Royale With Cheese

 Royale With Cheese

 
 



segunda-feira, fevereiro 28, 2005  

ÓSCARES - CURIOSIDADES:

Realizou-se mais uma Cerimónia da Entrega dos Óscares, os mais importantes prémios da indústria cinematográfica. Nesta 77ª edição, as estatuetas ficaram mais uma vez entregues aos principais favoritos, O Aviador e Million Dollar Baby, com principal destaque para este último. Sem surpresas de maior e apenas com um grande derrotado, Martin Scorcese, o Royale With Cheese apresenta hpje uma lista de algumas curiosidades relacionadas com a maior gala do cinema do mundo:

- Os únicos Óscares partilhados aconteceram em 1931, na categoria de Melhor Actor, premiando Wallace Beery e Frederich March; só em 1969 o empate se repetiria, desta vez na categoria de Melhor Actriz, distinguindo Barbra Streisand e Katherine Hepburn.
- O Óscar dado à actriz mais nova ocorreu em 1934 e foi entregue a Shirley Temple. A mini-actriz ganhou uma mini-estatueta pelo seu contributo cinematográfico nesse ano.
- O primeiro filme a ganhar nas principais cinco categorias foi Uma Noite Aconteceu, de Frank Capra, em 1945: Melhor Filme, Melhor Actor (Clark Gable), Melhor Actriz (Claudette Colbert), Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado.
- Nessa mesma noite, Claudette Colbert tinha tão poucas esperanças de ser a vencedora que decidiu não adiar uma viagem para Nova Iorque. Já se encontrava no comboio quando a informaram de que tinha ganho o prémio e ela foi a correr para a festa, usando a roupa que tinha vestido para viajar.
- O realizador mais premiado até ao momento foi John Ford. Ganhou o primeiro óscar com O Delator, em 1935, repetindo o feito em 1940, 1941 e 1952.
- Para distinguir Walt Disney pelo seu filme Branca De Neve E Os Sete Anões, Shirley Temple entregou um Óscar que representava a Branca de Neve e outras respectivas sete miniaturas.
- Em 1939, Vivian Leigh ganhou o Óscar de Melhor Actriz pela sua interpretação em E Tudo O Vento Levou e subiu ao palco de estômago vazio, uma vez que não conseguiu jantar.
- Nesse mesmo ano, também Hattie MacDaniel arrecadou um Óscar pelo mesmo filme, sendo a primeira vez que um actor negro recebia este prémio e mesmo a primeira vez que um negro assistia à cerimónia.
- O maior discurso de agradecimento foi feito por Greer Garson, em 1943, e chegou a ultrapassar 1 hora.
- Foi em 1949 que um filme não-americano venceu o prémio de Melhor Filme. Quem conseguiu tal proeza foi Laurence Olivier, que realizou, produziu e interpretou Hamlet.
- Anthony Quinn teve a actuação mais curta a ser premiada, até à data: apenas oito minutos, no filme Sede De Viver, de 1956. Arrecadou o Óscar de Melhor Actor Secundário.
- Em 1975 Jack Nicholson ganhou o Óscar de Melhor Actor pela sua interpretação em Voando Sobre Um Ninho De Cucos, depois de quatro nomeações sem sucesso. No seu discurso agradeceu ao seu agente que o tinha aconselhado a procurar outra profissão, uma vez que não tinha futuro enquanto actor.
- Woody Allen foi nomeado e ganhou mesmo o Óscar para melhor realizador pelo seu filme Annie Hall, mas não compareceu à cerimónia, uma vez que preferiu ficar com uns amigos a tocar clarinete, num pub.
- Geraldine Page venceu o Óscar para Melhor Actriz em 1975. Demorou tanto tempo a levantar-se que muita gente pensou dever-se à emoção. Afinal, tinha-se descalçado e não conseguia encontrar os sapatos debaixo da cadeira.
- A actriz mais velha a ser premiada até hoje foi Jessica Tandy, em 1980, pelo filme Miss Daisy. Arrecadou o Óscar para Melhor Actriz quando contava com 80 anos de idade.
- Nesse mesmo ano, a entrega dividiu-se entre cinco cidades: Los Angeles, Londres, Moscovo, Buenos Aires e Tóquio.
- Na cerimónia de 1991, talvez pressentindo o sucesso que iria ser Danças Com Lobos, o apresentador Billy Cristal entroi em palco montado num cavalo.



Na semana que vem, o Royale With Cheese irá cear com o mais famoso metade-homem metade-tigre, a um qualquer restaurante de hamburgas numa qualquer encruzilhada no Arizona.

Posted by: dermot @ 2:26 da tarde
|  




sábado, fevereiro 26, 2005  

OS SUPER-HERÓIS:

Título: The Incredibles
Realizador: Brad Bird
Ano: 2004


Aclamado pela crítica muito antes mesmo da própria estreia, Os Super-Heróis estreava ainda nas salas de todo o mundo com a dura sina de fazer esquecer o grande sucesso de animação desse mesmo ano, Shrek 2. O veredicto? Sucesso total!
Para além de corresponder a todas as expectativas, tinha ainda uma vantagem perante Shrek 2 - não necessitava de referências a outros filmes de Hollywood. É completamente original, comicamente falando, apesar de universos, como o de Bond ou o de Os Vingadores, não serem totalmente estranhos.

Se numa análise superficial, Os Super-Heróis parecia ser apenas uma extensão do clichet de super-heróis, pegando num grupo com semelhanças ao Quarteto Fantástico, cujo maior fã se torna no seu némesis, após o visionamento do filme, toda essa opinião é desfeita num turbilhão de novas ideias, originais e criativas. O filme trata o lado que nunca vemos nos super-heróis (talvez a única excepção seja o Homem-Aranha), o lado humano. Os Super-Heróis desconstrói o clichet dos super-heróis num disfuncionalismo familiar delicioso e divertido.
E mesmo assim ainda nutre de um respeito absoluto por esse universo, nomeadamente o dos anos 60, tal como Sky Captain E O Mundo De Amanhã nutre pelo cinema clássico de acção.

A história roda à volta do universo específico da família de heróis, o Sr. Incrível (voz de Craig T. Nelson) e Elastigirl (voz de Holly Hunter), dois super-heróis casados e com três filhos, que são realojados numa qualquer parte dos Estados Unidos depois de os super-heróis terem sido proibidos na América, devido ao rasto de destruição e processos jurídicos que deixavam atrás de si, durante os salvamentos. No entanto, Bob Parr, vulgo Sr. Incrível, nunca se habituou a essa vida de cidadão normal e o quotidiano de lar/escritório, escritório/lar, deixou-o à beira de um ataque de nervos, por um pouco de acção. Uma ansiedade incontrolável que o leva a cair nas mãos de Syndrome (voz de Jason Lee), um vilão sem escrúpulos que a família Parr vai ter de enfrentar.

Os Super-Heróis lembra o ambiente audacioso da arquitectura de James Bond e tem a sensualidade da banda-desenhada dos anos 50, com destaque para a figura do Super-Homem, quando ainda não haviam delíros tecnológicos surreais. E é fabulosa a referência final ao próprio Quarteto Fantástico, quando recriam a capa do seu primeiro livro.
Tecnicamente pereito, tal como a banda-sonora, o filme divide-se em duas partes: a primeira, onde apresenta os personagens e a história, e segunda onde se torna aquilo que Robert Rodriguez gostava que Spy Kids tivesse sido. E por entre isto tudo, não dispensa a mensagem moral, de que somos todos iguais, sem olhar aos nossos defeitos (ou neste caso, os nossos dons).
A sua realização é um portento que tanto nos coloca no mais duro filme de guerra, no meio de uma selva esquecida por Deus, ao lado de John Rambo, coomo nos enfia no suspense de cortar à faca do mundo da espionagem de O Santo.

Os Super-Heróis é um fantástico filme, quiçá a melhor animação desta nova vaga. É entertenimento puro, são doses maciças de fellgood movie, diversão a rodos, acção qb e injecções de imaginação delirante e criativa que nos faz recordar porque tanto gostamos (reparem que aqui, a forma verbal está no presente do indicativo) de super-heróis.
Um Royale With Cheese a antecipar uma noite de Óscares de consagração.

Posted by: dermot @ 12:53 da tarde
|  




quinta-feira, fevereiro 24, 2005  

MELINDA E MELINDA:

Título: Melinda And Melinda
Realizador: Woody Allen
Ano: 2004


Na vida temos três certezas: que todos nascemos, que todos morremos e que para o ano, Woody Allen estreará um novo filme. Não é exagero, ultimamente é uma premissa que se tem verificado. E pessoalmente, agrada-me bastante.
Geralmente, o cinema de autor de Allen divide os espectadores em dois grupos bem distintos: os que gostaram e os que odiaram. E o que é certo é que, nos últimos anos, o realizador tem andado arredado da criatividade superior de um Annie Hall, por exemplo.

Melinda E Melinda interrompe a meio uma conversa de café, semelhante a tantas que já tivemos numa qualquer noite de sábado. Nesta, quatro pessoas discutem sobre a vida: se esta é cómica ou trágica. Para defenderem as suas teses, os amigos vão pegar na mesma história e dar-lhe rumo, ora humorístico, ora dramático. Na primeira, Melinda (Radha Mitchell em pose bombástica) vai viver uma comédia romântica ao lado de Hobie (Will Ferrell em grande); na segunda, Melinda vai ser vítima do drama mais violento que se possa imaginar, ao lado de Laurel (Chloë Sevigny) e Ellis (Chiwetel Ejiofor).

Dos últimos filmes, este é o mais criativo de Woody Allen. E como não era de esperar que o realiador mudasse agora, encontramos lá todas as suas marcas: o caos felliniano, os diálogos inteligentes, resquícios do disfuncionalismo hormonal de Christina Ricci em >A Vida E Tudo Mais, o ambiente muito jazzy e o próprio Woody Allen, fragmentado sob o corpo de Will Ferrell.

Melinda E Melinda, como o ensaio que é, não foge nem faz tenção de fugir de todos os clichets, quer de comédia romântica, quer de drama intenso. No entanto, sabe-os usar de forma adequada e até os nomes das personagens são escolhidos de forma fantástica.
Com uma estrutura muito boa, Allen dispensa os narradores numa opção discutível e cria duas histórias paralelas, que se tocam em alguns lugares comuns, mas de uma realidade alternativa: o bistro escuro, a lâmpada mágica dos desejos ou a busca pela redençãio nos olhos do espelho que fitam os próprios olhos.
E é interessante notar que Woody Allen não faz uma análise parcial da discussão, tirando partido da tese que defende a vida como uma comédia, uma vez que a própria história dramática não foge ao humor.

Quando disse que Melinda E Melinda era o mais interessante filme de Allen nos últimos anos, não me resumia a termos criativos; abrangia-o a uma visão global do filme. E o realizador norte-americano volta a fazer-nos rir verdadeiramente, com destaque para uma excelente cena ao som de Barry White.
Só por causa disto, merece um McRoyal Deluxe.

Posted by: dermot @ 9:21 da manhã
|  




domingo, fevereiro 20, 2005  

THE GRUDGLE - A MALDIÇÃO:

Título: The Grudge
Realizador: Takashi Shimizu
Ano: 2004


Quando alguém morre devido a uma grande carga de ira. Nasce uma maldição.
É esta a premissa de uma história de terror que a avó do realizador Takashi Shimizu lhe contou, quando este era criança, e com a qual ficou obsecado até aos dias de hoje. Depois de um telefilme de sucesso, Ju-On, Shimizu adaptou-o para a tela e aproveitou o êxito de bilheteiras para realizar uma sequela. Agora, assina um remake para Hollywood e prepara-se para a sua respeciva sequela.
De momento, a obsessão começa a confundir-se com paranóia.

