Um Dia De Raiva
- Um Homem Singular
- Um Longo Domingo De Noivado
- Um Lugar Para Viver
- Um Padrasto Para Esquecer
- Um Profeta
- Um Tiro No Escuro
- Um Trabalho Em Itália
- Uma Aventura Na Casa Assombrada
- Uma Boa Mulher
- Uma Canção De Amor
- Uma Espécie De Cavalheiro
- Uma Famí­lia À Beira De Um Ataque De Nervos
- Uma História De Violência
- Uma Pequena Vingança
- Uma Rapariga Com Sorte
- Uma Segunda Juventude
- Uma Segunda Vida
- Undefeatable
- Unseen Evil 2 - Alien 3000
- Up - Altamente

- V De Vingança
- Vai E Vive
- Vais Conhecer O Homem Dos Teus Sonhos
- Valhalla Rising - Destino De Sangue
- Valquíria
- Vampiros de John Carpenter
- Van Helsing
- Vanilla Sky
- Vanitas
- Vasilhame
- Veio Do Outro Mundo
- Veludo Azul
- Velvet Goldmine
- Vencidos Pela Lei
- Vendendo A Pele
- Veneno Cura
- Vera Drake
- Versus - A Ressurreição
- Vestida Para Matar
- Vice
- Vício - Quando Nada É Suficiente
- Vicky Cristina Barcelona
- Vidas Sombrias
- Vigilância
- Vingança Redentora
- Virgem Aos 40 Anos
- Vitus
- Viúva Rica Solteira Não Fica
- Viver A Sua Vida
- Voando Sobre Um Ninho De Cucos
- Voltando Para Casa
- Voltar
- Vontade Indómita
- Voo 93

- Walk Hard - A História De Dewey Cox
- Walk The Line
- WALL-E
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Wassup Rockers - Desafios De Rua
- Watchmen - Os Guardiões
- Welcome To The Rileys
- White Irish Drunkers
- Wild Zero
- Win Win
- Wolf Creek
- Wristcutters: A Love Story

- X-Men
- X-Men 2
- X-Men 3 - O Confronto Final
- X-Men: O Início
- X-Men Origens: Wolverine

- Zack E Miri Fazem Um Porno
- Zardoz
- Zatoichi
- Zombies Party - Uma Noite... De Morte
- Zombies Strippers
- Zozo

- 007 - Agente Secreto
- 007 - Casino Royale
- 007 - Quantum Of Solace
- 10 Coisas Que Odeio Em Ti
- 100 Volta
- 10.000 AC
- 12 Homens Em Fúria
- 12 Macacos
- 12:08 A Este De Bucareste
- 1984
- 2LDK
- 24 Hour Party People
- 28 Dias Depois
- 20,13 - Purgatório
- 2012
- 300
- 4 Copas
- 48
- 50/50
- 6=0 Homeostética
- 8 1/2
- 9 Canções
- 98 Octanas


ENTREVISTAS:
- Fernando Fragata
- Festróia - Mário Ventura
- Filipe Melo
- Good N Evil
- IMAGO - Sérgio Felizardo
- José Barahona
- Nuno Markl
- Paulo Furtado
- Rodrigo Areias
- Sara David Lopes
- Solveig Nordlund
- Fernando Alle