O cinema asiático está a atravessar a melhor fase de sempre, dentro do mercado ocidental. Contudo, a hollywoodização nunca é bom sinal, mesmo que seja feita pelo próprio criador do original.
The Grudge - A Maldição é assim, a adaptação americana de um grande sucesso asiático do terror. E devido a tantas coincidências, as comparações com O Aviso eram inevitáveis.

A maneira que Shimizu escolheu para a adaptação não terá sido a mais feliz. Primeiro, pela escolha dos actores: Sarah Michelle Gellar e Jason Behr, dois actores com estatuto no cinema adolescente, que premonizavam um slasher movie. E depois pela própria adaptação do argumento, ao manter a história no Japão, apesar das personagens americanas. Claro que o filme trata de uma maldição nipónica, mas tantos americanos envolvidos faz a história parecer forçada. Além disso, é pouco credível uma rapariga em Erasmus dar-se como voluntária social; e continuo sem enteder o que é um exame de Arquitectura.

Quanto ao filme, não tem nada de slasher, nem tão pouco de teen movie. Mas não deixa de ser um filme cheio de altos e baixos.
Actualmente, os orientais são os melhores a fazer terror. Mas Shimizu, pelo menos não parece fazer parte da equipa titular. The Grudge - A Maldição tem uma premissa interessante, mas é mal desenvolvido. O argumento é manietado em torno da maldição a maioria do tempo, sem complemento que o apoie.
Não deixa por isso, de ter os seus momentos assustadores - tem o miúdo mais terrível da história do cinema, um som cavernoso e um início arrepiante orientado à base de jumps scenes (cenas exclusivamente orientadas para o susto final). Mas com o passar do tempo, o filme entra em piloto automático, os clichets de terror começam a vir ao de cima e a banda-sonora torna-se banal. E ainda não é desta que Sarah Michelle Gellar consegue mostrar se é boa actriz, uma vez que a sua actuação entra em piloto automático, mais rápido que o próprio filme.

O remake The Grudge - A Maldição não foi a melhor opção para a obessão de Shimizu. Tem direito a arrepios e a uns saltos na cadeira, mas pouco mais. E que excelente curta-metragem que dava...
Concluindo: dois euros pelo filme, mais quatro euros pela presença do miúdo mais arrepiante dos últimos tempos, conta a qual se retira um euro pelo final demasiado previsível - é a conta certa para um Double Cheeseburguer.

Posted by: dermot @ 4:36 da tarde
|  




quarta-feira, fevereiro 16, 2005  

8 1/2:

Título: 8 1/2
Realizador: Frederico Fellini
Ano: 1963


O cinema de Frederico Fellini é um cinema de autor tão específico e importante para a história da sétima arte, que ele próprio é um adjectivo. Hoje em dia é comum ouvirmos falar de ene filmes, aos quais são colados o epíteto de felliniano. Isto deve-se ao seu estilo fantasioso, introspectivo e pessoal, que o realizador transpunha para o grande ecrã.
Sabemos que um filme é especial quando o não conseguimos descrever por palavras. E o cinema de Fellini é impossível de expressar fielmente por escrito.

8 1/2 marca uma importante fase na vida do realizador italiano. Em 1963, Fellini atingia a estagnação criativa, uma altura em que o seu cinema parecia ter atingido o ponto máximo e que agora, ou avançava ou quebrava. Este ponto da vida era uma daquelas alturas em que Fellini, não só começava a pôr em causa o seu talento - Serei apenas um mentiroso a quem acabou a sorte? - como a sua própria vida.
E que fez Fellini? Deu um passo em frente e reinventou-se, com um filme difícil, mas extremamente criativo, fantasista e inspirado.

Fellini transportou as suas frustrações para a personagem de Guido Anselmi (Marcello Mastroianni), um realizador numa crise criativa, mas já embrenhado no seu próximo filme. No entanto, os prazos a esgotarem-se, as deadlines a aproximarem-se e o dinheiro gasto na produção, começavam a ser pressões de mais para o cada vez mais frágil Guido, que começa a pôr em causa a sua vida: frustração profissional, problemas matrimoniais e dúvidas pessoais. A vida de Guido é uma panela de pressão em ebulição, uma bomba relógio prestes a estoirar.
8 1/2 é um exorcismo de fantasmas passados e o reabrir de feridas mal cicatrizadas, que se confundem entre as de Guido e as do próprio realizador.

O filme é assim um ensaio pessoal, sob a forma de cinema, numa combinação entre a interpretação fantástica de Mastroianni - um grande actor, a mostrar que já não há galãs como antigamente - flashbacks geniais e imagens de caleidoscópio muito boas, tudo ao som de uma banda-sonora clássica.
Neste 8 1/2 conseguimos identificar o caos dos diálogos e das cenas, que Woody Allen se apropriou no seu próprio cinema de autor, ou a folia da música e da dança, que é já uma imagem de marca de Emir Kusturica.

8 1/2 é, assim, um interessante paradoxo de um realizador, que não queria dizer nada e que acaba por dizer tudo, num filme sobre um realizador, que queria dizer tudo num filme, mas que não consegue dizer nada.
Fluído e coerente, apesar do ritmo alucinante de flashbacks, apontamentos e delírios, graças a uma montagem e edição exemplar, é quiçá, uma das obras do mestre Fellini. Para ver e rever.
E ao contrário do título, este não é um oito e meio, mas sim um McRoyal Deluxe redondo!

Posted by: dermot @ 12:15 da tarde
|  




terça-feira, fevereiro 15, 2005  

TOP 5:

Agora que entramos em contagem decrescente para a entrega dos Óscares deste ano, eis que o Royale With Cheese apresenta o seu TOP 5 DOS VENCEDORES DO ÓSCAR POR MELHOR FILME:

5º Lugar - Ben-Hur (1959) - quando Gladiador venceu a mesma categoria anos mais tarde, só se pôde sentir envergonhado
4º Lugar - Beleza Americana (1999)
3º Lugar - Há Lodo No Cais (1954) - antes de Padrinho, já Brando brilhara radiosamente
2º Lugar - Casablanca (1942) - Play it again, Sam
1º Lugar - Forrest Gump (1994) - ou não tivesse sido ele quem ensinou o Rei a dançar

Menção Honrosa - Voando Sobre Um Ninho De Cucos (1975)



Dentro de semanas, o Royale With Cheese convidará o mais famoso metade homem metade tigre do mundo, para ir comer um hamburga num certo restaurante, numa certa encruzilhada.

Posted by: dermot @ 2:50 da tarde
|  




quarta-feira, fevereiro 09, 2005  

À PROCURA DA TERRA DO NUNCA:

Título: Finding Neverland
Realizador: Marc Forster
Ano: 2004


Antes de mais, algumas linhas a ter em conta:
- O cinema, tal como a literatura e o teatro, é uma máquina de sonhos.
- O Feiticeiro De Oz, um dos maiores clássicos de sempre do cinema, informa logo ao início que é dedicado aos jovens de coração.
- Peter Pan, personagem literária criada por J.M. Barrie, era um rapaz que não crescera, mantendo-se jovem para todo o sempre, porque acreditara o suficiente durante o tempo suficiente.
- J.M. Barrie, certo dia, viu quatro crianças das quais era amigo, a saírem de casa, voando pela janela
Estes quatro factos parecem completamente isolados uns dos outros. No entanto, tente junta-los, fundi-los no mesmo caldeirão e o resultado será À Procura Da Terra Do Nunca. São os quatro vértices do mesmo quadrado, em que cada um isolado não esgota o conceito. E mesmo que o último deles pareça mentira, acredite nele com todas as suas forças.

J.M. Barrie (Johnny Depp) foi um dos grandes dramaturgos de língua inglesa. No entanto, nem sempre a veia criativa lhe correu bem e por certa altura teve que enfrentar o insucesso das suas peças. Isto, aliado a uma vida trivial ao lado da esposa (Radha Mitchell), era quase insuportável para um homem que levava a vida como o teatro enquanto "máquina de sonhos". Todavia, a sua vida mudaria numa dos seus diários passeios pelo jardim de Londres, ao conhecer a viúva Sylvia Llewelyn Davies (Kate Winslet) e os seus quatro filhos. Esta família iria influencia o autor a escrever uma das mais extraordinárias peças, Peter Pan.

Johnny Depp é um grande actor, com várias provas dadas na sétima arte, ao vestir-se nas mais bizarras e peculiares personagens. Aqui, volta a deslumbrar, mas desta vez com uma grande contenção dramática. Sem exageros e rendilhados, À Procura Do Terra Do Nunca é um melodrama contido, acerca da magia da vida, da imaginação e do querer e do jovem que existe dentro de nós.
Juntamente com a sua trupe infantil - apesar de todos estarem irrepreensivelmente bem, destaca-se o jovem Freddie Highmore, ao qual agoirado um promissor futuro - Depp é o rosto de uma das mais belas histórias de sempre, não a de Peter Pan, mas a da sua génese.
Quem acaba por exorcizar o espectro de Titanic é Kate Winslet, que desfaz aqui quaisquer dúvidas, que os mais cépticos ainda podiam ter acerca do seu talento. Também Dustin Hoffman aparece num papel secundário sóbrio, fazendo ver que ainda está vivo aquele que é um dos grandes actores da sétima arte.

À Procura Da Terra Do Nunca é um filme para os jovens de coração, a todos aqueles que ainda acreditam nos seus sonhos o tempo suficiente, com a vontade suficiente. Se O Grande Peixe fosse uma história real, seria tal e qual esta.
E se Peter Pan diria que sempre que uma criança afirma que não acredita em fadas, uma delas morre, sempre que alguém disser que não gostou deste filme, outra das fadas perecerá.

Antes de terminar, uma palavra acerca do jovem Marc Forster, que ao segundo grande filme, já passou de promessa a realizador de créditos firmados. Numa adaptação genial da novela O Homem Que Era Peter Pan, Forster mostra uma mestria fantástica no manejar da câmara, como se já tivesse uma experiência invulgar, sendo dramático quando o deveria ser, poderoso quando o pedia e mágico no restante tempo de filme.
É genial a maneira como pulvilha o filme com instantâneos da própria peça Peter Pan, ou a forma como filma as aventuras e brincadeiras de Depp com as crianças.

À Procura Da Terra Do Nunca é um clássico instantâneo, que roça o topo da hierarquia dos grandes clássicos. Um melodrama mágico, que merece dignamente todas as lágrimas que pede no final e os sorrisos que pede durante o resto do filme.
E consigo acreditar o suficiente, durante tempo suficiente, que merece o Royale With Cheese.

Posted by: dermot @ 12:03 da manhã
|  




segunda-feira, fevereiro 07, 2005  

LA JETÉE:

Título: La Jetée
Realizador: Chris Marker
Ano: 1962


Datado de 1962, sobrevive um curioso exercício cinematográfico do documentarista Chris Market, totalmente peculiar na sua extensão. O seu título é La Jetée e, juntamente com Metropolis, é um dos grandes marcos na história da ficção-científica.
La Jetée começa por ser peculiar na duracção - os seus certeiros vinte e oito minutos são mais do que uma simples curta-metragem, mas muito menos do que uma longa; além disso, é totalmente curiosa a sua técnica: uma montagem de fotografias a preto e branco, qual foto-novela, mas sim, um foto-romance. La Jetée, para além das notórias influências na ficção-científica posterior (especialmente em filmes como Extreminador Implacável), tem o orgulho de assumir a paternidade da adaptação/remake 12 Macacos.

La Jetée é uma história futurista pós-apocalíptica, de um mundo devastado pela Terceira Guerra Mundial. A civilização resigna-se agora a sobreviver no subsolo, uma vez que a superfície se encontra contaminada pela radioactivade, enquanto que os cientista procuram uma solução para a humanidade. Esta solução passa por uma viagem no tempo e para isso vão precisar da cobaia certa. E o escolhido é um homem, assaltado por um estranho fantasma do passado.

Perguntam então o que tem de tão especial uma história contada por fotografia? Tudo, respondo eu. La Jétee é uma fantástica história acerca de como não se pode alterar o destino, ao mesmo tempo, que é uma bela história de amor, com direito a twist e tudo. E enquanto que 12 Macacos assume uma complexidade cativante e genial, digna de um Royale With Cheese cinéfilo, La Jétee é como que um poema, que toca a tragédia.
Devido à sua estaticidade, o filme realça uma banda-sonora cavernosa e transcendental, capaz de envergonhar A Paixão De Cristo, e uma magistral montagem, através de fotogranmas certeiros, que conseguem animar o filme. E quando durante um específico segundo, a personagem feminina pisca o olho enquanto esboça um cândido sorriso (cena referenciada em Blade Runner), ficamos na dúvida se o que acabamos de ver foi real, ou se foi fruto da nossa imaginação.

La Jetée é fantástico, obrigatório e um Le Big Mac, por vários motivos: porque é original, porque é o ponto de partida para a ficção-científica contemporânea, porque tem o tempo certo (nem mais nem menos), porque tem a mestria de contar uma história estática em filme e porque é um poema!

Para ler mais acerda de 12 Macacos, clique aqui.


Posted by: dermot @ 11:45 da tarde
|  




sexta-feira, fevereiro 04, 2005  

ENTREVISTA A SOLVEIG NORDLUND:

Solveig Nordlund nasceu na Suécia, mas tornou-se portuguesa por casamento. Assim, o seu trabalho tem-se divido entre os dois países.
É uma das mais interessantes realizadoras a trabalhar em língua portuguesa e o lançamento em DVD do seu último filme, A Filha, serviu de mote para encetarmos esta conversa.
O Royale With Cheese tem assim o prazer a honra de entrevistar Solveig Nordlund.


Royale With Cheese – Tenho de começar com uma pergunta que é quase obrigatória nesta situação. Quais as diferenças entre trabalhar na Suécia e trabalhar em Portugal? É verdade que é muito difícil fazer cinema em Portugal?
Solveig Nordlund - Eu casei-me muito nova com o realizador português Alberto Seixas Santos e comecei a fazer cinema em Portugal. Só comecei fazer cinema na Suécia depois de me divorciar. Pode-se dizer que há poucos caminhos para fazer cinema em Portugal e a televisao não é uma janela para um cinema jovem e alternativo, como, apesar de tudo, é na Suécia.

RWC – O seu trabalho tem-se pautado ao longo do tempo por várias adaptações de obras literárias, quer no teatro, quer no cinema. Especializou-se também no retrato de alguns escritores para a televisão, como o caso de António Lobo Antunes. Qual a influência da literatura na sua vida e no seu trabalho?
SN - Eu gosto de ler e gosto de me identificar com um escitor/escritora. Nunca tive ambicões literárias mas gosto de participar na escrita dos meus guiões.

RWC – Em A Filha assinou um drama obessivo entre pai e filho, mostrando ser uma excelente realizadora intimista. Já tinha também abordado anteriormente a temática infantil de abandono e maus tratos em Dina e Django. No entanto, Aparelho Voador A Baixa Altitude é um filme fantástico, na área da ficção científica. É então a versatilidade a grande faceta da Solveig Nordlund, ou descreve-se de outra forma?
SN - O conflito entre pais e filhos, entre adultos e crianças é um tema que me toca. Também no Aparelho Voador A Baixa Altitude o personagem principal é uma criança, embora ausente.

RWC – Focando ainda Aparelho Voador A Baixa Altitude, a adaptação de um retrato pós-apocalíptico, um género a que não estamos habituados a ver no cinema nacional. É uma admiradora da ficção científica, onde tem algumas referências a apontar, ou foi apenas um caso singluar de amor pela história?
SN - Eu sou uma admiradora da ficção científica, embora me limitando a certos autores. O meu primeiro filme de ficção Nem Pássaro Nem Peixe foi uma leitura de Lovecraft. Fiz duas curtas metragens baseadas em novelas de J.G.Ballard, cujas histórias admiro muito.

RWC – Voltando a A Filha. Aqui, Nuno Melo é um pai obcecado pela filha. Este amor obsessivo não pode deixar de lembrar um filme muito particular, do mestre Alfred Hitchcock, Vertigo. Esta semelhança é propositada, ou não passou de uma coincidência?
SN - Não pensei em Vertigo quando fiz o filme, mas há semelhanças.

RWC – Trabalhou também no inicío da sua carreira com dois grandes mestres do cinema nacional: Manoel de Oliveira e João César Monteiro. Quer falar destas experiências?
SN - Trabalhei com Manoel de Oliveira em Amor de Perdição e gostei muito de trabalhar com ele. Admirei a elegância com que resolveu as cenas e a beleza dos seus enquadramentos.
Amor de Perdição foi feito num período difícil da sua carreira profissional, acho que ficámos amigos para sempre.
Trabalhei com João César Monteiro mesmo no início da sua carreira e da minha.
Gosto da sua irreverência e do seu humor. É (tenho dificuldade de dizer foi) um poeta.

RWC – Presumindo que acompanha o cinema nacional, que tem a dizer acerca da escolha de O Milagre Segundo Salomé para a corrida aos Óscares? Foi a escolha ideal ou a sua teria recaído sob outro filme?
SN - Infelizmente não vi O Milagre Segundo Salomé. Vou ver em DVD.

RWC – Quanto ao cinema em geral, que influências e referências aponta?
SN - Acho que tento fazer um cinema que toca o espectador tanto pela história como pela
maneira como é realizada. Gostaria de fazer filmes que se assemelham aos romances de Ian McEwan. Gosto de filmes que nos surpreendem intelectualmente e formalmente.

RWC – Agora que terminou o ano, que balanço faz do cinema no Mundo em geral e em Portugal e na Suécia em particular? Tem alguns títulos a apontar?
SN - Acho que o cinema mundial vai bem – o cinema americano, o cinema asiático, o cinema latino-americano, o cinema espanhol, o cinema alemão. Na Suécia os títulos nacionais têm grande sucesso público, mesmo não sendo fáceis ou para rir. Este ano um filme sueco teve 1 milhão e duzentas mil entradas o que é fantástico para um país com 9 milhões de habitantes. Em Portugal Os Imortais que foi um grande sucesso comercial, teve 50.000 espectadores. Tenho pena que o público português não se identifique mais com o cinema portugues.

RWC – Agora que estamos no final, não posso de deixar de fazer outra pergunta obrigatória: projectos para o futuro? Onde poderemos ver o seu nome num futuro próximo?
SN - Tenho vários projectos de longa metragem tanto em Portugal como na Suécia. Mas tanto em Portugal como na Suécia está a ser difícil conseguir os fundos necessários para uma longa-metragem. Enquanto espero faço curtas-metragens. Fiz em 2004 duas: uma na Suécia outra em Portugal e tenho uma por fazer. Em 2005 espero poder fazer, ou SEDUÇÃO baseado no romance de José Marmelo e Silva, ou ESTOU DE PÉ, uma história de uma mãe e um filho em viagem pelas Ilhas Bijagôs.

RWC – Antes de terminar, gostaria só da fazer um conjunto de perguntas de resposta rápida:
- Um filme especial? The Night of the Hunter
- Um realizador marcante? Jean Rouch
- Uma cena inesquecível? A cena final de Solaris de Tarkovski
- Um dos filmes do ano? Mystic River
- Um actor e uma actriz com que gostaria de trabalhar no futuro?
Portugueses com que ainda não trabalhei - Beatriz Batarda e Nuno Lopes
- O livro que gostaria de adaptar para a grande tela?
Além de Sedução de Marmelo e Silva, Os Cús de Júdas de António Lobo Antunes e Concrete Island de J.G. Ballard

Obrigado pelo tempo dispendido connosco e felicidades para o seu trabalho no futuro, são os desejos do Royale With Cheese e dos seus leitores.

Posted by: dermot @ 9:20 da tarde
|  




quinta-feira, fevereiro 03, 2005  

O QUINTO IMPÉRIO - ONTEM COMO HOJE:

Título: O Quinto Império - Ontem Como Hoje
Realizador: Manoel de Oliveira
Ano: 2004


Do alto dos seus 97 anos de vida e da sua carreira enorme, o mestre Manoel de Oliveira é um dos mais respeitados realizadores internacionais, fiél a uma técnica quase arcaica, em que filma com mestria as suas histórias de utopia.
Manoel de Oliveira quase que parou no tempo; este passa por si, mas ele parece não envelhecer. E o mesmo se passa com o seu cinema. Por isso, não esperem que ele mude neste seu último filme.
Em O Quinto Império - Ontem Como Hoje estamos perante mais um filme de autor, de registo teatral, de câmara fixa, planos arrastados e diálogos extensos.

Manoel de Oliveira decidiu filmar o maior épico da história portuguesa, o mito de D. Sebastião, o encoberto, que trará a salvação e a concordância entre os povos, almejando o Quinto Império. Para isso, uniu-se à obra de José Régio, El-Rei D. Sebastião, para criar um ensaio, não só sobre o predestinado, mas também sobre o poder e a utopia.
Esta fusão entre Oliveira e Régio traduz-se num filme demasiado teatral, em que a linguagem faz juz à técnica, num registo erudito. Os planos são fixos e demorados, o que torna o filme, não em teatro, mas sim em literatura - literartura em movimento. Manoel de Oliveira filma ainda todo o filme na penumbra, com os actores a moverem-se sobretudo na sombra, numa alusão ao mito do encoberto.

D. Sebastião foi assim, um rei predestinado. O seu nascimento já era desejado muito antes de ser conhecido, uma vez que a linhagem real se encontrava em risco. Tal desejo, conferiu ao futuro rei um perigoso predestínio, em que seria ele o escolhido de Deus, para levantar o Quinto Império. A crença do povo e a glorificação final por parte de Luís de Camões, deixaram o rei D. Sebastião com um perigoso menino nos braços, quando este subiu ao trono. A sua juventude e a sua mente influenciada por tais mitos, não conseguiram suportar essa responsabilidade perante o estado degradado do reino, sem meios para novas conquistas.
Manoel de Oliveira disseca este predestinado, assaltado por fantasmas e por responsabilidades para as quais não estava preparado. D. Sebastião nascera ferido de morte e fosse qual fosse o seu futuro, seria sempre vencido, mesmo em caso de vitória.