TOPES:
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2011
- Top 5 dos Piores Filmes de 2011
- Top 10 dos Melhores Filmes de 2010
- Top 5 dos Piores Filmes de 2010
- Top 5 dos filmes de Leslie Nielsen
- Top 10 Dos Filmes Low Cost
- Top 5 das Melhores Cenas de Dança
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2009
- Top 5 dos Piores Filmes de 2009
- Top 5 dos Filmes Que Tenho Vergonha De Dizer Que Gosto
- Top 5 das Melhores Músicas de Ennio Morricone
- Top 5 dos filmes com Patrick Swayze
- Top 5 dos Telediscos do Michael Jackson
- Top 5 dos Filmes com David Carradine
- Top 5 dos Filmes com Lutadores de Luta-Livre
- Top 10 Os Melhores Filmes de 2008
- Top 5 Os Piores Filmes de 2008
- Top 5 dos Piores Filmes de Natal
- Top 5 das Coisas que não Esperávamos Ver no Cinema
- Top 5 dos Melhores Filmes de Paul Newman
- Top 5 Personagens Com Palas Nos Olhos
- Top 10 Melhores Cartazes De Cinema
- Top 5 dos Filmes de Chuck Norris
- Top 5 dos Filmes de Patrick Swayze
- Top 10 Os Melhores/Piores Vestidos dos Oscares
- Top 5 As Mortes de Crianças Mais Gratuitas
- Top 10 Os Melhores de 2007
- Top 5 Os Piores de 2007
- Top 7 Adaptações ao Cinema de Livros de Stephen King
- Top 5 Filmes Pela Paz
- Top 5 Os Melhores Beijos
- Top 5 Grandes Arquitectos
- Top 10 Filmes Que Mudaram A Minha Vida
- Top 5 Mulheres de Cabeça Rapada
- Top 5 As Cenas Mais Excitantes
- Top 10 Os Melhores de 2006
- Top 5 Os Piores de 2006
- Top 3 Filmes de Robert Altman
- Top 5 Os Vilões do Cinema
- Top 5 Filmes Com Mick Jagger
- Top 5 Filmes Com Steve Buscemi
- Top 5 Dos Cães no Cinema
- Top 5 Dos Filmes do Indie06
- Top 5 Dos Filmes do Fantas06
- Top 5 dos Presidentes
- Top 10 Os Melhores de 2005
- Top 5 Os Piores de 2005
- Top 5 Filmes com Pat Morita
- Top 10 Os Melhores Filmes Independentes
- Top 5 Os Piores Filmes da Saga Bond
- Top 5 Filmes com Dolph Lundgren
- Top 5 Adaptações de BD Para Cinema
- Top 10 Cenas Mais Assustadoras de Sempre
- Top 5 Vencedores do Óscar
- Top 5 Bond Girls
- Top 5 Filmes Sobre Doenças
- Top 5 Filmes de Natal
- Top 5 Melhores Batalhas Corpo-A-Corpo
- Top 10 Melhores Canções do Cinema
- Top 10 Melhores Filmes de Sempre
- Top 5 Melhores Momentos Musicais
- Top 5 Grandes Duelos do Cinema
- Top 10 Maiores Personagens do Cinema
- Top 5 Piores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 10 Melhores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 5 Filmes Religiosos


BAÚ DO TRASH:
- Needle
- Que Se Mueran Los Feos
- Easy A
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Saw 3D - O Capítulo Final
- And Soon The Darkness
- Os Imortais
- Purana Mandir
- Pagafantas
- The Bloodstained Butterfly
- Cisne Negro


ROYALE WITH CHEESE APRESENTA:
- A Tasca Da Cultura
- A Causa Das Coisas - parte I
- A Causa Das Coisas - parte II
- A Momentary Lapse Of Reason


FILMES A VER ANTES DE MORRER:
- #1 As Lágrimas Do Tigre Negro
- #2 Alucarda
- #3 Time Enough At Last
- #4 Armageddon
- #5 The Favour, The Watch And The Very Big Fish
- #6 Italian Spiderman
- #7 The Soldier And Death


UMA CURTA POR DIA NÃO SABE O BEM QUE LHE FAZIA:
- 1# Rabbit, de Run Wrake
- 2# Aligato, de Maka Sidibé
- 3# The Cat Concerto, de Joseph Barbera & William Hanna
- 4# A Curva, de David Rebordão
- 5# Batman: Dead End, de Sandy Callora
- 6# O Código Tarantino, de Selton Mello
- 7# Malus, de António Aleixo & Crosswalk, de Telmo Martins
- 8# Three Blind Mice, de George Dunning
- 9# Bedhead, de Robert Rodriguez
- 10# Key To Reserva, de Martin Scorcese
- 11# Bambi Meets Godzilla, de Marv Newland
- 12# The Horribly Slow Murderer with the Extremely Inefficient Weapon, de Richard Gale
- 13# Stolz Der Nation, de Eli Roth
- 14# Papá Wrestling, de Fernando Alle
- 15# Glas, de Bert Haanstra
- 16# Fotoromanza, de Michelangelo Antonioni
- 17# Quem É Ricardo?, de José Barahona
- 17# Terra Incognita, de Peter Volkart


AS MELHORES PIORES CENAS DE SEMPRE:
- A Pior Luta
- A Cena Mais Metida A Martelo
- O Ataque Animal Mais Brutal
- A Perseguição Mais Alucinante
- O Duelo Mais Improvável


CLUBE DE CINEMA DE SETÚBAL:
- Janeiro
- Fevereiro
- Março
- Abril
- Maio
- Setembro
- Novembro


FESTIVAIS:
- 20º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
- 21º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 22º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 23º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 24º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 26º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 12º Caminhos Do Cinema Português
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- Imago 2006
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8

;

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



BLOCKBUSTERS:

04/01/2004 - 05/01/2004

05/01/2004 - 06/01/2004

06/01/2004 - 07/01/2004

07/01/2004 - 08/01/2004

08/01/2004 - 09/01/2004

09/01/2004 - 10/01/2004

10/01/2004 - 11/01/2004

11/01/2004 - 12/01/2004

12/01/2004 - 01/01/2005

01/01/2005 - 02/01/2005

02/01/2005 - 03/01/2005

03/01/2005 - 04/01/2005

04/01/2005 - 05/01/2005

05/01/2005 - 06/01/2005

06/01/2005 - 07/01/2005

07/01/2005 - 08/01/2005

08/01/2005 - 09/01/2005

09/01/2005 - 10/01/2005

10/01/2005 - 11/01/2005

11/01/2005 - 12/01/2005

12/01/2005 - 01/01/2006

01/01/2006 - 02/01/2006

02/01/2006 - 03/01/2006

03/01/2006 - 04/01/2006

04/01/2006 - 05/01/2006

05/01/2006 - 06/01/2006

06/01/2006 - 07/01/2006

07/01/2006 - 08/01/2006

08/01/2006 - 09/01/2006

09/01/2006 - 10/01/2006

10/01/2006 - 11/01/2006

11/01/2006 - 12/01/2006

12/01/2006 - 01/01/2007

01/01/2007 - 02/01/2007

02/01/2007 - 03/01/2007

03/01/2007 - 04/01/2007

04/01/2007 - 05/01/2007

05/01/2007 - 06/01/2007

06/01/2007 - 07/01/2007

07/01/2007 - 08/01/2007

08/01/2007 - 09/01/2007

09/01/2007 - 10/01/2007

10/01/2007 - 11/01/2007

11/01/2007 - 12/01/2007

12/01/2007 - 01/01/2008

01/01/2008 - 02/01/2008

02/01/2008 - 03/01/2008

03/01/2008 - 04/01/2008

04/01/2008 - 05/01/2008

05/01/2008 - 06/01/2008

06/01/2008 - 07/01/2008

07/01/2008 - 08/01/2008

08/01/2008 - 09/01/2008

09/01/2008 - 10/01/2008

10/01/2008 - 11/01/2008

11/01/2008 - 12/01/2008

12/01/2008 - 01/01/2009

01/01/2009 - 02/01/2009

02/01/2009 - 03/01/2009

03/01/2009 - 04/01/2009

04/01/2009 - 05/01/2009

05/01/2009 - 06/01/2009

06/01/2009 - 07/01/2009

07/01/2009 - 08/01/2009

08/01/2009 - 09/01/2009

09/01/2009 - 10/01/2009

10/01/2009 - 11/01/2009

11/01/2009 - 12/01/2009

12/01/2009 - 01/01/2010

01/01/2010 - 02/01/2010

02/01/2010 - 03/01/2010

03/01/2010 - 04/01/2010

04/01/2010 - 05/01/2010

05/01/2010 - 06/01/2010

06/01/2010 - 07/01/2010

07/01/2010 - 08/01/2010

08/01/2010 - 09/01/2010

09/01/2010 - 10/01/2010

10/01/2010 - 11/01/2010

11/01/2010 - 12/01/2010

12/01/2010 - 01/01/2011

01/01/2011 - 02/01/2011

02/01/2011 - 03/01/2011

03/01/2011 - 04/01/2011

04/01/2011 - 05/01/2011

05/01/2011 - 06/01/2011

06/01/2011 - 07/01/2011

07/01/2011 - 08/01/2011

08/01/2011 - 09/01/2011

09/01/2011 - 10/01/2011

10/01/2011 - 11/01/2011

11/01/2011 - 12/01/2011

12/01/2011 - 01/01/2012

01/01/2012 - 02/01/2012

02/01/2012 - 03/01/2012

03/01/2012 - 04/01/2012

04/01/2012 - 05/01/2012

05/01/2012 - 06/01/2012

06/01/2012 - 07/01/2012

07/01/2012 - 08/01/2012

08/01/2012 - 09/01/2012

09/01/2012 - 10/01/2012

10/01/2012 - 11/01/2012

11/01/2012 - 12/01/2012

12/01/2012 - 01/01/2013

01/01/2013 - 02/01/2013

02/01/2013 - 03/01/2013

03/01/2013 - 04/01/2013

04/01/2013 - 05/01/2013

05/01/2013 - 06/01/2013

06/01/2013 - 07/01/2013

07/01/2013 - 08/01/2013

08/01/2013 - 09/01/2013

09/01/2013 - 10/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

11/01/2013 - 12/01/2013

12/01/2013 - 01/01/2014

01/01/2014 - 02/01/2014

02/01/2014 - 03/01/2014

03/01/2014 - 04/01/2014

04/01/2014 - 05/01/2014

05/01/2014 - 06/01/2014

06/01/2014 - 07/01/2014

07/01/2014 - 08/01/2014

08/01/2014 - 09/01/2014