O Quinto Império - Ontem Como Hoje é um filme de portugueses para portugueses, uma vez que não explica, nem contextualiza. Apesar do belíssimo guarda-roupa e da impressionante cinematografia, a história não é localizada historicamente, o que para alguém que não esteja familiarizado com a história, não será mais do que um mosaico perdido na barra cronológica.
D. Sebastião é interpretado por Ricardo Trepa, sobrinho do próprio realizador, que tem aqui o seu primeiro grande papel. Apesar da responsabilidade, Trepa não vacila, apesar de também não estar brilhante. Brilhante está por sua vez Miguel Guilherme, no papel do truão Perna Curta, talvez por ser o mais rebelde naquele naipe de grandes actores, que se desenvolvem pelo registo teatral.
Manoel de Oliveira tem ainda a coragem de representar D. Sebastião, o desejado e o predestinado, como alguém altivo, confuso e célibático, em que a homossexualidade deste é um pouco mais do que uma suposição de corredor.

O Quinto Império - Antes Como Hoje não está ao nível dos grandes filmes de Manoel de Oliveira, mas é um grande regresso aos filmes, depois do razoável Filme Falado. Apenas alguém com a experiência de vida do realizador portuense teria estatuto para filmar um filme como este, em que faz juz ao maior épico português, faz menção ao maior nome da música nacional - Carlos Paredes na banda-sonora - e glorifica 'a' voz nacional de Luís de Camões.
Um filme para portugueses, patriotas que glorificam Portugal, elevam Os Lusíadas e ainda acreditam n'A Mensagem. A vós vos saúdo e vos destino um McRoyal Deluxe.

Posted by: dermot @ 11:40 da manhã
|  




quarta-feira, fevereiro 02, 2005  

O CÃO, O GENERAL E OS PÁSSAROS:

Título: Le Chien, Le General Et Les Oiseaux
Realizador: Francis Nielsen
Ano: 2003


Numa altura em que o cinema de animação tem vindo a aumentar a importância que dispensa à aparência técnica do filme, O Cão, O General E Os Pássaros é como que uma pedrada no charco, num regresso à animação tradicional. E que agradável é essa pedrada.
O Cão, O General E Os Pássaros não é, no entanto, uma animação de aspecto convencional; a sua aparência faz lembrar os desenhos-animados europeus dos anos 80, num expressionismo a guache e pastel, que faz recordar as pinturas de Marc Chagall. Apesar de bastante interessante, é uma técnica que tem melhores resultados na ilustração.

É de lamentar que este filme não tenha tido uma maior divulgação entre os media nacionais, ainda para mais, quando teve tantos portugueses envolvidos, na fase inicial da produção.
O Cão, O General E Os Pássaros é a adaptação cinematográfica de Francis Nielsen à fábula infantil de Toninho Guerra, O General E Bonaparte. E apesar de ser uma curiosa fábula francesa passada na Rússia, não deixa de transparecer várias características francesas: o traço do desenho, quase como um Belleville Rendez-vouz esquissado, ou o ponto de vista tradicional e poético de Jaques Tati, perante a condição dos animais e dos Homens.

O filme conta então a história de um general russo, um herói nacional esquecido pela história, que salvou Moscovo da invasão francesa, às mãos de Napoleão Bonaparte. No entanto, tal salvamento teve um preço: o sacrifício dos pássaros, um preço demasiado alto que o então jovem general não estava à espera de ter de pagar. Agora, já reformado, o general, viúvo, passa os seus dias sozinho e aborrecido, sem nada para amar além de um retrato da sua falecida esposa, assaltado por pesadelos e fantasmas do passado, para além de ser constantemente atacado pelos pássaros sempre que sai à rua, quais vagas de ataque ao som de A Cavalgada Das Valquírias. No entanto, o general vai encontrar um simpático cão – Bonaparte, em homenagem ao seu amigo – e com ele vai travar a sua última e mais nobre batalha.

O Cão, O General E Os Pássaros é assim, uma fábula poética, de contornos naive, com todo aquele simbolismo subliminar pendente, qual La Fontaine, em que os animais vão marcar a sua posição, lembrando aos Homens os seus erros, as suas injustiças e faltas de consideração.
Depois de uma primeira parte de filme competente, O Cão, O General E Os Pássaros solta as rédeas, rumo à imaginação, em mundos oníricos de humor e poesia, conseguindo finalmente acender a chama da magia, que teimava em permanecer apagada. E depois, até a banda-sonora passa a fazer sentido.

O Cão, O General E Os Pássaros é uma animação bastante interessante e obrigatória numa altura em que temos poucas histórias como esta.
Com uma nostálgica técnica de animação, é um poético McBacon que perde alguma cor, pela tardia fagulha de magia, tão indispensável a tais histórias.


Posted by: dermot @ 2:17 da tarde
|  




terça-feira, fevereiro 01, 2005  

BARREIRA INVISÍVEL:

Título: The Thin Red Line
Realizador: Terrence Malick
Ano: 1998


Um dos problemas dos filmes de guerra é que caem, na maioria das vezes, na tentação de se limitar às explosões, aos tiros, ao número incontável de mortos e a todo o espectáculo visual do circo de guerra, facilmente apelativo a melodramas lacrimejantes. Com raras excepções, como o caso de Cercados, os filmes de guerra raramente conseguem sobreviver apenas com isto.
Por isto, o desafio é grande e torna-se ainda maior, uma vez que já vimos quase tudo acerca das grandes guerras, seja ela a Segunda Guerra Mundial ou o Vietname, em clássicos como Patton ou Tora! Tora! Tora!.
Barreira Invisível foge claramente ao primeiro grupo e insere-se dentro de um segundo grupo dos filmes de guerra, encabeçado por Apocalipse Now: o lado psicológico desta.

Barreira Invisível é então uma história acerca da desumanização da guerra, algo que raramente vemos escrito nas revistas, ou nas imagens que passam na televisão. Um drama psicológico intenso, sobre os motivos bárbaros de uma atitude injustificável que é a guerra, sobre os conflitos humanos, o binómio vida e morte, a honra e o respeito pelo ser humano.
Mascarado de épico de três horas, é no entanto um poema vestido de novela, ou não fosse o seu realizador o mesmo que assinou Dias Do Paraíso. Mas o que não podemos esquecer, é que também foi Terrence Mallick quem escreveu o violento e de culto Badlands.
Depois de ter andado envolvido numa complicada enxurrada de adiamentos, cortes e dúvidas, Barreira Invisível acabou por ver a luz da vida com cerca de três horas de duração, metade do que o previsto. Este pormenor não era bom agoiro.

Ao fim dos primeiros dez minutos, quase que nos assustamos, ao tomarmos consciência de que o filme parece descambar num sensacionalismo fácil à Bruckenheimer. No entanto, com o desenvolver do filme, começamos a reconhecer a obra de Malick.
Qual é o problema então? Barreira Invisível é um filme mosaico, sobre algumas vidas que têm em comum o facto de estarem envolvidas na Segunda Guerra Mundial. No entanto, nem todos combatem os mesmos inimigos; cada um destas personagens combate a sua própria guerra. O veículo da história é assim o inconsciente de cada um dos soldados e a guerra é apenas o cenário de um outro conflito mais violento, o interior. É aqui que começam a surgir os primeiros problemas, em que muitas das dissertações pessoais, acabam por ser questões filosóficas de aspecto poético, de qualidade duvidosa, apesar de ter belos momentos - genial o diálogo entre o soldado Witt (James Caviezel) e um cadáver japonês.
Os próprios japoneses aparecem aqui como uma entidade omnipresente, um inimigo opressor sem rosto, tal como as batalhas internas que cada um trava. No entanto, quando a identidade destes é revelada, o opressor para a oprimido, e os fantasmas de uns passam a ser os fantasmas de outros. A conclusão? Somos todos homens, somos todos carne, como alguém replica no filme, e a guerra é algo sem sentido, que desumaniza, arrasa e até destrói o amor!

Este mosaico de histórias e divagações psicológicas é pincelado com imagens de uma cinematografia exemplar, verdadeiros quadros instantâneos, carregados de um forte carácter simbólico.
E se cada mosaico corresponde a uma personagem que se vai atravessando no filme, os cortes a que o filme foi sujeito na sua edição, acaba por os transformar em algo oco, que não se seguram por vezes. Conseguimos ver a batalha entre a rebeldia da juventude de Witt (James Caviezel) em contraste com a sensatez da veterania de Edward Welsh (Sean Pean) ou o respeito pela vida de Staros (Elias Koteas) com a pouca consideração pela vida do Coronel Tall (Nick Nolte). Fora isto, parecem fantasmas vagabundos, como as personagens de Cusack, Brody, ou mesmo os cameos de Travolta ou Clooney (excepção a Woody Harrelson, cujo aspecto carniceiro, transforma-o num soldado bastante apelativo, credivelmente assaltado por fantasmas).

O experimentalismo não é então um conceito estranho a este filme, que não dispensa mais uma excelente banda-sonora de Hans Zimmer. Terrence Malick não queria estrelas nos papéis principais e por isso, Barreira Invisível teve o condão de revelar dois homens que, de momento, são dois dos mais respeitáveis actores em Hollywood: Jim Caviezel e Adrien Brody.
Numa mistura de Apocalipse Now e O Resgate Do Soldado Ryan, Barreira Invísivel também mostra ainda um toque de realizador bastante interessante, seja nas intensas cargas dramáticas conseguidas pelos grandes planos, no soçobrar da câmara ao impacto das balas, ou na razia arepiante dos tiros ao espectador.

Barreira Invisível ressentiu-se então das adversidades com que se degladiou, sendo o resultado final apenas um interessante filme sobre a guerra (e não um filme de guerra), sobre a linha invisível que separa o Homem do seu carácter.
E como filme de mosaicos, falta-lhe uma adequada argamassa que conseguisse fixar bem essas peças. Tal falta de consistência é traduzida no McChicken final.


Posted by: dermot @ 7:18 da tarde
|  





COTAÇÃO:
10 - Royale With Cheese
9 - Le Big Mac
8 - McRoyal Deluxe
7 - McBacon
6 - McChicken
5 - Double Cheeseburger
4 - Cheeseburger
3 - Caixinha de 500 paus (Happy Meal)
2 - Hamburga de Choco
1 - Pão com Manteiga

TAKE:
Take - cinema magazine | take.com.pt


ARE YOU TALKING TO ME:
DUELO AO SOL
CLARENCE HAD A LITTLE LAMB
GONN1000
BITAITES
ANTESTREIA
CINEBLOG
CINEMA NOTEBOOK
CONTRA CAMPO
ZONA NEGRA
O MELHOR BLOG DO UNIVERSO
A CAUSA DAS COISAS
O MEU PIU PIU
AMARCORD
LAURO ANTÓNIO APRESENTA
SARICES ARTÍSTICAS
A RAZÃO TEM SEMPRE CLIENTE
MIL E UM FILMES
AS IMAGENS PRIMEIRO
A DUPLA PERSONALIDADE
TRASH CINEMA TRASH
SUNSET BOULEVARD
CINEMA XUNGA


ARE YOU TALKIN' TO ME?
cinephilus@mail.pt


CRÍTICAS:
- A Armadilha
- A Arte De Pensar Negativamente
- A Árvore Da Vida
- A Balada de Jack And Rose
- A Bela E O Paparazzo
- A Boda
- À Boleia Pela Galáxia
- A Cabana Do Medo
- A Cela
- A Canção De Lisboa
- A Cara Que Mereces
- A Casa Dos 1000 Cadáveres
- A Casa Maldita
- A Cidade Dos Malditos
- A Ciência Dos Sonhos
- A Comunidade
- A Cor Do Dinheiro
- A Costa Dos Murmúrios
- A Criança
- A Dália Negra
- A Dama De Honor
- A Descida
- A Duquesa
- À Dúzia É Mais Barato
- A Encruzilhada
- A Estrada
- A Estranha Em Mim
- A Frieza Da Luz
- A Fúria Do Dragão
- A História De Uma Abelha
- A Honra Da Família
- A Janela (Maryalva Mix)
- A Lagoa Azul
- A Lenda Da Floresta
- A Liga Dos Cavalheiros Extraordinários
- A Lista De Schindler
- A Lojinha Dos Horrores
- A Mais Louca Odisseia No Espaço
- A Maldição Da Flor Dourada
- A Mansão
- A Maravilhosa Aventura De Charlie
- A Marcha Dos Pinguins
- A Máscara
- A Máscara De Cristal
- A Menina Jagoda No Supermercado
- A Minha Bela Lavandaria
- A Minha Vida Sem Mim
- A Morte Do Senhor Lazarescu
- A Mosca
- A Mulher Do Astronauta
- A Mulher Que Viveu Duas Vezes
- A Múmia
- A Noiva Cadáver
- A Noiva Estava De Luto
- A Origem
- A Outra Margem
- A Paixão De Cristo
- A Pele Onde Eu Vivo
- A Pequena Loja Dos Horrores
- A Prairie Home Companion - Bastidores Da Rádio
- A Presa
- À Procura Da Terra Do Nunca
- A Promessa
- À Prova De Morte
- A Rainha
- A Rai­nha Africana
- A Raiz Do Medo
- A Rapariga Santa
- A Rede Social
- A Religiosa Portuguesa
- A Ressaca
- A Residencial Espanhola
- A Sangue Frio
- A Secretária
- A Semente Do Diabo
- A Senhora Da Água
- A Severa
- A Sombra Do Caçador
- A Sombra Do Samurai
- A Tempestade No Meu Coração
- A Tempo E Horas
- A Torre Do Inferno
- A Turma
- A Última Famel
- A Última Tentação De Cristo
- A Valsa Com Bashir
- A Verdadeira História De Jack, O Estripador
- A Viagem De Chihiro
- A Viagem De Iszka
- A Vida De Brian
- A Vida É Um Jogo
- A Vida É Um Milagre
- A Vida Em Directo
- A Vida Secreta Das Palavras
- A Vila
- A Vítima Do Medo
- A Vizinha Do Lado
- A Volta Ao Mundo Em 80 Dias
- Aberto Até De Madrugada
- Abraços Desfeitos
- Acção Total
- Aconteceu No Oeste
- Across The Universe
- Actividade Paranormal
- Acusado
- Adam Renascido
- Admitido
- Adriana
- Aelita
- Ágora
- Água Aos Elefantes
- Air Guitar Nation
- Albert, O Gordo
- Aldeia Da Roupa Branca
- Alice
- Alice In Acidland
- Alice No País Das Maravilhas
- Alien - O Oitavo Passageiro
- Aliens - O Reencontro Final
- Alien - A Desforra
- Alien - O Regresso
- Alien Vs. Predador
- Alien Autopsy
- Alma Em Paz
- Almoço De 15 De Agosto
- Alphaville
- Alta Fidelidade
- Alta Golpada
- Alta Tensão
- Alucinação
- Amália
- Amarcord
- American Movie
- American Splendor
- Amor À Queima-Roupa
- Amor De Verão
- Amor E Corridas
- Amor E Vacas
- Amor Em Las Vegas
- Amor Ou Consequência
- And Soon The Darkness
- Angel-A
- Animal
- Annie Hall
- Anónimo
- Antes Do Anoitecer
- Antes Que O Diabo Saiba Que Morreste
- Anticristo
- Anvil! The True Story of Anvil
- Anytinhig Else - A Vida E Tudo Mais
- Appaloosa
- Apocalypto
- Aquele Querido Mês De Agosto
- Aracnofobia
- Aragami
- Arizona Dream
- Armin
- Arséne Lupin - O Ladrão Sedutor
- As Asas Do Desejo
- As Aventuras De Jack Burton Nas Garras Do Mandarim
- As Aventuras De Tintim - O Segredo Do Licorne
- As Aventuras Do Príncipe Achmed
- As Bandeiras Dos Nossos Pais
- As Bonecas Russas
- As Canções De Amor
- As Crónicas De Narnia - O Leão, A Feiticeira E O Guarda-Roupa
- As Diabólicas
- As Ervas Daninhas
- As Invasões Bárbaras
- As Lágrimas Do Tigre Negro
- As Leis Da Atracção
- As Noites Loucas Do Dr. Jerryll
- As Penas Do Desejo
- As Tartarugas Também Voam
- As Vidas Dos Outros
- Aberto Até De Madrugada
- Assalto À Esquadra 13 (1976)
- Assalto À Esquadra 13 (2005)
- Assalto Ao Santa Maria
- Assassinos Natos
- Ata-me
- Até Ao Inferno
- Até Ao Limite Do Terror
- Atraídos Pelo Crime
- Através Da Noite
- Attack Of The 50 Foot Woman
- Aurora
- Austrália
- Autocarro 174
- Avatar
- Aviva, Meu Amor
- Aztec Rex
- Azul Metálico

- Babel
- Backbeat, Geração Inquieta
- Balas E Bolinhos - O Regresso
- Balbúrdia No Oeste
- Bando À Parte
- Baraka
- Barbarella
- Barreira Invisí­vel
- Batman
- Batman Regressa
- Batman - O Início
- Be Cool
- Beijing Bastards
- Belleville Rendez-Vouz
- Bem-vindo À Zombieland
- Bem-vindo Ao Norte
- Berlin 36
- Birth - O Mistério
- Biutiful
- Black Sheep
- Black Snake Moan - A Redenção
- Blade Runner - Perigo Iminente
- Blueberry
- Boa Noite E Boa Sorte
- Bobby Darin - O Amor É Eterno
- Body Rice
- Bombom
- Bom Dia Noite
- Bom Dia Vietnam
- Bonnie E Clyde
- Boogie Nights
- Borat
- Brasil - O Outro Lado Do Sonho
- Breakfast On Pluto
- Brincadeiras Perigosas (2007)
- Brisa De Mudança
- Bronson
- Bruce, O Todo-poderoso
- Bruiser - O Rosto Da Vingança
- Bruno
- Buffalo 66
- Bubba Ho-Tep
- Bullit
- Bunker Palace Hotel
- Buried
- Busca Implacável
- Bz, Viagem Alucinante

- Cadillac Records
- Cães Danados
- Cães De Palha
- Café E Cigarros
- Call Girl
- Camino
- Capitão Alatriste
- Capitão América - O Primeiro Vingador
- Capote
- Carrie
- Cartas Ao Padre Jacob
- Cartas De Iwo Jima
- Casa De Loucos
- Casablanca
- Casino Royale
- Catwoman
- Cavalo De Guerra
- Cemitério Vivo
- Censurado
- Centurion
- Charlie E A Fábrica De Chocolate
- Che - Guerrilha
- Che - O Argentino
- Chemical Wedding
- Chéri
- Chinatown
- Chocolate
- Choke - Asfixia
- Chovem Almôndegas
- Christine - O Carro Assassino
- Cidade Fria
- Cinco Dias, Cinco Noites
- Cinema Paraíso
- Cinerama
- Cisne Negro
- Clube De Combate
- Coco Avant Chanel
- Coisa Ruim
- Cold Mountain
- Cold Weather
- Colete De Forças
- Colisão
- Com Outra? Nem Morta!
- Comboios Rigorosamente Vigiados
- Comer Orar Amar
- Complexo - Universo Paralelo
- Conan, O Bárbaro
- Contrato
- Control
- Controle
- Coração De Cavaleiro
- Coração De Gelo
- Coração Selvagem
- Corações De Aço
- Coragem De Mãe: Confrontando O Autismo
- Corre Lola Corre
- Correio De Risco
- Correio De Risco 3
- Corrida Contra O Futuro
- Corrupção
- Cozinhando A História
- Crank - Veneno No Sangue
- Crank - Alta Voltagem
- Cremaster
- Crime Ferpeito
- Crippled Masters
- Cristóvão Colombo - O Enigma
- Crónica Dos Bons Malandros
- Crueldade Intolerável
- Cubo
- Culture Boy
- Cypher
- Cyrano de Bergerac (1950)

- Daisy Town
- Dallas
- Danny The Dog - Força Destruidora
- Daqui P'ra Frente
- Dark City - Cidade Misteriosa
- De Cabeça Para Baixo
- De Homem Para Homem
- De Olhos Abertos
- De Olhos Bem Fechados
- De Sepultura Em Sepultura
- De Tanto Bater O Meu Coração Parou
- De-Lovely
- Delhi Belly
- Dead Snow
- Death Race 2000
- Deixa-me Entrar
- Delicatessen
- Demolidor - O Homem Sem Medo
- Dentro Da Garganta Funda
- Depois Do Casamento
- Destruir Depois De Ler
- Diamante De Sangue
- Diário Dos Mortos
- Diários De Che Guevara
- Dias De Futebol
- Dick E Jane - Ladrões Sem Jeito
- Dictado
- Die Hard 4.0 - Viver Ou Morrer
- Die You Zombie Bastards!
- Dogma
- Domino
- Don Juan DeMarco
- Donnie Brasco
- Doom - Sobrevivência
- Doomsday - Juízo Final
- Dorian Gray
- Dot.Com
- Dr. Estranhoamor
- Drácula 2001
- Drácula De Bram Stoker
- Drive - Risco Duplo
- Dreamgirls
- Duas Mulheres

- É Na Terra Não É Na Lua
- Easy A
- Easy Rider
- Eduardo Mãos De Tesoura
- Efeito Borboleta
- El Mariachi
- El Topo
- Ela Odeia-me
- Eles
- Eles Vivem
- Elvis
- Em Bruges
- Em Busca Da Felicidade
- Em Carne Viva
- Em Liberdade
- Em Nome De Caim
- Em Nome De Deus
- Em Paris
- Em Privado
- Embargo
- Encarnação Do Demónio
- Encontros Em Nova Iorque
- Encrenca Dupla
- Encurralada
- Ensaio Sobre A Cegueira
- Enterrado Na Areia
- Entre Os Dedos
- Entrevista
- Equilibrium
- Era Uma Vez No México
- Eraserhead - No Céu Tudo É Perfeito
- Escola De Criminosos
- Escolha Mortal
- Esporas De Aço
- Estado De Guerra
- Estamos Vivos
- Este É O Meu Lugar
- Este País Não É Para Velhos
- Estômago
- Estrada Perdida
- Estranhos
- Estrellita
- Eu Amo-te Phillip Morris
- Eu, Peter Sellers
- Eu Sou A Lenda
- Eu Sou Evadido
- Eu, Tu E Todos Os Que Conhecemos
- Everything Must Go
- Evil Dead - A Noite Dos Mortos-Vivos
- Evil Dead 2 - A Morte Chega De Madrugada
- Evil Dead 3 - O Exército Das Trevas
- Ex-Drummer
- Exterminador Implacável 1
- Exterminador Implacável 2 - O Dia Do Julgamento Final
- Exterminador Implacável 3 - Ascensão Das Máquinas
- Exterminador Implacável 4 - A Salvação

- Factory Girl - Quando Edie Conheceu Warhol
- Factotum
- Fados
- Fahrenheit 9/11
- Falso Alarme
- Fando E Lis
- Fantasmas De Marte
- Fargo
- Faster, Pussycat! Kill! Kill!
- Fausto 5.0
- Favores Em Cadeia
- Felicidade
- Feliz Natal
- Férias No Harém
- Festival Rocky De Terror
- Ficheiros Secretos: Quero Acreditar
- Fim De Ano Em Split
- Fim-De-Semana Alucinante
- Final Cut - A Última Memória
- Fish Tank
- Florbela
- Flores Partidas
- Fome
- Footloose - A Música Está Do Teu Lado
- Força Delta
- Forrest Gump
- Freddy Vs. Jason
- Frenético
- Frida
- Frost/Nixon
- Fruto Proibido
- Fuga De Los Angeles
- Fuga Para A Vitória
- Fur - Um Retrato Imaginário De Diane Arbus
- Fúria Cega
- Fúria De Viver
- Fúria Silenciosa

- Gabrielle
- Gainsbourg - Vida Heróica
- Gang Dos Tubarões
- Gangs de Nova Iorque
- Garden State
- Génova
- GI Joe - O Ataque Dos Cobra
- Godzilla
- Goodbye Lenine!
- Gosford Park
- Gothika
- Gran Torino
- Grande Mundo Do Som
- Gremlins
- Grizzly Man
- Gru - O Maldisposto
- Guerra Dos Mundos (2005)
- Guerra Dos Mundos (1953)

- Há Lodo No Cais
- Hairspray
- Half Nelson - Encurralados
- Hard Candy
- Harley Davidson E O Cowboy Do Asfalto
- Harold E Maude
- Harry Brown
- Haverá Sangue
- Hawai Azul
- He-Man - Mestres Do Universo
- Head On - A Esposa Turca
- Heartbreak Hotel
- Hell Ride
- Hellboy
- Hellboy 2: O Exército Dourado
- Helter Skelter - O Caso De Sharon Tate
- Henry E June
- Hereafter - Outra Vida
- Hiena
- História De Duas Irmãs
- História De Um Fotógrafo
- Hobo With A Shotgunbr> - Hollywood Ending
- Homem Aranha
- Homem Aranha 2
- Homem Aranha 3
- Homem De Ferro
- Homem Demolidor
- Homem Em Fúria
- Homens De Negro
- Homens De Negro 2
- Homens Que Matam Cabras Só Com O Olhar
- Hostel
- Hostel 2
- Hot Fuzz - Esquadrão De Província
- Howl - Grito
- Hugo

- I Am Sam - A Força Do Amor
- I Spit On Your Grave
- I'll See You In My Dreams
- Iluminados Pelo Fogo
- I'm Still Here
- I Wanna Hold Your Hand
- Imitação Da Vida
- Imortal
- In Search Of A Midnight Kiss
- Indiana Jones E O Reino Da Caveira De Cristal
- Indomável
- Infiltrado
- Inimigos Públicos
- INLAND EMPIRE
- Inquietos
- Insidioso
- Insónia
- Intervenção Divina
- Intriga Internacional
- Invictus
- Irmão, Onde Estás?
- It
- It Might Get Loud
- Italian Spiderman

- Jack Ketchum's The Girl Next Door
- Jackass 2
- Jackass 3D
- Jackie Brown
- Jacuzzi - O Desastre Do Tempo
- James Bond - Agente Secreto
- James Bond - Casino Royale
- James Bond - Quantum Of Solace
- Janela Indiscreta (1954)
- Janela Indiscreta (1998)
- Janela Secreta
- JCVD
- Joga Como Beckham
- John Rambo
- Jonestown - The Life And Death Of Peoples Temple
- Jovens Rebeldes - A Verdadeira História
- Julgamento
- Julie E Julia
- Juno
- Juventude Em Marcha
- Juventude Tardia

- Kalifórnia
- Kandahar
- Karate Kid
- Katyn
- Kenny
- Kick Ass - O Novo Super-herói
- Kids - Miúdos
- Kill Bill vol.2
- King Kong (2005)
- Kiss Kiss Bang Bang
- Kiss Me
- Klimt
- Kopps
- Kung-Fu-Zão
- Kung Pow - Punhos Loucos

- La Jetée
- La Vie En Rose
- Ladrões
- Lady Snowblood
- Laranja Mecânica
- Last Days - Os Últimos Dias
- Lavado Em Lágrimas
- Lemmy
- Léon, O Profissional
- Lichter
- Lindas Encrencas As Garotas
- Lobos
- Longe Da Terra Queimada
- Lost In Translation - O Amor É Um Lugar Estranho
- Lua De Mel, Lua De Fel
- Lucifer Rising
- Lucky Luke
- Lucky Number Slevin - Há Dias De Azar

- M - Matou!
- Má Educação
- Machete
- Madrigal
- Maldito United
- Mamma Mia
- Manhattan
- Manô
- Mamonas Pra Sempre
- Mar Adentro
- Maria E As Outras
- Marie Antoinette
- Marjoe
- Marte Ataca!
- Matança De Natal
- Match Point
- Matou A Família E Foi Ao Cinem
- McQuade, O Lobo Solitário
- Meia-Noite Em Paris
- Meio Metro De Pedra
- Melancolia
- Melinda E Melinda
- Menina
- Mephisto
- Metrópolis
- Meu Nome É Bruce
- Miami Vice
- Milhões
- Milk
- Millenium 1. Os Homens Que Odeiam As Mulheres
- Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos
- Minha Mãe
- Minha Terra
- Misery - Capí­tulo Final
- Missão A Marte
- Missão Impossí­vel 3
- Missão Impossível - Missão Fantasma
- Missão Solar
- Mistérios De Lisboa
- Momentos Agradáveis
- Moneyball - Jogada De Risco
- Monsters - Zona Interdita
- Monstro
- Monty Phyton E O Cálice Sagradi
- Morte Cerebral
- Morte De Um Presidente
- Movimentos Perpétuos
- Mr. E Mrs. Smith
- Mrs. Henderson Presents
- Muito Bem, Obrigado
- Mulholland Drive
- Mundo Fantasma
- Mundos Separados
- Munique
- Murderball - Espírito De Combate
- Murish
- Mutilados
- Mysterious Skin

- Na Cama
- Nacho Libre
- Não Estou Aí
- Napoleon Dynamite
- Nas Costas Do Diabo
- Nas Nuvens
- Needle
- Nico: À Margem Da Lei
- Ninguém Sabe
- Nixon
- No Limite Do Amor
- No Vale De Elah
- Noite De Agosto
- Noite Escura
- Noivos Sangrentos
- Nome De Código: Cloverfield
- Northfork
- Nosferatu, O Vampiro
- Nothing
- Nova Iorque 1997
- Nove Raínhas
- Nunca Digas Sim

- O Acontecimento
- O Agente Da Broadway
- O Lugar Do Morto
- O Americano
- O Amor Acontece
- O Anjo Exterminador
- O Anti-Pai Natal
- O Artista
- O Assassínio De Jesse James Pelo Cobarde Robert Ford
- O Assassí­nio De Richard Nixon
- O Batedor
- O Bom Alemão
- O Bom, O Mau E O Vilão
- O Cabo Do Medo
- O Caminho De São Diego
- O Cão, O General E Os Pássaros
- O Capacete Dourado
- O Castelo Andante
- O Castor
- O Cavaleiro Das Trevas
- O China
- O Cobrador
- O Código Da Vinci
- O Comboio Dos Mortos
- O Comboio Mistério
- O Condenado
- O Couraçado Potemkin
- O Cowboy Da Meia-Noite
- O Crepúsculo Dos Deuses
- O Dedo De Deus
- O Delator!
- O Demónio
- O Despertar Da Besta
- O Despertar Da Mente
- O Deus Da Carnificina
- O Deus Elefante
- O Dia Em Que A Terra Parou (1951)
- O Dia Em Que A Terra Parou (2008)
- O Dia Da Besta
- O Discurso Do Rei
- O Enigma Do Espaço
- O Estranho Caso De Benjamin Button
- O Estranho Mundo De Jack
- O Evangelho Segundo São Mateus
- O Exorcista
- O Fatalista
- O Feiticeiro De Oz
- O Feitiço Do Tempo
- O Fiél Jardineiro
- O Gabinete Das Figuras De Cera
- O Gabinete Do Dr. Caligari
- O Gato Das Botas
- O Génio Do Mal (1976)
- O Grande Peixe
- O Grande Ditador
- O Guerreiro
- O Homem Duplo
- O Homem Que Copiava
- O Homem Que Sabia Demasiado
- O Homem Que Veio Do Futuro
- O Idealista
- O Jogo
- O Júri
- O Imperador Da Califórnia
- O Inquilino
- O Justiceiro Da Noite
- O Labirinto Do Fauno
- O Laço Branco
- O Lado Selvagem
- O Lago Perfeito
- O Leopardo
- O Livro Negro
- O Lobo Do Mar
- O Macaco De Ferro
- O Maquinista
- O Marinheiro De Água Doce
- O Menino De Ouro
- O Meu Tio
- O Milagre De Berna
- O Milagre Segundo Salomé
- O Mistério Galindez
- O Monstro Da Lagoa Negra
- O Mundo A Seus Pés
- O Nevoeiro (1980)
- O Ofício De Matar
- O Olho
- O Orfanato
- O Paciente Inglês
- O Padrinho - Parte I
- O Padrinho - Parte II
- O Padrinho - Parte III
- O Panda Do Kung Fu
- O Panda Do Kung Fu 2
- O Pesadelo De Darwin
- O Pistoleiro Do Diabo
- O Planeta Selvagem
- O Pó Dos Tempos
- O Portador Da Espada
- O Presidiário
- O Prisioneiro Do Rock
- O Protegido
- O Próximo A Abater
- O Quinto Elemento
- O Quinto Império
- O Regresso
- O Rei Dos Gazeteiros
- O Reino Proibido
- O Ritual
- O Ritual Dos Sádicos
- O Sabor Do Amor
- O Sargento Da Força Um
- O Segredo A Brokeback Mountain
- O Segredo De Um Cuscuz
- O Segredo Dos Punhais Voadores
- O Selvagem
- O Sentido Da Vida
- O Sétimo Selo
- O Sítio Das Coisas Selvagens
- O Sonho Comanda A Vida
- O Sonho De Cassandra
- O Sorriso De Mona Lisa
- O Tempo Do Lobo
- O Tesouro Da Sierra Madre
- O Tigre E A Neve
- O Tio Boonmee Que Se Lembra Das Suas Vidas Anteriores
- O Triunfo Da Vontade
- O Turista
- O Último Airbender
- O Último Grande Herói
- O Último Rei Da Escócia
- O Último Tango Em Paris
- O Último Voo Do Flamingo
- O Vingador Tóxico
- O Wrestler
- Ocean's Eleven - Façam As Vossas Apostas
- Odete
- Oldboy - Velho Amigo
- Olho Mágico
- Oliver Twist
- Ônibus 174
- Orca
- Órfã
- Os Amantes Regulares
- Os Amigos De Alex
- Os Bons E Os Maus
- Os Caça-Fantasmas
- Os Cavaleiros Do Asfalto
- Os Chapéus De Chuva De Cherburgo
- Os Cinco Venenos
- Os Clãs Da Intriga
- Os Condenados De Shawshank
- Os Descendentes
- Os Edukadores
- Os Famosos E Os Duendes Da Morte
- Os Filhos Do Homem
- Os Friedmans
- Os Guardiões Da Noite
- Os Homens Preferem As Loiras
- Os Imortais
- Os Inadaptados
- Os Índios Apache
- Os Invisíveis
- Os Irmãos Grimm
- Os Limites Do Controlo
- Os Marginais
- Os Mercenários
- Os Miúdos Estão Bem
- Os Novos Dez Mandamentos
- Os Olhos Da Serpente
- Os Olhos Sem Rosto
- Os Onze De Oceano
- Os Optimistas
- Os Pássaros
- Os Produtores (2005)
- Os Psico-Detectives
- Os Rapazes Da Noite
- Os Rapazes Não Choram
- Os Renegados Do Diabo
- Os Rutles - All You Need Is Cash
- Os Selvagens Da Noite
- Os Simpsons - O Filme
- Os Sonhadores
- Os Sorrisos Do Destino
- Os Super-Heróis
- Os Supeitos Do Costume
- Os Três Enterros De Um Homem
-Os Visistantes Da Idade Média
- Os 300 Espartanos

- Pagafantas
- Palpitações
- Papillon
- Para Onde O Vento Sopra
- Parada De Monstros
- Paraíso, Inferno... Terra
- Paranoid Park
- Paris Je T'Aime
- Party Monster
- Pecados Íntimos
- Pele
- Pequenas Mentiras Entre Amigos
- Performance
- Perigo Na Noite
- Perto Demais
- Pesadelo Em Elm Street
- Pink Floyd The Wall
- Piranha 3D
- Piratas Das Caraíbas - O Mistério do Pérola Negra
- Piratas Das Caraí­bas - O Cofre Do Homem Morto
- Piratas Das Caraíbas - Nos Confins Do Mundo
- Planeta Dos Macacos
- Planeta Dos Macacos: A Origem
- Planeta Terror
- Plano 9 Dos Vampiros Zombies
- Polaróides Urbanas
- Polí­cia Sem Lei (1992)
- Polícia Sem Lei (2009)
- Poltergeist, O Fenómeno
- Ponto De Mira
- Por Favor Rebobine
- Por Favor Não Me Morda O Pescoço
- Porcos & Selvagens
- Posto Fronteiriço
- Precious
- Predadores
- Presente De Morte
- Preto E Branco
- Primer
- Príncipe Da Pérsia - As Areias Do Tempo
- Procurado
- Profissão: Repórter
- Promessas Proibidas
- Proposta Indecente
- Proteger
- Psico
- Psicopata Americano
- Pulp Fiction
- Pulsação Zero
- Punch-Drunk Love - Embriagado De Amor
- Purana Mandir
- Purple Rain

- Quando Viste O Teu Pai Pela Última Vez
- Quarentena
- Quarteto Fantástico (1994)
- Quarteto Fantástico (2005)
- Quase Famosos
- Quatro Noites Com Anna
- Que Lugar Maravilhoso
- Que Se Mueran Los Feos
- Queijo E Marmelada
- Quem Quer Ser Bilionário
- Querida Famí­lia
- Querida Wendy

- R
- Rapariga Com Brinco De Pérola
- Rare Exports
- Ratatui
- Ratos Assassinos
- Ray
- [Rec]
- [REC]2
- Red Eye
- Relatório Kinsey
- Relatório Minoritário
- Religulous - Que O Céu Nos Ajude
- Relíquia Macabra
- Renascimento
- Resident Evil: Apocalypse
- Rio
- Rio Bravo
- Rock De Fogo
- Rock, Rock, Rock
- Rocknrolla - A Quadrilha
- Rocky Balboa
- Roger E Eu
- Roma
- Romance E Cigarros
- Roxanne
- RRRrrrr!!!
- Rubber - Pneu
- Ruídos Do Além
- Ruivas, Loiras E Morenas
- Rumo À Liberdade
- Ruptura Explosiva

- Sacanas Sem Lei
- Sala De Pânico
- Salazar - A Vida Privada
- Salto Mortal
- Samsara
- Sangue Do Meu Sangue
- Sangue Por Sangue
- Santa Sangre
- Sapatos Pretos
- Save The Green Planet!
- Saw - Enigma Mortal
- Saw II - A Experiência Do Medo
- Saw 3D - O Capítulo Final
- Scoop
- Scott Pilgrim Contra O Mundo
- Seconds Apart
- Seis Indomáveis Patifes
- Sem Ela
- Sem Limites
- Sem Rumo
- Sem Tempo
- Semi-Pro
- Ser E Ter
- Sereia
- Serpentes A Bordo
- Sete Anos No Tibete
- Sete Vidas
- Sexo E A Cidade
- Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band
- Shaolin Daredevils
- Shaolin Soccer - O Ás Da Bola
- Shaolin Vs. Evil Dead
- Shattered Glass - Verdade Ou Mentira
- Sherlock Holmes
- Sherlock Holmes - Jogo De Sombras
- Shining
- Shoot 'Em Up - Atirar A Matar
- Shortbus
- Shrek 2
- Shrek O Terceiro
- Shrek Para Sempre
- Sicko
- Sid And Nancy
- Sideways
- Simpatyhy For Mr. Vengeance
- Sin City - Cidade Do Pecado
- Sinais
- Sinais De Fogo
- Sinais Do Futuro
- Sinais Vermelhos
- Singularidades De Uma Rapariga Loira
- Sky Captain E O Mundo De Amanhã
- Slither - Os Invasores
- Soldados Da Fortuna
- Soldados Do Universo
- Sombras Da Escuridão
- Somewhere - Algures
- Sonho De Uma Noite De Inverno
- Sonny
- Sophie Scholl - Os Últimos Dias
- Soro Maléfico
- Sorte Nula
- Soul Kitchen
- Spartacus
- Spartan - O Rapto
- Splice
- Stacy - Attack Of The Schoolgirl Zombies
- Star Wars - A Ameaça Fantasma
- Star Wars - A Vingança Dos Sith
- Star Wars - O Ataque Dos Clones
- Stardust - O Mistério Da Estrela Cadente
- Stone - Ninguém É Inocente
- Stoned, Anos Loucos
- Submarino
- Super
- Super Baldas
- Super-Homem
- Super-Homem: O Regresso
- Super 8
- Superstar
- Suspeita
- Suspiria
- Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro De Fleet Street
- Swimming Pool
- Sword Of Vengeance
- Sympathy For The Devil

- Taking Woodstock
- Tarnation
- Tarzan, O Homem Macaco (1981)
- Taxidermia
- Team America - Polí­cia Mundial
- Tebas
- Tecumseh
- Teeth
- Tempestade Tropical
- Tennessee
- Terra De Cegos
- Terminal De Aeroporto
- Terra Dos Mortos
- Terror Em Setembro
- Terror Na Auto-estrada
- Terror Nas Montanhas
- Tetro
- The Bloodstained Butterfly
- The Brown Bunny
- The Darjeeling Limited
- The Departed: Entre Inimigos
- The Devil And Daniel Johnston - Loucuras De Um Génio
- The Devil's Double
- The First Great Train Robbery
- The Fountain - O Último Capítulo
- The Grudge - A Maldição
- The Host - A Criatura
- The Impossible Kid
- The King Of Kong
- The Langoliers - Meia-Noite E Um
- The Last House On The Left
- The Machine Girl
- The Man From Earth
- The Marine
- The Million Dollar Hotel - O Hotel
- The Mindscape Of Alan Moore
- The Mist - Nevoeiro Misterioso
- The Others - Os Outros
- The Prestige - O Terceiro Passo
- The 50 Worst Movies Ever Made
- The Way
- The Woman
- Thirst - Este É O Meu Sangue
- This Is It
- This Is Spinal Tap
- Thor
- Thriller - A Cruel Picture
- THX 1138
- Tirar Vidas
- Titanic 2
- Tony
- Tournée - Em Digressão
- Toy Story 3
- Tragam-me A Cabeça De Alfredo Garcia
- Transamerica
- Tron
- Tron: O Legado
- Tropa De Elite
- Tropa De Elite 2 - O Inimigo Agora É Outro
- Tsotsi
- Tubarão
- Tubarão 2
- Tubarão 3
- Tubarão IV - A Vingança
- Tucker E Dale Contra O Mal
- Tudo Ficará Bem
- Tudo Pode Dar Certo
- Twisted - Homicídios Ocultos

- Ultra Secreto
- Um Amor De Perdição
- Um Azar Do Caraças
- Um Bater De Corações
- Um Belo Par... De Patins
- Um Cão Andaluz
- Um Dia A Casa Vai Abaixo
- Um Dia De Raiva
- Um Homem Singular
- Um Longo Domingo De Noivado
- Um Lugar Para Viver
- Um Padrasto Para Esquecer
- Um Profeta
- Um Tiro No Escuro
- Um Trabalho Em Itália
- Uma Aventura Na Casa Assombrada
- Uma Boa Mulher
- Uma Canção De Amor
- Uma Espécie De Cavalheiro
- Uma Famí­lia À Beira De Um Ataque De Nervos
- Uma História De Violência
- Uma Pequena Vingança
- Uma Rapariga Com Sorte
- Uma Segunda Juventude
- Uma Segunda Vida
- Undefeatable
- Unseen Evil 2 - Alien 3000
- Up - Altamente

- V De Vingança
- Vai E Vive
- Vais Conhecer O Homem Dos Teus Sonhos
- Valhalla Rising - Destino De Sangue
- Valquíria
- Vampiros de John Carpenter
- Van Helsing
- Vanilla Sky
- Vanitas
- Vasilhame
- Veio Do Outro Mundo
- Veludo Azul
- Velvet Goldmine
- Vencidos Pela Lei
- Vendendo A Pele
- Veneno Cura
- Vera Drake
- Versus - A Ressurreição
- Vestida Para Matar
- Vice
- Vício - Quando Nada É Suficiente
- Vicky Cristina Barcelona
- Vidas Sombrias
- Vigilância
- Vingança Redentora
- Virgem Aos 40 Anos
- Vitus
- Viúva Rica Solteira Não Fica
- Viver A Sua Vida
- Voando Sobre Um Ninho De Cucos
- Voltando Para Casa
- Voltar
- Vontade Indómita
- Voo 93

- Walk Hard - A História De Dewey Cox
- Walk The Line
- WALL-E
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Wassup Rockers - Desafios De Rua
- Watchmen - Os Guardiões
- Welcome To The Rileys
- White Irish Drunkers
- Wild Zero
- Win Win
- Wolf Creek
- Wristcutters: A Love Story

- X-Men
- X-Men 2
- X-Men 3 - O Confronto Final
- X-Men: O Início
- X-Men Origens: Wolverine

- Zack E Miri Fazem Um Porno
- Zardoz
- Zatoichi
- Zombies Party - Uma Noite... De Morte
- Zombies Strippers
- Zozo

- 007 - Agente Secreto
- 007 - Casino Royale
- 007 - Quantum Of Solace
- 10 Coisas Que Odeio Em Ti
- 100 Volta
- 10.000 AC
- 12 Homens Em Fúria
- 12 Macacos
- 12:08 A Este De Bucareste
- 1984
- 2LDK
- 24 Hour Party People
- 28 Dias Depois
- 20,13 - Purgatório
- 2012
- 300
- 4 Copas
- 48
- 50/50
- 6=0 Homeostética
- 8 1/2
- 9 Canções
- 98 Octanas


ENTREVISTAS:
- Fernando Fragata
- Festróia - Mário Ventura
- Filipe Melo
- Good N Evil
- IMAGO - Sérgio Felizardo
- José Barahona
- Nuno Markl
- Paulo Furtado
- Rodrigo Areias
- Sara David Lopes
- Solveig Nordlund
- Fernando Alle


TOPES:
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2011
- Top 5 dos Piores Filmes de 2011
- Top 10 dos Melhores Filmes de 2010
- Top 5 dos Piores Filmes de 2010
- Top 5 dos filmes de Leslie Nielsen
- Top 10 Dos Filmes Low Cost
- Top 5 das Melhores Cenas de Dança
- Top 8 dos Melhores Filmes de 2009
- Top 5 dos Piores Filmes de 2009
- Top 5 dos Filmes Que Tenho Vergonha De Dizer Que Gosto
- Top 5 das Melhores Músicas de Ennio Morricone
- Top 5 dos filmes com Patrick Swayze
- Top 5 dos Telediscos do Michael Jackson
- Top 5 dos Filmes com David Carradine
- Top 5 dos Filmes com Lutadores de Luta-Livre
- Top 10 Os Melhores Filmes de 2008
- Top 5 Os Piores Filmes de 2008
- Top 5 dos Piores Filmes de Natal
- Top 5 das Coisas que não Esperávamos Ver no Cinema
- Top 5 dos Melhores Filmes de Paul Newman
- Top 5 Personagens Com Palas Nos Olhos
- Top 10 Melhores Cartazes De Cinema
- Top 5 dos Filmes de Chuck Norris
- Top 5 dos Filmes de Patrick Swayze
- Top 10 Os Melhores/Piores Vestidos dos Oscares
- Top 5 As Mortes de Crianças Mais Gratuitas
- Top 10 Os Melhores de 2007
- Top 5 Os Piores de 2007
- Top 7 Adaptações ao Cinema de Livros de Stephen King
- Top 5 Filmes Pela Paz
- Top 5 Os Melhores Beijos
- Top 5 Grandes Arquitectos
- Top 10 Filmes Que Mudaram A Minha Vida
- Top 5 Mulheres de Cabeça Rapada
- Top 5 As Cenas Mais Excitantes
- Top 10 Os Melhores de 2006
- Top 5 Os Piores de 2006
- Top 3 Filmes de Robert Altman
- Top 5 Os Vilões do Cinema
- Top 5 Filmes Com Mick Jagger
- Top 5 Filmes Com Steve Buscemi
- Top 5 Dos Cães no Cinema
- Top 5 Dos Filmes do Indie06
- Top 5 Dos Filmes do Fantas06
- Top 5 dos Presidentes
- Top 10 Os Melhores de 2005
- Top 5 Os Piores de 2005
- Top 5 Filmes com Pat Morita
- Top 10 Os Melhores Filmes Independentes
- Top 5 Os Piores Filmes da Saga Bond
- Top 5 Filmes com Dolph Lundgren
- Top 5 Adaptações de BD Para Cinema
- Top 10 Cenas Mais Assustadoras de Sempre
- Top 5 Vencedores do Óscar
- Top 5 Bond Girls
- Top 5 Filmes Sobre Doenças
- Top 5 Filmes de Natal
- Top 5 Melhores Batalhas Corpo-A-Corpo
- Top 10 Melhores Canções do Cinema
- Top 10 Melhores Filmes de Sempre
- Top 5 Melhores Momentos Musicais
- Top 5 Grandes Duelos do Cinema
- Top 10 Maiores Personagens do Cinema
- Top 5 Piores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 10 Melhores Momentos da Ficção Cientí­fica
- Top 5 Filmes Religiosos


BAÚ DO TRASH:
- Needle
- Que Se Mueran Los Feos
- Easy A
- Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
- Saw 3D - O Capítulo Final
- And Soon The Darkness
- Os Imortais
- Purana Mandir
- Pagafantas
- The Bloodstained Butterfly
- Cisne Negro


ROYALE WITH CHEESE APRESENTA:
- A Tasca Da Cultura
- A Causa Das Coisas - parte I
- A Causa Das Coisas - parte II
- A Momentary Lapse Of Reason


FILMES A VER ANTES DE MORRER:
- #1 As Lágrimas Do Tigre Negro
- #2 Alucarda
- #3 Time Enough At Last
- #4 Armageddon
- #5 The Favour, The Watch And The Very Big Fish
- #6 Italian Spiderman
- #7 The Soldier And Death


UMA CURTA POR DIA NÃO SABE O BEM QUE LHE FAZIA:
- 1# Rabbit, de Run Wrake
- 2# Aligato, de Maka Sidibé
- 3# The Cat Concerto, de Joseph Barbera & William Hanna
- 4# A Curva, de David Rebordão
- 5# Batman: Dead End, de Sandy Callora
- 6# O Código Tarantino, de Selton Mello
- 7# Malus, de António Aleixo & Crosswalk, de Telmo Martins
- 8# Three Blind Mice, de George Dunning
- 9# Bedhead, de Robert Rodriguez
- 10# Key To Reserva, de Martin Scorcese
- 11# Bambi Meets Godzilla, de Marv Newland
- 12# The Horribly Slow Murderer with the Extremely Inefficient Weapon, de Richard Gale
- 13# Stolz Der Nation, de Eli Roth
- 14# Papá Wrestling, de Fernando Alle
- 15# Glas, de Bert Haanstra
- 16# Fotoromanza, de Michelangelo Antonioni
- 17# Quem É Ricardo?, de José Barahona
- 17# Terra Incognita, de Peter Volkart


AS MELHORES PIORES CENAS DE SEMPRE:
- A Pior Luta
- A Cena Mais Metida A Martelo
- O Ataque Animal Mais Brutal
- A Perseguição Mais Alucinante
- O Duelo Mais Improvável


CLUBE DE CINEMA DE SETÚBAL:
- Janeiro
- Fevereiro
- Março
- Abril
- Maio
- Setembro
- Novembro


FESTIVAIS:
- 20º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9
- 21º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 22º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 23º Festróia
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10
- 24º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 26º Festróia
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- 12º Caminhos Do Cinema Português
Dia 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8
- Imago 2006
Dia 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8

;

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



BLOCKBUSTERS:

04/01/2004 - 05/01/2004

05/01/2004 - 06/01/2004

06/01/2004 - 07/01/2004

07/01/2004 - 08/01/2004

08/01/2004 - 09/01/2004

09/01/2004 - 10/01/2004

10/01/2004 - 11/01/2004

11/01/2004 - 12/01/2004

12/01/2004 - 01/01/2005

01/01/2005 - 02/01/2005

02/01/2005 - 03/01/2005

03/01/2005 - 04/01/2005

04/01/2005 - 05/01/2005

05/01/2005 - 06/01/2005

06/01/2005 - 07/01/2005

07/01/2005 - 08/01/2005

08/01/2005 - 09/01/2005

09/01/2005 - 10/01/2005

10/01/2005 - 11/01/2005

11/01/2005 - 12/01/2005

12/01/2005 - 01/01/2006

01/01/2006 - 02/01/2006

02/01/2006 - 03/01/2006

03/01/2006 - 04/01/2006

04/01/2006 - 05/01/2006

05/01/2006 - 06/01/2006

06/01/2006 - 07/01/2006

07/01/2006 - 08/01/2006

08/01/2006 - 09/01/2006

09/01/2006 - 10/01/2006

10/01/2006 - 11/01/2006

11/01/2006 - 12/01/2006

12/01/2006 - 01/01/2007

01/01/2007 - 02/01/2007

02/01/2007 - 03/01/2007

03/01/2007 - 04/01/2007

04/01/2007 - 05/01/2007

05/01/2007 - 06/01/2007

06/01/2007 - 07/01/2007

07/01/2007 - 08/01/2007

08/01/2007 - 09/01/2007

09/01/2007 - 10/01/2007

10/01/2007 - 11/01/2007

11/01/2007 - 12/01/2007

12/01/2007 - 01/01/2008

01/01/2008 - 02/01/2008

02/01/2008 - 03/01/2008

03/01/2008 - 04/01/2008

04/01/2008 - 05/01/2008

05/01/2008 - 06/01/2008

06/01/2008 - 07/01/2008

07/01/2008 - 08/01/2008

08/01/2008 - 09/01/2008

09/01/2008 - 10/01/2008

10/01/2008 - 11/01/2008

11/01/2008 - 12/01/2008

12/01/2008 - 01/01/2009

01/01/2009 - 02/01/2009

02/01/2009 - 03/01/2009

03/01/2009 - 04/01/2009

04/01/2009 - 05/01/2009

05/01/2009 - 06/01/2009

06/01/2009 - 07/01/2009

07/01/2009 - 08/01/2009

08/01/2009 - 09/01/2009

09/01/2009 - 10/01/2009

10/01/2009 - 11/01/2009

11/01/2009 - 12/01/2009

12/01/2009 - 01/01/2010

01/01/2010 - 02/01/2010

02/01/2010 - 03/01/2010

03/01/2010 - 04/01/2010

04/01/2010 - 05/01/2010

05/01/2010 - 06/01/2010

06/01/2010 - 07/01/2010

07/01/2010 - 08/01/2010

08/01/2010 - 09/01/2010

09/01/2010 - 10/01/2010

10/01/2010 - 11/01/2010

11/01/2010 - 12/01/2010

12/01/2010 - 01/01/2011

01/01/2011 - 02/01/2011

02/01/2011 - 03/01/2011

03/01/2011 - 04/01/2011

04/01/2011 - 05/01/2011

05/01/2011 - 06/01/2011

06/01/2011 - 07/01/2011

07/01/2011 - 08/01/2011

08/01/2011 - 09/01/2011

09/01/2011 - 10/01/2011

10/01/2011 - 11/01/2011

11/01/2011 - 12/01/2011

12/01/2011 - 01/01/2012

01/01/2012 - 02/01/2012

02/01/2012 - 03/01/2012

03/01/2012 - 04/01/2012

04/01/2012 - 05/01/2012

05/01/2012 - 06/01/2012

06/01/2012 - 07/01/2012

07/01/2012 - 08/01/2012

08/01/2012 - 09/01/2012

09/01/2012 - 10/01/2012

10/01/2012 - 11/01/2012

11/01/2012 - 12/01/2012

12/01/2012 - 01/01/2013

01/01/2013 - 02/01/2013

02/01/2013 - 03/01/2013

03/01/2013 - 04/01/2013

04/01/2013 - 05/01/2013

05/01/2013 - 06/01/2013

06/01/2013 - 07/01/2013

07/01/2013 - 08/01/2013

08/01/2013 - 09/01/2013

09/01/2013 - 10/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

10/01/2013 - 11/01/2013

11/01/2013 - 12/01/2013

12/01/2013 - 01/01/2014

01/01/2014 - 02/01/2014

02/01/2014 - 03/01/2014

03/01/2014 - 04/01/2014

04/01/2014 - 05/01/2014

05/01/2014 - 06/01/2014

06/01/2014 - 07/01/2014

07/01/2014 - 08/01/2014

08/01/2014 - 09/01/2014